Marlon Sette no Festival Audio Rebel Instrumental

O trombonista Marlon Sette volta a Botafogo para uma apresentação especial no dia 19/07 (quinta-feira), a partir das 20h, como parte da programação do Festival Audio Rebel Instrumental. Os ingressos custam entre R$10 e R$20 e a classificação etária é livre.

 

Com mais de 25 anos de carreira como músico profissional, Marlon Sette é arranjador, produtor musical e trombonista. Em 2018, ele lança “Botando Fogo na Caldeira”, primeiro disco autoral, que teve produção de Kassin e Mauro Araújo e conta com sonoridade própria e se aproxima de trilhas de filmes,  sem deixar de lado o pé forte na música brasileira. A apresentação no festival será um pré-lançamento do disco.

 

Marlon Sette sobe ao palco da Rebel ao lado de instrumentistas de grande renome: Davi Moraes e Pedro Baby (guitarras), Benjão (violão), Alex Meirelles e Donatinho (teclados), Guilherme Lirio e Kassin (baixo), Renato Brasa e Paulo Braga (bateria), Zé Bigorna (saxofone e flauta), Gilson Santos (trompete) e André Siqueira (percussão).

 

O Festival Audio Rebel Instrumental teve início em 2017, com o intuito de promover shows regados ao som do melhor da produção nacional. O evento tem patrocínio do Ministério da Cultura, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. A programação já recebeu Idriss Boudrioua, Thiago França, DEDO, bella e cadu, IN-SONE, Chelplexx, God Pussy, Bemônio e Lucas.

 

Um dos locais mais movimentados na noite carioca, a Audio Rebel é a casa de show oficial da música e arte alternativa no Rio. Localizada na Zona Sul, o local reúne artistas internacionais e nacionais de diversos gêneros, organizando ensaios e gravando discos de cantores independentes. Por lá também funciona uma loja de instrumentos musicais e uma oficina de luthieria (confecção de instrumento de cordas). O espaço fica na Rua Visconde de Silva, 55, em Botafogo.

 

Serviço

Festival Audio Rebel Instrumental com Marlon Sette

Data: 19/07/2018 (quinta-feira)

Horário: 20h

Local: Audio Rebel

Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ

Classificação etária: Livre

Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)

Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito.

Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito

Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 13h às 21h

 

Ingressos:

R$20 (inteira)

R$10 (meia)

10% da entrada dos shows gratuitos para estudantes da rede pública municipal

 

Lei da Meia-Entrada

>> Estudantes (Lei federal nº12.933 de 01/12/2015) Portadores da carteira CIE – Carteira de Identificação Estudantil. Não serão aceitos boletos bancários, declaração de matrícula e carteirinhas fora do padrão acima.

>> Idosos com idade superior a 60 (sessenta) com documento de identidade.

>> Portadores de necessidades especiais e 1 acompanhante. O documento do beneficiado (Cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da pessoa com deficiência, ou documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social – INSS), sempre deverá ser acompanhado do documento de identificação.

>> Jovens com com idade entre 15 e 29 anos portadores da carteira de Identidade Jovem, emitida pela Secretaria Nacional de Juventude.

 

Realização: Ministério da Cultura/Lei de Incentivo à Cultura

Produção: Audio Rebel

 

Época de Ouro se apresenta dia 20

O conjunto Época de Ouro foi fundado por Jacob do Bandolim em 1964 e contabiliza, hoje, mais de 40 álbuns gravados. Teve grande importância no movimento de resistência do choro na década de 1960, época em que a bossa nova reinava quase absoluta. Depois do falecimento de Jacob, em 1969, o grupo retomou suas atividades somente em 1973 a convite de Paulinho da Viola, para participar do espetáculo Sarau, no Teatro da Lagoa, RJ. O grupo se apresenta no Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros dia 20 de julho, sexta-feira, às 21 horas.

Sua formação atual é Antônio Rocha (flauta a e flautim), Ronaldo do Bandolim (bandolim), Jorge Filho (cavaquinho), Toni 7 cordas (violão de 7 cordas), André Bellyeni (violão de 6 cordas) e Celsinho Silva (pandeiro).

Sobre o grupo

Fundado em 1964, por Jacob do Bandolim, o Conjunto Época de Ouro gravou vários discos, entre eles Vibrações, premiado com o melhor disco instrumental de 1967, porém, com o falecimento de Jacob em 13 de agosto de 1969, alguns compromissos foram adiados e até a data 1972 o conjunto não se apresentou.

Retomando as atividades em 1973, a convite de Paulinho da Viola, apresentou-se no espetáculo Sarau, no Teatro da Lagoa e, desta iniciativa, surgiu o Clube do Choro, idealizado por Paulinho da Viola e Sérgio Cabral, e todo um movimento no país em busca de dar maior amplitude ao Choro. Em 1977, produzido por Jorginho do Pandeiro, o conjunto grava o LP Época de Ouro interpreta Pixinguinha e Benedito Lacerda e é premiado como o Melhor Conjunto Instrumental do Ano, pela revista Playboy. Como não poderia deixar de ser feito, em 1987, o conjunto homenageia os 50 anos de carreira do violonista Dino 7 Cordas, gravando o LP Época de Ouro Dino 50 Anos, com participações de Paulinho da Viola e do Maestro Severino Araújo.

Após realizar dois concertos na Alemanha em 1996, o conjunto foi convidado por Marisa Monte, Elba Ramalho, Ivan Lins e Paulinho da Viola para participar das gravações dos seus CDs. O ano de 1998 foi de muita importância para o conjunto com as comemorações do 80º aniversário de Dino 7 Cordas, com shows e muitas homenagens, incluindo apresentações em Portugal. Café Brasil é o título do CD lançado em agosto de 2001, compondo uma mistura aromática do Conjunto Época de Ouro com grandes intérpretes como Marisa Monte, Paulinho da Viola, João Bosco, Matinho da Vila e Leila Pinheiro.

No ano seguinte, o conjunto Época de Ouro realizou dois concertos em Tóquio no lançamento do CD Café Brasil, lotando o teatro de 1.500 lugares nas duas noites. Retornando ao Brasil para uma turnê nacional, agora incluindo a realização de workshops, o conjunto se dedicou às gravações do Café Brasil 2 – Conjunto Época de Ouro e Convidados (2002) com participações de Nó Em Pingo D´Água, Ivan Lins, Arlindo Cruz e Sombrinha, Elba Ramalho, Sivuca, Lobão, Moska, Zeca Pagodinho, Ney Matogrosso, Beth Carvalho e Moraes Moreira. Este CD também foi lançado no Japão com seis shows em diferentes cidades e sempre com plateias lotadas.

No ano de 2008 o Época participou de dois importantes projetos, o Caixa Cultural, realizando dez shows por vários estados do Brasil, homenageando o seu fundador com o Tributo a Jacob do Bandolim 90 anos e o Circuito SESC de Artes, viajando por oito cidades pelo estado de São Paulo. Em 2009, o conjunto foi homenageado no Festival de Choro Mel, Chorinho e Cachaça em Viçosa do Ceará, pelos seus 45 anos de existência. Feijão com Arroz é o nome do mais recente CD, ainda com a participação dos mestres Dino 7 Cordas e César Faria, produzido por Celsinho Silva e, lançado em maio de 2010, com dois concertos no Sumida Triphony Hall, em Tóquio.

De 2005 a 2016, com a produção de Jorginho do Pandeiro, o Conjunto Época de Ouro manteve no ar, seu próprio programa semanal, ao vivo, com auditório, na Radio Nacional do Rio de Janeiro, com transmissão para vários estados do Brasil e também pela internet. Após o falecimento de Jorginho do Pandeiro, em julho de 2017, o Época de Ouro teve uma reformulação. O pandeiro passou às mãos de Celsinho Silva, filho do mestre, o violão de sete cordas a um dos principais nomes da nova geração do violão brasileiro, João Camarero e as seis cordas a Luiz Flavio Alcofra, professor graduado pela UNIRIO. A flauta de Antônio Rocha, o cavaquinho de Jorge Filho e o bandolim de Ronaldo continuam, com os novos integrantes, a trazer o choro genuíno com as apresentações impecáveis do lendário Época de Ouro de mais de 50 anos de história.

 

SERVIÇO

ÉPOCA DE OURO

Show 100 anos de Jacob do Bandolim

Dia 20 de julho, sexta-feira, às 21 horas

Ingressos: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares).

Classificação: 10 anos

SESC PINHEIROS

Endereço: Rua Paes Leme, 195.

Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10 às 18h.

Tel.: 11 3095.9400.

Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 21h30; Sábado, das 10h às 21h30; domingo e feriado, das 10h às 18h30. Taxas / veículos e motos: para atividades no Teatro Paulo Autran, preço único: R$ 12 (credencial plena do Sesc) e R$ 18 (não credenciados).

Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m

INFORMAÇÕES À IMPRENSA

Arteplural Assessoria de Imprensa (11) 3885-3671

Fernanda Teixeira – (11) 99948-5355

fernanda@artepluralweb.com.br

Diogo Locci – (11) 9.9906-0642

diogo@artepluralweb.com.br

Carlos Gilberto (021) 9.8249-6705

http://www.artepluralweb.com.br

http://www.twitter.com/arteplural

Facebook – Arteplural

Negro Leo faz show acústico na Audio Rebel

Um dos grandes nomes da cena experimental nacional, Negro Leo tem testado os limites da MPB. Exemplo disso é o disco “Action Lekking”, lançado no fim de 2017 pelo selo Quintavant e que reproduz no violão as batidas e a contestação de um funk polido. Agora, Negro Leo retorna à Audio Rebel, em Botafogo, no dia 21/07 (sábado), às 22h, com ingressos a R$20.

 

Maranhense radicado em São Paulo, o artista faz um show acústico, de voz e violão. Canções divertidas partem da observação irônica do músico sobre a situação sociopolítica do país. Sétimo disco de Leo, “Action Lekking” é um retrato do Brasil pós-processo de transferência de renda. Para ilustrar essa ideia, o músico utilizar da cultura “lek”, definida pelo mesmo como “a cultura de uma juventude empobrecida que dribla e resiste cada situação com suingue e alegria”.

 

Com uma sonoridade que mistura MPB e tropicalismo, o disco foi gravado em menos de um fim de semana no Red Bull Studio, em São Paulo. O trabalho é resultado de uma carreira que conta com passagens por palcos prestigiados como Cafe Oto (Londres), Counterflows Festival (Glasgow), Festival NRMAL (Cidade do México), Festival Novas Frequências (Rio de Janeiro), Virada Cultural Paulista (São Paulo), entre outros. Além disso, elogiadíssimo pela crítica brasileira e internacional, ele acumula resenhas no Chicago Reader, The New York Times, Sound and Colours Magazine e Herald Scotland. Negro Leo acaba de voltar de um show no Brasil Summerfest, evento que leva a musicalidade brasileira a Nova York, onde dividiu o palco com Xenia França e Tiê.

 

O artista retorna a um dos palcos onde mais se apresentou: a Audio Rebel, casa de shows localizada na Zona Sul do Rio, que reúne nomes da cena nacional e internacional de diversos gêneros. O local também organiza ensaios e grava discos de cantores independentes. Além disso, lá também funciona uma loja de instrumentos musicais e uma oficina de luthieria (confecção de instrumento de cordas). O espaço fica na Rua Visconde de Silva, 55, em Botafogo.

 

Serviço

Negro Leo

Data: 21/07/2018 (sábado)

Horário: 22h

Local: Audio Rebel

Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ

Ingresso: R$20

Classificação etária: 16 anos

Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)

Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito. Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito

Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 13h às 21h

 

Metastase – Mostra de Dramaturgia Alemã 2.0

Está chegando à terceira semana da Metastase – Mostra de Dramaturgia Alemã 2.0, evento que leva quatro peças de autores germânicos, assim como filmes da cinematografia alemã da última década, para o Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo, em Santa Teresa, e uma peça alemã elogiada pelo The Guardian para o Teatro Municipal Café Pequeno no Leblon.

O Espetáculo Perplexo que vem lotando o Centro Cultural em Santa Teresa é o primeiro dos cinco espetáculos da Mostra e fica em cartaz até o dia 28/07.

No dia 31 de julho, chega ao Leblon a comédia Kolpert, no palco do Teatro Café Pequeno, às terças e quartas, 20 horas.

Com apoio do Goethe-Institut Rio de Janeiro, as temáticas que sobem ao palco e ocupam a tela dialogam entre si e com a realidade brasileira, ao falarem sobre crise, violência, tensões sociais e esperança. Metastase é um panorama desta dramaturgia em fluxo: a dramaturgia alemã no início do século 21.

TEATRO

PERPLEXO (2011)

COMÉDIA

Quatro personagens parecem ser dois casais, mas vivem a expulsão constante das suas próprias existências.

Elenco: Antonio Pina, Gustavo Damasceno, Juliana Gandolfi

Schmitz e Nara Parolini.

Autor: Marius von Mayenburg

Direção: Ole Erdmann

Autor: Marius von Mayenburg

Assistente direção/ Iluminação: Wladimir Alves Fernandes

Produção executiva: Gabriel Garcia

Figurino: Adler Franco

Cenário: Ole Erdmann

Sextas e sábados: 06/7, 07/7, 14/7, 20/7, 21/7, 27/7 e 28/7.

Horário: 19h30

Ingressos: 30,00 (inteira) 15,00 (meia)

Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo. Rua Monte Alegre, 306. Santa Teresa.

tel: 22150618

Classificação: 18 anos

KOLPERT (2000)

COMÉDIA

Um casal cool recebe em seu apartamento colegas de trabalho. Um cara agressivo e uma mulher sonsa estão agora ali. Pra aliviar o tédio, os donos da casa dizem que mataram o velho chato do trabalho.

Elenco: Antonio Pina, Gustavo Damasceno, Juliana Gandolfi

Schmitz, Lucas de Casttelo, Nara Parolini.

Autor: David Gieselmann

Direção: Ole Erdmann

Autor: David Gieselmann

Assistente direção/ Iluminação: Wladimir Alves Fernandes

Produção executiva: Gabriel Garcia

Figurino: Clarice Rito

Cenário: Ole Erdmann

Dias: terças e quartas 31/7, 01/8, 07/8, 08/8, 14/8, 15/8, 21/8,

22/8, 28/8 e 29/8

Horário: 20h

Classificação: 18 anos

Ingressos: 30,00 (inteira) 15,00 (meia)

Teatro Municipal Café Pequeno. Av. Ataúlfo de Paiva, 269. Leblon.

Tel. 2294-4480

Filmes de Julho

Gigantes Absolutos

Dia 21/7, às 16h30.

Distante da superfície brilhante e nobre de Hamburgo, nas precárias áreas industriais da cidade, três jovens fazem o que gostam com estilo que os agrada. Filme cult do cinema alemão. Vencedor de inúmeros prêmios. (Alemanha, 1999, 80min, direção de Sebastian Schipper, classificação 12 anos, ação.)

A Lenda de Rita Dia 28/7, às 16h30. Rita Vogt é uma terrorista radical da Alemanha Ocidental que abandona a revolução e entra em uma nova vida. (Alemanha, 2000, 103 min, direção de Volker Schlöndorff, classificação 12 anos, drama.)

Ingressos: 10,00 (inteira) 5,00 (meia) End: Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo.

Rua Monte Alegre 306. Santa Teresa. tel: 22150618

Beth Guilher apresenta ‘Baila Comigo’

Esse tal de “Rock n Roll” é um gênero musical de grande sucesso. Surgiu nos Estados Unidos nos anos 50 e rapidamente caiu no gosto popular. Traz como uma das
características principais o acompanhamento de guitarra elétrica, bateria e baixo elétrico, ganhando a simpatia dos jovens que se identificavam com a forma inovadora e
diferente das letras e canções.
Por aqui, o estilo chegou na voz da cantora Celly Campello com seu Banho de Lua e Estúpido Cupido, seguida pela Jovem Guarda, que nos trouxe Roberto Carlos, Erasmo
Carlos e Wanderléa, que de imediato começa fazer sucesso entre os jovens.
A cantora Beth Guilher interpreta 21 dos clássicos mais populares. Uma releitura musical que inicia-se na Jovem Guarda, visitando a seguir Rita Lee, Legião Urbana,
Marina Lima, Capital Inicial e tantos outros que foram marcados pelo sucesso. O espetáculo tem a duração de 1h e 30m.
Sob direção musical de Claudio Tarcísio, que vem com arranjos dinâmicos e atraentes, o projeto conquista!

Beth Guilher
Carioca, cantora e compositora. Muito jovem começou a cantar, com um timbre afinado e preciso, construiu sua marca conquistando espaços no Rio de Janeiro e fora dele.
Em sua trajetória foram muitos os palcos (Vinícius Piano Bar- Ipanema, Otto Music Hall, Beco das Garrafas – Bottles Bar, Teatro da Casa da Gávea, Teatro Princesa Isabel, Teatro Veiga de Almeida, Panorama Hall – Hotel Mercury – Leblon, Shopping do Alto em Teresópolis; Palco Norte shopping; Palco do Shopping Nova América; Rua do Rio – Nova América, Cariocando, Memórias do Rio, Fellini Bistrô – Leblon, Copacabana Praia Hotel, Copacabana Rio  Hotel – Sala Alegretti, Hotel Vila Galé). Presidiu projetos e, a convites, participa em caráter especial em shows de outros artistas. Programas de rádio e TV fazem parte de sua história. Recentemente está em circuito com o Show Redescobrir ‘Beth Guilher canta Elis’.

Ficha Técnica:
Beth Guilher – Voz, Cláudio Tarcísio Brasiel – Baixo Elétrico, Henrique Ayres – Guitarra e Violão, Moacyr Neves – Bateria
Direção Musical: Cláudio Tarcísio Brasiel
Contatos ‘Beth Guilher Produções’:
Marco Guilherme: (21) 997067877 ou  (21) 998334662 (WhatsApp)
Email: marco.guilherme@yahoo.com.br
Beth Guilher: (21) 997067877
Facebook: Cantora Beth Guilher
E-mail: bethguilher@bethguilher.com
Site: www.bethguilher.com

Serviço:
Beth Guilher apresenta Show Baila Comigo
Sábado, 21/7, às 20h
Valor: R$ 30,00
Local: Copacabana Praia Hotel
Endereço: Rua Francisco Otaviano, 38, Copacabana – RJ

———————
GSVIP Assessoria:
gsvipassessoria@gmail.com

A incrível jornada do narcoléptico Edmundo em busca da impenetrável, porém, coração nobre Catharina… ou Ed&Cath

O espetáculo “A incrível jornada do narcoléptico Edmundo em busca da impenetrável, porém, coração nobre Catharina… ou Ed&Cath”, da Cia Doêrro, reestreia no dia 19 de julho no Teatro Cândido Mendes, em Ipanema. A temporada vai até o dia 06 de setembro, sempre às quintas-feiras, às 20 horas. Um “conto de fadas regado à cachaça”, como define a diretora Helena Almeida, a montagem busca trazer para dentro do teatro a linguagem dos espetáculos de rua.

A plateia é recebida pelos atores, ainda com as luzes acesas, e são servidas doses de pinga para um brinde inicial. Todos confortáveis, dá-se início a saga de Edmundo para conquistar o coração da impenetrável Catharina. Para isso, ele vai precisar atravessar algumas provações propostas pelo Rei Edson enquanto tenta driblar seu distúrbio do sono. No meio da nobre missão, há espaço para o debate sobre questões sociais, como o machismo e a corrupção moral, apresentadas por personagens diversos interpretados por Helena e Ruy Carvalho, criadores da companhia.

“Em Ed&Cath, eu brinco com os tipos e uso o conto de fadas como pretexto para falar de nós mesmos. É uma grande sátira coletiva, em que convidamos o espectador a rir de si mesmo, e, quem sabe, refletir sobre seus próprios atos”, comenta Helena, que também assina dramaturgia e direção.

A inspiração para o espetáculo – assim como o título inusitado – nasceu de um desejo inicial de Ruy, ator e diretor de movimento de Ed&Cath. Palhaço com experiência em apresentações públicas, Ruy sugeriu à Helena um personagem, Edmundo, que seria narcoléptico. O projeto foi então ganhando forma e nasceu no berço original: foram dois anos de apresentações gratuitas em praças da cidade, até a dupla apostar na ida para o teatro, em 2017.

“Em 2016, fizemos uma apresentação no refeitório de uma escola em Sepetiba. Eram mais de cem alunos lá dentro. Foi ali, percebendo que eles estiveram conosco em cada segundo de narrativa, que entendemos a potência dessa história e decidimos levá-la para o palco. Hoje, o espetáculo é sobre esses dois atores que contam uma história em qualquer lugar. Como o carioca no bar, que levanta da mesa para contar um acontecimento, e interpreta cada um dos personagens da sua narrativa”, completa Helena.

SERVIÇO

A incrível jornada do narcoléptico Edmundo em busca da impenetrável, porém, coração nobre Catharina… ou Ed&Cath.

Quando: De 19 de julho a 06 de setembro, sempre às quintas-feiras.

Horário: 20h

Local: Teatro Cândido Mendes R. Joana Angélica, 63 – Ipanema, Rio de Janeiro

Ingressos: R$40 a inteira e R$20 meia-entrada e com nome na lista amiga

Classificação: 18 anos

Duração: 70 minutos

Bilheteria: de 13h às 20h.

FICHA TÉCNICA

Em cena: Helena Almeida e Ruy Carvalho

Direção e dramaturgia: Helena Almeida

Direção de movimento: Ruy Carvalho

Figurino: Augusto Pessoa

Confecção: Macedo Leal

Identidade visual: Paula Fernandes

Fotografia: Rodrigo Menezes

Direção de Produção: Fernando Alax

Realização: Cia Doêrro

“Romeu e Julieta” chega a SP

Sucesso de público e crítica durante temporada de estreia, com público de mais de 50 mil espectadores no Rio de Janeiro, “Romeu e Julieta”, em formato inédito no país para o clássico de William Shakespeare, chega ao Teatro Frei Caneca no dia 10 de agosto. Com direção de Guilherme Leme Garcia (Um Pai – Puzzle), o roteiro musical do espetáculo é composto por 25 canções do repertório de Marisa Monte, tanto de sua carreira solo quanto do projeto Tribalistas, como “Amor I Love You”, “Beija eu” e “Não Vá Embora”. Apresentado pelo Ministério da Cultura e Circuito Cultural Bradesco Seguros, o espetáculo é assinado pela Leme Produções Artísticas, em parceria com a Aventura Entretenimento. O musical conta com o patrocínio da Altas Schindler e Riachuelo e o apoio do BMA Advogados e do CNA. Os ingressos estão à venda no site do Ingresso Rápido.

“Contamos com uma equipe de criadores incríveis para encantar o público, contando a história trágica do amor de dois jovens, obra imortal da literatura. Tivemos uma linda temporada no Teatro Riachuelo Rio e esperamos ser igualmente bem recebidos em São Paulo”, comenta Aniela Jordan, sócia-diretora da Aventura, ao lado de Fernando Campos, Luiz Calainho e Patrícia Telles.

A tragédia escrita entre 1591 e 1595, nos primórdios da carreira literária do inglês, conta a história de dois adolescentes apaixonados cuja morte acaba unindo suas famílias, outrora em pé de guerra. A obra é uma das mais levadas aos palcos do mundo inteiro e hoje o relacionamento dos protagonistas é considerado como o arquétipo do amor juvenil.

“Histórias de amor sempre têm um lado melancólico, triste, mas, como todos sabem, Romeu e Julieta é a mais bela história de amor que já existiu”, comenta o diretor. “Eu assisti uma montagem do Antunes Filho há 30 anos, em São Paulo, e desde então fiquei totalmente emocionado. Sempre quis falar de Shakespeare para os jovens e trazer essa galera nova para o teatro. O espetáculo é atemporal, mistura o texto de 1500 com a música dos anos 2000, além de um figurino e um cenário que circulam entre esses tempos”.

A equipe criativa do espetáculo conta ainda com craques como a cenógrafa Daniela Thomas, uma das responsáveis pela Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, e o estilista João Pimenta, que desfila suas criações na São Paulo Fashion Week. A atriz Vera Holtz assina como “colaboradora artística”, tendo participado da preparação do elenco, e a adaptação da obra e o roteiro musical são da dupla Gustavo Gasparani, vencedor do Prêmio Shell, e do dramaturgo Eduardo Rieche. O visagismo é de Fernando Torquatto, um dos maquiadores e fotógrafos mais requisitados do país, referência no assunto beleza.

A direção musical é do produtor Apollo Nove e a direção vocal de Jules Vandystadt. Renato Rocha, diretor de “Ayrton Senna, O Musical”, é o responsável em preparar os atores para as lutas de espadas que acontecem durante o espetáculo. Ele trabalhou durante um longo tempo com a “Royal Shakespeare Company”, uma das companhias de teatro mais importantes do Reino Unido.

O jovem e apaixonado casal é interpretado por Bárbara Sut (Rio Mais Brasil – O Nosso Musical) e Thiago Machado (Cazuza, Rent, Rocky Horror show, Cantando na Chuva). O elenco traz ainda nomes como Ícaro Silva (Rock in Rio – O Musical, Simonal, Elis, a Musical), no papel de Mercuccio, Pedro Caetano (Rei Leão, Les Misérables), como Teobaldo, Bruno Narchi (Rock in Rio – O Musical, Cazuza, Cinderella, Rent), interpretando Benvoglio, Stella Maria Rodrigues (Cristal Bacharat, Cazuza, Emilinha), como a carismática Ama, Claudio Galvan (Família Addams, Garota de Ipanema – O Amor É Bossa), o Frei, Kacau Gomes (Rock in Rio – O Musical, Beatles num céu de diamantes, O médico e o monstro, Les Misérables) e Marcello Escorel (A Grande Viagem do Doutor Tchecov, Cheiro de Chuva, Vaidades e Tolices).

É uma personagem que já não imaginava fazer. Teve uma peça na escola que me colocaram para fazer a Ama. Todas as meninas fizeram a Julieta, mas eu era muito alta. Teoricamente eu também não tenho o perfil do que se espera de Julieta, né? Itália medieval, uma Julieta negra? Por isso também me sinto muito honrada de ter essa oportunidade, é um papel que eu pensava ser meio inacessível para mim”, confessa Bárbara. 

 

Já conhecido de musicais como “Cantando na chuva”, Thiago comenta sua primeira vez ao interpretar um texto de Shakespeare: “Eu acho que todo ator não só almeja, mas tem que viver pelo menos uma vez o teatro Shakespeariano. E contar a história do Romeu com a Julieta, que é a maior história de amor que tem, ainda mais na linguagem do teatro musical, está sendo uma aventura muito grande!”.

Para Guilherme Leme Garcia a escolha do repertório veio com naturalidade. “Quando comecei a pensar no espetáculo ele não era nem musical, na verdade. Mas, toda vez que eu ouvia Marisa, eu pensava ‘Nossa, essa canção ficaria tão linda nessa cena’. Quando o Gustavo Gasparani, que entrou para fazer o processo de criação, propôs que o espetáculo fosse inteiro com músicas da Marisa, topei na hora!”

“Sou muito próximo da Marisa e o meu universo se aproxima muito do dela”, comenta Gasparani. A ideia teve o aval de Aniela Jordan: “As canções casam como se tivessem sido escritas para a peça”, completa.

“Romeu e Julieta” é a vigésima quinta produção da Aventura Entretenimento e marca os 10 anos de estrada da empresa.

Sobre a Leme Produções Artísticas

A Leme Produções Artísticas está no mercado há mais de vinte anos. Nesse período, muitos projetos passaram pela produtora. Levaram mais de 300 mil espectadores ao teatro e recebram diversas premiações, como Prêmio Shell de Teatro e Prêmio Arte Qualidade Brasil SP. Guilherme Leme Garcia, fundador da Leme Produções Artísticas, tem mais de 30 anos de carreira no teatro, televisão e cinema. No início da sua trajetória, ajudou a fundar a Companhia de Teatro São Paulo Brasil e participou de vários festivas no país e no exterior. Nos palcos, além de atuar, Leme dirigiu e produziu diversos espetáculos, como Decadência, Eduardo II, Felizes da Vida, Os Sem Vergonhas, Boeing Boeing, Uma Relação Pornográfica, Trágica.3, entre outros. Em 2004, fez a sua primeira direção teatral e desde lá, mais de 15 produções contaram com o seu trabalho de diretor. No cinema, no longa “Anjos da Noite”, ganhou o prêmio de melhor ator revelação no Festival de Gramado e como ator já participou de mais 30 produções.

Sobre a Aventura Entretenimento

Produtora de grandes sucessos musicais, a Aventura Entretenimento está há 10 anos no mercado, investindo no crescimento e na modernização do setor. Neste período, os espetáculos criados no país ampliaram sua estrutura, ganharam espaço no mercado e poder de atração entre espectadores e investidores. A empresa dos sócios Aniela Jordan, Fernando Campos, Luiz Calainho e Patrícia Telles é responsável por grandes sucessos como Elis, A musical, Chacrinha, o musical, Sambra, Bem Sertanejo, Um Violinista no Telhado, Hair, A Noviça Rebelde, Sete – O musical, O Mágico de Oz, Rock in Rio – O Musical, entre outros, levando mais de 2 milhões de pessoas ao teatro. Em agosto de 2016, a Aventura inaugurou o Teatro Riachuelo Rio.

Circuito Cultural Bradesco Seguros

Manter uma política de incentivo à cultura faz parte do compromisso do Grupo Bradesco Seguros com a conquista da longevidade com qualidade de vida, considerando a cultura como ativo para o desenvolvimento dos capitais do conhecimento e do convívio social. Nesse sentido, o Circuito Cultural Bradesco Seguros se orgulha de ter patrocinado e apoiado, nos últimos anos, em diversas regiões do Brasil, projetos nas áreas de música, dança, artes plásticas, teatro, literatura e exposições, além de outras manifestações artísticas.

Dentre as atrações realizadas recentemente, destacam-se os musicais “Bibi – uma vida em musical”, “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “60 – Década de Arromba”, “Cinderella”, “Chacrinha, O Musical”, “Elis – A Musical”, “A Família Addams”, “O Rei Leão” e “Wicked”, além da “Série Dell’Arte Concertos Internacionais”, “Ballet Zorba, O Grego” e a exposição inaugural da Japan House, “Bambu – histórias de um Japão”.

Para conhecer o calendário 2018 do Circuito Cultural Bradesco Seguros, acesse http://www.bradescoseguros.com.br, clique na opção “Outros Portais” e “Circuito Cultural”.

 

Ficha Técnica

Concepção e direção: Guilherme Leme Garcia

Adaptação e roteiro musical: Gustavo Gasparani e Eduardo Rieche

Colaboração artística: Vera Holtz

Direção musical: Apollo Nove

Direção vocal: Jules Vandystadt

Coreografia: Toni Rodrigues

Lutas: Renato Rocha

Cenário: Daniela Thomas

Figurino: João Pimenta

Visagismo: Fernando Torquatto

Desenho de luz: Monique Gardenberg e Adriana Ortiz

Desenho de som: Carlos Esteves

Desenho gráfico: Victor Hugo

Produção de elenco: Marcela Altberg

Elenco: Bárbara Sut (Julieta), Thiago Machado (Romeu), Ícaro Silva (Mercuccio), Stella Maria Rodrigues (Ama), Claudio Galvan (Frei), Marcello Escorel (Sr. Capuleto), Kacau Gomes (Sra. Capuleto), Bruno Narchi (Benvoglio), Pedro Caetano (Teobaldo) Diego Luri, Kadu Veiga, Max Grácio, Neusa Romano, Gabriel Vicente, Laura Carolinah, Luci Salutes, Saulo Segreto, Thiago Lemmos, Gabi Porto, Santiago Villalba, Daniel Haidar, Jorge Neto, Lara Suleiman, Marcelo Ferrari e Juliana Gama.

 

SERVIÇO – ROMEU & JULIETA

Local: Teatro Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 569 – Consolação, São Paulo – SP)

Temporada: 10 de agosto a 21 de outubro

Horários: sextas (20h30), sábados (16h e 20h) e domingos (19h)

Vendas: www.ingressorapido.com.br

Preços:

SEXTA
Plateia VIP – R$ 190,00
Plateia – R$ 160,00
Plateia Popular – R$ 75,00

SÁBADO e DOMINGO
Plateia VIP – R$ 200,00
Plateia – R$ 170,00
Plateia Popular – R$ 75,00

Capacidade: 600 lugares
Duração: 2h30 com 15 minutos de intervalo
Classificação etária: Livre