Infantil “Leonardo – o Pequeno gênio da Vinci”, em cartaz na Arena Carioca Chacrinha

O espetáculo ‘Leonardo – o Pequeno gênio da Vinci’, com texto e direção de Ivan Fernandes, fará quatro sessões gratuitas na Arena Carioca Chacrinha nos dias 30 e 31 de março e 01 de junho. O espetáculo concorreu em sete categorias ao Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil, e venceu em quatro delas: melhor ator, melhor texto, melhor direção e melhor espetáculo infantil do ano de 2011.  A montagem recorre à licença poética para contar, através do uso de máscaras, bonecos e sonoplastia, a história do então menino Leonardo Da Vinci. Longe de ser uma biografia, a peça revela um Leonardo jovem e sonhador, com olhar atento à vida e às descobertas do mundo.
O palco nu se transforma no vilarejo renascentista, com panos que viram fundo para projeções e sombras que lembram os velhos desenhos no caderno de Leonardo, instigando a imaginação e a visualização, e investindo na formação de uma sensibilidade poética na criança. O jovem Leonardo é interpretado pelo ator Thiago Magalhães, enquanto Flávia Lopes, Lola Nascimento Borges, Marcelo Dias dos Santos e Claudio Amado, Fábio Felix e Miguel Gama dão vida não só a personagens da história como também a animais e paisagens, recorrendo a máscaras e bonecos.
“As máscaras foram usadas na preparação dos atores, durantes os ensaios, no espetáculo são usadas pelo coro que se desdobra em diversos personagens maiores. Os bonecos foram usados para dar vida aos animais como pássaros, cachorro, burro, borboletas, todos interagindo com o menino Leonardo,” destaca Ivan Fernandes
Serviço:
“LEONARDO – O PEQUENO  Gênio DA VINCI”
Local: Arena Carioca Chacrinha
Endereço: Rua Soldade Eliseu Hipólito, s/n – Guaratiba
Tel: 021 3404-7980
Dias: 30/05 (sexta-feira)/ sessões: às 10h e  às 14h
31/05 (sábado) e 01/06 (domingo) às 16h
Censura: Livre

FICHA TÉCNICA :
Texto e direção: Ivan Fernandes
Elenco: Thiago Magalhães, Cláudio Amado, Flávia Lopes, Marcelo Dias, Lola Borges, Fábio Felix e Miguel Gama

“O cachorro riu melhor”, no Teatro dos Quatro

Com direção de Cininha de Paula e versão brasileira de Artur Xexéo, “O cachorro riu melhor” estreou em abril, no Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea. O texto original é de Douglas Carter Beane e foi indicado ao Tony em 2007. Danielle Winits, Júlio Rocha, Rainer Cadete e Sara Freitas fazem parte do elenco.

Danielle Winits interpreta Dione, papel que deu o Tony de melhor atriz a Julie White. Famosa agente de atores, ela procura manter em evidência seu pupilo, o astro de TV Mateus (Júlio Rocha), mas precisa ainda proteger a imagem do galã, escondendo sua sexualidade. O problema se agrava quando Mateus conhece Alex (Rainer Cadete), um garoto de programa, e os dois se apaixonam. O próprio Alex, contudo, não tem certeza das suas escolhas, pois tem uma namorada, Helena (Sara Freitas). Esta relação faz Mateus repensar suas escolhas, e uma teia de mentiras, sombras e aparências fica prestes a se romper.
O espetáculo traz uma série de dilemas morais e éticos, flagrando os personagens em um momento no qual são obrigados a se confrontar e descobrir sua essência. “O que mais me atrai na história são justamente essas amarras pessoais e sociais que criamos e que acabam por nos impedir de perseguir aquilo que verdadeiramente desejamos”, explica Cininha. “É um tema muito contemporâneo, onde os anseios atuais são colocados em xeque: de um lado da balança, o desejo por um grande amor, uma grande paixão; do outro, a luta por um sonho, uma carreira, ou o desejo de enriquecer – em tempos atuais parecem ser a mesma coisa -, que são vontades que parecem não poder se conjugar mais”, complementa a diretora.
O texto desvenda os bastidores do show business e discorre sobre os meandros e artifícios na busca pelo sucesso. A ação se passa no Rio de Janeiro. “A peça expõe comportamentos contemporâneos. Critica esse universo da fama e do sucesso a qualquer preço. Fala de quanto o homem de hoje é capaz de vender seus princípios por qualquer cachê. O autor conhece bem o mundo do show business americano, que não é muito diferente lá ou cá”, afirma Xexéo.

 

 

Ficha Técnica:
Autor – Douglas Carter Beane
Versão Brasileira – Artur Xexéo
Direção – Cininha de Paula
Elenco – Danielle Winits, Júlio Rocha, Rainer Cadete e Sara Freitas

Serviço:
Estreia: 17 de abril (quinta)
Temporada até 8 de junho
Teatro dos Quatro
Rua Marques de São Vicente, nº 52, 2º piso, Shopping da Gávea.

Mostra Competitiva do Festival Home Theatre acontece no dia 25/05

A segunda edição carioca do Home Theatre – Festival Internacional de Cenas em Casa – que teve início no dia 15 de maio e vem levando cenas de teatro para casas em diversas localidades no Rio de Janeiro – terá encerramento no próximo dia 25, com a apresentação das cenas da Mostra Competitiva, na Arena Jovelina Pérola Negra, a partir das 17 horas. 10 cenas vindas de diferentes partes do país e selecionadas pela curadoria do festival, a partir de inscrições abertas a autores de todo o Brasil, serão avaliadas pelo júri, composto por profissionais da área, e concorrerão a dois prêmios de R$ 3 mil (Melhor Cena e Melhor Atuação). As apresentações são abertas ao público e têm entrada gratuita.
Na programação, cenas de artistas do Rio de Janeiro, São Paulo, Maranhão, Minas Gerais e Ceará.
Sinopses:

Ação e Reação (RJ)
Esta cena nasceu do desejo de abordar o tema da violência sexual contra mulheres e crianças. A expectativa é que este trabalho seja um embrião de um monólogo, que será o primeiro trabalho deste tipo produzido pela Cia. Asa-Delta.
Texto e direção: Vicente Pereira Júnior / Atuação: Naila Rodriguez

Aramis (RJ)
Homem e cavalo encarnados numa só figura. E, acima de tudo, um aspecto lúdico a permear a cena do começo ao fim. Não se trata da descrição de um espetáculo cujo enredo nos remeta a qualquer figura mitológica. Essa feliz amálgama de elementos diversos acima descrito encontra-se na performance “Aramis”, de Luis Carlinhos. Baseando-se em fatos reais, ocorridos em tenra infância, o ator conta suas aventuras e desventuras com o cavalo Aramis, ora narrando, ora dramatizando os eventos.
Atuação: Luís Carlinhos/ Direção: Marcela Andrade/ Música original: Luis Carlinhos em parceria com Daniel Lopes

A Terra é redonda (RJ)
A cena se inspira no conto “A Terra é redonda”, do escritor suíço Peter Bichsel. O ator Cadu Cinelli, do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, conta a história de um homem que passa o tempo inventariando tudo que sabe e, para comprovar a teoria de que a Terra é redonda, ele decide fazer uma viagem sempre em linha reta para voltar ao local de partida.
Supervisão: Isaac Bernart / Atuação: Cadu Cinelli

Farnese de saudade (RJ)
Em cena, há uma narração das experiências do artista plástico Farnese de Andrade, como numa contação de estórias – em primeira pessoa, uma encarnação do artista. Textos, entrevistas, depoimentos de pessoas próximas e até uma passagem do curta-metragem “Farnese”, de Olívio Tavares de Araújo, são fontes que, conjugadas, formam o texto da cena.
Direção: Celina Sodré/ Atuação: Vandré Silveira

Tipos de perturbação (RJ)
Cena livremente inspirada nos textos da escritora norte-americana Lydia Davis. Uma criação de Cristina Flores em parceria com a artista Maria Flor Brazil.
Atuação: Maria Flor Brazil/ Direção: Cristina Flores

A vida por um fio (MA)
A vida por um fio é um conjunto de cenas extraídas da peça “As três fiandeiras”, em processo de montagem pelo Grupo Xama Teatro. Conta a história da mãe de Ribamar, o menino que cismou de ser pescador, mas pouco sabia dos mistérios por detrás das águas. Ignorava a dor descortinada por detrás das lágrimas daquela que o pariu. Sob a ótica do feminino em diálogo com a metáfora da roda que nunca para de girar, a atriz tece a personagem com suas histórias de vida e de morte, de renda e de mar. Na casa, na praia e na loja, a vida da rendeira vai sendo revelada num ambiente de fé, trabalho e solidão.
Texto e direção: Igor Nascimento/ Atuação: Gisele Vasconcelos

Festival de Ideias Brutas – Episódio 1 (MG)
Cena composta por quatro textos do blog da artista mineira Marina Viana: “A modelo é viva”, “Comitê de Escracho Permanente”, “Belo Horizonte’ e “Careta”. Os textos da artista falam de autoria, amor, plágios e raiva, a partir da relação com sua cidade. Questionam rituais da tradicional família mineira, bem como a realidade de ser artista numa cidade um tanto provinciana e que expulsa tantos artistas pra outras cidades do país. Um manifesto de amor/ódio a uma cidade e suas lendas, suas referências, suas mágoas, sua história.
Texto e atuação: Marina Viana / Direção: Rodrigo Fidelis

Ofélia Blue, aprendendo a nadar (SP)
Partindo do estudo sobre Ofélia, a peça surge da ideia de “desafogar a afogada”, dando voz ao conjunto de desejos e pensamentos que lhe surgem debaixo d’água. Aprender a nadar é também uma metáfora sobre redescobrir a própria língua, sobre a busca de novas nuances da expressão, sobre a sublevação de desejos e memórias, sobre a busca do encontro com outras vozes e presenças. Aprender a nadar é, no fundo, aprender a amar e a criar (-se).
Texto, direção e atuação: Raiça Bonfim

Sepultamento Prematuro (SP)
Esta cena é uma das três que compõem o espetáculo “Histórias de Terror”, de Edgar Allan Poe, trabalho já apresentado em lugares bem diferentes. Apesar da seriedade do assunto, ele é apresentado de forma irônica, com um toque de humor negro que culmina com um grito saído de dentro do baú fechado.
Texto original: Edgar Allan Poe / Adaptação do texto, direção e atuação: Cristiane Gimenes

TRIIIIIIMMMMMMM (CE)
Tânia é uma mulher de 29 anos, filha única, solteira e um segredo: é virgem. Certo dia ela conhece Gevaldo. Apaixonada, coloca em sua cabeça que ele é o homem de sua vida. Gevaldo fica de ligar no dia seguinte, às oito e meia da manhã, só que durante essa espera Tânia recebe várias ligações inoportunas.Texto e direção: José Sena / Atuação: Tacia de Mourais

Serviço:

Mostra Competitiva
Data: 25/05
Horário: 17h
Duração: 3 horas e meia (20 minutos cada cena)
Local: Arena Jovelina Pérola Negra
Endereço: Praça Ênio S/N – Pavuna
Entrada gratuita (senhas serão distribuídas 1 hora antes)
Home Theatre nas Redes Sociais:
E-mail: contato@festivalhometheatre.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/festivalhometheatre

Mostra “Rola Teatro”, em Macaé

A FETAERJ Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Fundação Macaé de Cultura, promovem a Mostra de Teatro “Rola Teatro”, a partir do dia 23 até 01 de junho de 2014. As apresentações gratuitas que acontecem no Teatro Municipal de Macaé, resultam da seleção  das últimas edições do Prêmio Paschoalino, também realizado pela FETAERJ.
O projeto Rola Teatro dá continuidade à missão da FETAERJ e reúne em uma mostra não competitiva, 10 montagens, promovendo desta maneira, a circulação dos espetáculos, proporcionando um intercâmbio cultural entre os municípios.
Mais informações através do site: http://www.fetaerj.com

Informações:
ROLA TEATRO
Temporada: De 23 até 01 de junho de 2014
Local: Teatro Municipal de Macaé
Telefone: (22) 2759-0889
Endereço: Av. Rui Barbosa – 780 – Centro –  Macaé
Preço: Gratuito

“Crazy For You”, no Teatro Bradesco

Sucesso da Broadway, “Crazy For You” estreia montagem brasileira no Rio de Janeiro, levando para os palcos muito sapateado. O espetáculo está em cartaz no Teatro Bradesco, até o dia 1º de junho.
No musical, Jarbas Homem de Mello é Bobby Child, um herdeiro playboy de Nova York, que, apesar da insistência da mãe, não tem o menor interesse pelos negócios da família e só quer saber de cantar e dançar. A contragosto é enviado à pequena e pobre cidade de Pedra Morta, no oeste americano, para cobrar uma dívida e fechar o teatro local. Mas, ao chegar lá, se apaixona perdidamente pela durona Polly, interpretada por Cláudia Raia, filha do proprietário do estabelecimento. “É uma história leve e divertida, para a família inteira”, adianta a atriz, que também produz o espetáculo em parceria com Sandro Chaim e com a Coarte. A direção-geral é de José Possi Neto.
As músicas têm as melodias originais do lendário compositor americano George Gershwin com versão brasileira assinada por Miguel Falabella, que traduziu as letras em inglês de Ira Gershwin para o português. Sob direção musical de Marconi Araújo, “Crazy for you” conta com uma grande orquestra, composta por 14 músicos, regida em cena pela maestrina Beatriz de Luca.
Com a coreografia original da Broadway, criada pela americana Susan Stroman (ganhadora de um Tony Award por essa obra), o musical conta com um elenco de 26 atores, bailarinos e sapateadores. Esse grupo foi ensaiado por AngeliqueIlo, artista com 27 anos de experiência em musicais americanos, enviada por Susan especialmente para esse projeto. Angelique contou com a supervisão do americano Jeff Whiting e com a ajuda da coreógrafa residente, a sapateadora, Chris Matallo.

Informações:
Elenco: Claudia Raia, Jarbas Homem de Mello, Marcos Tumura, Liane Maya, Rodrigo Miallaret, Hellen de Castro, Rodrigo Negrini, Alessandra Peixoto, Andrezza Meddeiros, Carla Vazquez, Daniel Cabral, Eduardo Martinz, ElcioBonazzi, Jefferson Ferreira, João Sá, Mariana Barros, Mariana Gallindo, Mariana Matavelli, MariliceCosenza, Mateus Ribeiro, Matheus Paiva, Nina Sato, Patrick Amstalden, Paulo Benevides, Raquel Quarterone e Paulo Santos.
Local: Teatro Bradesco Rio (Shopping Village Mall – Av. das Américas, 3.900 – Barra da Tijuca)
Datas e horários:
Sexta-feira, às 21h30
Sábado, às 17 e 21h
Domingo, às 18h
Ingressos: Bilheteria do Teatro Bradesco Rio, pontos de venda, ingressorapido.com.br ou 4003-1212.
Informações: 21 3431-0100

Projeto “Manguinhos em Cena” abre vagas para grupo de teatro

O Manguinhos em Cena, projeto de ocupação teatral em Manguinhos, abre novas vagas para compor o grupo de teatro já existente na Biblioteca Parque de Manguinhos, espaço da Secretaria de Estado de Cultura, com oficinas de formação artística e técnica em teatro. Ao todo, serão seis novas vagas para maiores de 16 anos, e as inscrições podem ser feitas na própria Biblioteca Parque de Manguinhos, ou pelo email manguinhosemcenta@companhiadogesto.com.br. O processo de seleção será realizado por meio de aula-teste, no dia 19 de maio, segunda-feira, às 15h, no Cine-Teatro da Biblioteca. Todas as atividades de formação do Manguinhos em Cena são gratuitas.
Os novos integrantes das seis vagas poderão ainda, compor o quadro de produção do espetáculo do primeiro espetáculo do Manguinhos em Cena, “Sintonia. Suburbana”, que estreou em 2012 e volta em cartaz e vai circular, a partir de julho, por outras bibliotecas, teatros e espaços alternativos e comunitários da Secretaria Estadual de Cultura (SEC). O novo grupo reúne pessoas que nunca tiveram contato com o teatro e outras que precisam trabalhar e qualificar melhor seus talentos. Um exemplo de sucesso é o aluno Evaldo de Andrade, morador da comunidade do Jacarezinho, que participou do projeto em 2012 por acaso e sem nenhuma expectativa. Atualmente, ele exerce o ofício de ator na novela “Joia Rara”, da TV Globo, continua no projeto e vai aproveitar as aulas na Biblioteca Parque de Manguinhos, mesmo já tendo conseguido seu DRT de ator (Documento de Registro Técnico).
– Todas as aulas foram importantes para minha formação.  No momento do teste na TV Globo, estava nervoso, mas coloquei em prática tudo o que aprendi nas oficinas do projeto Manguinhos em Cena, e deu tudo certo. Aconselho os iniciantes a aproveitarem, ao máximo, a oportunidade e, assim como eu, não faltar a nenhuma atividade do grupo – sugere Evaldo.
O objetivo do projeto é construir um pensamento de arte coletiva e teatro de grupo, característico das companhias de teatro, e oferecer formação artística com um grupo de excelência de oficineiros. Cada participante, além de estar em cena, exerce várias funções no processo artístico, como cuidar de todos os aspectos e áreas técnicas de um espetáculo, da criação e da montagem dos cenários, passando pela composição da trilha sonora, pela construção da dramaturgia, dos figurinos e até cuidar do camarim e montar o som.

Informações:
SERVIÇO: MANGUINHOS EM CENA – 6 NOVAS VAGAS
Público: Maiores de 16 anos
Gratuito
Inscrição: Na Biblioteca Parque de Manguinhos ou pelo e-mail: manguinhosemcena@companhiadogesto.com.br
Seleção: Aula-teste no dia 19 de maio, segunda-feira, no Cine-Teatro da Biblioteca, às 15h. Chegar com 30 minutos de antecedência.
Traje: Roupas confortáveis para o trabalho de movimento corporal.

O resultado da seleção deverá ser divulgado até terça-feira, dia 20.O participante selecionado inicia as aulas no dia 21, quarta-feira, no módulo de Construção de personagens com as professoras Ana Carina e Tania Gollnick integrantes da Companhia do Gesto.  As aulas do projeto são sempre quartas e quintas, de 14h às 19h.
Os interessados devem ter disponibilidade para esse horário até outubro deste ano, pelo menos.
Todas as atividades de formação do Manguinhos em Cena são gratuitas. Para acompanhar a agenda do grupo e as atividades, acesse e curta a página no Facebook (www.facebook.com/manguinhosemcena).

LOCAL: Biblioteca Parque de Manguinhos, vinculada à SEC
ENDEREÇO: Av. Dom Hélder Câmara, 1184 – Manguinhos
INFORMAÇÕES: http://www.companhiadogesto.com.br/manguinhosemcena, manguinhosemcena@companhiadogesto.com.br e (21) 2334-8915 (Priscila ou Helaine)

Mostra de teatro “Tiradentes em Cena”, em Minas Gerais

Depois de estrear a primeira edição em 2013, com uma excelente avaliação por parte dos participantes e da própria cidade que recebeu mais de 30 espetáculos e intervenções cênicas gratuitas, a cidade mineira de Tiradentes se prepara para a segunda edição da mostra de teatro “Tiradentes em Cena”, que acontecerá entre os dias 16 e 24 de maio. O evento reúne peças do eixo Rio x São Paulo x Minas Gerais
Entre as novidades apresentadas para este ano está a estreia inédita do espetáculo paulista “Ilhada em Mim”, encenado pelo casal de atores Djin Sganzerla e André Guerreiro Lopes. Um texto da poetisa americana Sylvia Plath adaptado por Gabriela Mellão. Outra iniciativa inédita é o convite feito pela mostra Tiradentes em Cena ao ator Matheus Nachtergaele para se arriscar pela primeira vez na direção teatral comandando o grupo Entre&Vista, fundado há 20 anos em Tiradentes.  A montagem inédita do texto “O País do desejo do coração”, de Willian Blake, será apresentada no último dia da mostra. Logo após a apresentação Bibi Ferreira encerra a mostra com o show “Bibi – Histórias em Canções” apresentado em praça pública.
– Vai ser uma troca interessante, acho que será possível fazer um trabalho bonito, com as características de cada ator. Mas como uma peça grande, uma peça monumental de certa forma, e inédita no Brasil. As pessoas mal conhecem, acho que pouquíssimas pessoas sabem que Willian Blake escreveu para teatro. O que será uma boa surpresa. Além é claro, de darmos as boas vindas ao Tiradentes em Cena e eu deixar um trabalho feito para a cidade que escolhi morar – confessa Matheus.
Assim como no primeiro ano e seguindo o desejo da idealizadora Aline Garcia em colocar a cidade em primeiro plano, diversos espaços públicos serão ocupados com peças e performances, além de um palco que será montado na praça principal da cidade que abrigará musicais e espetáculos infantis durante todo o evento. O SESI – Centro Cultural Yves Alves, será novamente o local onde o público poderá desfrutar de peças bem avaliadas pela crítica nacional e onde acontecerá a cerimônia de abertura que este ano será apresentada pelo casal de atores Roberto Bomtempo e Mirian Freeland.

Confira a programação:

16 DE MAIO – SEXTA-FEIRA  11h às 16h – Credenciamento para imprensa e participantes de oficinas e palestras.
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
19h – Cerimônia de abertura com os atores Miriam Freeland e Roberto Bomtempo.
Abertura da exposição em homenagem ao Ponto de Partida (grupo homenageado) e exibição do vídeo “Processo criativo” do Coletivo Sem Eira Nem Beira
21h- Calango Deu (Juiz de Fora)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Escrito e interpretado pela atriz mineira Suzana Nascimento, “Calango Deu! Os Causos da Dona Zaninha” abre a segunda mostra de teatro Tiradentes em Cena apresentando de forma divertida uma extensa pesquisa sobre hábitos, histórias, músicas e crenças da sabedoria popular mineira em um espetáculo sucesso de público e crítica, dirigido por Isaac Bernat.
Duração: 90 minutos
Texto e atuação: Suzana Nascimento
Direção: Isaac Bernat
Classificação: 14 anos.

17 DE MAIO – SÁBADO
10h – Bicho do Mato (Rio de Janeiro)
Local: Jardim SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: “Bicho do Mato” é um espetáculo infanto-juvenil do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias, dirigido por Warley Goulart, composto por contos de Ana Maria Machado e Ricardo Azevedo. Para tal, os narradores e artesãos do grupo criaram um jardim todo feito de tecido e bordado: vaso, planta, moita, pedra e jardineira. Cada elemento deste jardim se abre e se transforma num belo tapete tridimensional onde bichos do mato encaram uma série de aventuras no objetivo de resolver suas sobrevivências.
Texto: Ana Maria Machado e Ricardo Azevedo
Direção: Os Tapetes Contadores de Histórias.
Elenco: Cadu Cinelli, Edison Mego, Rosana Reátegui e Warley Goulart
Classificação: Livre
Duração: 50 minutos
11h – Palhacita vai à praia (Belo Horizonte)
Local: Estação da Maria Fumaça
Sinopse: A Trupe Gaia – A arte por um mundo melhor está em apresentação com o Espetáculo de palhaços Palhaçita vai à praia. O espetáculo conta a história da apaixonada Palhaçita e seu sonho de ver o mar e o também apaixonado Guga que tenta aprontar sempre com Palhaçita. O espetáculo tem vários números de malabares, equilibrismo e interação com o público infantil e adulto, através de cenas cômicas entre os dois brincam e interagem com todos da plateia.
Texto e Direção: Maria Elisa Campos
Elenco: Maria Elisa Campos e Gustavo Camargos
Duração: 50 Minutos
Classificação: Livre
17h – Se Faz Caminho ao Andar (Rio de Janeiro)
Local: Sobrado Aimorés
Sinopse: O espetáculo explora a narração de histórias se valendo da oralidade, de recursos corporais e manipulação de objetos e figurinos que são usados, vestidos, trocados, para sugerir as paisagens, personagens e acontecimentos dos contos. Os contos e a elaboração cênica abordam as perdas, a solidão e o amor numa perspectiva que questiona o tempo e os afetos imediatistas contemporâneos, investigando valores mais consistentes para as relações.
Concepção e atuação: Helena Contente
Classificação: 14 anos.
Duração: 50 min.
19h – Eu vi o Sol Brilhar em toda a sua Glória (São Paulo)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Indicado ao Prêmio Shell de melhor ator, João Paulo Lorenzon inspirou-se no universo e em fragmentos de escritos do argentino Jorge Luis Borges (1899-1986) para criar a dramaturgia e dirigir o monólogo dramático. Em cena aparece um homem perdido, que mistura tempo e espaço, discutindo temas como memória e esquecimento, luz e cegueira, a morte da mulher amada e a dificuldade de seguir a vida.
Texto, direção e atuação: João Paulo Lorenzon
Classificação: 14 anos
Duração: 50 minutos
22h- Raul Fora da lei – a história de Raul Seixas (Rio de Janeiro)
Local: Teatro Praça
Sinopse: Montagem de grande sucesso realizada por Roberto Bomtempo em 1999, “Raul Fora da Lei” volta para uma única apresentação a pedido da mostra Tiradentes em Cena. O compositor e cantor Raul Seixas, o “Raulzito” deixou um farto material, entre fitas, escritos, fotos e composições, guardados em seu famoso baú. Parte deste material serviu como fonte de pesquisa.
Texto: Luiz Arthur Nunes, Roberto Bomtempo, José Joffily
Direção: José Joffily
Elenco: Roberto Bomtempo e grande elenco
Classificação: livre
Duração: 80 minutos

18 DE MAIO – DOMINGO  
11h – Homem Produto (Performance – Rio de Janeiro)
Local: Estação da Maria Fumaça
Sinopse: “Homem-Produto” compõe uma das ações performáticas do grupo de intervenções urbanas Urbitantes, dirigido por Tatiana France, fundado na cidade do Rio de Janeiro.  Visando promover um diálogo vivo, entre a arquitetura da cidade, o comportamento social e as artes, o processo de pesquisa desenvolvido pelo grupo Urbitantes aponta – por meio de uma linguagem que se dá nas interfaces do teatro, da dança, da música e das artes-plásticas – para alguns dos paradigmas do homem urbano da atualidade: a “cultura do descartável”, a desigualdade social, o excesso de lixo produzido nas grandes cidades, o envenenamento do corpo humano pelo alto consumo de produtos com agentes químicos, entre outros, que têm a mesma origem no sistema capitalista.
Direção e Concepção: Tatiana France
Performers: Bruno Penna Firme, Clarice Rito, Francisco Ottoni, Laura Becker, Pedro Poncioni, Raphael Gaspar e Tatiana France.
Classificação: Livre
16h – Uma peça como eu gosto (Rio de Janeiro)
Local: Teatro Praça
Sinopse: Com direção de Duda Maia e Lúcio Mauro Filho, esta é uma peça sobre teatro. As histórias de Shakespeare e a tradicional cultura popular nacional não têm lá muito em comum. Mas não é que, juntas, podem dar uma boa história? O espetáculo mistura esses dois elementos de forma bem-humorada e os “traduz” para o público infantil. Bonecos, música e contação de histórias para apresentar clássicos shakespearianos como “Hamlet”, “Romeu e Julieta” e “A tempestade”.
Idealização e Realização: Companhia Histórias pra Boi Dormir
Texto: Marcelo Morato
Direção: Lucio Mauro Filho e Duda Maia
Elenco: Laura Telles, Viviane Netto e Leonardo Miranda
Classificação etária: Livre
Duração: 60 minutos
20h – Billdog (Rio de Janeiro)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Batizada originalmente de Bane, a comédia de clima noir estreou em 2009 em Londres, onde se tornou cult. Gustavo Rodrigues assistiu à peça e propôs ao autor, Joe Bone, uma encenação no Brasil. Com direção do próprio Bone e de Guilherme Leme, a peça acumula boas críticas desde a sua estreia. Rodrigues vive 38 personagens, escoltado apenas pelo guitarrista Tauã de Loren. O protagonista é o mercenário Billdog, que, certo dia, começa a ser perseguido por um bandido misterioso.
Texto e Concepção: Joe Bone
Direção: Joe Bone e Guilherme Leme
Adaptação e Tradução: Gustavo Rodrigues
Elenco: Gustavo Rodrigues (Ator) e Márcio Tinoco (Músico)
Classificação: 18 anos
Duração: 65 minutos
22h – Acorda Amor (Belo Horizonte)
Local: Sobrado Aimorés
Sinopse: Este monólogo, com atuação e direção de Rose Brant, tem como tema a história de Adelaide Fontana, uma radialista que há 25 anos está a frente do programa “Suspiros ao meio dia”, sobre música e poesia. Ela é demitida e resolve fazer um programa especial, revelando aos ouvintes os reais motivos da sua saída da rádio.
Texto: Da obra “A Rainha do Rádio” de J. Safiotti Filho
Direção e atuação: Rose Brant
Classificação: 14 anos
Duração: 50 Min

19 DE MAIO – SEGUNDA-FEIRA  
19h – Tap Clows (Cine Horto Galpão – Belo Horizonte)
Local: Teatro Praça
Sinopse: Tap Clowns conta a história de Capim e Bambu, dois artistas de rua que lutam para sobreviver de sua arte. Muito engraçados e um pouquinho picaretas, os dois se apresentam nas praças das cidades levando alegria e diversão a tantos quantos encontram pela frente. Mas a maré não está para peixe e a fome não dá trégua a nenhum dos dois. Uma reviravolta irá mudar a vida desses dois palhaços trapalhões, que vão surpreender o público com números de sapateados incríveis.
Dramaturgia: Érica Lima
Direção: Érica Lima
Elenco: Marcus Vinicius e Rubens Ramalho
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
20h – Leitura dramática de “Only You” (Belo Horizonte)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Leitura dramática de “Only You” com Pedro Paulo Cava, peça da combativa dramaturga Consuelo de Castro que trata dos acontecimentos recentes históricos sob a luz do presente. Na trama, uma jovem estudante de teatro se envolve com um escritor de meia-idade que fora, na juventude, um militante de esquerda e teve a companheira morta pela repressão. Em seguida debate sobre a ditadura militar com os atores e diretor.
Texto: Consuelo de Castro
Direção: Pedro Paulo Cava
Elenco: Ana Gusmão, Luiz Gomide e Pedro Paulo Cava.
Duração: 60 minutos
Classificação: livre

20 DE MAIO – TERÇA-FEIRA  
11h – Tony e Clóvis (Cine Horto Galpão – Belo Horizonte)
Local: Jardim SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Era uma vez dois palhaços, lindos, lindos! Um buscava um amigo e o outro também. Os dois fugiram do circo, fugiram de sua história. Estavam perdidos no meio do mundo, perdidos do circo, perdidos de vez. O espetáculo reúne as linguagens do circo e teatro e procura resgatar as gags mais tradicionais do palhaço, numa homenagem à história do circo no Brasil. Trata-se de uma viagem à memória afetiva de vários circos, no que eles têm de mais característico: a fantasia, a magia e a alegria.
Texto: Carlos Augusto Nazareth
Direção: Marcelo Xavier e Erica Lima
Elenco: Marcus Vinicius e Rubens Ramalho
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
18h – Dos meus olhos saem rosas (Belo Horizonte)
Local: Museu da Liturgia
Sinopse: Criado a partir de uma pesquisa com deficientes visuais, o espetáculo convida o público, cego ou não, para uma imersão no universo dos que não enxergam através dos olhos, mas que são capazes de criar suas próprias imagens por meio da sensibilidade e da sensorialidade. Através do diálogo entre dança contemporânea, texto, música e projeção de imagens, “Dos meus olhos saem rosas” oferece uma experiência sensorial ao espectador, convidando-o a mergulhar em um universo perceptivo que vai além do que os olhos podem ver.
Concepção, criação e interpretação: Marise Dinis
Direção: Gabriela Christófaro
Trilha sonora original: Kiko Klaus
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
20h – Oleanna (Rio de Janeiro)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Sucesso em diversos países, Oleanna, de David Mamet, estreou recentemente no Rio de Janeiro sob direção de Gustavo Paso.  O verdadeiro drama de Oleanna reside na forma como os personagens, tendo a possibilidade de se aproximar e de se compreender mutuamente, decidem que as suas diferenças são irreconciliáveis, acabando por se mostrar incapazes de se comunicarem.
Texto: David Mamet
Direção: Gustavo Paso
Elenco: Marcos Breda e Luciana Fávero
Duração: 70 minutos
Classificação: 14 anos

21 DE MAIO – QUARTA-FEIRA  
10h – Olheiros do Tráfico (Rio de Janeiro)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Olheiros do Tráfico conta a história de Crika e Tavim. Dois adolescentes que, por conta do vício e da negligência de uma sociedade consumista, se entregam à ilusão do tráfico tornando-se cúmplices e vítimas ao mesmo tempo. Monitorados dia e noite pelo chefe da boca; Carlos Alberto dos Santos, mais conhecido como Sabuca, Tavim e Crika são levados ao caos da violência, migrando entre o mundo e o submundo.
Supervisão cênica: Domingos Oliveira
Texto e direção: Moisés Bittencourt
Elenco: Bruno Suzano e Sandro Barçal
Classificação: 14 anos
Duração: 60 minutos
16h – A Alma é o Líquido do Mar (São Paulo)
Local: Em frente a Igreja do Rosário
Sinopse: O movimento do mar define a alma em estado puro // o movimento da morte é imitação do mar em sangue… // de um mar em sangue // na distância entre Tiradentes e o Mar // há um espaço de clivagem // um corpo estranhado na sua separação para-espírito e o som que define pulso ou o respirar
Texto, direção e atuação: Sérgio Sivieiro
Duração: 120 minutos
Classificação: Livres
20h – Uma Pilha de Pratos na Cozinha (Rio de Janeiro)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: O espetáculo de Mario Bortolotto marca a primeira direção teatral do ator Alexandre Borges. A peça conta a história de Júlio, um jovem avesso às relações com outros seres humanos, e que está enclausurado em seu apartamento por conta própria. Chegam três presenças em série que mexem com esta monotonia: Daniel, um amigo sanguessuga fracassado; Breno, o síndico do prédio e “homossexual enrustido” e Cris, ex-namorada de Júlio que descobre que está com os dias contados em função de uma doença fatal.
Texto: Mario Bortolotto
Direção: Alexandre Borges
Elenco: Rodrigo Rosado, Silvana D’Lacoc, Akim Garragar e Lozano Raia
Duração: 50 minutos
Classificação: 14 anos

22 DE MAIO – QUINTA-FEIRA  
18h – A Casa dos Espelhos (São João Del  Rei)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Um homem, uma casa, infinitos espelhos. Em um mundo de aparências, os reflexos revelam os conflitos internos da personagem, que se isola em si mesma, limitando sua existência à própria imagem. Quem nunca em algum momento da vida não se perdeu na superfície das suas bordas?
Texto:  HYPERLINK “https://www.facebook.com/hussanfs” Hussan Fadel
Direção: Corpo Coletivo
Atuação: Vinícius Cristóvão
Duração: 40 minutos
Classificação: 14 anos
19h – Manotas Musicais (Belo Horizonte)
Local: Teatro Praça
Sinopse: Os palhaços Benedita Jacarandá e Sabonete agora resolveram que são músicos clássicos. Para isso, convidam uma banda composta por  HYPERLINK “http://www.trampulim.com.br/espetaculos_manotas-musicais.php” \l “lightbox-milagros” \o “” Conselhos, Alfinete e Socorro. Três exímios paspalhos! O que era para ser um grande ‘concerto’, se converte numa verdadeira “Manota Musical!” Não satisfeitos, Benedita e Sabonete querem ser maestros!
Concepção: Adriana Morales e Tiago Mafra
Roteiro: Fernando Escrich, Adriana Morales e Tiago Mafra
Direção: Fernando Escrich
Elenco: Adriana Morales, Tiago Mafra, Maria Milagros Vazquez, Poliana Tuchia e Rafael Protzner
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre
21h – O Cara (Rio de Janeiro)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Sucesso no humorístico Zorra Total, da TV Globo, Paulo Mathias Jr. dá vida ao marketeiro workaholic Getúlio Batista, capaz de tudo para ser o homem mais rico e poderoso desde “Alexandre – O Grande”. Para atingir seu objetivo, ele trabalha compulsivamente para atingir seu sonho antes dos 30 anos.
Autoria e Direção: Miguel Thiré
Atuação e colaboração : Paulo Mathias Jr.
Fala cênica e supervisão artística: Elena Constantinovna
Duração: 80 min.
Classificação: Livre

23 DE MAIO – SEXTA-FEIRA  
10h – O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá (Belo Horizonte)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Com direção de Maurílio Romão, o espetáculo conta a história de um gato que apaixona-se por uma andorinha em um mundo onde felinos casam-se entre si e andorinhas casam-se com aves, embora dividam o mesmo quintal.
Produção: Isabella Vieira e Caju Ribeiro
Elenco: Trupe Ventania
Duração: 50 minutos
Classificação: livre
20h – llhada em mim – estreia nacional (São Paulo)
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Entregue em seu universo particular, a poetisa norte-americana Sylvia Plath materializa experiências reais e imaginárias, regida pela força destrutiva e lírica que orientou sua vida. Debate-se contra uma torrente de água que jorra sem cessar sobre seu corpo, buscando salvação nas sementes da criação,  ao lado do marido, o poeta ingles Ted Hughes.
Texto: Sylvia Plath, de Gabriela Mellão
Direção: André Guerreiro Lopes
Elenco: Djin Sganzerla e André Guerreiro Lopes
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre
22h – Travessia – Ponto de Partida (Barbacena)
Local: Teatro Praça
Sinopse: A encenação mistura elementos musicais e teatrais. Embalado por canções consagradas da Música Popular Brasileira, de cantores como Milton Nascimento, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gonzaguinha e Villa-Lobos, o espetáculo mostra ao público histórias de trabalho, luta e festa do povo brasileiro. Criado inicialmente para uma apresentação em Angola, no ano de 1990, “Travessia” já percorreu vários países, levando a cultura da diversidade brasileira. A direção é de Regina Bertola, que também integra o elenco.
Direção: Regina Bertola
Elenco: Ponto de Partida
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre

24 DE MAIO – SÁBADO  
16h – A Princesa e o Sapo (Rio de Janeiro)
Local: Museu Padre Toledo
Sinopse: O famoso conto dos irmãos Grimm, ”A Princesa e o Sapo” ganha ritmos nordestinos na adaptação de Anderson de Oliveira. O espetáculo narra o encontro de um príncipe que foi enfeitiçado por uma velha bruxa e transformado em sapo, e uma Princesinha desbocada e intransigente.
Direção: Anderson de Oliveira
Texto e direção: Anderson de Oliveira
Elenco: Talita Monteiro, Leandro Amado, Anderson de Oliveira, Domingos Santana, Tchello Andrade, Ronize Carrilho, Jardel Muniz.
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre
18h – D. Mulata e Triunfo (Brasil /Portugal / África)
Local: Chafariz
Sinopse: “Dona Mulata e Triunfo” é uma hilariante história de amor, um Romeu e Julieta às avessas, que nos leva de volta ao passado. Os personagens, por um lado são intemporais e por outro, estão com muita pressa. E é nesta agitação, fruto da grande transformação da área, que a atriz brasileira Marisa Francisca e o ator da Guiné-Bissau Welket Bungué se rebelam das amarras de Cronos e narram deliciosas estórias, até que o cupido solucionar este caso.
Realização: 10pt – Criação Lusófona
Direção e Dramaturgia: Miguel Pinheiro
Elenco: Marisa Francisca e Welket Bungué
“O País do Desejo do Coração”, onde o ator Matheus Nachtergaele se arrisca pela primeira vez na direção teatral com atores do grupo Teatro Entrevista que há mais de 20 anos atua na cidade. Baseado no texto homônimo de William Butler Yeats, “O País do Desejo do Coração” foca em uma família campesina, que segue os costumes e tradições. Mary e Shaw são um jovem casal e Mary encontra um velho livro e se encanta por sua história, de uma princesa que é arrebatada para o país das Fadas, onde todos seguem os seus desejos fugitivos. A trama se desenvolve e as personagens são colocadas à prova em suas crenças, vontades e premissas de vida.
Texto: William Butler Yeats
Direção: Matheus Nachtergaele
Elenco: Grupo Oficina Entre&Vista
Duração: 70 min.
Classificação: 14 anos
22h – Bibi – Histórias e Canções
Local: Teatro Praça
Sinopse: Grande dama do teatro brasileiro, Bibi Ferreira encerra  o Tiradentes em Cena com o espetáculo “Histórias e Canções” onde celebra os 90 anos de vida e os 70 anos de carreira. Um espetáculo musical acompanhado por orquestra e onde Bibi canta canções brasileiras de compositores como Chico Buarque, Noel Rosa, Tom Jobim, Vinícius de Moraes, além de estabelecer uma divertida conversa com o público.
Direção: João Falcão
Elenco:  Bibi Ferreira e orquestra
Duração: 80 min
Classificação: Livre

—————————————————————————————————————-
INTERVENCÃO
Dia 17, 18, 23 e 24 de maio
O Recirco (Tiradentes) invade as ruas e espaços da cidade. A cada momento uma surpresa do grupo Cata Riso
Elenco: Grupo Cata Riso – Patricia Martins, Olívia Mara, Ingrid Medina
Duração: 40 minutos
Classificação: Livre

EXPOSIÇÃO

Os Tapetes Contadores de Histórias – Exposição interativa com sessões diárias
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves

Sinopse: É com grande prazer que o Tiradentes em Cena 2014 traz, pela primeira vez em Tiradentes, o grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias, com uma exposição interativa de seu acervo, com uma programação repleta de atividades para crianças e adultos, atendendo escolas e público espontâneo. É uma sala de leitura diferente com livros, tapetes e outros objetos para descobrir, inventar, ler e contar histórias.

Programação

Visitação de 16 a 24 de maio
Todos os dias de 9h às 22h

Sessões de Histórias

Sessões para grupos de escolas agendados
segunda a sexta às 10h ou às 14h
Agendamento: 32 3355-1364 / 1503

Sessões abertas para o público em geral
sábado e domingo às 15h

OFICINAS

Oficina de interpretação
Com Roberto Bomtempo – ator e diretor
Data: 21 e 22 de maio
Horário: 10h às 14h
Local: Biblioteca do Ó – Largo das Forras, 50 – Centro
Número de vagas: 20

Sinopse: Jogos, leituras e dramatizações. O ator contemporâneo é o ator realizador? Interpretar a personagem ou instalar-se na situação?
Mini currículo: Roberto Bomtempo de Castro Júnior (Rio de Janeiro, 27 de maio de 1963) é um ator e diretor de cinema brasileiro. É também professor de teatro, diretor de televisão e teatro e preparador de elenco para filmes. Estreou na direção de cinema em 2006, com o filme Depois Daquele Baile protagonizado por Irene Ravache, Lima Duarte e Marcos Caruso.

Ator e artista compositor
Com Vinícius Cristóvam
Data: 20 de maio.
Local: Biblioteca do Ó – Largo das Forras, 50 – Centro
Horário: 13h às 19
Número de vagas: 30

Sinopse: Atores e artistas são convidados a vivenciar uma série de práticas simples, profundas e prazerosas a partir da união entre as técnicas do ator russo Michael Chekhov e do estudo da Antroposofia com o objetivo de revitalizar e aprofundar as conecções entre corpo e psicologia que constituem os requisitos necessários para que eles exerçam seu ofício.
Mini currículo: Vinícius Cristóvão é ator formado pelo Sated Minas, jornalista pela Universidade Federal de Juiz de Fora e produtor cultural pela união entre os dois. Seu olhar é direcionado para além de uma arte cristalizada, com foco no trabalho que apresente uma proposta inusitada e que possa trazer uma nova linguagem para a criação artística.

Oficina de Teatro de Sombras
Com Bernardo Nado Rohrmann e Renata Franca/ Cia Inventos
Data: 23 de maio.
Horário: 7h às 10h
Local: Escola Marília de Dirceu
Número de vagas: 20

Sinopse: O teatro de Sombras foi a primeira forma em que o homem usou a imagem projetada, podemos considerá-lo como a origem do desenho animado e do cinema. Através desta motivação começamos nossa oficina de teatro de sombras.

Mini currículo: Nado Rohrmann e Renata Franca integram a Companhia de Inventos que complete em maio 24 anos. Com projetos atuantes em Minas Gerais pela Lei de Incentivo à Cultura desde 2008 foram realizadas as atividades de apresentações de Teatro de Marionetes e oficina de Teatro de Sombras e construção de Bonecos. São os projetos: Domingo no Interior, O Construtor do Imaginário, Santo “Seu” Hilário e Santo “Seu” Hilário, relatos de um viajante, este ainda em execução. A Companhia também atua em todo o Brasil com a Ong Instituto Brasil Solidário.

Araci: Teatro e Diversidade
Com Weverton Andrade e Gabriela Lucenti
Data: 19 a 23 de maio
Horário: 14h30 às 16h.
Local: Biblioteca do Ó – Largo das Forras, 50 – Centro
Número de Vagas: 15

Sinopse: O projeto possui financiamento do MEC (PROEXT/2014) e da FAPEMIG e está ligado ao Departamento de Letras, Artes e Cultura e à Coordenação do Curso de Graduação em Teatro da UFSJ. Os participantes que tiverem no mínimo 75% de frequência receberão Certificado de participação. Os participantes devem vir com roupas de ginástica, que permitam ampla movimentação corporal e que possam ser utilizadas em ações que façam suar e deitar no chão, por exemplo.

Conhecendo o Teatro
Com Maurílio Romão – Diretor teatral
Data: 23 de maio
Horário: Duração de 4 horas.
Número de Vagas: 50. A partir de 11 ano
Local: Escola Municipal Basílio da Gama
Sinopse: A oficina de “Conhecendo o Teatro” complementará a circulação do espetáculo “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”, fornecendo as primeiras noções para os participantes a respeito da interpretação teatral e da expressão corporal. Essas técnicas serão trabalhadas a partir de jogos teatrais, sendo possível promover a sensibilização e o auto-conhecimento, o que é de fundamental importância como material para a arte dramática.
Oficina para Educadores
Com Marcelo Xavier
Data: 19 e 20 de maio
Horário: 14h às 17h
Número de Vagas: 20
Local: Biblioteca do Ó – Largo das Forras, 50 – Centro.
Sinopse: A oficina tem como objetivo capacitar os educadores a utilizarem os jogos, brincadeiras e dinâmicas teatrais como elementos facilitadores ao ensinamento de suas respectivas matérias. Não se trata, simplesmente, de ensinar-lhes jogos e brincadeiras que serão utilizados com seus alunos, mas sim de levá-los a reconhecer a importância que o desejo e o prazer exercem na capacidade de assimilação de qualquer conhecimento. Se conseguirmos obter a mesma vitalidade de que a criança dispõe em seus momentos de recreação e canalizá-las para suas lições, teremos a base de uma educação permanente.

Mini currículo:
Artes Cênicas – Fundação Clóvis Salgado – 1983  / Educação Artística – FUMA/UEMG  /
Pós graduação em Metodologia do Ensino da Arte. Marcelo Xavier é ator, diretor, produtor, arte educador. Um dos fundadores do Grupo Real Fantasia que desde 1983 trabalha exclusivamente para crianças.  Atuou em várias produções, dentre elas, “O Menino Maluquinho”, “O Teatro de Sombras de Ofélia”, “Uma Professora muito Maluquinha”, “Fantasmas, monstros e assombrações”, “E se o mundo fosse uma grande brincadeira de criança?”.

PALESTRAS

O artista gestor: desafios da contemporaneidade
Com Maria Helena Cunha
Data: 20 de maio
Horário: 10h
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves

Sinopse: O grande desafio no campo da cultura e o desenvolvimento da expressão artística estão associados ao processo de organização do mercado cultural que, cada vez mais, exige um perfil profissional que seja capaz de olhar de forma estratégica e sensível o seu campo de atuação. Neste contexto, partindo do princípio que a arte é o centro de todo o trabalho, como relacionar a ideia do artista gestor ou do gestor artista?

Mini-currículo:

Mestre em Educação (FAE/UFMG), especialista em Planejamento e Gestão Cultural (PUC/MG), licenciada em História (UFMG). Diretora da Inspire|Gestão Cultural e da DUO Editorial. Sócia-fundadora da Escola Livre COMUNA S.A. Foi Superintendente de Programação da Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes (2001/2002). Foi avaliadora das iniciativas culturais inscritas no Prêmio Cultura Viva (MinC). Tem ministrado palestras no Brasil e exterior sobre gestão e planejamento cultural e formação profissional. Foi coordenadora acadêmica do curso de pós-graduação em Gestão Cultural do Centro Universitário UNA/Fundação Clóvis Salgado. Publicou o livro Gestão Cultural: profissão em formação pela DUO Editorial, em 2007.

Cultura como fonte de negócio – Iniciativas Públicas e Privadas
Com Cláudio Gomide
Data: 22 de maio
Horário: 14h
Local: SESI Centro Cultural Yves Alves
Sinopse: Abordar os investimentos do setor público e privado em projetos culturais; as novas diretrizes do Ministério da Cultura; Projetos culturais e modelos de negócio; Como apresentar um projeto; A escassez dos investimentos públicos e as oportunidades com a iniciativa privada.

 

Serviço:

Tiradentes em Cena
Local: Tiradentes (MG)
Período: 16 a 24 de maio de 2014
Entrada Franca / Verificar a programação em http://www.tiradentesemcena.com.br
Classificação: Verificar a classificação de cada espetáculo na programação.

“O Grande Circo Místico” – Eu fui!

Sempre gostei de musicais, e fico muito feliz pelo cenário cultural estar sempre com alguma peça neste estilo, ultimamente. Costumo assistir a quase todas. Sendo assim, não pude deixar de prestigiar “O Grande Circo Místico”, que entrou em cartaz no início do mês de maio, no Theatro Net Rio. Posso dizer, a princípio, que foi das melhores (se não a melhor) que já tive a oportunidade de ver.

O público é ambientado com o universo circense até mesmo antes do terceiro sinal, quando entra um palhaço com seu acordeão, conversando com o público. Só que em outro idioma que não identifiquei. Nada que comprometa a compreensão dos espectadores, pois o artista também se comunica por meio de gestos, com um quê de Charles Chaplin. Não apenas pela interpretação gestual, como pela caracterização.

O Grande Circo Místico no Theatro Net Rio - Foto: apetecer.com

O Grande Circo Místico no Theatro Net Rio – Foto: apetecer.com

Logo mais, entram em cena os Knieps, com toda a trupe a que um circo tem direito: palhaços, trapezistas, malabaristas, equilibrista e mulher barbada. O enredo não especifica onde e quando tudo acontece. Só se sabe quem eles são e que surge uma guerra depois, levando consigo alguns de seus integrantes. Mas tudo se passa de uma forma lúdica e poética, como todo circo deve ser.

O encontro de Beatriz e Frederico - Foto: apetecer.com

O encontro de Beatriz e Frederico – Foto: apetecer.com

A poesia presente no enredo e no texto se justifica desde o início de “O Grande Circo Místico”. Digo em relação à origem da peça. Tudo surgiu a partir do poema do alagoano Jorge de Lima, “A Túnica Inconsútil”, de 1938. Já nos anos 1980, Edu Lobo foi convidado para compor a trilha sonora instrumental para o ballet “Jogos de Dança”, do Teatro Guaíra, de Curitiba. Logo após, houve um novo convite para produzir para outro espetáculo de dança. Resolveu, então, chamar Chico Buarque para fazê-lo junto. A partir daí, criaram letras e enredo de acordo com o poema de Jorge de Lima.

Apesar da história de “O Grande Circo Místico” ser antiga, é a primeira vez que o espetáculo é apresentado no formato de teatro musical. Mas parece que ele nasceu para isso. As belas e famosas músicas que o compõem já estão no imaginário de quem admira a obra de Edu e Chico. E creio que todos nós já tínhamos em nosso imaginário um homem com “tórax de superman e coração de poeta”, uma mulher com “xale no decote” e de “faces rubras e febris”, e outra moça, atriz, cujo rosto parece uma pintura. Só nos restava ver se eles condiziam com a “realidade”.

O Grande Circo Místico no Theatro Net Rio - Foto: apetecer.com

O Grande Circo Místico no Theatro Net Rio – Foto: apetecer.com

A maior parte do elenco também se aventura nas atividades circenses. De acordo com Pedro Neves, da assessoria do espetáculo, o elenco principal tinha pouca (ou nenhuma) experiência na área. “Leticia Colin (Beatriz), por exemplo, começou a treinar com tecido e trapézio em janeiro. Assim como Gabriel Stauffer (Frederico) com a cena de equilíbrio no fio e no malabarismo com as bolas. Reiner Tenente (Clown) aprendeu a andar de monociclo em pouco tempo também”.

Contorcionista impressionando o público - Foto: apetecer.com

Contorcionista impressionando o público – Foto: apetecer.com

As canções clássicas, como “Beatriz”, “A história de Lily Braun” e “A bela e a fera” – implicitamente citadas acima – estiveram presentes. Bem como “Meu namorado”, “A valsa dos clowns”, “O circo místico”, “Opereta do casamento”, “Ciranda da bailarina”, entre outras. A elas também se uniram músicas que não foram compostas especificamente para o musical, mas também pertencentes à obra de Chico Buarque e Edu Lobo.

O elenco é excelente, e eu – justo eu, que não sou muito simpática a palhaços (eheh) – me encantei por Clown, o adorável palhaço que canta, interpreta e até dá uma amostra de sapateado em determinada cena. Mas, lógico, sem deixar de lado o talento dos outros integrantes.

A Mulher Barbada - Foto: apetecer.com

A Mulher Barbada – Foto: apetecer.com

“O Grande Circo Místico” é brasilidade pura. Uma lição para quem não leva muita fé em musicais brasileiros, pois é produto 100% nacional: música, enredo, interpretação e memória (olha eu falando de memória novamente rs). Ficamos com vontade de assistir mais e mais vezes. O que consola é que parece que vai surgir o filme ainda este ano. Só nos resta esperar o que o cineasta Cacá Diegues está preparando.

 

“O Grande Circo místico está em cartaz no Theatro Net Rio

Qui e sex  21h | Sáb 21h30 | Dom 20h

Plateia e frisas: R$ 150 | Balcão: R$ 100*

* Direito à meia entrada: Menor ou igual à 21 anos; Idosos com 60 anos ou mais; Aposentados; Professor da rede pública municipal; Estudantes; Cliente Net (até 4 ingressos por sessão); Cliente O Globo (até 2 ingressos por sessão); Portador de Necessidades Especiais; Classe artística com DRT (até 1 ingresso por sessão).

Elenco:

Fernando Eiras – Administrador

Letícia Colin – Beatriz

Gabriel Staufer – Frederico

Isabel Lobo – Charlote

Ana Baird – Mulher Barbada

Reiner Tenente – Clown

Paula Flaibann – Lily Braun

Marcelo Nogueira – Banqueiro, Frederico Pai & Soldado

Felipe Habib – Amigo, Soldado da Trincheira & Enfermeiro

Renan Mattos – Dimitri & Soldado Inimigo

Thadeu Torres – Garoto, Soldado da Trincheira & Mulher do Cabaré

Leonardo Senna – General & Soldado Inimigo

Juliana Medella – Mulher da Névoa, Enfermeira & Mulher do Cabaré

Leo Abel – Oficial Inimigo, Cavalo, Velho & Soldado da Trincheira

Natasha Jascalevich – Anjo, Enfermeira & Mulher do Cabaré

Douglas Ramalho – Cavalo, Soldado da Trincheira & Soldado Inimigo

Luciana Pandolfo – Enfermeira, Mulher do Cabaré & como Beatriz (substituta eventual)

Beatriz Lucci – Substituta eventual

 

P.S.: Agradeço a Minas Ideias pelos convites.

 

Número 2 no nosso Top 5 2014:

https://palcoteatrocinema.com.br/2014/12/06/top-5-eu-fui-musical/


Contato:

Festival “Home Theatre” no Rio de Janeiro, de 15 a 25 de maio

Depois de receber o Prêmio Shell de teatro por sua inovação e de também ter sido recriado em 30 casas de Londres, a segunda edição carioca do Home Theatre – Festival Internacional de Cenas em Casa leva o teatro para dentro de 50 casas de moradores de diversos bairros do Rio de Janeiro, entre os dias 15 e 25 de maio. Durante 10 dias, a capital fluminense vai respirar, ver, ouvir, viver e debater teatro com uma programação gratuita, que traz um novo formato para as artes cênicas, incluindo a urbe e o cidadão comum como cenário e atores do evento.
“Estamos repensando a cidade ao convocarmos as pessoas a abrirem suas portas, espectadores a se deslocarem pelos bairros, e ao discutir e concretizar o ato teatral fora de seu espaço convencional”, destaca o diretor teatral e cineasta Marcus Vinicius Faustini, idealizador do festival Home Theatre.
Da Pavuna ao Leblon, casas espalhadas por bairros, comunidades e favelas se revezam com a sede do Festival, a Arena Jovelina Pérola Negra, para receber mostras e cenas diversas: Cenas em casa, Memórias de uma casa, Meu prédio tem história e Teatro na porta.
Em cada “casa-espetáculo” da mostra Cenas em casa, público e convidados terão a oportunidade de assistir cenas sobre as mais diversas temáticas, vindas de diferentes partes do país e escolhidas cuidadosamente pela curadoria do festival a partir de inscrições abertas a autores de todo o Brasil. As apresentações terão duração de 20 minutos cada e serão seguidas de 20 minutos de conversa com a plateia sobre temas referentes à obra.
O inglês Kerry Michael, diretor artístico do Theatre Royal Stratford East, é convidado para dirigir a mostra Meu prédio tem história, que vai se basear nas histórias de dez moradores de um edifício na Pavuna. O ator, diretor e dramaturgo Emanuel Aragão dirige a Cia Terceiro Mundo no happening “Parei de ser fôlego”, que acontece em uma casa no Jardim Pernambuco. Outra atração do Festival será o Teatro na porta. Nela, um morador poderá ligar e solicitar uma cena – uma espécie de “disque teatro” – e um carro cenografado, que estará circulando pela cidade, levará a encenação até ela.
A Faculdade Teatral Uni-Rio receberá o Seminário internacional Teatro e Cidade, com convidados internacionais como os diretores Anirudh Nair (India), Amir Zunir (Palestina) e Kerry Michael (Inglaterra), que farão também uma oficina para atores na Arena Jovelina Pérola Negra, na Pavuna.

PROGRAMAÇÃO:
Mostra Cenas em Casa
Dez cenas criadas por autores brasileiros (cinco do Rio de Janeiro e cinco de São Paulo, Maranhão e Ceará), pré-selecionadas pela curadoria do festival, serão apresentadas em 20 casas na Pavuna e mais 20 casas na Cidade de Deus, Rocinha, Batan e Borel. O encontro do artista com o público potencializa a experiência teatral. O público interessado em participar deverá se inscrever através do site do festival ou por e-mail.
Serviço:
Datas: 15, 16, 22 e 23/05
Inscrições: Através do http://www.festivalhometheatre.com.br ou pelo e-mail festivalhometheatre@gmail.com
Entrada gratuita

Mostra Competitiva
As cenas da Mostra Cenas em Casa formam a Mostra Competitiva e concorrerão a dois prêmios de R$ 3 mil ((Melhor Cena e Melhor Atuação). No dia 25 de maio, às 17 horas, na Arena Jovelina Pérola Negra, as cenas serão avaliadas pelo júri, composto por profissionais da área, em apresentação aberta também ao público.
Serviço:
Data: 25/05
Horário: 17h
Local: Arena Jovelina Pérola Negra
Endereço: Praça Ênio S/N – Pavuna
Entrada gratuita (senhas serão distribuídas 1 hora antes)

Mostra Mémorias de uma casa – Parei de ser fôlego
Sob a direção de Emanuel Aragão, a Cia. Terceiro Mundo vai criar o happening “Parei de ser fôlego” em uma casa no Jardim Pernambuco, no Leblon. Atores, moradores, visitantes e empregados vão circular pelos diversos cômodos da casa, acompanhando as memórias vivas, inventadas ou não, de pessoas que já passaram por aquela residência. Diversas cenas – de 20 minutos cada – integram o espetáculo, que tem duração completa de 3 horas. O público pode optar pelas cenas que gostaria de assistir e, durante a apresentação, também será servido um jantar.
Ficha técnica:
Texto e direção: Emanuel Aragão
Elenco: Flora Diegues, Julia Stockler, Laura Araujo, Luiza Yabrudi, Marina Provenzzano e Roberta Brisson
Serviço:
Data: 16, 17 e 18/05
Horário: 18h às 3h
Local: Rua Codajás 661, Jardim Pernambuco, Leblon
Entrada gratuita

Meu prédio tem história
Dez atores convidados, sob a direção do inglês Kerry Michael, diretor artístico do Theatre Royal Stratford East, e os diretores assistentes Zé Alex e Pedro Rothe, vão criar cenas baseados nas histórias de dez moradores do Edifício Mercúrio, na Pavuna. As apresentações acontecem no dia 24/05, a partir das 19h, dentro dos apartamentos dos moradores e o processo será filmado e registrado em vídeo. No final do dia, a rua será ocupada por todos para um jantar de confraternização, que vai contar com um bate-papo sobre a experiência e a exibição das imagens captadas durante as apresentações.

Teatro na Porta
Um carro com a Cia Os Fabulosos (Marcos Camelo e Cesar Tavares) vai circular pela cidade, apresentando uma cena com música e humor, inspirada no universo do circo brasileiro. Marcos e Cesar se conheceram no projeto Doutores da Alegria, do qual fizeram parte durante sete anos. O público pode ligar e solicitar que o espetáculo vá até a sua porta. O carro levará a cena a duas casas por dia, em diversos locais na cidade.
Serviço:
Datas: 15, 16, 17, 18, 21, 22 e 23/05
Telefones de contato: 2507-2909 / 98901-3219

Seminário internacional Teatro e Cidade
O foco é a relação entre arte e cidade. Artistas, pensadores, realizadores, produtores do Brasil e do mundo participarão do seminário. Serão 100 vagas e as inscrições devem ser feitas através do e-mail festivalhometheatre@gmail.com

Mesa-redonda internacional (14h às 17h)
Paul Heritage (mediador): professor de artes dramáticas da Queen Mary University of London e Diretor Artístico da People’s Palace Projects
Anirudh Nair: diretor teatral do Wide Aisle Productions (Índia)
Amir Nizar Zuabi: diretor e escritor palestino, graduado pela Nissan Native Acting Studio (Israel)
Serviço:
Data: 20/05
Horário: 9h às 17h
Local: UniRio
Endereço: Av. Pasteur, 296 – Urca
Entrada gratuita

Oficinas
Anirudh Nair (India), Amir Zuabi (Palestina) ministrarão duas oficinas para jovens atores, que acontecerão no dia 21/05, na Arena Jovelina Pérola Negra. Serão 20 vagas por aula e as inscrições devem ser feitas através do e-mail festivalhometheatre@gmail.com
Serviço:
Data: 21/05
Horário: 10h às 13h (Anirudh)/ 15h às 18h (Amir)
Local: Arena Jovelina Pérola Negra
Endereço: Praça Ênio S/N – Pavuna
Entrada gratuita

Home Theatre nas Redes Sociais:
E-mail: contato@festivalhometheatre.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/festivalhometheatre

“Sobre os Mesmos”, na Sede das Cias

Começou dia 7 de maio a temporada de  “Sobre os Mesmos”, na Sede das Cias. A peça é realizada pelo coletivo Kerencaferem, e o enredo conta a história de três personagens que tentam afastar de si tudo o que lhes é diferente, produzindo cegueira e surdez. Eles tentam obsessivamente manter suas vidas, ideias, e valores sob controle. Também obsessivamente, se nota uma ameaça do interior de si e das coisas; dos objetos mortos que ameaçam mover-se. Ao redor de uma mesa, fazem o que conhecem para não esquecer; repetem e repassam suas ordens e certezas para que tudo fique em seu devido lugar.
Apresentada na XI Mostra de Teatro da UFRJ, na Mostra de Teatro do Museu Nacional, no Instituto do Ator, no Club Cultural Matienzo (Arg) e no Festival Escena (Arg), Sobre os Mesmos é resultado de uma criação coletiva dirigida por Pedro Pedruzzi, formado no curso de Direção Teatral da UFRJ.

Criado em 2009, o coletivo (Isabella Almeida, Pedro Pedruzzi, Olivia Zisman, Nina La Croix, Tomas Braune, Lucas Nascimento, Sara Estrela, Julio Castro e Nina Balbi) é composto por profissionais de diferentes áreas – diretores, atores, arte-educadores e psicóloga – todos em período de graduação ou há pouco graduados, e realiza trabalhos desde então de forma independente.

Informações:
FICHA TÉCNICA
Direção: Pedro Pedruzzi
Elenco: Júlio Castro, Lucas Nascimento, Nina Balbi e Tomás Braune
Cenografia e figurino: Eloy Machado
Realização: Coletivo Kerencaferem

SERVIÇO
Temporada: de 07 de maio a 29 de maio de 2014
*Não haverá espetáculo no dia 15/05*
Local: Sede das Cias (Rua Manuel Carneiro, 12 – Escadaria Selarón – Lapa)
Informações: (21) 2137-1271
Horário: quarta e quinta, às 20h
Ingressos: R$ 20,00 inteira / R$ 10,00 meia
Gênero: tragicomédia
Classificação etária: 12 anos
Bilheteria: abertura 1h antes do espetáculo

“Uma Pilha de Pratos na Cozinha”, em Copa

Com a estreia do ator Alexandre Borges na direção, estreia este sábado, 10 de maio, a peça “Uma Pilha de Pratos na Cozinha”, no Teatro Glaucio Gil. A temporada será aos sábados, domingos e segundas, às 20h, até o dia 22 de junho.

O espetáculo conta a história de quatro amigos reunidos em um apartamento para falar sobre a vida e morte ao som de muito rock’n roll, drogas e bebidas. Júlio (Rodrigo Rosado), um jovem avesso às relações com outros seres humanos, e que está enclausurado em seu apartamento por conta própria, enquanto sua pilha de pratos cresce na pia.Chegam três presenças em série que mexem com essa monotonia: Daniel (Akin Garragar), um amigo sanguessuga fracassado; Breno (Lozano Raia), o síndico do prédio e “homossexual enrustido” e Cris (Silvana D’lacoc), ex-namorada de Júlio que descobre que está com os dias contatos em função de uma doença.

O texto é de Mário Bortolotto, o que, para Borges, é uma honra. “Estrear na direção teatral com um texto do Mário Bortolotto é uma oportunidade ótima para comemorar os 30 anos do grupo “Cemitério de Automóveia”, criado por ele. Além disso, é uma homenagem que um grupo carioca fará a uma respeitada e competente companhia paulista”, diz o ator.

 

Informações:

Texto: Mário Bortolotto

Direção: Alexandre Borges

Elenco: Rodrigo Rosado, Silvana D’lacoc, Akin Garragar e Lozano Raia.

Temporada: de 10 de maio até 22 de junho de 2014

Classificação: 14 anos

Gênero: Drama

Local: Teatro Glaucio Gil (Praça Cardeal Arcoverde – Copacabana)

Telefone: (021) 2332 – 7904

Ingresso: R$ 30,00

“Dona Mulata e Triunfo”, na Pedra do Sal

Espetáculo que retrata encontros e histórias da zona portuária do Rio, “Dona Mulata e Triunfo” estreia dia 08 de maio, 19h, na Pedra do Sal. Considerado um “Romeu e Julieta às avessas”, Portugal, África e Brasil encontram-se em uma cosmopolita ‘estória’ de amor. A narrativa é uma viagem sem tempo, o percurso dos personagens inicia‐se no tempo da  escravatura, passando pela miscigenação e desaguando na vertiginosa transformação do Brasil atual.
Esta montagem foi pensada a partir do resgate da cultura popular da região portuária do Rio de Janeiro, considerado o maior porto de comércio de escravos do mundo. Com um novo olhar, esta narrativa teatral traz para palco os pormenores esquecidos deste lugar de encontro, expondo em cada cena os desejos e as memórias convocadas pelos dois personagens.
A atriz brasileira Marisa Francisca e o ator da Guiné-Bissau Welket Bungué vão se rebelar das amarras de Cronos e narrar deliciosas estórias sob a direção do português Miguel Pinheiro.

Informações:
Estreia: 08 de maio de 2014
Temporada: De 08 até 18 de maio de 2014 (exceto segundas e sextas)​
Local: Pedra do Sal
Endereço: Rua Argemiro Bulção S/N – Saúde

Horário: 19h

Datas das Apresentações:

QUINTA
08/05

DOMINGO
11/05

TERÇA
13/05

QUARTA

14/05

QUINTA

15/05

SÁBADO

17/05

DOMINGO

18/05


Ingressos: Gratuito
Classificação: Livre
Gênero: Comédia

Disney On Ice, no HSBC Arena

Neste domingo, você ainda pode aproveitar as últimas sessões do “Disney On Ice”. O belo espetáculo da patinação no gelo ocorre em duas sessões: uma às 15 e outra às 19h. Junte-se a Mickey, Minnie, Donald, Pateta e Margarida numa viagem ao mundo mágico da Disney com O Rei Leão, A Pequena Sereia, Peter Pan e Lilo e Stitch. Venha explorar as Terras do Reino com o Simba, Timão e Pumba; viajar ao fundo do mar com a Ariel e todos os seus amiguinhos aquáticos; passear por Londres com Peter Pan e Wendy, antes de voar para a Terra do Nunca; viajar até o Havaí para visitar a Lilo e o Stitch.

O espetáculo acontece no HSBC Arena, na Avenida Embaixador Abelardo Bueno, 3401 – Barra da Tijuca. Os ingressos vão de R$ 50,00 a R$ 240,00.

 

“Cinderela… de gato e sapato”, no Imperator

Estreia no dia 03/05 o infantil “Cinderela… de gato e sapato”, no Centro Cultural João Nogueira – Imperator. Este clássico da literatura mundial será apresentado em versão estilo musical da Broadway, com texto de Alessandro Dovalle e direção de Leandro Bispo e Renato Calvet. O espetáculo conta a história da Cinderela, uma jovem que vive como empregada na sua própria casa e sofre com as maldades de sua madrasta Crezilda Bateau Mouche e de suas irmãs postiças Florípedes Bateau Mouche e Acássia Bateau Mouche. Sonhadora, ela mantém vivo o desejo de encontrar o seu príncipe encantado e se tornar uma Princesa.

Informações:

DATA: De 03/05 a 25/05

LOCAL: IMPERATOR – CENTRO CULTURAL JOÃO NOGUEIRA

http://www.imperator.art.br

ENDEREÇO: Rua Dias da Cruz, 170 – Méier

HORÁRIO: Sábados e Domingos, às 16h

INGRESSOS: Plateia sentada – R$ 25 (inteira) / R$ 12,50 (meia)

CLASSIFICAÇÃO: Livre

VENDAS: ingresso.com e bilheteria da casa

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BILHETERIA: terças e quartas, das 13h às 20h; quintas e sextas, das 13h às 21h30; sábados, das 10h às 21h30; e domingos, das 10h às 19h30.

INFORMAÇÕES: 2597-3897 (das 9h às 12h/13h às 18h)

FORMA DE PAGAMENTO PARA O SHOW: dinheiro e cartões Dinners, Master (débito e crédito), Visa (débito e crédito)

“O Grande Circo Místico”

A partir de 1 de maio, o público poderá conferir canções de Edu Lobo e Chico Buarque no Theatro Net Rio. Clássicos da música popular brasileira, como “Ciranda da Bailarina”, “A História de Lily Braun” e “Beatriz” serão apresentadas no espetáculo “O Grande Circo Místico”, em forma de teatro musical. Os dramaturgos Newton Moreno (‘As Centenárias’, ‘Jacinta’, ‘Agreste’, ‘Maria do Caritó’) e Alessandro Toller criaram a dramaturgia e João Fonseca (‘Tim Maia’, ‘Cazuza’) dirige a montagem.

Inspirado pelo universo original do poema, os autores criaram uma nova história, ao retratar a improvável história de amor entre Frederico, um aristocrata, e Beatriz, a bailarina de um circo. Dois jovens talentos darão vida ao casal principal: Leticia Colin, estrela de ‘Hair’, ‘Como Vencer na Vida Sem Fazer Força’ e ‘O Despertar da Primavera’, e Gabriel Stauffer, nova aposta de João Fonseca. O tarimbado Fernando Eiras assume a figura do administrador do circo, enquanto Isabel Lobo interpreta a vilã Charlote, noiva renegada de Frederico. Ana Baird (Mulher Barbada) e Reiner Tenente (Clown) completam o sexteto protagonista. Ao todo, estarão em cena 17 atores e cinco músicos.

 

Informações;

FICHA TÉCNICA

Músicas de Edu Lobo & Chico Buarque

Texto: Newton Moreno e Alessandro Toller

Direção: João Fonseca

Elenco: Fernando Eiras, Letícia Colin, Gabriel Stauffer, Isabel Lobo, Ana Baird, Reiner Tenente, Paula Flaibann, Marcelo Nogueira, Thadeu Torres, Felipe Habib, Leonardo Senna, Juliana Medella, Leo Abel, Natasha Jascalevich, Luciana Pandolfo,  Renan Mattos e Douglas Ramalho

Endereço: Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana

Classificação: 12 anos

Dias e horários: Qui e sex  21h | Sáb 21h30 | Dom 20h

Plateia e frisas: R$ 150 | Balcão: R$ 100*

“A História de Nós 2”, no Imperator

Estreia no dia 02/05, no Centro Cultural João Nogueira – Imperator, a peça “A História de Nós 2”. A comédia romântica foi um dos maiores sucessos da temporada teatral carioca, encenada pelos atores Alexandra Richter e Ernesto Piccolo. O enredo conta as aventuras e desencontros de um casal já separado, que revê a sua própria história na noite em que o marido vai buscar seus pertences no apartamento.
Edu é um homem dividido entre o desejo de ascender profissionalmente, a vontade de manter um casamento e o sonho de se manter eternamente livre. Já Lena é uma mulher ‘partida’ entre carreira, maternidade e paixão.  Dois personagens que, em cena, transformam-se literalmente em seis: Edu, Duca, Carlos Eduardo, Lena, Mammy e Maria Helena, dando corpo e voz às diferentes ‘facetas’ de um mesmo homem e uma mesma mulher.

Informações:

DATA: De 02/05 a 18/05

LOCAL: IMPERATOR – CENTRO CULTURAL JOÃO NOGUEIRA

http://www.imperator.art.br

ENDEREÇO: Rua Dias da Cruz, 170 – Méier

HORÁRIO: Sextas e Sábados, às 21h e Domingos, às 19h30

INGRESSOS: Plateia sentada – R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia)

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

VENDAS: ingresso.com e bilheteria da casa

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DA BILHETERIA: terças e quartas, das 13h às 20h; quintas e sextas, das 13h às 21h30; sábados, das 10h às 21h30; e domingos, das 10h às 19h30.

INFORMAÇÕES: 2597-3897 (das 9h às 12h/13h às 18h)

FORMA DE PAGAMENTO: dinheiro e cartões Dinners, Master (débito e crédito), Visa (débito e crédito)

In Cena – Mostra de Linguagens Cênicas de Rio das Ostras

A FETAERJ (Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro), em parceria com a Fundação Rio das Ostras de Cultura, promovem a Mostra de Teatro “In Cena – Mostra de Linguagens Cênicas de Rio das Ostras”, a partir do dia 31 de maio até 07 de junho de 2014, em Rio das Ostras. As apresentações gratuitas que acontecem no Teatro Popular de Rio das Ostras, resultam da seleção, por edital, de 8 grupos teatrais que frequentaram oficinas de capacitação, participaram da montagem dos espetáculos e receberam subsídios financeiros para suas produções.
O Projeto In Cena – Mostra de Linguagens Cênicas de Rio das Ostras prevê o fomento à produção de espetáculos de grupos de teatro que possam contribuir para a formação estética e teatral do artista do município de Rio das Ostras, dando bases para a sua prática e seu desenvolvimento, cumprindo assim, seu papel de descentralizadora cultural, promovendo ações que fomentem e incentivem produções teatrais que valorizem os pequenos grupos do interior reconhecendo suas peculiaridades, seu caráter artístico e investigativo e a formação de plateia em todo município.

Programação:

Dia: 31/05 – 20h
Espetáculo: O Quarto de Bianca
Espetáculo Convidado vencedor do 35º Prêmio Paschoalino
Grupo: Interferência Teatral
Classificação: Livre
Texto e Direção: Rafael Cal
Elenco: Renata Egger
Sinopse: Bianca é a filha mais velha que volta à casa onde cresceu. Observando o cenário de sua infância, Bianca reconta e remonta suas histórias. Lembra de passagens da infância, de detalhes da casa e de episódios com a mãe, alterando os caminhos percorridos e construindo suas próprias novas verdades.

Dia: 01/06 – 16h
Espetáculo: Circo para todos
Grupo: Os Entrupinados
Classificação: Livre
Texto e Direção: Coletivo
Elenco: Éder Verissimo; Rondson Ézer; Paollo Preto; Vinicius Lopez
Sinopse: O espetáculo Circo Para Todos trás a magia do circo adaptada para a linguagem do teatro de rua. Os esquetes com palhaços, malabarista, mágico e cenas tradicionais, como a paródia das bailarinas e do homem forte relembram, os circos mambembes tradicionais.
Dia: 01/06 – 20h
Espetáculo: AUSÊNCIA (Movimentos em Carícias) ou Simplesmente Afeto
Grupo: Grupo Operários da Arte
Classificação: 14 anos
Texto: Fabricio Archangelo (livremente inspirado no universo de Sergi Belbel).
Direção: Fabrício Archangelo
Elenco: Angelah Dantas, Armindha Freire, Fabrício Archangelo, Francis Loyola, Leila Alvarenga e Will Vieira.
Sinopse: A cidade parece se acariciar toda, com seu trânsito ininterrupto, prédios, metrôs. Pessoas trabalhando, pedindo, subindo e descendo, sempre repletas de afazeres. E pelos céus ligações telefônicas se cruzam num furor louco, na tentativa do “Agora”. Mas, e o outro? O que é o outro? O quanto vimos e nos damos a ver? Identidades desejosas e desencontradas revelam-se no cansaço de seus corpos sob a chuva ao cair da noite.

Dia: 02/06 – 20h

Espetáculo: Bento

Grupo: CATE – Companhia de Artes Teatrais

Classificação: 10 anos

Texto: Machado de Assis

Adaptação: Rodrigo Villas Boas

Direção: Léo Morais

Elenco: Rodrigo Villas Boas

Sinopse: Bento Santiago, no alto de sua maturidade, se dispõe a narrar a retrospectiva de sua história. No entanto, desde logo fica evidente que seu interesse pela própria biografia tem um foco bastante dirigido: o grande amor de sua vida. Ou mais até que isso: a grande obsessão de sua vida. Uma releitura do clássico machadiano Dom Casmurro com a Cate – Companhia de Artes Teatrais.

Dia: 03/06 – 16h

Espetáculo: Cavaleiro dos Leões – Infantil

Grupo: Além da Onda Grupo de Pesquisa Teatral

Classificação: Livre

Texto: Miguel de Cervantes

Adaptação e Direção: Léa Chaves

Elenco: Carlos Henrique Pimentel, Ary Alves, Ronald Dlanor, Daniel Diamandis, Norma Maia Maia e Henrique Haddefinir

Sinopse: Alonso Quixano, um fidalgo medieval espanhol, que apresenta sinais de loucura, imagina ser um Cavaleiro Andante; autodenomina-se Dom Quixote de La Mancha, elege seu servo Sancho Pança a ser seu escudeiro e parte em viagem.

Dia: 04/06 – 20h

Espetáculo: O arquiteto e o imperador da Assíria – Adulto

Grupo: Cia Pigmentus

Classificação: 16 anos

Texto: Fernando Arrabal

Adaptação: O Grupo

Direção: Diêgo Deleon

Elenco: Beto Corrêa e Ritcheli Santana

Sinopse: Depois da queda de um avião em uma ilha deserta, um único sobrevivente, o Imperador da Assíria, encontra um selvagem, a quem nomeia Arquiteto. Um jogo de dependência e dominação mútua é estabelecido entre os dois: o imperador diz possuir a ciência, a filosofia e o segredo da felicidade.

 Dia: 05/06 – 20h

Espetáculo: Brinquedos de Heloísa – Adulto

Grupo: Grupo Cria

Classificação: 12 anos

Texto: Cláudia Byspo e Marcelo Atahualpa

Direção: Cláudia Byspo e Manuel Thomas

Elenco: Cláudia Byspo; Beto Morzza; Léo Nogueira; Carlos Jorge; Tami Rizzoli

SINOPSE: Uma sucessão de questionamentos sobre “como é ser gente”. Assim é a realidade brincante de Lisa, Clown, Caco e Marionete. Lisa – uma boneca conservada impecavelmente, inocente e muito curiosa.

Dia: 06/06 – 20h

Espetáculo: Cinco Vezes Nelson – Adulto

Grupo: Cia Cinemático

Classificação: Livre

Texto: Nelson Rodrigues

Direção e Elenco: Marcio Penna e Fernando Clauscen

Sinopse: O espetáculo é uma comédia dramática que reúne, de maneira inédita e inovadora, uma compilação de cinco contos do renomado autor Nelson Rodrigues.

Dia: 07/06 – 16h

Espetáculo: Meu Avô, Dom Quixote – Infantil

Grupo: Corpus in cena Produções

Classificação: Livre

Texto e Direção: Vivaldo Franco

Elenco: Adilson Lopes, Maria Gabriela Teixeira, Rennan Magalhães e Rogério Tadeu Ferreira

Sinopse: No meio de uma noite de tempestade, Dinho, um menino de 12 anos, recebe a visita inesperada de seu avô, um velho ator aposentado que vive em um asilo para idosos.

A Aventura de Pedro

Trago mais informações a respeito da peça “A Aventura de Pedro”, em cartaz no Teatro Municipal do Jockey, conforme já anunciei aqui. A tal aventura acontece no quarto do menino Pedro, com a ajuda de leitão, um burro comilão; Cintilante, uma fada tagarela; e de Hugo, um lobo-mau galante. Todos os personagens saltam do armário do personagem para ajudá-lo em sua, por vezes falha, criatividade para brincar. “O espetáculo é um elogio ao poder encantatório da fantasia e da imaginação. No mundo de Pedro, a fada quer ser bruxa, o lobo-mau é um lobo-bom, o leitão é hipocondríaco e a bruxa está aposentada”, conta Vitor Jatobá, autor do texto.

O infantil está em cartaz até o dia 11 de maio e é gratuito. Como se já não bastasse essa vantagem, a empresa de projetos Arrastão de Ideias – criadora do espetáculo – se preocupou em levar maior acessibilidade para o local. As sessões contarão com rampas de acesso para cadeirantes, intérprete de Libras, audiodescrição e legenda eletrônica. Antes de cada apresentação, haverá disponibilidade de uma visita guiada ao palco para que cegos e pessoas com baixa visão possam vivenciar o cenário.

 

Informações:

Realização: Arrastão de Ideias

Produtor e texto: Vitor Jatobá

Direção: Mariana Rebelo

Colaboração texto: Mariana Rebelo

Diretor de produção: Vinicius Jatobá

Elenco: Mariana Rebelo, Wagner Trindade, Victor Albuquerque, Patrícia Ubeda e Leandro Lamas

Serviço – A Aventura de Pedro

Temporada Gratuita – Até 11 de maio

Sábados e Domingos, às 18h30

Teatro Municipal do Jockey – Rua Bartolomeu Mitre, 1110, Gávea – Tel: (21) 3114-1286

As senhas serão distribuídas uma hora antes do espetáculo

Capacidade: 150 lugares

Indicação livre

 

 

 

 

 

 

Cena Brasil Internacional

Com preços populares, o festival de teatro “Cena Brasil Internacional” apresenta nove produções. Até o dia 4 de maio, o Centro Cultural Banco do Brasil leva espetáculos nacionais e internacionais aos palcos. Este fim de semana, é a vez das peças “Dos à Deux, 2E Acte – da companhia francesa Dos à Deux – , e “Assombrações do Recife Velho – da paulista Os Fofos Encenam.

Após as apresentações, os artistas ficam no local, onde promovem palestras e debates com os espectadores.

 

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL. Rua Primeiro de Março 66, Centro (3808-2020). ‘Dos à Deux, 2E Acte’: hoje, às 19h. ‘Assombrações do Recife Velho’: dom, às 19h. R$ 10. O festival acontece até 4 de maio. Programação completa: http://www.cenabrasilinternacional.com.br

Jim

Inspirado na obra do vocalista do The Doors, Jim Morrison, o espetáculo “Jim” traz Eriberto Leão como o protagonista. A peça é não biográfica e leva muito música ao palco. Entre elas, sucessos como “Light my fire” e “Rides on the storm”, acompanhados ao vivo por 3 músicos.

Com texto de Walter Daguerre, direção de Paulo de Moraes, o elenco também conta com Renata Guida.

 

Informações:

Ficha técnica:

Texto: Walter Daguerre
Direção: Paulo de Moraes
Elenco: Eriberto Leão e Renata Guida
Dias e horários:
Sexta às 20:00 – R$ 40,00
Sábado às 20:00 – R$ 40,00
Domingo às 19:00 – R$ 40,00

Duração: 80 minutos

Temporada:  Até 27/04/2014

Classificação:  16 anos

Morro como um país

 Ainda relembrando os 50 anos do golpe militar, a Kiwi Companhia de Teatro realiza a montagem teatral “Morro como um país”. Depois de uma temporada em São Paulo, a peça vem para o Rio no dia 26 de abril e fica até 2 de maio.  O roteiro utiliza, como algumas de suas referências, depoimentos de ex-presos políticos das ditaduras civil-militares na América Latina, documentos, músicas e vídeos provenientes da pesquisa histórica sobre este período. Por este trabalho, Fernanda Azevedo foi indicada para a próxima edição do Prêmio Shell, como melhor atriz.

 

Informações:

Roteiro e Direção Geral: Fernando Kinas

Atuação: Fernanda Azevedo

 Local: Sede das Cias (Rua Manuel Carneiro, 12 – Escadaria Selarón – Lapa)

Informações: (21) 2137-1271

Horário: Quarta, quinta e sexta, às 20h

Ingresso: Gratuito

Duração: 90 minutos

Gênero: Drama cômico

Capacidade: 70 lugares

Classificação etária: Livre

Jardins Portáteis: acontecimento jardim n.3

Se você quer um evento cultural, mas não pretende desembolsar muito dinheiro, a Sede das Cias tem uma ótima sugestão. No dia 03 de maio, os grupos “Os Dezequilibrados” e “Pangeia cia. de teatro” apresentam “Jardins Portáteis: acontecimento jardim n.3”. Trata-se espaço de convivência com poesia, música, teatro e culinária. O ato é parte do processo da peça “Jardins Portáteis”, mas este só estreia em julho. Ah! É gratuito.

 

Informações:

Sábado, 3 de maio de 2014 às 23hs
Dramaturgia e Idealização: Cristina Flores
Atuação: Cristina Flores, Eduardo Pires e João Marcelo Iglesias

Local: Escadaria Selarón, Lapa

 

 

 

 

 

 

 

O Reino da Gataria

Em cartaz no Teatro dos Grandes Atores o musical infantil “O Reino da Gataria”. Com banda tocando ao vivo, o espetáculo conta a história de uma família de gatos que recebe uma herança. Daí, começa uma verdadeira confusão.

A aventura começa quando uma rica e excêntrica Madame (Andreia Segati) decide deixar sua herança para seus gatos, dando ao mordomo (Edson Cardoso) a responsabilidade de cuidar dos bichanos. Indignado, ele resolve dar um fim aos animais, levando-os a um lugar bem distante. Assustados e sem saber como voltar para casa, a gata Duquesa (Fernanda Abi-Ramia) e seus filhotes encontram no caminho um malandro felino (Raphael Rossatto). O gatuno logo sente algo especial por Duquesa e assume a responsabilidade pela família de gatinhos, acompanhando-os nesta grande confusão. No decorrer da história, os gatinhos terão de enfrentar muitos perigos, mas também conhecerão novos amigos, que vão ajudar no retorno ao lar.

 

Informações:

Temporada: Até 27 de abril
Sábados e domingos às 17h
R$ 40,00
Classificação etária: livre

Teatro dos Grandes Atores: Shopping Barra Square (Av. das Américas 3.555 – Barra)

Incêndios

Em cartaz a peça “Incêndios”, no Teatro Poeira. Protagonizada por Marieta Severo, a saga da árabe Nawal, cuja vida é atravessada por décadas de uma guerra civil que parece nunca ter fim. Ela passa seus últimos anos em voluntário exílio no Ocidente, onde morre e deixa em testamento uma difícil missão para seu casal de filhos gêmeos (Felipe de Carolis e Keli Freitas): encontrar o pai e também um irmão perdido em seu remoto passado no Oriente.

Informações:
Ficha técnica
De Wajdi Mouawad
Tradução: Angela Leite Lopes
Direção: Aderbal Freire-Filho
Com Marieta Severo, Felipe de Carolis, Keli Freitas, Marcio Vito, Kelzy Ecard, Fabianna de Mello e Souza, Julio Machado e Isaac Bernat
Serviço:
Endereço: Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo
6ª e sábado as 21:00 Domingo as 19:00.

Ingressos a R$ 70 (qui) e R$ 90 (sex a dom).

Duração: 120 minutos
Classificação etária: 14 anos.
Lotação: 120 lugares.

 

“12 Homens E Uma Sentença”, peça no CCBB

Você só tem até hoje para conferir a peça “12 Homens E Uma Sentença”, no Centro Cultural Banco do Brasil. O espetáculo é montagem do filme homônimo, de Sidney Lumet, produzido em 1957. Nele, um júri está reunido para chegar a um veredicto sobre um caso de assassinato. Só que o resultado precisa ser unânime, e a persistente dúvida de um dos jurados instaura uma grande discussão sobre o caso.
Com texto de Reginald Rose e direção de Eduardo Tolentino de Araujo, o elenco é composto por Edmilson Barros, Xando Graça, Genezio de Barros, Camilo Bevilacqua, Alexandre Mello, Babu Santana, Marcello Escorel, Norival Rizzo, Henrique César, Henri Pagnoncelli, Mario José Paz, Gustavo Rodrigues, Francisco Paz e Marcello Melo.

O horário é 19h30, ingresso custa R$ 10,00 e o CCBB, fica na rua Primeiro de Março, 66, Centro.

No “menu” de hoje, “E aí, Comeu?” – Eu fui!

“De fato, o cru e o cozido, o alimento e a comida, o doce e o salgado ajudam a classificar coisas, pessoas e até mesmo ações morais importantes no nosso mundo”. Este é um trecho do ensaio “Sobre comidas e mulheres”, do antropólogo Roberto da Matta, em seu livro “O que faz o brasil, o Brasil”. Da mesma forma como falamos que “o apressado come cru”, “fulano é um doce”, “beltrano está amargo” ou, mais recentemente, “sicrano é um picolé de chuchu”, a peça escrita por Marcelo Rubens Paiva, “E aí, comeu?” usa esta designação para falar a respeito das relações entre as pessoas. Mais precisamente, homens e mulheres.

O elenco é composto por quatro atores: Marcos Pasquim vive Fernando, recém-separado e ainda com dificuldade para encarar o novo “mundo” com que se depara, mostrando-se pouco adaptado com sua atual condição, até mesmo caretice que talvez nem o próprio soubesse que tinha; Mouhamed Harfouch é Honório, mulherengo e machista, mas que esconde certa dependência emocional em relação à esposa; Renato Rabelo é Afonsinho que, dentre os três, é o que mais demonstra temer a solidão. Leona Cavalli interpreta Fernanda, Isabela… Enfim, a versátil atriz se desdobra para fazer todas as personagens femininas da peça, como as esposas de Fernando e de Honório. Parece às vezes que usa o “truque do Paulo Barros” para trocar de roupa entre uma cena e outra, tamanha a rapidez.

Com a cenografia simples, os atores capricham nas mímicas. Utilizando poucos elementos cenográficos, simulam estar em boate, academia de ginástica, supermercado, assistindo a um jogo de futebol, tudo isso recorrendo a bem trabalhados recursos gestuais. Além da boa iluminação, que dá intensidade e clima adequados a cada “cenário”. Enquanto isso, o público oferece uma boa receptividade, talvez se identificando com os diálogos entre os personagens, falando sobre suas mulheres e relacionamentos. Por vezes apresentando discursos sob a ótica masculina, por outras pela do sexo oposto, sendo ditos pelas mulheres da história.

É interessante ver no palco a relação que as pessoas têm com a amizade e com o tipo de relacionamento que conseguem manter mesmo depois de 20 anos. Quando se juntam, os três amigos parecem voltar à adolescência, e se recusar a sair dela. Como se o ato de se juntar a eles fosse uma espécie de volta ao passado e fugir da vida adulta que levam. Essa é a mesma impressão que o filme “E aí, Comeu?” transmite, e aposto que isso é presente nas relações de amizade da vida real, tanto de hoje em dia, quando nas de 1998, ano da primeira montagem desta peça.

“E aí, Comeu?” leva diversão e entretenimento para o público. Mesmo os discursos sexistas são acompanhados por deboche e tão escrachados que nem dá para irritar, nem levar a sério. Portanto, a plateia se diverte e, provavelmente, depois da peça, discute sobre os conceitos que os amigos expõem. Talvez na mesa de um bar, como se fossem Afonsinho, Fernando e Honório.

 

“E aí, Comeu?” fica em cartaz no Centro Cultural João Nogueira (Imperator) até o dia 20 de abril, sextas e sábados às 21h e domingos às 19:30h. O ingresso custa R$ 50,00.

 

P.S.: Agradeço a MNiemeyer pelos convites.

 

Fonte:

DAMATTA, Roberto, O que faz o brasil, Brasil?, Rio de Janeiro, Rocco, 1986.

 

 

Sacco e Vanzetti

Lembram quando falei sobre a exposição “O GOLPE – 50 anos depois”, em cartaz no Armazém 6 do Cais do Porto? A peça “Sacco e Vanzetti” faz parte deste evento. A Cia Ensaio Aberto estreia este espetáculo dia 12 de abril, às 21h, pela primeira vez no Brasil, no Armazém da Utopia. Sob direção de Luiz Fernando Lobo e espaço cenográfico de J.C. Serroni, a encenação parte do célebre caso de Nicola Sacco e Bartolomeu Vanzetti, sapateiro e peixeiro, imigrantes italianos, acusados e condenados injustamente por assassinato, em 1927, nos Estados Unidos.

A dramaturgia tem como ponto de partida o texto “Sacco y Vanzetti”, do argentino Mauricio Kartun, do livro homônimo editado por John Davis e da farta documentação que existe sobre o julgamento histórico. Este foi considerado o “julgamento do século” e suscitou uma enorme repulsa internacional e uma campanha de defesa que se converteu em símbolo de uma luta internacional por justiça, igualdade e liberdade.

 

Informações:

Ficha técnica: Texto: Maurício Kartun Direção: Luiz Fernando Lobo Direção de Produção: Tuca Moraes Elenco: Adriano Soares (Cesare Rossi), Anna Mendes (Mary Splain), Bruno Peixoto, Carol Araújo (Rosa), Danielle Oliveira, Diego(Stewart), Douglas Amaral (Bartolomeu Vanzetti), Gilberto Miranda (Nicola Sacco), João Rafael Schuler (Levangie),João Raphael Alves (Thompson), Luiza Moraes, Miguel Pinheiro (Medeiros), Ruben Gabira (Katzmann), Tuca Moraes (Luigia Vanzetti) Realização: Ensaio Aberto

Serviço:

Temporada: De 12 de abril até 25 de maio de 2014

Horário: Quinta, sexta e sábado 21h / Domingo 20h

Local: Armazém da Utopia – Tel: 2253-8726 /2516-4857

Endereço: Av. Rodrigues Alves,  Armazém 6 – Cais do Porto

Bilheteria Funcionamento: De quarta a domingo.

Horários: Quarta –  feira: Das 14 às 18h

Quinta a sábado: Das 14 às 21h

Domingos: 14 às 20 h.

Terá venda também no Ingresso.com

Preço: R$ 40,00 Inteira / R$ 20,00 Meia

Classificação: 12 anos

Gênero: Teatro Documentário

Duração: 90 min.

Capacidade: 194 lugares

Carmen, de Bizet

O coro e a orquestra sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresentam, neste mês de abril, a ópera Carmen, de Bizet. Em quatro atos, é uma das mais populares do mundo. Baseada na novela homônima de Prosper Mérimée, a trama é ambientada na Sevilha de 1820, e narra a história da cigana Carmen, uma mulher sem escrúpulos, que seduzia os homens e os levava à perdição. No triângulo amoroso com o toureiro Escamillo e o cabo de polícia Don José, enlouquecidos pela paixão, ela leva a pior: sentindo-se traído, Don José mata Carmen a punhaladas.

 

Informações:  
Música – Georges Bizet
Regência – Isaac Karabtchevsky

 Elenco:
CARMEN – Luisa Francesconi, mezzo-soprano (dias 10 e 16, às 20h; dias 13 e 19, às 17h)
Edineia de Oliveira , mezzo-soprano(dias 12, 15 e 17, às 20h)
DON JOSÉ – Fernando Portari, tenor(dias 10 e 16, às 20h; dias 13 e 19, às 17h)
José Manuel Chú, tenor (dias 12, 15 e 17, às 20h)
MICAELA – Ekaterina Bakanova, soprano
ESCAMILLO – Valdis Jansons, barítono
FRASQUITA – Lucia Bianchini, soprano
MERCEDES – Daniela Mesquita, mezzo-soprano
REMENDADO – Marcelo Coutinho, tenor
MORALES – Leonardo Páscoa, barítono
ZUNIGA – Daniel Germano, barítono

Artista convidada: Ada Chaseliov, como Lillas Pastia

Participação: Coral Infantil da UFRJ

Dias 10, 12, 15, 16 e 17 às 20h
Dias 13 e 19 às 17h

Ópera do Meio-Dia

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta a “Ópera do Meio-Dia”, que terá trechos da ópera “Elixir do Amor”, cantados por quatro solistas do Coro do Theatro Municipal. A montagem conta a história do timino Nemorino, um agricultor apaixonado pela proprietária Adina, que não lhe dá atenção. O fanfarrão sargento Belcore consegue atrair as atenções de Adina, para desespero de Nemorino. O fanfarrão sargento Belcore consegue atrair as atenções de Adina, para desespero de Nemorino. Chega à aldeia um falso médico, o Dr. Dulcamara, vendendo um prodigioso elixir (vinho barato) que cura todos os males, físicos e amorosos, além de matar baratas. Nemorino compra um frasco para que Adina o ame, mas ele não faz efeito. Para ter dinheiro para um segundo, se engaja na companhia de Belcore. Dulcamara conta o fato para a bela, que enternecida compra a patente de soldado e a devolve a Nemorino. Este percebe a situação conseguindo que Adina confesse que o ama. Grande festa em homenagem ao poderoso Elixir.

 

Informações:

Música: Gaetano Donizetti

Solistas: Adina – Danielle Gregório – soprano

Nemorino – Ivan Jorgensen – tenor

Belcore – Fabrízio Claussen – barítono

Dulcamara – Cícero Pires – baixo

Pianista – Priscila Bomfim

Classificação etária: livre

Duração: 60 minutos
Preço único – R$ 1,00
Vendas no dia do espetáculo a partir das 10h, na entrada principal do Theatro.

O Theatro Municpal fica na Cinelândia

 

 

Fora do normal

Se a tua meta do fim de semana é gargalhar, vá ao “Fora do normal”, stand up solo de Fábio Porchat. Ele tira sarro de situações cotidianas, verídicas ou fictícias. Por exemplo, telemarketing, avião, tecnologia em banheiros.

Eu já assisti e confirmo: é pura diversão!

 

Informações:

Horários

Temporada: 10 de Janeiro a 08 de Junho de 2014.
Horário: Sextas e Sábados às 21h/Domingos às 20h30
Preço: Sexta R$80,00 / Sábado e Domingo R$ 100,00

Teatro das Artes – Shopping da Gávea (Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea)

Txutxucão – o Cãopeão

O musical “Txutxucão – o Cãopeão” promete agradar a criançada e os pais, possíveis fãs da Xuxa. O personagem participa de uma competição de dança dos MCs Xuxinha e Guto, dançando sucessos como, “Txutxucão”, “Abecedário da Xuxa” e “Ilariê”. O prêmio? O único é autêntico “Tênis Pé de Valsa”, que faz qualquer um voar na pista. A peça é dirigida por um colega de longa data de Xuxa: Vagner Menezes, o Fly.

 

Informações:

Entrada R$ 80,00 (Meia R$40,00)
Sábados e domingos às 15 e 17 horas

Local: Teatro Clara Nunes (Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea)

COMO CHEGAR

Rua Marquês de São Vicente, 52
Gávea, Rio de Janeiro, RJ

“E aí, comeu?”, no Imperator

Qual mulher não queria ser uma mosquinha para saber o que os homens falam quando elas não estão por perto? A peça “E aí, comeu?” fala sobre isso em uma comédia, girando em torno da vida de três amigos: os personagens de Marcos Pasquim, Mouhamed Harfouch e Renato Rabelo.

O espetáculo procura despertar no espectador o entendimento do novo papel do homem diante da mulher – representada por Leona Cavalli – na sociedade contemporânea.

 

Informações:

Sextas e sábados: 21h

Domingos: 19h30

Local: Teatro

Plateia sentada: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)

Classificação: 16 anos

Duração do espetáculo: 90 minutos

Texto: Marcelo Rubnes e Direção de Fernando Gomes

Pinóquio, no Imperator

Estreia dia 5 de abril a montagem “Pinóquio”, no Centro Cultural João Nogueira (Imperator). A peça é baseada na história original “As aventuras de Pinocchio”, de Carlo Collodi, e tem a intenção de mostrar a influência negativa da mentira para as crianças. O espetáculo conta com músicas de Elton John na trilha sonora.

A temporada vai até o dia 27 de abril, e custa R$ 30,00. As apresentações são aos sábados e domingos, às 16h.

A Aventura de Pedro

O Teatro Municipal do Jockey apresenta, até o dia 11 de maio, “A Aventura de Pedro”. A peça conta a história do criativo menino Pedro, e de Leitão, seu inseparável burrinho de pelúcia. Mas, em uma certa noite mágica, saltam de seu armário outros amigos: o lobo Hugo e a bruxa cintilante, em busca do lendário ovo do Tricorático.

 

Informações:

Texto: Vitor Jatobá

Direção: Mariana Rebelo

Elenco: Mariana Rebelo, Wagner Trindade, Victor Albuquerque, Patrícia Ubeda e Leo Lamas

Endereço: Rua Mário Ribeiro, 410

Rua Bartolomeu Mitre , 1110

entrada de pedestres e automóveis

Sábados e domingos, 18:30

Entrada franca

 

 

Ensaios sobre o Tempo e o Vento

Livremente inspirada na obra “O tempo e o vento”, de Érico Veríssimo, está em cartaz no Teatro Sesc Ginástico o espetáculo de teatro-dança “Ensaios sobre o tempo e o vento”. A montagem pretende investigar os territórios da fronteira entre a dança e o teatro. O elenco tem Jane Duboc, Carol Machado, Carolyna Aguiar, Claudia Castelo Branco, Renata Costa e Roseane Milani.

Fica em cartaz até o dia 13 de abril, de quinta a domingo, às 19h. O ingresso custa R$ 20,00, sendo que os associados do Sesc pagam R$ 5,00.

Endereço: Av. Graça Aranha, 187

Ana Vitória, Carol Machado, Carolyna Aguiar, Claudia Castelo Branco, Renata Costa, Roseane Milani – See more at: http://www.sescrio.org.br/programacao/20/03/14/ana-ensaios-sobre-o-tempo-e-o-vento#sthash.H770QKoz.dpuf

Espetáculo de teatro-dança, livremente inspirado na obra O Tempo e o Vento, de Erico Veríssimo. Um mergulho nas imagens poéticas de uma das mais significativas obras literárias brasileiras em uma proposta cênica que pretende investigar os territórios na fronteira entre a dança e o teatro. Direção de Marcelo Aquino. Direção de movimento de Denise Stutz. Com Ana Vitória, Carol Machado, Carolyna Aguiar, Claudia Castelo Branco, Renata Costa, Roseane Milani e Jane Duboc. Participação especial de Algel Vianna.

20/3 a 13/4 – quinta a domingo, 19h. As sessões dos dias 20 e 21/3 serão às 20h.
Valor: R$ 5 (associado Sesc), R$ 10 (estudante, idoso), R$ 20.
Classificação: 16 anos.

– See more at: http://www.sescrio.org.br/programacao/20/03/14/ana-ensaios-sobre-o-tempo-e-o-vento#sthash.H770QKoz.dpuf

Peça “Morde!”, na Casa de Cultura Laura Alvim

Vai até o dia 6 de abril a temporada de “Morde!”, na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema. A peça é uma adaptação do livro homônimo da atriz Simone Kalil, em que ela relata situações cômicas vividas dentro e fora dos palcos. Micos, gafes de viagem. Enfim, tudo verídico.

A montagem tem a direção de Alexandre Régis e é exibida de sexta a sábado, às 21h, e aos domingos, às 20h.

Informações:

MORDE!

Local: Casa de Cultura Laura Alvim – Espaço Rogério Cardoso

Endereço: Av. Vieira Souto, 176, Ipanema

Ingresso: R$ 40,00

Peça “Cidadela”, do grupo Coletivo Arvorá

A Sede das Cias recebe, até abril, a peça “Cidadela”. A história fala de uma família de músicos que decidiu passar a vida caminhando, sem parar, pois acreditam que, se pararem, criam raízes e se tornam árvores. Ao longo do caminho, tentam finalizar uma sinfonia, enquanto no céu, uma rota de aviões marca a passagem do tempo e anuncia algum destino. Toda essa trajetória é quebrada quando o pai morre e Valente, o filho mais velho, decide fundar uma cidade.
Cidadela é a primeira peça do Coletivo Arvorá, formado pelos atores e músicos Frederico Demarca, Guilherme Hinz, Jefferson Zelma, Juliana Linhares e Juliana Longuinho.
O universo fabular de Cidadela é potencializado na relação entre a cenografia, a iluminação e o figurino. O público senta no meio do palco e os atores se movimentam ao redor, criando uma atmosfera que circunda o espectador e valoriza a experiência da passagem do tempo.

Informações:
Temporada: 19 de março até 18 de abril
Local: Sede das Cias (Rua Manuel Carneiro, 12, Escadaria Selarón – Lapa)
Informações: (21) 2137-1271
Horário: quarta, quinta e sexta 20h
Ingresso: R$20 (inteira)/ R$10 (meia)
Capacidade: 35 lugares
Duração: 70 minutos
Classificação: Livre
Gênero: Drama Cômico
Local: Sede das Cias (Rua Manuel Carneiro, 12, Escadaria Selarón – Lapa)
Informações: (21) 2137-1271

Ficha Técnica
Dramaturgia e Direção: Diego de Angeli
Elenco: Frederico Demarca, Guilherme Hinz, Jefferson Zelma, Juliana Linhares e Juliana Longuinho
Orientação de Trabalho em Grupo: RosyaneTrotta
Direção Musical: Frederico Demarca
Preparação Vocal: Juliana Linhares
Preparação Corporal: Juliana Longuinho
Direção de Movimento: Vanessa Garcia
Iluminação: João Gioia e Wagner Azevedo
Figurino: Bruna Lobo
Concepção Espacial: Diego de Angeli
Consultoria Cenográfica: Tomás Fage
Programação Visual: Cecília Mascheroni
Marketing Digital: Jefferson Zelma
Diretor de Produção: Guilherme Hinz
Produção Executiva: Samia Oliveira
Realização: Coletivo Arvorá

Peça “Amores”, na Lapa

Programa perfeito para quem curte teatro e quer aproveitar pontos turísticos que o Rio de Janeiro tem para oferecer. O grupo “Os Dezequilibrados” está em cartaz com a segunda montagem de  “Amores”, de Domingos Oliveira. A primeira foi realizada nos anos 1990 e, desta vez, a peça está sendo encenada na Escadaria Selarón, na Lapa.
“Amores” traz uma trama cheia de encontros e desencontros e de instabilidade em relacionamentos. Vieira (José Karini) é um escritor da TV Globo, prestes a perder o emprego, e tem problemas de relacionamento com sua filha Cíntia (Lívia Paiva). Telma (Ângela Câmara), melhor amiga de Vieira, é casada com Pedro (Saulo Rodrigues). O casal está com dificuldades para ter filhos e isto está afetando o casamento. Luiza (Ana Abbott), irmã de Telma, é uma atriz fracassada que sobrevive contando piadas em bares, até que se apaixona pelo pintor Rafael (Lucas Gouvêa), e descobre que ele é soropositivo.
A primeira montagem da peça (em 1997), assim como a sua versão cinematográfica (em 2001), foram vencedoras de prêmios Shell e no Festival de Gramado.

A junção do teatro, com a boemia e o preço baixo (R$ 1,99) podem resultar em uma ótima sugestão de programa para o seu fim de semana. Que tal?

FICHA TÉCNICA
Texto Domingos Oliveira
Direção Ivan Sugahara
Elenco Ana Abbott, Ângela Câmara, José Karini, Lívia Paiva, Lucas Gouvêa e Saulo Rodrigues
Assistência de Direção Beatriz Bertu
Cenário Carolina Sugahara
Figurino Tarsila Takahashi
Iluminação Renato Machado
Programação Visual Luciano Cian
Fotografia Dalton Valério
Direção de Produção Marcelo Chaffim
Assessoria de Imprensa Daniella Cavalcanti
Realização Os Dezequilibrados

SERVIÇO
Temporada: de 15 de março a 02 de junho de 2014
Local: Sede das Cias (Rua Manuel Carneiro, 12 – Escadaria Selarón – Lapa)
Informações: (21) 2137-1271
Horário: sexta, sábado, domingo e segunda, às 20h
Ingressos: R$1,99
Duração: 80 minutos
Gênero: Comédia Dramática
Capacidade: 40 lugares

Classificação etária: 14 anos
Bilheteria: abertura 1h antes do espetáculo

O ‘Palco, teatro, cinema’ foi, viu e curtiu “Amores” na Selarón. Confira: Em busca de “Amores”? – Eu fui!

Se Eu Fosse Você – O Musical

Estreia hoje o musical “Se Eu Fosse Você”, no teatro Casagrande, no Leblon. O espetáculo é baseado no filme homônimo, que Glória Pires e Tony Ramos protagonizam. Na peça, o casal em crise é interpretado por Nelson Freitas e Claudia Netto. Eles acidentalmente mudam de corpos e cada um têm que aprender a lidar com o universo do sexo oposto. O musical é composto exclusivamente por músicas de Rita Lee.

 

Dias e horários:

Qui e Sex 21h, Sáb 17h e 21h, Dom 19h

 Preços:

5ª feira – Plateia Vip – R$ 150,00
Plat. Setor 1 – R$ 120,00
Camarote – R$ 150,00
Balcão 2 – R$ 80,00
Balcão 3 – R$ 50,00

6ª feira – Plateia Vip – R$ 160,00
Plat. Setor 1 – R$ 130,00
Camarote – R$ 160,00
Balcão 2 – R$ 90,00
Balcão 3 – R$ 60,00

Sáb e Dom- Plateia Vip – R$ 180,00
Plat. Setor 1 – R$ 150,00
Camarote – R$ 180,00
Balcão 2 – R$ 100,00
Balcão 3 – R$ 70,00

Flicts

Para quem quer apresentar o mundo do teatro para a criançada, está em cartaz até o fim do mês de março a peça “Flicts”, no Centro Cultural João Nogueira (Imperator). Trata-se de um musical, baseado no livro homônimo de Ziraldo, seu primeiro, escrito em 1969. Baseada na adaptação de Adebal Freire-Filho, o espetáculo conta a história de Flicts, uma cor que veio do interior de Minas Gerais para tentar a vida no Rio de Janeiro. A partir de então, conhece todas as outras cores e tenta se enquadrar nos padrões da sociedade, em busca de seu lugar ao sol.

O musical, dirigido por Rodrigo Rosado, também conta com os atores Alan Pagnota, André Luis Rangel, Caio Scot, Julia Ludolf, Lara Salustiano, Marcelle Borges, Tatiana Nogueira e Tauã Delmiro.

Sábados e domingos, às 16h. Ingressos por R$ 25,00.

Jesus Cristo Superstar

Divulgação

Sucesso na Broadway, o musical “Jesus Cristo Superstar” estreou no Brasil no último fim de semana. Criado em 1970 por Andrew Lloyd Webber e Tim Rice, o espetáculo mostra a última semana de vida de Jesus. O ator Igor Rickli é quem o interpreta. Negra Li dá vida à Maria Madalena, Alírio Netto faz Judas, Fred Silveira vive Pilatos e Wellington Nogueira é Herodes.

O musical já teve sua montagem brasileira, em 1972, sendo Jesus Cristo interpretado pelo ator Eduardo Conde. Esta atual está em cartaz no Teatro do Complexo Ohtake Cultural, até o dia 8 de junho. Ingressos entre R$ 50 e R$ 230,00.

Agora, é aguardar que entrem em turnê e vão para outras partes do Brasil.

Comédia em pé – Bônus track

Para quem ainda não teve a oportunidade de assistir ao “Comédia em pé”, pode dar uma passada no Teatro Miguel Falabella (NorteShopping) para conferir. Os atores – nesta montagem, Claudio Torres Gonzaga, Smigol, Veronica Debom e Victor Sarro – apresentam suas visões engraçadas e nada comuns sobre situações do cotidiano. Os textos são próprios e há a possibilidade de você assistir mais de uma vez sem que todas as histórias se repitam. Eu, particularmente, já vi três vezes (!!!) e em todas elas foi apresentada alguma novidade.

Bem, não precisa nem dizer que gostei muito né?

Horário: 18:00
Descrição: Quinta a domingo às 18h

Ingresso: R$ 40,00 (5ª e 6ª feira), R$ 60,00 (sábado) e R$ 50,00 (domingo)

Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta Ballets Nuestros Valses e Novos Ventos

Divulgação

A partir de domingo, apaixonados por dança (como eu eheheh) poderão conferir mais estreias do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Os espetáculos Nuestros Valses e Novos Ventos ficarão em cartaz até o dia 29 de março. Ambos poderão agradar todos os gostos, pois terão danças contemporânea e venezuelana e jazz. Tudo isso com a presença da tradicional Cecilia Kerche.

As músicas são de Teresa Carreño e Erik Satie, com coreografias de Vicente Nebrada e Roseli Rodrigues.

Elenco: Cecília Kerche, Claudia Mota, Márcia Jaqueline, Karen Mesquita, Renata Tubarão e Karina Dias, Carolina Neves, Adriana Duarte, Moacir Emanoel, Cícero Gomes, Filipe Moreira, Paulo Ricardo, Rodrigo Negri e Diego Lima.

Preços:
Frisas e camarotes – R$ 504,00
Plateia e balcão nobre – R$ 84,00
Balcão superior – R$ 60,00
Galeria – R$ 25,00

O Submarino

Divulgação

Entra em cartaz no Centro Cultural João Nogueira (Imperator), na próxima sexta-feira (14 de março), a peça O Submarino, de Miguel Falabella e Maria Carmen Barbosa. A história é de Cesar (Marcius Melhem) e Rita (Luciana Braga), casal que se ama mas, com o cotidiano, vivem em desavenças.

O espetáculo é exibido às sextas e sábados (21h) e aos domingos (19h30), e os ingressos custam R$50,00. A temporada dura até o dia 30 deste mês.

Endereço: Rua Dias da Cruz, 170 – Meier

Rio de Janeiro/RJ