Mostra Ecofalante – Especial do Meio Ambiente

A Mostra Ecofalante de Cinema, cuja 9ª edição acontece em agosto próximo, apresenta uma programação especial de 3 a 9 de junho celebrando a Semana do Meio Ambiente.

Gratuitamente, a Mostra Ecofalante – Especial Semana do Meio Ambiente disponibiliza cinco prestigiosos títulos produzidos no Brasil, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido. Acessíveis pela plataforma Videocamp (www.videocamp.com), estão incluídos os filmes “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, de Jorge Bodanzky e João Farkas; “Amazônia Sociedade Anônima”, que tem Estêvão Ciavatta como diretor e Walter Salles como produtor associado; “A Grande Muralha Verde”, que tem produção-executiva de Fernando Meirelles, O Golpe Corporativo” de Fred Peabody, e Ebola: Sobreviventes”, de Arthur Pratt.

“A 9ª edição da Mostra Ecofalante foi transferida de junho para agosto por questões operacionais, mas não poderíamos deixar a Semana do Meio Ambiente passar em branco, especialmente neste momento em que a pandemia e a crise  política e econômica  têm amplificado os problemas socioambientais no Brasil e no mundo”, afirma Chico Guariba, diretor da Ecofalante. “A Mostra já faz parte do calendário da cidade de São Paulo e, com esta edição online, podemos expandir o público e o debate para todo o Brasil”.

Os cinco títulos serão o ponto de partida para os debates realizados sobre os seguintes temas: conservação ambiental, mudanças climáticas, economia e saúde. Os encontros, que serão transmitidos ao vivo pelo YouTube e pelo Facebook, têm confirmados os nomes dos cineastas Fernando Meirelles, Jorge Bodansky e Estêvão Ciavatta; dos jornalistas Flávia Guerra, Mariluce Moura (Revista Fapesp) e Claudio Angelo (da rede Observatório do Clima); de Adriana Ramos (Instituto Socioambiental – ISA), Paulo Artaxo (cientista, professor da USP), Ladislau Dowbor (professor titular de economia da PUC-SP) e Silvio Caccia Bava (editor-chefe do Le Monde Diplomatique Brasil). Outros convidados, assim como a grade dos debates, serão oportunamente anunciados.

Atração de abertura da Mostra Ecofalante – Especial Semana do Meio Ambiente, no dia 3/06, quarta-feira, “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra” tem direção de Jorge Bodanzky e codireção de João Farkas. A produção focaliza Ruivaldo Nery de Andrade, que ganhou destaque como um soldado na linha de frente da batalha pela proteção do meio ambiente. Acompanhando o dia a dia de esforços para sobreviver de Ruivaldo, o documentário, que teve lançamento mundial em setembro último na Bélgica, aborda as consequências do assoreamento do Rio Taquari (Mato Grosso do Sul).

Homenageado na edição de 2015 do evento, Jorge Bodanzky afirma: “Tenho uma relação de longa data com a Mostra Ecofalante, até porque em minha obra sempre abordei temas relacionados às questões ambientais”..O filme pode ser assistido na plataforma a partir das 19h30 e fica disponível até o dia 9/06 (terça-feira).

Antes da exibição, às 19h00, o evento será apresentado pelo diretor da Mostra Ecofalante de Cinema Chico Guariba, acompanhado por Laís Bodanzky, diretora-presidente da Spcine.

Na quinta-feira, 4/06, às 17h00, entram na plataforma os filmes “Golpe Corporativo” e “Ebola: Sobreviventes”, que também ficam disponíveis até 9/06 (terça-feira). No mesmo dia, às 19h00, os diretores de “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, Jorge Bodanzky e João Farkas, debatem o filme, com mediação da jornalista Flávia Guerra.

Na sexta-feira, 5/06, dia Mundial do Meio Ambiente, às 15h00, acontece o encontro inédito entre cineastas brasileiros que discutem O papel do cinema na comunicação de questões socioambientais. Participam representantes de alguns dos títulos da programação: Fernando Meirelles, Jorge Bodansky, Estêvão Ciavatta e Walter Salles (a confirmar), com mediação de Flávia Guerra.

Às 17h00 do mesmo dia, é disponibilizado por 24 horas “Amazônia Sociedade Anônima”, de Estêvão Ciavatta. O filme registra uma união inédita entre índios e ribeirinhos para salvar a floresta de máfias de roubo de terras e desmatamento ilegal. A obra mostra a resistência a invasões na Terra Indígena Sawré Muybu, entre os municípios de Itaituba e Trairão, no Pará, onde vivem cerca de 200 indígenas, além de populações ribeirinhas. Estão reunidas imagens feitas durante cinco anos, intercalando imagens da floresta, feita por drones, com reuniões que a comunidade fez para organizar o processo de autodemarcação, iniciada em 2014. Estêvão Ciavatta é referência em questões sociais e ambientais, tendo dirigido dezenas de programas de televisão, incluindo “Brasil Legal”, “Central da Periferia” e “Programa Casé”, além das séries “Preamar” e “Santos Dumont”.

Às 19h00, tem lugar um debate, com o tema“Conservação: O Ataque ao Meio Ambiente e aos Povos Tradicionais”. Conta com presença de Adriana Ramos (ISA), mediação de Claudio Angelo e outros nomes a confirmar.

Já no sábado, 6/06, a partir das 17h00, ganha exibição por 24 horas o britânico “A Grande Muralha Verde”, com direção de Jared P. Scott e produção executiva do brasileiro Fernando Meirelles. O filme acompanha Inna Modja, cantora e ativista do Mali, em uma jornada épica pela Grande Muralha Verde da África —uma iniciativa ambiciosa para fazer crescer um “muro” de oito mil quilômetros de árvores que se estende por toda a largura do continente para restaurar a terra e fornecer um futuro para milhões de pessoas. Atravessando Senegal, Mali, Nigéria, Níger e Etiópia, o documentário revela as graves consequências da degradação severa do solo e da aceleração da mudança climática. O diretor Jared P. Scott é conhecido por trabalhos com temáticas sociais e ambientais e “A Grande Muralha Verdade” conquistou em 2019 o prêmio do público de melhor documentário internacional na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Já Inna Modja ganhou notoriedade cantando sobre a violência contra as mulheres no Mali.

Às 19h00 é debatido o tema “Mudanças Climáticas: desertificação, conflitos, migrações e outros impactos imediatos”, com participação de Fernando Meirelles, o cientista e professor da USP Paulo Artaxo e mediação de Daniela Chiaretti (a confirmar).

Domingo, 7 de junho, o tema é economia, ilustrado pelo filme “O Golpe Corporativo”, de Fred Peabody (vencedor do Emmy). Uma coprodução entre o Canadá e os Estados Unidos, o documentário narra a história por trás do “golpe corporativo” que seria a origem de muitos dos problemas na democracia atual, controlada por lobistas e pelo corporativismo. A obra parte de um tema político / histórico complexo e cria uma poderosa experiência cinematográfica que explica como o presidente Donald Trump é o resultado de políticas globalistas neoliberais fracassadas e de um “golpe”, no qual corporações e bilionários foram capazes de gradualmente assumir o controle do processo político nos Estados Unidos e em outros países, destruindo a vida de dezenas de milhões de norte-americanos que não são mais capazes de encontrar trabalho que fornece um salário digno, condenados a viver na pobreza crônica.

Às 19h00, o debate “System Error: como o atual sistema econômico leva à destruição ambiental, ao fim do trabalho digno e ao abalo da própria democracia” conta com Ladislau Dowbor, professor titular de economia da PUC-SP, Sueli Carneiro, filósofa, fundadora do Geledés – Instituto da Mulher Negra (a confirmar) e tem mediação de Silvio Caccia Bava.

Segunda-feira, 8 de junho, encerramos a série de debates com o tema saúde, ilustrado pelo filme “Ebola: Sobreviventes”, de Arthur Pratt. O documentário norte-americano foi recebido pela crítica especializada como sendo uma produção “muito poderosa”. Através das lentes de cineastas africanos, o longa-metragem traça um retrato dos heróis da Serra Leoa ao enfrentar o Ebola durante uma das mais agudas emergências de saúde pública dos tempos modernos. A produção acompanha as histórias de três personagens no epicentro da epidemia: um motorista de ambulância, um menino de rua e uma enfermeira do centro de tratamento de ebola. O filme explora não apenas como a epidemia devastou famílias e comunidades, mas também os profundos mal-entendidos entre ONGs internacionais e as comunidades que elas atendem, além de desvelar tensões políticas latentes da longa e recente Guerra Civil no país.

Às 19h00, o debate “Como Comunicar em Tempos de Crise Sanitária e Fake News?” conta com o médico sanitarista Douglas Rodrigues, Átila Iamarino (a confirmar) e mediação de Mariluce Moura.

A Mostra Ecofalante – Especial Semana do Meio Ambiente comemora a Semana Nacional do Meio Ambiente, instituída em 1981 como sendo a primeira semana do mês de junho. Comemora também o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, criado em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, com o intuito de chamar a atenção para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais.

Uma apresentação do Ministério da Cidadania, Secretaria Especial da Cultura e da Ecofalante, a Mostra Ecofalante de Cinema é viabilizada por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Tem patrocínio do Mercado Livre, Spcine e da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, e apoio da White Martins, Kimberly Clark e Pepsico. É uma produção da Doc & Outras Coisas, co-produção da Química Cultural. A realização é da Ecofalante, do Ministério da Cidadania e do Governo Federal.

O evento tem apoio institucional dos seguintes parceiros: ONU Meio Ambiente, Videocamp, Instituto Socioambiental (ISA), WWF-Brasil, SOS Mata Atlântica, Le Monde Diplomatique Brasil, Revista Piauí, Observatório do Clima, ClimaInfo, Envolverde, GIFE, eCycle, Editora Horizonte, GreenMe e Instituto Chão.

A Ecofalante é uma ONG que atua nas áreas de cultura, educação e sustentabilidade. Produz filmes, documentários e programas de televisão de caráter cultural, educativo e socioambiental. A instituição fornece consultorias a projetos nessas áreas e promove formação de professores, exibições e debates em escolas, universidades e aparelhos culturais. Organiza seminários e workshops sobre cinema, educação e sustentabilidade, além de realizar o mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado a temas socioambientais: a Mostra Ecofalante de Cinema.

PROGRAMAÇÃO

MOSTRA ECOFALANTE – ESPECIAL SEMANA DO MEIO AMBIENTE

3 de junho (quarta-feira)

19h00 – Abertura com Chico Guariba e Laís Bodanzky

19h30 – “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra” – Jorge Bodanzky e João Farkas (Brasil, 2019, 43 min, livre)  *disponibilizado até o final do dia 09/06 (terça-feira)

4 de junho (quinta-feira)

17h00 – “Golpe Corporativo” – Fred Peabody(“The Corporate Coup d’Etat”, Canadá/EUA, 90 min, 2018, livre) e “Ebola: Sobreviventes” – Arthur Pratt(“Survivors”, EUA, 83 min, 2018, 12 anos) *disponibilizados até o final do dia 9/06 (terça-feira).

19h00Debate com Jorge Bodanzky e João Farkas, diretores de “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra” e mediação de Flávia Guerra.

5 de junho (sexta-feira)

15h00 Debate “O papel do cinema na comunicação de questões socioambientais” com os diretores Fernando Meirelles, Jorge Bodanzky, Estêvão Ciavatta e Walter Salles (a confirmar) e mediação de Flávia Guerra.

17h00 – “Amazônia Sociedade Anônima” – Estevão Ciavatta (Brasil, 72 min, 2019, livre) *disponibilizado por 24 horas, até às 17h00 do dia 6/06 (sábado).

19h00Debate “Conservação: Ataque ao Meio Ambiente e aos Povos Tradicionais”, com Adriana Ramos (ISA), mediação de Claudio Angelo e outros nomes a confirmar.

6 de junho (sábado)

17h00 – “A Grande Muralha Verde” – Jared P. Scott (“The Great Green Wall”, Reino Unido, 92 min, 2019, livre) *disponibilizado por 24 horas, até às 17h do dia 7/06 (domingo).

19h00Debate “Mudanças Climáticas: desertificação, conflitos, migrações e outros impactos imediatos”, com Fernando Meirelles, Paulo Artaxo, mediação de Daniela Chiaretti (a confirmar).

7 de junho (domingo)

19h00DebateSystem Error: como o atual sistema econômico leva à destruição ambiental, ao fim do trabalho digno e ao abalo da própria democracia”, com Ladislau Dowbor, Sueli Carneiro (a confirmar) e mediação de Silvio Caccia Bava.

8 de junho (segunda-feira).

19h00Debate “Saúde – Como Comunicar em Tempos de Crise Sanitária e Fake News?”, com Douglas Rodrigues, Átila Iamarino (a confirmar) e mediação de Mariluce Moura.

Serviço:

Mostra Ecofalante – Especial Semana do Meio Ambiente

de 3 a 9 de junho de 2020

grátis

evento online acessível através da plataforma Videocamp (www.videocamp.com)

“Canção da Volta” chega às plataformas digitais

Uma história de amor que luta para sobreviver a uma tempestade. Gustavo Rosa de Moura lança um olhar sobre as relações afetivas em seu primeiro longa- metragem ficcional, “Canção da Volta”, disponível nas plataformas a partir dessa quinta, dia 7 de maio no Now, Vivo e Looke com distribuição da Pandora Filmes. Os atores João Miguel e Marina Person – que estreou como protagonista nesse filme – estão no centro da trama, uma narrativa com ares de thriller psicológico e forte carga autoral.

O filme apresenta o dia-a-dia de Julia e Eduardo – um longo casamento regido pelo ciúme e pela sombra de uma tentativa de suicídio que contamina tudo, inclusive a rotina dos filhos do casal, Lucas (Francisco Miguez) e a pequena Maria (Stella Hodge). No anseio de desvendar a esposa, Eduardo não percebe que a busca por controle tem grandes chances de se transformar em obsessão.

’Canção da Volta’ surgiu de uma inquietação que tenho já há muito tempo com relação à enorme complexidade que está por trás da maioria das relações amorosas, sobretudo as mais longas
e intensas”, conta Gustavo Rosa de
Moura. “Surgiu também de um interesse pelos momentos de crise, de tempestade emocional e pelo eterno conflito entre o desejo de controle e a total impossibilidade de realmente controlar o que quer que seja: a vida, o outro ou você mesmo.
A história mistura experiências que fui observando, vivendo ou imaginando ao longo da vida”, detalha.

Boa parte da trama tem como cenário o apartamento que Gustavo e Marina Person, casados na vida real, compartilham há anos em São Paulo. Para se transformar na casa de Julia e Eduardo, o lugar passou por uma série de estudos e adaptações pensadas pelo próprio diretor, arquiteto por formação, até que o ambiente se tornasse uma espécie de personagem da história. Gustavo também assina a direção de arte – com Joana Brasiliano – e o roteiro do longa – escrito a quatro mãos com Leonardo Levis, parceiro de Gustavo em tantos outros projetos.

Sinopse:  
Julia e Eduardo formam um casal que se ama mas que precisa aprender a lidar com os problemas que surgem em seu caminho. O longo casamento dos dois é assombrado por fantasmas e é carregado com a responsabilidade que eles têm em criar seus filhos; ultrapassar os seus problemas só depende dos dois, mas essa pode ser a tarefa mais difícil.

Serviço: 
Canção da Volta de Gustavo Rosa de Moura
Com João Miguel, Marina Person, Francisco Miguez, Stella Hodge, Marat Descartes, Poliana Pieratti
Platafornas: Now, Vivo e Looke
Classificação: 14 anos

SOBRE A PANDORA FILMES   

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

“Maria e João: O Conto das Bruxas” estreia quarta-feira

MARIA E JOÃO: O CONTO DAS BRUXAS, estreia nas plataformas digitais a partir desta quarta-feira, dia 29 de abril. O longa de terror estará disponível no Now, Vivo, Sky, Apple, GooglePlay, Youtube, Microsoft e Looke.

 

Estrelado por Sophia Lillis (‘It: A Coisa’), o longa traz uma releitura do clássico conto dos Irmãos Grimm, explorando seu lado mais sombrio e perturbador. O terror conta ainda com Alice Krige (‘Star Trek’) e Charles Babalola (‘Black Mirror’) no elenco.

Durante um período de escassez, Maria (Lillis) e seu irmão mais novo, João (Sammy Leakey), saem de casa e partem em busca de comida e sobrevivência. Apesar da ajuda de um caçador, eles acabam se perdendo na floresta escura e quando encontram um chalé habitado por uma amável senhora, acreditam estarem a salvo.  Mas, estranhos murmúrios e encarnações mágicas que assombram a casa sugerem aos irmãos que o local pode não ser o santuário que imaginavam. Maria conseguirá proteger seu irmão ou sucumbirá às tentações que surgem dentro dela? Coisas perversas estão prestes a acontecer.

MARIA E JOÃO: O CONTO DAS BRUXAS “é bastante fiel à história original, com três personagens principais: João, Maria e a Bruxa”, conta o diretor Oz Perkins, que já havia lido a história diversas vezes para seus filhos e ficou intrigado com a nova construção da narrativa. “Eu abracei a ideia de que os contos de fadas são inerentemente assustadores”, completa. Para o produtor Brian Kavanaugh-Jones, que já participou de diversos filmes de terror, “essa história se encaixa perfeitamente no gênero”.

Sophia Lillis, que despertou a atenção do grande público como Beverly, em ‘It: A Coisa’, dá vida à Maria no longa. Sobre o papel, Sophia afirma ter ficado muito animada com o convite. “Eu sabia desde o roteiro que este seria um ótimo filme […] Eu gosto de papéis com um lado sombrio; é interessante tentar desvendar essa mentalidade.”

Gravado na Irlanda, o filme contou com locações como um pavilhão de caça abandonado que, segundo a crença local, era frequentado pelo Diabo.

SINOPSE
Desta vez, as migalhas nos guiarão por um caminho muito mais sombrio e perturbador. Durante um período de escassez, Maria (Sophia Lillis) e seu irmão mais novo, João (Sammy Leakey), saem de casa e partem para a floresta em busca de comida e sobrevivência. É quando encontram uma senhora (Alice Krige), cujas intenções podem não ser tão inocentes quanto parecem, que eles descobrem que nem todo conto de fadas tem final feliz.

FICHA TÉCNICA

Direção: Oz Perkins
Roteirista: Rob Hayes
Produtores: Brian Kavanaugh-Jones, Fred Berger
Produtores executivos: Sandra Yee Ling, Macdara Kelleher
Elenco: Sophia Lillis, Sammy Leakey, Alice Krige, Jessica De Gouw, Charles Babalola
Direção de fotografia: Galo Olivares
Desenho de produção: Jeremy Reed
Figurino: Leonie Prendergast
Montagem: Josh Ethier
Produtoras: Automatik e Orion Pictures
Distribuição no Brasil: Imagem Filmes

Trailer: https://youtu.be/-fY2bDzc6cw

“De Quem é o Sutiã?” estreia no streaming

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DE QUEM É O SUTIÃ? estreia nas plataformas digitais nessa quinta-feira, dia 9 de abril no NOW, VIVO e LOOKE. O filme encontrava-se ainda nos cinemas quando as salas foram fechadas devido a pandemia do COVID-19.

O longa, dirigido por Veit Helmer, acompanha a jornada do solitário Nurlan em busca da dona de um sutiã azul, um maquinista de trem que vive numa aldeia nas montanhas e tem uma pacata rotina: ele leva o trem pelo subúrbio da cidade, que passa rente às casas, e diariamente cumprimenta sua colega de trabalha Nesrin, que controla os trilhos. Sempre que o semáforo dá passagem ao veículo, o menino Aziz interrompe seus afazeres na casa de chá onde trabalha e sai pelos trilhos com um apito avisando aos moradores para liberarem o caminho.

DQEOS4_Miki-Manojlovic
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

SINOPSE 

O maquinista de trem, Nurlan, está indo a Baku (Azerbaijão) pela última vez antes de se aposentar. Ao chegar na cidade, seu trem esbarra em um varal e derruba um sutiã azul. Para escapar da sua existência solitária, Nurlan embarca em uma das jornadas mais aventureiras de sua vida: encontrar a dona de tal peça íntima.

FICHA TÉCNICA 

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra) 
Direção: Veit Helmer
Roteiro: Leonie Geisinger, Veit Helmer
Fotografia: Felix Leiberg
Montagem: Vincent Assmann
Trilha sonora: Cyril Morin
Som: Julian Cropp, Robert Jäger
Figurino: Mehriban Effendi
Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlović, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Ismail Quluzade, Maia Morgenstern
Produção: Veit Helmer
Ano: 2018
Gênero: Comédia
País: Alemanha
Duração: 90min

SOBRE A PANDORA FILMES 

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

“O Pai” na plataforma Belas a la Carte

Distribuído pela Pandora Filmes, O PAI (The Father/Bashtata), longa da Bulgária, deveria chegar aos cinemas de todo o Brasil no mês de março, porém, devido às circunstâncias inéditas em meio à pandemia de COVID-19 em todo o mundo, a distribuidora decidiu lançar o filme de forma inédita e exclusiva na plataforma digital do BELAS A LA CARTE, disponível a partir do dia 16 de abril, por R$ 12,90. Além disso, outros dois filmes dos diretores, A Lição (2014) e Glory (2016) também poderão ser adquiridos através de um pacote promocional junto com O Pai, por R$ 15,90.

O PAI, dirigido por Kristina Grozeva e Petar Valchanov, é baseado em uma história real que aconteceu na família dos diretores. Conta Kristina que “Depois do funeral da mãe de um parente, um vizinho apareceu apavorado e disse: ‘Sua mãe está me ligando!’. Olhamos o telefone e vimos o nome, a data e o horário da ligação. Ele disse que a ligação ocorrera há dois minutos, sendo que ela tinha sido enterrada três horas antes. Ficamos impressionados e começamos a acreditar que era uma situação sobrenatural. Talvez ela quisesse entrar em contato conosco e dizer algo, mas, depois de alguns minutos, descobrimos uma razão lógica para aquilo ter acontecido, o que nos motivou a escrever a trama do filme”.

Alternando momentos cômicos e bem-humorados a outros tristes e reflexivos, o filme conta a história de Vasil, que acaba de perder sua mais longeva parceira, a esposa Valentina. Quando, após o funeral, uma mulher proclama que a falecida ligou para o seu celular, Vasil procura a ajuda de um médium conhecido para entrar em contato com sua esposa. Seu filho Pavel tenta trazê-lo de volta, mas Vasil teimosamente insiste em fazer as coisas do seu jeito. O PAI é um drama familiar íntimo, sobre as dificuldades de se conectar com aqueles que estão próximos a nós. À medida que o filme ganha impulso lentamente, sua história se desenvolve em muitas situações absurdas ou cômicas, cuidadosamente escritas pelos diretores e roteiristas.

O PAI é um projeto paralelo a uma trilogia inspirada em notícias de jornal, da qual fazem parte “A Lição” (2014) e “Glory” (2016), que também estão disponíveis na plataforma Belas À La Carte. O terceiro filme da trilogia (“The Triumph”) ainda está em fase de desenvolvimento.

SINOPSE 

Vasil acaba de perder sua grande parceira de vida, a esposa Ivanka. Quando, após o funeral, uma parente afirma ter recebido chamadas da falecida no celular, Vasil decide viajar até um famoso médium, com a esperança de entrar em contato com ela. Seu filho, Pavel, tenta dissuadi-lo da ideia, mas Vasil insiste em seguir em frente. Os dois, então, partem numa louca jornada que os fará enfrentar a culpa que sentem acerca da perda, enquanto uma série de absurdos colocam à prova a relação entre eles.

FICHA TÉCNICA 
Bulgária/ Grécia • 87 minutos • Búlgaro • Cinemascope 2.35:1

Direção e Roteiro: Kristina Grozeva e Petar Valchanov
Produção: Kristina Grozeva, Petar Valchanov, Konstantina Stavrianou, Irini Vougioukalou
Produtores Executivos: Kristina Grozeva, Poli Angelova, Elena Mosholova
Direção de Fotografia: Krum Rodriguez
Desenho de Som: Ivan Andreev
Direção de Arte: Vanina Geleva
Montagem: Petar Valchanov
Figurino: Ivelina Mineva
Música de: Hristo Namliev

Serviço BELAS A LA CARTE:  
Plano de assinatura mensal, por apenas R$ 10,90 (dez reais e noventa centavos), com acesso a todos os filmes do catálogo (com exceção dos lançamentos especiais), em dois dispositivos simultaneamente; ou locação por filme unitário (catálogo e lançamentos especiais), para assistir em um período de até 48 horas após a compra, por preços variados, a partir de R$ 4,90 (quatro reais e noventa centavos). Acesse: http://www.belasartesalacarte.com.br

O PAI (The Father/Bashtata) lançamento exclusivo no Belas à La carte por R$ 12,90
Pacote promocional: O PAI + A LIÇÃO + GLORY por R$ 15,90

SOBRE OS DIRETORES

Kristina Grozeva e Petar Valchanov são um casal de diretores, produtores e roteiristas baseados em Sófia, Bulgária. Eles se conheceram na Academia Nacional de Artes Teatrais e Cinematográficas e trabalham juntos desde então. Em 2009, criaram sua própria produtora, a Abraxas Film, para consolidar sua parceria, com objetivo de produzir curtas-metragens, reportagens e documentários com personagens memoráveis e histórias emocionantes, ao mesmo tempo divertidas, perturbadoras e comoventes.

A estréia em curtas-metragens de Kristina e Petar, Jump (2012), tornou-se o primeiro filme búlgaro indicado ao European Film Award. As estréias independentes de seu filme de baixo orçamento A Lição (The Lesson, 2014) e sua sequência, Glória (Glory, 2016), ganharam vários prêmios nos festivais em San Sebastian, Tóquio, Locarno, Gotemburgo, Varsóvia, Edimburgo, Les Arcs, Gijon e muitos outros, ficando assim dentre os filmes búlgaros de maior sucesso do século XXI. Os títulos fazem parte da chamada “Trilogia de Recortes de Jornal” dos diretores, inspirada em notícias que retratam o absurdo da vida na Bulgária pós-comunista – cuja parte final, Triumph, está atualmente em desenvolvimento.

SOBRE A PANDORA FILMES   

A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes: “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho, obra que também ganhou quatro estatuetas no Oscar 2020 (incluindo Melhor Filme, Melhor Roteiro Original, Melhor Direção e Melhor Filme Internacional).

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.

40 Dias: O Milagre da Vida

Baseado no livro autobiográfico de Abby Johnson, 40 Dias: O Milagre da Vida chega aos cinemas nacionais em 14 de maio e traz relatos reais de uma ex-funcionária da Paternidade Planejada, organização responsável por metade dos abortos realizados nos Estados Unidos. Abby renunciou ao cargo de diretora de uma das clínica em 2009 e, desde então, atua como ativista pró-vida na luta contra o aborto. “Eu queria que as pessoas vissem aquilo que eu vi. Eu queria que elas sentissem o mesmo sentimento de urgência que eu sinto todos os dias”, afirma a escritora e ativista.

Com título em alusão ao movimento pró-vida 40 Dias Pela Vida, 40 Dias: O Milagre da Vida é escrito e dirigido por Chuck Konzelman e Cary Solomon, que já haviam trabalhado juntos em ‘Deus Não Está Morto’ e ‘Você Acredita?’. Estrelado por Ashley Bratcher e Brooks Ryan, o longa teve uma ótima recepção internacional, arrecadando o dobro do previsto durante sua semana de estreia nos Estados Unidos. Robia Scott, Jared Lotz, Emma Elle Roberts, Robin DeMarco e Robert Thomason também fazem parte do elenco.

“Disforia” estreia em 12 de março

O filme “DISFORIA”, primeiro longa do diretor Lucas Cassales, nome promissor do cinema gaúcho, estreia em 12 de março nos cinemas. O diretor foi o grande premiado no Festival de Gramado de 2015 com seu curta-metragem “O Corpo”, vencedor nas categorias de melhor fotografia, roteiro, direção e melhor curta.

Após sofrer uma experiência traumática, Dário, interpretado por Rafael Sieg (dos filmes “As Ineses”, “Alaska” e o “Ainda  Orangotangos”), um psicólogo infantil, volta a atender crianças e sua primeira paciente é Sofia (Isabella Lima), uma menina que provoca sensações perturbadoras nas pessoas ao seu redor.

Ao longo do tratamento, Dário acaba despertando lembranças que estavam guardadas no passado, trazendo à tona traumas e sensações de agonia e aflição, além de questões como a paternidade, o sofrimento e a dor. Atormentado, ele precisa encarar o passado e o mistério envolvendo a família de Sofia.

Diferente dos filmes do gênero tradicionais, em “DISFORIA” há um suspense que quase nunca é concluído, criando uma atmosfera de mal-estar permanente, que só ganha respiro ao final, observa o diretor.

A palavra Disforia significa: um distúrbio caracterizado pela dificuldade em se recuperar depois de vivenciar ou testemunhar um acontecimento assustador. A condição pode durar meses ou anos, com gatilhos que podem trazer de volta memórias do trauma acompanhadas por intensas reações emocionais e físicas.

Trata-se de um thriller de horror psicológico, gênero que está cada vez mais em evidência no país. O filme, que aborda alguns temas como estresse pós traumático, transtornos psicológicos, depressão pós parto, solidão e insanidade, transgride os limites entre o real e o imaginário.

Com a produção da Sofá Verde Filmes, coprodução da Epifania Filmes e distribuição da Lança Filmes, “DISFORIA” estreia dia 12 de março nos cinemas de todo o Brasil.

O filme irá promover ainda exibições especiais em determinadas praças. Após as sessões acontecerão debate com convidados especialistas na área de saúde mental e profissionais de diversas áreas envolvidas com o tema.

Trailer oficial:

www.youtube.com/watch?v=sXT-BHGgzl0

“Disforia” nas redes sociais

www.facebook.com/lancafilmes

www.instagram.com/lancafilmes – @lancafilmes

www.instagram.com/filmedisforia – @filmedisforia