Lançamento do “Senhoras do Calendário 2020”

O produtor Eduardo Araúju lança mais uma edição do bem-sucedido projeto “Senhoras do Calendário” no dia 12 de novembro, a partir das 14h, no Centro Cultural João Nogueira – Imperator, no Méier. É o décimo-quarto calendário ilustrado com fotos de mulheres de mais de 60 anos, desta vez tendo a arte da tatuagem como tema. Todas senhoras de si e de seus corpos, que posaram em ensaios sensuais.

“A ideia é foto sensual, e as tatuagens serão representativas. A proposta é falar de uma geração que, independentemente da idade, pode ter seu corpo tatuado e das gerações de hoje que vão envelhecer com suas tatuagens”, explica Eduardo Araúju, famoso por seus projetos de elevar a autoestima das mulheres: todas elas, de todas as idades, que vistam todos os tamanhos de manequim, de toda e qualquer classe social ou condição.

Com entrada gratuita, a festa de lançamento do “Senhoras do Calendário 2020” apresentará um desfile das modelos que posaram para o projeto, contando com a participação especial do Mr e Miss Rua, outro projeto transformador e de inclusão idealizado por Eduardo Araúju, voltado para o público em situação de rua, atendido no Centro Pop José Saramago, espaço mantido pela Prefeitura do Rio. O Miss Rua é fruto de uma parceria entre Araúju e a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos – por meio do Projeto Circulando, voltado para acessibilidade cultural.

“Chegar à 14ª edição é celebrar a vitória de um projeto que visa a dar visibilidade a essas mulheres que todo dia se propõem a continuar escrevendo suas histórias se sentindo vivas e incluídas numa sociedade que ainda insiste em enfatizar a pujança da juventude. A reflexão se faz! É chegada a hora de valorizar quem muito fez e contribuiu para a sociedade. Para os familiares, é questão de gratidão. Este ano, colocamos em pauta a arte da tatuagem por meio da arte gráfica do designer Igor Vieira e da fotografia de Pablo Rocha. Quem ditou que a maturidade não possa tatuar seu corpo? Aprender a respeitar a vontade dos outros é reforçar que cada um faz do seu corpo aquilo que seu pensamento e sua vontade lhe permitam fazer. Eu espero ver pessoas livres de convenções, ditaduras e modismos. Quero ver pessoas sendo pessoas, livres de preconceitos e com liberdade de ser quem quiser ser”, empolga-se Araúju, que tem como missão transformar a vida das pessoas e realizar os sonhos delas.

Sobre o Senhoras do Calendário

Criado por Eduardo Araúju em 2006, o projeto foi inspirado no filme inglês “Garotas do calendário”, de 2003. Além de valorizar mulheres na terceira idade, a proposta de “Senhoras do Calendário” é arrecadar fundos para instituições que atuem no apoio a pessoas com dificuldades em diversos segmentos, como crianças, idosos, carentes, vulneráveis e dependentes químicos.

A cada ano, é escolhido um tema. Para 2020, foi escolhido a arte da tatuagem para falar do poder que cada pessoa tem sobre seu próprio corpo.

Sobre Eduardo Araúju

Idealizador de projetos que valorizam mulheres acima do peso, mulheres da terceira idade, mulheres trans, mulheres que sempre foram discriminadas na mídia, no mercado de trabalho, na própria família, Eduardo Araúju tem uma trajetória marcada pela coragem e pela ousadia.

Realizador do primeiro concurso Miss Plus Size Carioca Oficial no Rio de Janeiro, em 2010, o maquiador, professor de modelos e manequins e produtor visual está sempre envolvido em iniciativas que elevem a autoestima de quem foge aos padrões de beleza ditados pela moda. Ao longo de mais de 30 anos de carreira, vem contribuindo para que entrem na moda outros padrões de beleza feminina: mulheres mais cheinhas, mais maduras…

Reconhecido nacional e internacionalmente, Araúju não se esquece do começo da carreira, quando, ainda bancário, vendia de cosméticos para reforçar o orçamento e conheceu a cantora Elza Soares, então em cartaz no Cassino Amarelinho, na Cinelândia. Por razões que o acaso não explica, o jovem bancário bateu no camarim da cantora justo na noite em que sua maquiadora não tinha aparecido. “Você sabe maquiar?”, indagou a cantora sem nenhum constrangimento. A partir de então, o jovem Eduardo Araúju abraçava o ofício de maquiador, no qual permaneceu acompanhando Elza Soares durante 30 anos.

Desde então, o maquiador, que prefere ser chamado de produtor visual, adquiriu know-how suficiente para figurar entre os melhores profissionais do país. Seus pincéis e batons pintaram os rostos de uma verdadeira constelação que inclui, além de Elza Soares, as cantoras Lana Bittencourt, Waleska, Elizeth Cardoso, Zezé Gonzaga e a apresentadora Xuxa Meneghel; sem esquecer das manequins internacionais Veluma e Maria Rosa.

No ano de 1991, Araúju passou a ministrar aulas de modelo e manequim para mulheres que se encontram na chamada melhor idade, no SESI de Jacarepaguá. Eduardo já perdeu a conta de quantas profissionais formou e colocou no mercado, participando de anúncios televisivos ou ilustrando peças publicitárias. Em seus cursos, gosta mesmo é de aguçar a criatividade e o sex appeal das mulheres maduras. E foi assim que em julho de 1996, 14 senhoras desfilaram roupas confeccionadas com materiais reciclados, criados por elas e comandadas por ele, em plena Avenida Paulista. Também em 1996, os cariocas presenciaram um desfile de roupas íntimas em plena Avenida Atlântica, em Copacabana, e na Feira da Providência. O mesmo ocorreu na comemoração pelos 100 anos do Méier, bairro da Zona Norte carioca. Nada fora do comum, tirando o fato de que as modelos eram todas senhoras na faixa entre 60 e 70 anos.

Em 1998, Eduardo Araúju criou o concurso “Miss Terceira Idade de São Paulo”; em 1999, “A Mais Bela Senhora do Rio de Janeiro”; e em 2001, idealizou os concursos “Miss Rio de Janeiro da Maturidade”, para senhoras entre 40 e 60 anos, “Rainha Rio de Janeiro da Maturidade” e “Rainha das Rainhas” para senhoras a partir de 61 anos.

Graças às suas ousadia e criatividade, Eduardo Araúju teve seu nome correndo mundo, passando por países como Argentina, Angola, Japão, Polônia e de muitos outros da Europa. Dentre os muitos registros pela mídia internacional, ele se destacou na TV europeia ARTE, num documentário feito no Brasil para ser exibido em toda a Europa. Eduardo também foi convidado a gravar um documentário sobre Misses da América Latina, exibido na Polônia.

O carinho e a dedicação a seu ofício e ao público da terceira idade também lhe renderam Moções da Câmara Municipal e Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) entre 2001 e 2007.

Serviço:

Lançamento do “Senhoras do Calendário 2020”

Centro Cultural João Nogueira – Imperator

Rua Dias da Cruz 170, Méier

Entrada gratuita

Anúncios

Feijoada da Tia Surica e Convidados em Pilares

Longe da Portela há seis meses, Tia Surica encontrou nova casa para sua famosa feijoada com roda de samba. É a quadra do G.R.E.S. Difícil é o Nome, na Av. Dom Hélder Câmara 6990, em Pilares. A estreia no novo endereço não poderia ter melhor motivo: o aniversário da querida pastora da Portela. A primeira Feijoada da Tia Surica na quadra da Difícil é o Nome será no sábado 16 de novembro, na véspera de ela completar 79 anos de vida e de samba.

Tia Surica recebeu com muita alegria o convite da Difílcil é o Nome – por meio do vice-presidente da escola, Valtinho Botafogo – para fazer a sua tradicional feijoada e roda de samba uma vez por mês na quadra da agremiação. Como todo mundo sabe, a feijoada para 300 pessoas é sempre preparada pela própria baluarte da Portela – com o ajuda do seu time de suriquetes – e é uma homenagem a Tia Vicentina, inspiração de Paulinho da Viola no samba “Pagode do Vavá”.

“Meu amigo Valtinho fechou comigo, e eu só tenho a agradecer pelo espaço que cedeu para nossa feijoada. Estamos juntos e misturados! Tenho certeza de que vai dar tudo certo; aliás, já deu”, empolga-se Tia Surica com a retomada de seus agregadores eventos graças ao companheiro da Portela. Valtinho, aliás, é um dos compositores do samba-enredo que a escola de Oswaldo Cruz vai levar para a Sapucaí em 2020.

 

A roda de samba regada a feijoada e sucessos vai levar o público ao delírio com um roteiro bem temperado com sambas de Candeia, Paulinho da Viola, Zeca Pagodinho, Velha Guarda da Portela, Dona Ivone Lara, Leci Brandão, Teresa Cristina e memoráveis sambas-enredo. E, como já é de praxe, o evento terá sempre convidados para cantar com Tia Surica. No dia 16, a dobradinha estreia-aniversário promete contar com vários amigos da pastora, mas a festa terá o gostinho extra de surpresa. Afinal de contas, se o sabor da feijoada e a qualidade do samba já são conhecidos, resta à festa manter em segredo, ao menos, os nomes dos convidados especiais.

 

E mais! Como felicidade só fica completa quando é compartilhada, Tia Surica pede para que todos levem um quilo de alimento não perecível para ser doado à Associação de Amigos dos Portadores de Doenças Graves Casa da Vida.

 

Sobre o G.R.E.S. Difícil é o Nome

 

O G.R.E.S. Difícil é o Nome, fundado em 1973, desfilou, este ano, na série C do Carnaval Carioca e, em 2020, estará na Divisão Especial da Intendente Magalhães, em Madureira.

 

A Feijoada da Tia Surica & Convidados faz parte de uma série de projetos que o diretor social da Difícil é o Nome, Valtinho Botafogo, está planejando para levantar a escola. Além de eventos como a feijoada com roda de samba, ele – que é engenheiro e microempresário e faz tudo por paixão à agremiação – pretende também fazer ações sociais para atrair a comunidade em parcerias com ONGs. Ele também inscreveu a escola na Lei do ISS, para poder captar recursos por meio da lei de incentivo. Entre as muitas ideias de Valtinho, está a criação de uma roda de samba de terreiro. O que não falta a ele são projetos e vontade para realiza-los!

 

Serviço:

Feijoada da Tia Surica & Convidados

Data: 16 de novembro (sábado)

Horário: a partir das 13h

Local: G.R.E.S. Difícil é o Nome

Endereço: Av. Dom Hélder Câmara 6.990 – Pilares

Ingressos: R$ 30 (entrada + feijoada) e R$ 10 (apenas entrada)

Informações: (21) 96906-6913

CCJF – Programação de 12 a 17 de novembro

Cinema

Grandes Clássicos e Sucessos do Cinema / cineclube

Grandes Clássicos e Sucessos do Cinema é um cineclube do CCJF e como o nome já diz contempla filmes que marcaram a história do cinema, tornando-se um clássico ou por terem sido um grande sucesso de público. Intencionamos com isso incentivar e facilitar o hábito de ir ao cinema bem como o acesso do público aos títulos disponíveis em nossa Biblioteca.

 

Filmes: Coleção Salete Maccaloz/ccjf

Programação: www.ccjf.trf2.jus.br

 

Dias 01, 15 e 29

Sextas

18h

Dias 02 e 16

Sábado

18h

Entrada franca

Senhas uma hora antes

Cinema

O processo de produção de filmes / oficina de cinema
A oficina ministrada pela cineasta Márcia Bessa apresenta a organização da produção cinematográfica e audiovisual, a composição da equipe técnica, as tarefas do produtor, os documentos utilizados na realização fílmica e os contextos legal e mercadológico da atividade no Brasil.

 

Professora: Márcia Bessa (Doutora pela UNIRIO/UChicago e professora da Escola de Cinema Darcy Ribeiro)

Inscrições através do e-mail: coletivoduo2x4@gmail.com

 

Dias 06 e 13/11

Quartas

18h

R$ 40,00 (As quatro aulas)

Cinema

Idade Mínima: 16 anos

Mínimo de participantes para formar turma: 10

Máximo de participantes: 30

Mais Informações: http://bit.ly/2kspSJ1

 


Exposições

Topografias Imaginadas / fotografia

A exposição que reúne Edu Monteiro, Jaques Faing, José Diniz, Luiz Alberto Guimarães e Luiz Baltar mostra articulações expressivas de uma cartografia não delimitada pelos mapas. Os artistas convidados partem da realidade para construir outros espaços, que são a expressão tanto da alma das coisas quanto da porosidade da vida.


Curadoria: Angela Pelegrino e Nadja Magalhães
Visita orientada, dia 22, às 17h

Até 24/11

Terça a domingo

12h às 19h

Galerias do 1º andar


Vozes / instalação sonora

Os visitantes são convidados a sentar e ouvir relatos que formam uma rede de vozes construída a partir de três questões: O que é uma sociedade machista? Como o machismo afeta a sua individualidade? Como é ser escutada?  Os depoimentos apresentam diversos pontos de vista sobre a desigualdade de gênero, que se complementam e ecoam pautas do feminismo.

 

De 01 a 15/12

Terça a domingo

12h às 19h

Galerias do 1º andar

 


Campo dos Afonsos – 100 anos da instrução militar na aviação brasileira / histórica

A exposição apresenta um estudo com fontes primárias, relatórios, avisos ministeriais, boletins, fotografia, plantas e publicações impressas dos regulamentos e dos principais periódicos da época. Descreve, ainda, o contexto das questões importantes que definiram o Campo dos Afonsos como local para instalação do campo de aviação.

 

De 12/11 a 02/02

Terça a domingo

12h às 19h

Galerias do 1º andar

 


Rio Branco, 241 – Justiça e Cultura / histórica

A exposição bilíngue faz uma retrospectiva da ocupação do prédio histórico do STF, dando destaque à trajetória da 1ª Instância da Justiça Federal no Rio de Janeiro. Narra, em seus painéis, desde a criação da Justiça Federal de 1ª e 2ª Instância até as obras de restauração e criação do Centro Cultural Justiça Federal, passando por fatos marcantes da trajetória da Justiça Federal neste prédio.

 

Terça a domingo

12h às 19h

Galerias do 1º andar

 

Música

Taís Guerino & Duo / show

A cantora e compositora Taís Guerino se apresenta acompanhada de Renato Catharino ao piano e Zeppa Souza ao violão, num show intimista em que canções dos dois trabalhos fonográficos de Taís (os discos Outra Pessoa e Voz do Coração) se somam a releituras de sucessos da MPB.

 

Dia 12           

Terça

19h

R$ 40 e R$ 20 (meia)

75 minutos
Teatro


Teatro

Olho por olho  / peça
O espetáculo é uma distopia que desvela o mal como cultura, para entender a visão de justiça. Na história, após a morte do filho, um pai fica estarrecido ao descobrir quem foi o assassino da criança. Cria-se, então, um diálogo no qual a sede de justiça começa a dar lugar ao reconhecimento de uma realidade cruel.

 

Dramaturgia e atuação: Rohan Baruck 

Direção: Rogério Fanju

Até 01/12 (exceto 9/11, 10/11)

Sábado e Domingo

19h

R$ 40 e R$ 20 (meia)

Teatro

Classificação Indicativa: 12 anos

 


Freud e Mahler / peça
O encontro entre Sigmund Freud e Gustav Mahler se dá quando o último fica impotente, depois de se inteirar da traição de sua esposa, Alma Mahler. Freud desenvolve, então, um novo método de tratamento: a terapia breve, através de uma conversa num passeio pelo jardim.

 

Texto: Miriam Halfim

Direção: Ary Coslov

Elenco: Giuseppe Oristanio e Marcello Escorel


Sessões extras: 14/11 e 15/11 – 17h e 19h

Até 21/11 (exceto dia 8/11)

Quinta e Sexta

19h

R$ 40 e R$ 20 (meia)

Teatro

Classificação Indicativa: 12 anos

 


Educativo

 

Da Justiça à Arte / visita orientada
A visita conta a história do prédio até os dias atuais. De estilo eclético, é um dos poucos remanescentes da reformulação da cidade do Rio de Janeiro, ocorrida no início do Século XX.

Agendamento pelos telefones: 3261-2552/3261-2567 ou pelo e-mail atividadeseducativas.ccjf@trf2.jus.br


Terça a sexta 

13h às 17h
Entrada franca

Jade Baraldo é atração do projeto Sesc Nova Música Convida, na Sala Baden Powel

A cantora Jade Baraldo vai levar o show do álbum de estreia, “Mais que os olhos podem ver”, para o projeto Sesc Nova Música. A apresentação será na Sala Baden Powel, em Copacabana, no dia 10 de novembro (domingo), e terá a participação de Duda Brack e Rebeca. O show começa às 19h e os ingressos estão à venda no site https://riocultura.superingresso.com.br.

A última apresentação de Jade Baraldo na Cidade Maravilhosa foi no Rock in Rio – a cantora subiu ao palco Supernova, que reuniu diversos expoentes da música brasileira. Foi a primeira vez que ela mostrou ao grande público as faixas do álbum, como os singles “perigo” e “nós 2”. E, claro, não deixou de fora do show os sucessos anteriores, como “Brasa”, “Nem o mar” e “BAM BAM BAM”, que consagraram a jovem brusquense, hoje com 21 anos, logo depois que ela participou do The Voice Brasil, em 2016.

Sobre o álbum de estreia

“Mais que os olhos podem ver” traz 10 faixas, todas de autoria da cantora, com influências de artistas do circuito alternativo, como Billie Eilish, Halsey e Lana Del Rey. Os beats, com sotaque estrangeiro, se combinam a levadas de violão bastante brasileiras, típicas da MPB, e resultam num indie pop particular, com letras que não hesitam em confessar sentimentos.

O primeiro single, “perigo”, teve produção do canadense Justin Gray, que trabalhou com Avril Lavigne, Mariah Carey, John Legend, Joss Stone e Amy Winehouse. O segundo single é a música seguinte, “nós 2”. Nela, Jade reassume seu protagonismo na consolidação de seus desejos, independente das proibições e tabus voltados ao corpo feminino.

“O álbum fala sobre as fases de um relacionamento, e essa cronologia saiu praticamente sem querer. E, claro, fala também sobre os abusos dentro de um relacionamento. A sensação é de alívio, de que preciso jogar isso para o mundo, pois sei que faço parte de uma rede que me liga a outras pessoas que se identificam comigo. Minha terapia é a expressão. São músicas que vêm da alma, e quem tem sensibilidade vai notar facilmente”, avalia a cantora.

SERVIÇO

Sesc Nova Música Convida 2019

Sala Baden Powell: Av. Nossa Sra. de Copacabana, 360

10 de novembro – 19h

Jade Baraldo convida Duda Brack e Rebeca

Ingressos: R$ 30, R$ 15 (meia-entrada) e R$ 7,50* (Cartão Sesc).

https://riocultura.superingresso.com.br

Classificação: 16 anos

*Somente na bilheteria mediante apresentação do cartão

Arrigo Barnabé canta Roberto Carlos

O artista multifacetado e ícone da vanguarda paulistana Arrigo Barnabé apresenta, no dia 10 de novembro (domingo, às 19h30), no Bar do Alemão, seu novo show Quero Que Vá Tudo Pro Inferno!, no qual interpreta as obras de Roberto Carlos e parcerias com Erasmo Carlos, além de músicas de outros compositores que foram sucessos na voz do “rei”.

 

Acompanhado pelos músicos Paulo Braga ao piano e Sérgio Espíndola ao violão, Arrigo (piano) reinterpreta Roberto Carlos de modo original: ao mesmo tempo inovando e realçando o sentido original das músicas. O espetáculo revive o clima da jovem guarda com o humor e a irreverência peculiares do artista, recriando canções que habitam o imaginário de quem ouviu e curtiu, de quem ouve e curte, mas com outros tons, os tons de Arrigo Barnabé, que sempre admirou o “rei”, desde a juventude.

 

No repertorio, além da música-título “Quero que Vá Tudo pro Inferno”, estão: “Os Seus Botões”, “Vem Quente que Eu Estou Fervendo” (Carlos Imperial e Eduardo Araújo), “Sua Estupidez”, “Eu Te Darei o Céu”, “Força Estranha” (Caetano Veloso), “Sentado à Beira do Caminho”, “Detalhes” e “Se Você Pensa”, entre outras.

 

Serviço

 

Show: Arrigo Barnabé

Em Quero Que Vá Tudo Pro Inferno!

Dia 10 de novembro. Domingo, às 19h30

Ingressos: R$ 30,00. Duração: 2h

Reservas pelo WhatsApp: (11) 99814-2808

Bar do Alemão

Av. Antártica, 554 – Água Branca, São Saulo/SP.

Tel: (11) 3862-5975. Reservas pelo Whatsapp: (11) 99865-9101.

Abertura da casa: 18h. Capacidade: 46 lugares

Aos menores de 18 anos a cas não serve bebida alcoólica.

Estacionamento conveniado: R$ 8,00 (preço único c/ carimbo do bar) – Av. Antártica, 519.

Acesse a programação: https://www.facebook.com/obardoalemao

João Bosco faz show afetivo no Teatro Rival Petrobras

“São quase 50 anos dedicados à música e muitos deles celebrados no palco deste teatro, que é um patrimônio inestimável do público carioca”, assim o cantor e compositor João Bosco refere-se ao Teatro Rival Petrobras, onde se apresenta no dia 8 de novembro. Ele promete um show inesquecível, revisitando canções que marcaram a história de seu público.

 

Ao lado do baixista Guto Wirtti, do baterista Kiko Freitas e do guitarrista Ricardo Silveira, João Bosco prepara um repertório afetivo, com clássicos como “Jade”, “Corsário”, “Nação” e “Incompatibilidade de gênios”, além de canções mais recentes como “Sinhá” e “Ultra Leve”.

 

João Bosco volta ao Teatro Rival Petrobras com um repertório de sucessos após dois anos viajando com a turnê de seu mais recente álbum, “Mano que zuera”, que, claro, passou pela casa. Os fãs podem se preparar para cantar juntos com o ídolo músicas, como “O bêbado e a equilibrista” e “Papel machê”, que estão gravadas nas mais belas páginas da música brasileira.

Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 08 de novembro (sexta-feira). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: Setor A R$120,00 (inteira) Setor B R$90,00 (inteira), R$70,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.brInformações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

 

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

Atração principal no Rock in Rio, Baile do Saddam realiza sua 33ª edição, nesta quinta (07/11), na Fosfobox

Nesta quinta-feira, o Baile do Saddam presta homenagem aos 46 anos da cultura hip-hop. Uma das festas mais democráticas da cidade, que acontece desde 2017 na Fosfobox, o Baile será comandado pelos DJs Sarah Ferreira, Vini Porto, Donnie Jay, Saddam, Zedoroque e Giordanna Forte.

O som é Black, com a linha mestra baseada no Rap.  Uma seleção de Hip hop, Funk, Soul, de Drake a James Brown, que faz a turma dançar até o sol raiar. Saddam começou a tocar profissionalmente na noite em 1997, no Burako Loko, em Arraial D’Ajuda. Desde então, não parou mais e tocou nos melhores clubs do Rio. Já levou o baile para Porto Alegre, Belo Horizonte e recentemente foi a atração principal do palco New Dance Order, do Rock in Rio.

Saddam também é produtor cultural, radialista, dublador, compositor, ativista político e faixa-preta de jiu-jitsu. Formado em Direito, foi candidato a vereador pelo Partido Verde em 1996, e campeão estadual de jiu-jítsu em 1998. Saddam compôs músicas contra anabolizantes, “Bermuda florida”; contra a poluição, “Lagoa Rodrigo de Freitas”; pela paz no jiu-jítsu, “Jiu-jítsu é paz”; e luta contra o preconceito racial. É um dos idealizadores do “Opalão 76”, uma das “Crews” que se apresenta pela cidade.

SERVIÇO:

Baile do Saddam 33ª Edição

Produção: DJ Saddam e Zédoroque

Local: Fosfobox, Rua Siqueira Campos, 143, loja22, Copacabana

Telefone: 2548-7498

Entrada: R$ 30

Data: quinta-feira (07 de novembro)

Hora: a partir das 23h

Censura: 18 anos