Adriana Calcanhoo no Net São Paulo

O show A Mulher do Pau Brasil, da cantora e compositora Adriana Calcanhotto, faz única apresentação no Theatro Net São Paulo dia 31 de janeiro, quinta, 21h, após percorrer cidades da Europa e do Brasil com sucesso de público e boa recepção da crítica especializada.

A Mulher do Pau Brasil foi idealizado como ‘concerto-tese’, ou seja, uma conclusão da residência artística de Adriana Calcanhotto na Universidade de Coimbra, onde esteve nos últimos dois anos entre cursos e apresentações.

 

Acompanhada por Bem Gil e Bruno di Lullo, Adriana idealizou um roteiro com músicas compostas no período, releituras (a recente As Caravanas, de Chico Buarque, por exemplo) e também reencontra clássicos de seu repertório, como Esquadros, Vambora e Inverno.

 

A inédita canção-título abre o show em tom autobiográfico (Nasceu no Sul / Foi para o Rio / E amou como nunca se viu) e também retoma o nome de um espetáculo do início da carreira de Adriana (A Mulher do Pau Brasil), ainda em Porto Alegre, nos anos 1980. Foi quando começou a ser instigada pelo Manifesto da Poesia Pau Brasil, do modernista Oswald de Andrade, e toda a sua influência no movimento tropicalista décadas depois. Tais temas sempre estiveram presentes na obra de Adriana e ressurgiram com intensidade no período português.

 

Não à toa que Vamos Comer Caetano, composta para o disco Maritmo (1998), foi retomada no repertório e sublinha o conceito antropofágico da apresentação, através da ideia de devorar, se apropriar e reinventar a informação que vem de fora. “Costumavam me perguntar se eu já tinha virado portuguesa e eu sempre respondia que não. Nunca me senti tão brasileira como agora”, conta Adriana Calcanhotto.

 

Por conta do pigmento vermelho extraído de seu tronco, o Pau Brasil se tornou a primeira riqueza nacional exportada/explorada pelos colonizadores. Além de dar nome ao País, a árvore foi responsável por tingir tecidos e objetos na Europa, onde se tornou extremamente valorizada. Mais de cinco séculos se passaram e Adriana refez a travessia da madeira em 2016, quando foi nomeada Embaixadora da Universidade de Coimbra e iniciou uma residência artística no local, através de cursos, concertos e seminários.

 

Desde então, Adriana tem desenvolvido um trabalho de divulgação e estudo da literatura portuguesa junto de diversas Universidades Europeias e Brasileiras, dando-se conta que agora no Brasil é vista como a “Embaixadora da Universidade de Coimbra” e na Europa, sente-se cada vez mais “A Mulher do Pau-Brasil”.

 

Inspirada pelo movimento modernista brasileiro dos anos 20, no seu “Manifesto da Poesia Pau-Brasil”, a sua influência sobre o Tropicalismo (toda a informação externa deve ser devorada e reinventada nos seus próprios termos), e com base na aprendizagem, pesquisa e trabalhos desenvolvidos como professora e Embaixadora da Universidade de Coimbra, Adriana criou este  espetáculo, no qual reflete sobre todas estas novas experiências através de antigos sucessos, novas canções, novas leituras e reinvenções.

 

Trechos de críticas:

 

A Mulher do Pau Brasil desembarcou ontem na terra do índio Araribóia para apresentar o show mais inteligente e modernista feito na República das Bananas neste ano de 2018. (…) A artista sai com fôlego renovado da caminhada por dores pessoais e coletivas feitas neste show moderno e já instantaneamente antológico.” Mauro Ferreira (G1)

 

“A artista mostra que voltou de Portugal com o olhar ainda mais afiado sobre a identidade do país de Macunaíma”. Jan Niklas (O Globo)

“Num espectáculo vibrante e coeso, envolvente do primeiro acorde ao descer do pano, Adriana Calcanhotto esteve ao nível dos seus melhores espectáculos dos últimos anos, Olhos de Onda (2013) e Loucura (2014), mostrando uma versatilidade e uma clareza vocal notáveis. Foi um feliz renascimento, para palco, de uma das cantoras e compositoras mais marcantes no Brasil das últimas décadas.” Nuno Pacheco (Público, de Portugal)

 

Brain + completa 10 anos de mercado sob a gestão criativa de Frederico Reder

Depois de conquistar diferencial em sua área, a Brain+ (que nasceu Brainstorming Entretenimento) completa 10 anos e movimenta o setor da economia criativa no Brasil. Com experiência no mercado de entretenimento, a Brain+ mantém seis teatros e um circo – Theatro NET São Paulo, Theatro NET Rio, Theatro Bangu Shopping (Rio), Theatro Via Sul (Fortaleza), Teatro Iguatemi (Campinas) e Teatro Dr. Botica, no Tatuapé, zona Leste da capital paulista, além do circo em parceria com a marca Patati Patatá, no ABC.

 

A operação dos Net Rio e Net São Paulo é viabilizada por meio de contratos de naming right/patrocínio com a empresa de serviços de telecomunicações e entretenimento via cabo Net.

 

A Brain+ traz ainda em seu catálogo a produção de grandes espetáculos, entre eles, Tango, Bolero e Cha Cha Cha; O Pacto das 3 Meninas; Romeu e Julieta; e, Avenida Q são alguns deles. Além dos mais recentes: Qualquer Gato Vira-Lata Tem a Vida Sexual Mais Sadia Que a Nossa; E Aí, Comeu?; Constellation, O Musical; O Último Lutador; Ou Tudo Ou Nada e 60! Década de Arromba – Doc. Musical – em turnê nacional.

 

Na gestão dos negócios está o CEO Frederico Reder. Seu nome é sinônimo de ousadia no cenário cultural e sua ambição abarca a expectativa de crescer cada vez mais no mercado de entretenimento cultural, com a abertura de novos teatros em breve.

 

Gestão criativa

Apaixonado pelo que faz, Reder acumula com maestria as funções de artista e empresário, aliando arrojo profissional, criatividade e respeito ao público. Ator, diretor, produtor, cenógrafo e figurinista, aos 34 anos Frederico Reder é fã de Walt Disney. Em 2015 recebeu o prêmio APTR, dos produtores teatrais do Rio de Janeiro.

 

Com o primeiro cachê (R$ 70,00), aos 9 anos, comprou um walkman Aiwa. “Foi a melhor sensação. Já me senti útil muito moleque”, diz ele, que ano passado foi indicado a 25ª edição do Prêmio Shell de Teatro na categoria Especial pela reforma e reabertura do teatro Tereza Rachel no Rio. Aos 18, bateu na porta do Teatro Imprensa, de Cintia Abravanel, para trabalhar com teatro infantil.

 

Reder já atuou e dirigiu espetáculos dos mais diversos gêneros, vendeu morango com chocolate e pastel no circo e atuou no programa Sítio do Pica-Pau Amarelo, da TV Globo, em que interpretava o vilão do burrinho falante. “Eu sempre vivi de verdade. Já morei no subúrbio, na roça, num circo. Poder ter passado por tudo isso me torna mais criativo”, conta ele. Fred traz na bagagem a experiência de ter dirigido um circo no deserto da Arábia Saudita, em 2004, com o espetáculo The Big Show, do Marinhos Circus.

 

Situado em Gedah – cidade ultraconservadora a 90 km de Meca – o circo era formado por 40 homens, por conta das restrições religiosas do país, que impedem as mulheres de mostrar o rosto e o corpo em lugares públicos.

 

“A polícia religiosa não permitia nem mesmo música ao vivo em lugares públicos, e nós levamos um circo. Quebramos muitos tabus por lá”, relembra Reder, que tem no circo uma de suas grandes paixões. “Eu gosto muito da comunhão entre as pessoas, e o circo é isso. Eu gosto de gente. Meu escritório não tem paredes porque gosto de ver as pessoas, ouvir, conhecer, sou um apaixonado pelo ser humano.”

 

SERVIÇO:

A Mulher do Pau Brasil – Adriana Calcanhotto

Theatro NET São Paulo – Shopping Vila Olímpia, 5º andar – Rua Olimpíadas, 360.

Apresentação: 31 de janeiro, quinta, às 21h    

Classificação: 12 anos

Duração: 90 minutos

 

Ingressos:

R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia) – Plateia Central

R$ 150 (inteira) e R$ 75 (meia) – Plateia Lateral

R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia) – Balcão 1

R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia) – Balcão 2

 

DESCONTOS:

Desconto NET: 50% de desconto para clientes net na compra de até 04 ingressos por sessão.

Capacidade: 800 lugares

Site: www.theatronetsaopaulo.com.br

Vendas para grupos específicos: 11.94536-6682/ 21.96629-0012

Horário do funcionamento da bilheteria: segunda a sábado, das 10h às 22h; e domingo, das 10h às 20h30.

Formas de pagamento: Todos os cartões de crédito, débito e vale cultura. Não aceita cheques.

Clientes NET têm 50% de desconto na compra de até quatro ingressos.

Acessibilidade

Estacionamento no Shopping

Convencional: Até 2 horas – R$ 13,00 / Demais (por hora) + R$ 3,50

Motos: Até 2 horas – R$ 9,00 / Demais (por hora) + R$ 3,50

 

Anúncios

El Efecto na Fundição Progresso

O pavilhão Teatro de Anônimo, na Fundição Progresso, encerra janeiro celebrando as artes e a liberdade. No dia 31/01 (quinta-feira), o espaço recebe a banda El Efecto, com show de seu elogiado disco “Memórias do Fogo”, além de intervenções circenses e sets do DJ Ivam Cruz (Noites de Parangolé). O evento Trincheira de Som e Circo tem início às 20h, com ingressos entre R$15 e R$40. Os ingressos já estão à venda online: http://bit.ly/IngressoTrincheiraElEfecto

 

Após rodar o sudeste e sul com sua mais recente turnê, os cariocas do El Efecto voltam pra casa com um show ao mesmo tempo poético e incendiário. Considerado um dos melhores discos de 2018 por veículos como Tenho Mais Discos Que Amigos, Pioneiro e Hits Perdidos, “Memórias do Fogo” convida a reflexões que evocam lutas coletivas contra diferentes formas de opressão. O show terá a participação especial de músicos que colaboraram na construção do disco.

 

A temática com base política é recorrente nas canções do El Efecto, que ficou conhecido no país graças à canção “O Encontro de Lampião com Eike Batista”, em que mistura o rock com a literatura de cordel. Em junho de 2013, El Efecto foi indicado como Melhor Grupo de Rock no Prêmio da Música Brasileira. “Pedras e Sonhos”, álbum da faixa viral, foi considerado um dos três melhores discos do gênero. Desde então, a banda vem expandindo seu público em apresentações por todo o país e algumas incursões internacionais no Equador, Argentina, Portugal e Espanha.

 

Inspirado na trilogia de nome semelhante de Eduardo Galeano, que fala sobre a trajetória da América Latina, o novo  álbum evoca a importância de cultivarmos a chama interior. O El Efecto é Tomás Rosati (voz, cavaquinho e percussão), Cristine Ariel (guitarra, cavaquinho e voz), Tomás Tróia (guitarra e voz), Gustavo Loureiro (bateria), Bruno Danton (voz, violão e viola), Aline Gonçalves (flauta e clarinete), Eduardo Baker e Pedro Lima (baixo).

 

A noite será conduzida por Fábio Freitas, integrante do Teatro de Anônimo, grupo que fundamenta sua pesquisa artística no universo da comicidade, da cultura popular e do circo. Adelly Costantini e Bia Sabino participam com suas intervenções circenses.

 

Ocupando a Fundição Progresso, o Teatro de Anônimo foi fundado em 1986 e estrutura sua prática através da montagem e apresentação de espetáculos, da qualificação profissional de outros atores sociais, além do aperfeiçoamento de técnicas e modelos autênticos de gestão e administração coletiva, baseada na solidariedade, criatividade e cooperação.

 

Serviço

Trincheira de Som e Circo com El Efecto e DJ Ivam Cruz

Data: 31/01/2019 (quinta-feira)

Horário: 20h

Local: Fundição Progresso

Endereço: Rua dos Arcos, 24 – Lapa – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: 1º Lote (100 ingressos até 20/01)

R$30 –  Inteira | R$15 – meia entrada*

2º Lote (após 20/01)

R$40 –  Inteira | R$20 – meia entrada *

*Meia entrada válida para estudantes, professores, artistas e com alimento não perecível.

Classificação etária: 16 anos

Compra online: http://bit.ly/IngressoTrincheiraElEfecto

Evento: https://www.facebook.com/events/726559557743169/

 

MPB4 em novo show: “O samba bate outra vez”

O MPB4 volta ao Teatro Rival Petrobras, na Cinelândia, nos dias 18 e 19 de janeiro, sexta e sábado, às 19h30, apresentando o novo show “O Samba Bate Outra Vez”. 2019 é o ano que o quarteto completa 54 anos de carreira, e celebra com os fãs este show inédito dedicado ao samba, que há décadas agoniza mas não morre e que no Brasil de hoje, precisa, mais que nunca, bater outra vez.

 

Aquiles Reis, Dalmo Medeiros, Miltinho e Paulo Malaguti Pauleira dedicou alguns de seus trabalhos ao samba, como os LPs Antologia do Samba volumes 1 e 2, o LP Feitiço Carioca, em homenagem a Noel Rosa, e o CD “Sambas da minha terra”. Participações de Paulo César Pinheiro e da Banda Du Rio. (um dos integrantes da banda é  “Feijão”, filho do Miltinho)

 

Repertório 

1. ALEGRIA CONTINUA / O SAMBA BATE OUTRA VEZ #

 (JOÃO BOSCO/ALDIR)

 

2. DE FRENTE PRO CRIME

 

3. RONCO DA CUÍCA

 

4. DESOSSADO

 

(TOM JOBIM)

 

5. CHEGA DE SAUDADE

 

6. FALANDO DE AMOR

 

7. SAMBA DO AVIÃO

 

8. ÚLTIMA FORMA

 

9. QUANDO O SAMBA ACABOU #

 

10. LAMENTOS #

 

11. SAMBA DO PERDÃO

 

(MILTINHO CHAMA PAULINHO)

 

12.REFÉM DA SOLIDÃO #

 

13.CICATRIZES

 

14.LAPINHA

 

15. PUPURRI TOQUINHO

 

16. ME DEIXA EM PAZ

 

17. AMIGO

 

18. RODA VIVA

 

19. “O BÊBADO E A EQUILIBRISTA”

 

ENTRA BANDA DU RIO

 

20. QUEM TE VIU

 

21. O QUE É O QUE É

 

22. APESAR DE VOCÊ

 

23. ALEGRIA CONTINUA (2ª PARTE)

 

24. SOLO BANDA DU RIO

 

 


Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 18 e 19 de janeiro (Sexta e Sábado). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$ 80,00 (Inteira), R$ 60,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes), R$ 40,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventim http://bit.ly/Ingressos2z0P23j. Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

Tunico da Vila homenageia Martinho da Vila

O cantor e compositor TUNICO DA VILA, faz homenagem aos 50 anos de carreira artística de seu pai MARTINHO DA VILA em show único no Projeto 15 PRAS 7, do produtor João Luiz Azevedo, no Teatro João Caetano.

 

Em uma proposta intimista de show de samba com musicalidade, resenhas repletas de afetividade, cantando a família e o seu universo cultural Tunico da Vila propõe um voo na origem africana do samba e na trajetória dos cinquenta anos de carreira de seu pai, Martinho da Vila.

“Para mim, ter sido testemunha partícipe desse legado cultural é um privilégio. Ter nascido num lar efervescente, de culto as raízes do samba, ter viajado o mundo com o pai, ter aprendido a respeitar a liberdade, as escolhas dos seres humanos, compor canções e cantar com ele, são experiências que vão muito além da relação pai e filho. Martinho da Vila é história da cultura, da música do Brasil negro e afirmativo”, afirma Tunico da Vila.

No repertório do show, os clássicos sambas sensuais gravados por Martinho da Vila, “Disritmia”, “Ex-amor”, “Manteiga de Garrafa” além de “Salve a Mulatada Brasileira”, “Cresci no Morro”, “Sino da Igrejinha”, “Samba dos Ancestrais”, “Mudiakame”, “Casa de Bamba”, “Cheguei no Samba”, “Chora Viola”, “Calango Longo”, “Baixou na Avenida” e “Quero Quero”.

Tunico da Vila faz parte da ala de compositores da Unidos de Vila Isabel, é benemérito da escola e autor do samba-enredo campeão do carnaval carioca de 2013, conhecido como “Festa no Arraiá”, junto com Martinho da Vila e Arlindo Cruz.

O Projeto 15 PRAS 7

O produtor João Luiz Azevedo apresentará o Projeto 15 PRAS 7 todas as Quartas e Quintas feiras de janeiro e Fevereiro/2019, do dia 16/01 a 28/02, sempre  as 18:45h no Teatro João Caetano na Praça Tiradentes.

O Projeto musical 15 PRAS 7, brinda o fim do dia do trabalhador carioca com música da melhor qualidade a preços populares (20 reais, a meia para estudantes, jovens até 21 anos e acima de 60 anos), possibilitando a quem estiver saindo do trabalho, contemplar o melhor da nossa música e músicos.

A programação do 15 PRAS 7 mescla apresentações de artistas já consagrados pelo público, como os FEVERS comemorando 54 anos de sucesso ininterruptos, o ‘rei das marchinhas’ JOÃO ROBERTO KELLY que encerrará o nosso projeto, o pianista WAGNER TISO que homenageará o Clube da Esquina com o Quartetto Sentinela, o grupo vocal GOLDEN BOYS comemorando 60 anos de sucessos,  os cantores AGNALDO TIMÓTEO, ELIANA PITTMAN, ELLEN DE LIMA, LUCIANE FRANCO e MARCIO GOMES que homenagearão Dalva de Oliveira, o cantor e compositor MOYSEIS MARQUES que apresentará show somente com canções de Chico Buarque de Hollanda, TUNICO DA VILA fará show homenageando os 50 anos de carreira de seu pai Martinho da Vila, A BANDA DO SINDICO que homenageará o síndico Tim Maia, a cantora DILMA OLIVEIRA que interpretará o melhor do repertório da cantora Alcione, o maestro RAFAEL TOLEDO que fará homenagem à Tropicália, a cantora ELAINE GUEDES e o pianista LULU MARTIN que farão Tributo ao Luiz Melodia, os cantores WLADIMIR CABANAS e TANIA APELBAUM NOVAK farão releitura dos sucessos do cantor Julio Iglesias, os cantores e compositores oitentistas LUCIANO BAHIA, CICERO PESTANA (da banda Dr. Silvana) e AVELAR LOVE (da banda “João Penca e seus Miquinhos Amestrados’) apresentarão o show HITS 80 lembrando os hits dessa epoca  e a cantora ELIANE FARIA que homenageará seu pai Paulinho da Viola e seu avô César Faria que completaria 100 anos em 2019.

Com esse projeto, o produtor João Luiz Azevedo pretende lembrar e homenagear o antigo Projeto SEIS E MEIA e seu produtor Albino Pinheiro, que ocupou com muito sucesso, o teatro João Caetano entre as décadas de 70 e 90 e apresentou quase todos os grandes nomes da MPB.

Foi no Seis e Meia, também, que inúmeros novos compositores começaram a se tornar conhecidos do grande público.

Os primeiros a se apresentarem no projeto foram o cantor e compositor João Bosco e a saudosa Clementina de Jesus, seguidos por talentos como João Nogueira, Arlindo Cruz, Dona Ivone Lara, Luiz Melodia, Sivuca, Zé Ramalho, Beth Carvalho, Gonzaguinha, Luiz Gonzaga, Luis Vieira, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Geraldo Azevedo, Elba Ramalho, Bezerra da Silva, Dicró, Rafael Rabello, Belchior, Simone, Raimundo Fagner, Jamelão, Elymar Santos, Moreira da Silva, entre muitos outros…

O produtor João Luiz Azevedo pretende com o seu projeto 15 PRAS 7 popularizar, ainda mais, a cultura na nossa cidade, possibilitando aos trabalhadores – principalmente aqueles do centro da cidade – acesso à shows de qualidade a preços populares, mesmo que não tenha para isso, nenhum patrocínio ou leis de incentivos fiscais.

Segue a programação do Projeto 15 PRAS 7:

– Dia 17 de Janeiro/2019 – GOLDEN BOYS: 60 Anos de Sucessos.

– Dia 23 de Janeiro/2019 – Tributo ao TIM MAIA com a BANDA DO SÍNDICO

– Dia 24 de Janeiro/2019 – 100 Anos de DALVA DE OLIVEIRA com os cantores AGNALDO TIMOTEO, ELIANA PITTMAN, ELLEN DE LIMA, LUCIENE FRANCO e MÁRCIO GOMES.

– Dia 30 de Janeiro/2019 –Tributo ao LUIZ MELODIA com a cantora ELAINE GUEDES e o pianista LULU MARTIN.

– Dia 31 de Janeiro/2019 – Tributo à TROPICÁLIA com o show “BADAUÊ’ com RAFAEL TOLEDO e banda.

– Dia 06 de Fevereiro/2019 – HITS 80 com os cantores LUCIANO BAHIA, CÍCERO PESTANA (Dr Silvana), AVELLAR LOVE (João Penca)…

– Dia 07 de Fevereiro/2019 – Tributo ao CLUBE DA ESQUINA com o Quartetto Sentinela e WAGNER TISO;

– Dia 13 de Fevereiro / 2019 – Tributo a JULIO IGLESIAS: Homenagem ao Amante Latino com os cantores WLADIMIR CABANAS e TANIA APELBAUM NOVAK;

– Dia 14 de Fevereiro / 2019 – DILMA OLIVEIRA Canta o melhor do repertório da cantora ALCIONE;

– Dia 20 de Fevereiro/ 2019 – THE FEVERS no Show: 54 Anos de Sucessos;

– Dia 21 de Fevereiro/ 2019 – ELIANE FARIA homenageia seu pai PAULINHO DA VIOLA e o centenário de seu avô CESAR FARIA.

– Dia 27 de Fevereiro/ 2019 – MOYSEIS MARQUES Canta CHICO BUARQUE DE HOLLANDA

– Dia 28 de Fevereiro/ 2019 – JOÃO ROBERTO KELLY e Suas Marchinhas de Carnaval

Tunico da Vila canta Martinho da Vila

 

Produção e Assessoria de Imprensa do Projeto 15 PRAS 7: João Luiz Azevedo

Data: 16/01/2019

Horário: 18:45h.

Teatro João Caetano

Praça Tiradentes

Preço dos Ingressos: R$ 40,00 / R$ 20,00 (meia para estudantes, jovens até 21 anos e idosos acima de 60 anos e professores da rede municipal).

Livre para todas as idades

Capacidade do teatro: 600 lugares

No Blue Note, show dedicado aos violões

Espaço carioca que homenageia o blues e o jazz, o Blue Note Rio, na Lagoa, une o talento de dois grandes artistas em uma verdadeira celebração do jazz manouche, choro e world music. O espetáculo 7 Pra Cigano une a virtuose no violão de sete cordas do carioca Victor Ribeiro e do israelense Yuval Ben Lior para celebrarem a música instrumental em 22 de janeiro (terça-feira), às 21h. Ingressos a R$40 (preço único).

Num repertório autoral e de releituras de Tom Jobim, Milton Nascimento e Jacob do Bandolim, o duo traz para o público uma experiência divertida e diferenciada com muita improvisação, energia e virtuosismo. E essa é uma marca do trabalho dos dois artistas. A diversidade da música brasileira se une ao rock, ao jazz e ao erudito no violão virtuoso de Victor Ribeiro. Natural do Rio de Janeiro, ele já se apresentou e gravou com respeitados artistas no Brasil e no mundo, como Hermeto Pascoal, Gabriel Grossi, Alice Caymmi, Pietá, Luisa Lacerda, Diogo Duque (Portugal), Scott Hill (EUA), Peter Knudsen (Suécia) e Laura Lenhardt (Alemanha). Em 2014, fundou o grupo Relógio de Dalí, onde ao lado de Pablo Arruda, Yuri Villar e Lourenço Vasconcellos conseguiu destaque na cena carioca e em festivais com o repertório do EP autointitulado, de 2015. Ele se prepara para lançar “Ronda da Capivara”, seu álbum de estreia solo.

Apaixonado por música, Yuval viu nas cordas da guitarra uma forma de conhecer o mundo. Aluno de Pat Metheny (guitarrista estadunidense, ganhador de 20 Grammys), o músico deixou Israel para estudar em Los Angeles. Foi nos Estados Unidos que teve contato com as influências musicais de Hermeto Pascoal e com o choro brasileiro, que têm peso em suas composições até hoje. Ele se destacou na cena do Rio de Janeiro ao lado do projeto Manouche Carioca.

O encontro acontece no Blue Note Rio, nova casa de shows de jazz e blues na cidade que traz o mesmo padrão de qualidade de sua matriz, em Nova York. A atmosfera intimista do local é inspiradora, e mistura o swing nova-iorquino à ginga carioca com grandes nomes da cena nacional e internacional na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Serviço

7 Pra Cigano: Victor Ribeiro e Yuval Ben Lior

Data: 22/01/2019 (terça-feira)

Horário: 21h

Local: Blue Note Rio

Endereço: Avenida Borges de Medeiros, 1424 – Lagoa, Rio de Janeiro/RJ

Ingresso: R$40 (preço único)

Classificação etária: Livre

Metá Metá na Audio Rebel

Um dos nomes mais incensados da música brasileira dos últimos anos faz dois shows na Audio Rebel nesse mês de janeiro. O Metá Metá sobe ao palco da casa de Botafogo nos dias 18 e 19, às 20h, com seu show enérgico em formato intimista. Os ingressos variam entre R$25 e R$30 e estão à venda online: http://bit.ly/2H22JaT

 

O Metá Metá é conhecido por sua nova abordagem à música brasileira, fundindo seus elementos com música africana, jazz e rock. Formado por Juçara Marçal (voz), Thiago França (sax) e Kiko Dinucci (guitarra) em 2008, o grupo soma uma trajetória de 3 discos lançados e 2 EPs. O conjunto é fruto direto da aproximação da cultura difundida pelos cultos afro religiosos, como o candomblé – não por acaso, o nome do projeto significa “três ao mesmo tempo”, em iorubá.

 

Os músicos são presença marcante na atual e efervescente cena paulistana, onde se uniram a nomes como Romulo Fróes, Rodrigo Campos e Passo Torto. Esse núcleo criativo lançou cerca de 30 discos nos últimos anos, colaborando com artistas como Elza Soares, Tony Allen e Criolo e criando verdadeiros clássicos contemporâneos

 

Conhecida pelo clima intimista e por receber talentos de todo o mundo, a Audio Rebel é uma casa de shows localizada na Zona Sul do RJ. O local reúne nomes nacionais e internacionais de diversos gêneros, organizando ensaios e gravando discos de artistas independentes. Além disso, lá também funciona uma loja de instrumentos musicais e uma oficina de luthieria (confecção de instrumento de cordas). O espaço fica na Rua Visconde de Silva, 55, em Botafogo.

 

Serviço

Metá Metá

Data: 18 e 19/01/2019 (sexta e sábado)

Horário: 20h

Local: Audio Rebel

Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$25 (antecipado), R$30 (na hora)

Compra: http://bit.ly/2H22JaT

Classificação: 16 anos

Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)

Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito

Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito

Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 14h às 21h

 

Noite experimental na Audio Rebel

No dia 17/01 (quinta-feira), a Audio Rebel abre suas portas para mais uma noite dedicada à arte sonora, marcada pela experimentação. Os multi artistas André Parente e Luisa Lemgruber sobem ao palco da casa em Botafogo a partir das 20h, com ingressos a R$20.

 

André Parente é artista e pesquisador de cinema e novas mídias. Desde 1977 produz vídeos, filmes e instalações nos quais predomina uma abordagem conceitual e experimental. Seus trabalhos foram expostos no Brasil e no exterior.

 

Pela primeira vez no palco da Audio Rebel, Parente apresenta trabalhos eletroacústicos que misturam a captura sonora de situações reais, instrumentos arcaicos com potenciais metafísicos e a exploração física do som. Na primeira peça, “Zunindo o Som”, o artista retoma a performance em que utilizou zunidores dos Mehinako do Alto-Xingu, também conhecidos como “Matapus”, instrumentos sonoros ancestrais.

 

Na segunda, “Francisco”, amplifica uma música minimalista-concreta construída a partir do registro de uma performance sonora em que caminha ao longo da Avenida Beira-Mar, em Fortaleza. A terceira, “Allucifer”, é uma exploração eletroacústica dos loops de vários de seus trabalhos. Encerrando a apresentação, o artista mistura sonoridades arcaicas e futuristas com a participação especial do artista Walter Reis e sua bateria Lixo Espacial.

 

Já Luisa Lemgruber tem como pesquisa sonora a relação entre o sagrado, corpo, ruído e natureza. Através da improvisação com gravações de campo e água, procura reconstruir memórias, afetos e devires.

 

Esse encontro acontece na Audio Rebel, tradicional espaço da música experimental carioca. A casa fica na Rua Visconde de Silva, 55, Botafogo.

 

Serviço

André Parente e Luisa Lemgruber

Data: 17/01/2019 (quinta-feira)

Horário: 20h

Local: Audio Rebel

Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$20

Classificação: 16 anos

Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)

Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito

Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito

Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 14h às 21h