A Lenda do Vale da Lua

Após temporada de sucesso, o espetáculo A Lenda do Vale da Lua reestreia no Centro Cultural da Justiça Federal. O clássico infantil recebe pela primeira vez uma montagem dirigida pelo autor, João das Neves, 40 anos após ter sido escrita. Misturando poesia, música, adereços e bonecos, a peça brinca com a imaginação de adultos e crianças.

O espetáculo conta a história do Boi Bumbá, a partir de uma brincadeira entre os irmãos Lúcia e Carlos e seus pais. Brincando de contar histórias, a família leva o público a soltar a imaginação. Sugerindo a interação entre a plateia e os atores, onde todos têm espaço para inventar e contribuir, A Lenda do Vale da Lua pretende mostrar que os sonhos e a criatividade não têm limites.

“Encenar A Lenda do Vale da Lua tantos anos após escrevê-la é como reviver a minha infância. Frequentava no final dos anos 40 e inicio dos anos 50 a Praça Serzedelo Correia, em Copacabana, onde os operários nordestinos se reuniam. Lá ouvia as pessoas cantando cordel, falando das façanhas dos heróis dos sertões e da caatinga. As cantorias faziam a alegria da criançada. Eu fui um desses meninos que beberam e aprenderam a amar essa belíssima cultura”, conta o diretor.

Com músicas originais de Chico César, a proposta do espetáculo é provocar a imaginação de pais e filhos, instigando-os ao livre o prazeroso exercício de criar: “Vocês podem ser tudo e ter todos os nomes. É só querer…”, afirma o narrador. Entre canções, cirandas, lamentos, risos, poemas, jogo de palavras, discussões e brincadeiras, A Lenda do Vale da Lua estimula as velhas brincadeiras de rodas em uma trama onde quem manda é a imaginação.

O elenco do espetáculo conta com nomes como: Luiz Claudio Gomes, que atuou e dirigiu os espetáculos: Assim a Gente se diverti e Meu DNA. Protagonizou o espetáculo Clube das Moscas, de Nanda Bernardes; Carol Gomes, que integrou o elenco de Assim a Gente se diverte, direção Luiz Claudio Gomes e Meu DNA, direção Luiz Claudio Gomes; Andreia Mota, que foi integrante do grupo de samba Quatro Cantos e participou de festivais de música na França e Itália; Grasiela Müller, que já integrou o grupo de palhaços Médicos do Sorriso e fundou a companhia Trompim Teatro; Leonardo França, cantor, ator, diretor musical e instrumentista. Integrou o musical Andança – Beth Carvalho e foi aprovado para o elenco do musical Rio – O Musical; e Pedro Maia, ator do grupo NEPAC, que participou de espetáculos como: O Barbeiro de Ervilha, A Noite dos Mortos, Bibliotecas do Mundo, e Te Conto Em Cena – Machado de Assis.

Sobre o elenco:

Andreia Mota: Formada em Artes Dramáticas pela UniverCidade. Atuou no Monólogo musical “Raul Fora da Lei” com Roberto Bomtempo (2010). Participou de festivais de música na França e Itália, além do reality show “Ídolos”. Em 2014 lançou o CD Paisagem Invisível. Foi integrante do grupo de samba Quatro Cantos e da Cia. Eclética. Em cartaz com o show Solo Festa dos Ancestrais e com o espetáculo O Mar Serenou – Um Conto de Clara.

Carol Gomes:

Atriz cursando a Faculdade da Cal e Curso Técnico da Wolf Maia. Trabalhos realizados no teatro: Assim a Gente se diverte direção Luiz Claudio Gomes; Meu DNA, direção Luiz Claudio Gomes.

Grasiela Müller: Com licenciatura em Música, conheceu a palhaçaria através do NAP (Núcleo aberto de Palhaços). De 2004 a 2012 integrou o Grupo de palhaços chamado Médicos do Sorriso.  Em 2008 fundou a companhia Trompim Teatro, junto com Aline Tanaã e Odelta Simonetti. Atua como atriz e musicista na peça “As Aventuras do menino Iogue” (Atriz Coadjuvante do prêmio CBTJI -Centro Brasileiro Teatro para a Infância e Juventude 2016).

Leonardo França: Cantor, ator, diretor musical e instrumentista, Leo França estudou na Escola de Música Villa-Lobos.  Integrou o musical “Andança – Beth Carvalho” e foi aprovado para o elenco do musical “Rio – O Musical”. Participou de cinco peças de teatro pelo Centro de Estudo Artístico Experimental Ana Kfouri, Dentre elas “O Beijo no Asfalto”- Nelson Rodrigues e “Esperando Godot” de Samuel Beckett. Cantor e dançarino do grupo Orquestra Popular Brasil de Cara. Cantor do grupo vocal Dá no Coro, chegando a participar de festivais de música nas cidades: Briançon e Vaison la RomaineFrança.

Luiz Claudio Gomes:

Ator, diretor, produtor cultural, escritor, neurolinguista e palestrante. No teatro, atuou em diversos espetáculos como: “Assim a Gente se diverti” direção de Luiz Claudio Gomes; “Meu DNA”, direção Luiz Claudio Gomes; “Coisa de Teatro”, dirigido por Daniel Herz; “Eu Sei Que Vou Te Amar”, com direção de Anamélia Rocha; “Clube dos Anjos” dirigido por Nanda Bernardes; “Histeria”, direção Rodrigo Scheer e “Personal do Riso” com texto, direção e atuação do próprio Luiz Claudio.

Pedro Maia: Formado pelo Curso Profissional de Formação de Atores pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Ator do grupo NEPAC, participou de espetáculos como: – “O Barbeiro de Ervilha”, adaptação de “O Barbeiro de Sevilha” por Vanessa Dantas; “A Noite dos Mortos”, adaptação de “A noite dos mortos vivos” de George Romero; “Bibliotecas do Mundo”, adaptação do livro homônimo de Daniela Chindler; e “Te Conto Em Cena – Machado de Assis” – Direção e adaptação de Leonardo Simões.

FICHA TÉCNICA

Texto e Direção: João das Neves

Músicas: Chico César

Direção Musical e Arranjos: Beto Lemos

Elenco: Andreia Mota, Carol Gomes, Grasiela Mülller, Léo França, Luiz Cláudio Gomes e Pedro Maia

Cenário e Figurino: Samuel Abrantes

Bonecos e consultoria de manipulação: Paulo Emílio Luz

Assistente de Figurino: Rosa Ebee

Assistente de Cenografia: Gustavo Fernandes

Iluminação: Djalma Amaral

Preparadora Vocal: Natália Fiche

Assessoria de imprensa: Lead Comunicação

Idealização e Direção de Produção: Valéria Alves

Produção e Realização: Sevla Produções

SERVIÇO

Teatro: “A Lenda do Vale da Lua”

Temporada: 06 de agosto a 18 de setembro (sábados e domingos)

Não haverá espetáculo no dia 27 de agosto

Local: Centro Cultural da Justiça Federal

Endereço: Av. Rio Branco, 241 – Centro, Rio de Janeiro – RJ

Telefone: (21) 3261-2550

Dias e horários: Sábados e domingos às 16h
Ingressos: R$30,00

Capacidade: 141 lugares

Duração: 60 minutos

Classificação: Livre

Gênero: Infantil

Anúncios

Exposição “Retratos da Zona Norte e Etc” no Imperator

A moda e o estilo da Zona Norte são protagonistas da mais nova exposição do Imperator – Centro Cultural João Nogueira. A mostra “Retratos da Zona Norte e Etc” chega à sala de exposições do maior centro de artes da região, no dia 26 de julho, para desvendar o estilo de personagens garimpados ao longo de dois anos de atividade do blog Zona Norte Etc.

Em fotos e vídeos de street style, editoriais e manequins com looks de novos estilistas, a exposição retrata um eixo da moda pouco explorado, que sai da orla e Zona Sul. “Queremos mostrar que o lado de cá do túnel também é referência em moda e estilo”, conta Carol Rabello, responsável pela curadoria da exposição ao lado do fotógrafo Fabiano Albergaria. “A Zona Norte também tem beleza. A cidade é única, não importa em que lado você está”.

São 30 fotos, entre editoriais de moda e registros de estilos feitos nas ruas, além de vídeos e looks produzidos por novos estilistas. Todo o material foi produzido pela equipe do blog “Zona Norte Etc” e o projeto deu seus primeiros passos em uma sessão de fotos realizada no Imperator. Com o crescimento do projeto, novas locações entraram na rota da equipe do blog como o Baile Charme no viaduto e o Parque Madureira.

A exposição “Retratos da Zona Norte e Etc.” leva ao público imagens que mostram que por trás de toda rotina diária, do calor, do barulho, do abandono, pulsa a energia de uma gente que vibra com um simples abraço, onde qualquer prazer diverte e é aproveitado ao máximo. Neste lugar de tanta força também há muita beleza, não a convencional, nem a tão óbvia, mas muito original e que cada vez mais quer se mostrar para o mundo.

 

SOBRE O IMPERATOR

Um dos mais importantes equipamentos culturais da cidade, o Imperator – Centro Cultural João Nogueira mudou a cara da Zona Norte e levou novos investimentos para a região e a cultura para o coração do Méier. Com uma programação plural especialmente preparada para atender um público de todos os perfis e idades, o espaço conquistou em quatro anos a marca de mais de três milhões de visitantes.

O famoso endereço da Rua Dias da Cruz, que viveu um passado de glória nos anos 50, se transformou em um centro cultural que tem a democratização da cultura como um pilar. Ao longo desses quatro anos, mais de 1800 atrações pagas e gratuitas foram apresentadas na casa. A programação fixa do espaço tem atrações como o Rio Novo Rock, em toda a primeira quinta-feira do mês; Forró LáNaLaje, em um sábado por mês; o Jazz Pras Sete em uma terça por mês; a badalada Roda de Samba do Imperator, sempre na última quinta do mês; a Oficina Experimental de Poesia, todas as quartas; assim como aulas de Tai Chi Chuan, o Troca-Troca de Livros e a Contação de Histórias que atraem dezenas de famílias ao centro cultural todos os domingos.

“A população estava esperando por isso há muito tempo. Não tinha nada nessa região. Nem cinema, nem teatro, nada. E a nossa equipe percebe essa receptividade no dia a dia. Os visitantes cuidam dos espaços, fazem sugestões e tratam essa casa como se fosse a deles, o que nos deixa muito orgulhosos”, conta Aniela Jordan, gestora do Imperator, que pertence à Prefeitura do Rio através da Secretaria Municipal de Cultura, desde 2012.

 

SERVIÇO: RETRATOS DA ZONA NORTE E ETC.

DATA: 26/07, até 30/10

LOCAL: Sala de exposição – IMPERATOR – CENTRO CULTURAL JOÃO NOGUEIRA

www.imperator.art.br

ENDEREÇO: Rua Dias da Cruz, 170 – Méier

HORÁRIOS: Segundas a sextas: 13h às 22h | Sábados e domingos: 10h às 22h.

INGRESSOS: Gratuito

CLASSIFICAÇÃO: Livre

INFORMAÇÕES: 2597-3897 (das 9h às 12h/13h às 18h)

“Boa noite, professor” até dia 25

A partir do dia 06 de agosto (sábado, às 21h) o Teatro O Tablado apresenta BOA NOITE, PROFESSOR, espetáculo adulto de Lionel Fischer e Julia Stockler, que também assinam juntos a direção, marcando a parceria inédita de pai e filha. Contemplado pelo Fomento Olímpico da Secretaria Municipal de Cultura, a montagem faz parte das comemorações dos 65 anos d’ O Tablado e reinaugura o horário nobre do teatro.

Sobre estar retomando as apresentações em horário nobre no teatro, Lionel, frequentador do espaço há 50 anos, afirma sentir-se honrado e privilegiado em poder encenar um texto autoral em uma data tão expressiva e torce para que O Tablado volte a encenar textos para adultos, que foi sua marca inicial.

– O Tablado é o lugar mais sagrado para mim.  Se existe algum espaço que se assemelhe a um templo, igreja, é esse. O Tablado é o meu lugar de fé no mundo. Onde eu posso explorar meus processos de crenças, medos e sonhos – completa Julia.

Com elenco formado por Ricardo Kosovski e Nina Reis, a peça narra a história de um respeitado professor e sua brilhante orientada que se encontram para falar do tema que os une, a psicopatia, sem se darem conta de quantas camadas podem estar submersas neste oceano, onde a pesquisa científica é apenas a ponta do iceberg. Quais são os limites entre sanidade e loucura? Do que é feita esta zona limítrofe? Até onde pode ir um jogo de sedução?

A ideia do espetáculo surgiu a partir de uma outra peça, de mesmo nome, bastante diversa, pois além de possuir muitos personagens, o protagonista era um serial killer, um psicopata típico. “Agora são apenas dois personagens e o foco gira em torno da possibilidade de um psicopata nutrir algum tipo de sentimento por seu objeto de desejo. E também procuramos investigar a validade da clássica definição do conceito de psicopatia”,  conta Lionel.

É sobre esta plataforma que Fischer e Stockler se debruçam para tratar a psicopatia, este mal tão em voga atualmente, cujos desdobramentos ainda desafiam as teorias científicas mais arrojadas, no mundo todo. Trabalhando pela primeira vez juntos no palco, Julia conta que está sendo uma experiência muito encantadora e profunda, poder criar com o próprio pai. Um aprendizado absolutamente afetivo e respeitoso.

“É a nossa primeira experiência profissional juntos, tanto em termos de dramaturgia quanto de encenação. Mas damos aulas juntos no Tablado há dez anos e encenamos dez espetáculos de final de ano com os alunos. Nossa relação é a melhor possível, ou seja, brigamos, mas acabamos nos entendendo sempre”, afirma Fischer.

SOBRE O ESPETÁCULO

 

Sabe o que você parece, com esses sapatinhos sem salto e esse batom tímido? Um projeto de mulher, uma mulher sozinha e obcecada por uma história perdida no passado (Paulo)

 

BOA NOITE, PROFESSOR é um texto inédito de Lionel Fischer, importante crítico, autor e diretor, um dos mais antigos professores do Teatro O Tablado, em parceria com sua filha Julia Stockler, promissora atriz, diretora e autora. O espetáculo retrata um encontro singular e potente entre um professor de psiquiatria e uma aluna, onde questões do passado vêm à tona numa estória instigante e cheia de surpresas. Uma peça que fala sobre afetos, armadilhas, desejo e culpa, desnudando um relacionamento único e comum, como tantos que existem.

Paulo, cinquenta e poucos anos, psiquiatra brilhante, professor emérito. Mas será que Paulo seria apenas isso, um psiquiatra brilhante, um professor emérito? Verônica, vinte e poucos anos, cabelos presos de forma curiosa, óculos de grau. Ela é aluna de Paulo e pediu sua orientação para sua dissertação de mestrado, cujo tema é a possibilidade dos psicopatas sentirem alguma coisa por seus objetos de desejo, o que transcenderia a mera perversão. Mas será que Verônica está ali apenas por razões estritamente acadêmicas?

Com o desenrolar da trama, as aparências vão pouco a pouco cedendo espaço para uma realidade impregnada de brutalidade e poesia,  encantamento e ódio, e o espectador começa a perceber que Verônica e Paulo talvez estejam empreendendo um inadiável ajuste de contas. Mas o que teria acontecido? Talvez um crime, jamais elucidado. No entanto, a verdade precisa vir à tona e por isso, alternando-se nos papéis de algoz e vítima, os personagens empreendem uma dilacerada jornada que se encerra com uma revelação aterradora.

O elenco é formado por Ricardo Kosovski (Paulo), ator e diretor de grande reconhecimento, parceiro constante de Domingos Oliveira e professor d’O Tablado, e Nina Reis (Verônica), atriz, figurinista e vice-presidente da ONG “Conexão do Bem”, que realiza intervenções artísticas em hospitais da rede pública.

O cenário fica a cargo de José Dias, referência no teatro brasileiro, o figurino assinado por Ana Carolina Lopes, a trilha sonora sob comando de Tato Taborda e a iluminação de Aurélio de Simoni. Renato Linhares assina a direção de movimento.

BOA NOITE, PROFESSOR une o ineditismo e tradição teatral em seu escopo. É, portanto, fruto de um desejo comum de fazer teatro em sua forma mais essencial: a reunião de um grupo de artistas de grande afinidade em torno de uma ideia potente. E os resultados disto poderão ser percebidos não só pelos seus pares, mas por toda a comunidade carioca que nutre um amor e um respeito únicos pelo Teatro O Tablado, celeiro de grandes artistas atuantes na cultura brasileira, em suas mais diversas expressões, quem vem sendo, há 65 anos, um terreno fértil tanto para artistas quanto para o grande público que associa sua imagem a um teatro de qualidade, feito com amor.

FICHA TÉCNICA

Texto e Direção: Lionel Fischer e Julia Stockler

Elenco: Ricardo Kosovski e Nina Reis

Cenário: José Dias

Figurino: Ana Carolina Lopes

Trilha Sonora: Tato Taborda

Iluminação: Aurélio de Simoni

Direção de movimento: Renato Linhares

Assessoria de Imprensa: Daniella Cavalcanti

Fotos divulgação: Guga Melgar

SERVIÇO

Estreia: 06 de agosto (sábado), às 21h

Temporada: de 06 de agosto a 25 de setembro

Local: Teatro O Tablado (Av. Lineu de Paula Machado, 795 – Lagoa)

Telefone: (21) 2294-7847

Horário: Sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 20h

Sessão extra: 08 de agosto, segunda, às 20h30

Ingressos: R$30,00

Capacidade: 50 espectadores

Gênero: Drama

Duração: 60 minutos

Bilheteria: sexta, a partir das 19h, sábado e domingo, a partir das 15h, até o inicio do espetáculo. Na segunda, dia 08/08, a bilheteria abrirá às 18h30

Vendas antecipadas: www.ingresso.com

Classificação: recomendada para pessoas a partir de 14 anos

“Rastros” no Circo Crescer e Viver

Com elementos que reúnem o circo clássico ao contemporâneo, “Rastros”, novo espetáculo do Circo Crescer e Viver, estreia no próximo dia 22 de julho, na lona instalada na Praça Onze. Sob a direção de Renato Rocha, nove artistas executam técnicas circenses complexas e de risco, como trapézio, parada de mão, percha e contorção, entre outros. O espetáculo fica em cartaz até o dia 25 de setembro, com sessões sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 15h30 e 19h30. Os ingressos custam R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada).

Embora “Rastros” sugira uma reflexão sobre o homem contemporâneo e seus caminhos, o que se vê no picadeiro não é um espetáculo de dramaturgia, com construção de personagem clássica e definida. Concebido por meio de um processo de criação colaborativo, em que o elenco e a direção tiveram como fonte de inspiração e pesquisa as suas próprias memórias e experiências de vida, o espetáculo é uma obra aberta, a serviço das artes circenses. “Nossa ideia é levar o espectador a pensar sobre a evolução humana e sua relação com os animais e o planeta”, conta Renato, que revela ainda que os artistas estarão caracterizados de seres híbridos, usando cabeça de cavalo e pata de boi, entre outros elementos.

No elenco de “Rastros” estão nove brasileiros com experiência em grandes companhias internacionais, como Cirque du Soleil e Ringling Bros. Todos têm história de vida e carreira intimamente ligadas ao Circo Crescer e Viver. “Temos certeza de que essa reunião resultará em um marco da cena circense contemporânea”, espera o cofundador e diretor-artístico do Crescer e Viver, Vinícius Daumas. Ele acredita que a originalidade e as invenções artísticas, sempre presente nas criações da instituição, vão surpreender o público. O Crescer e Viver conta com outros dez espetáculos em seu repertório.

Coproduzido pela Bienal do Circo de Marseille, “Rastros” já tem data para ganhar o mundo. No início de 2016, o espetáculo fará turnê europeia, começando pela França.

A ficha técnica é composta por nomes importantes no universo do circo, das artes cênicas e da música. A premiada cenógrafa Bia Junqueira assina a direção de arte, enquanto Daniel Gonzaga é responsável pela trilha sonora original. Para a preparação de elenco, a montagem contou com a expertise do diretor de teatro Zé Alex, da Companhia EnvieZada. A francesa Eléonore Guisnet é a responsável peça direção de movimento.

SOBRE RENATO ROCHA:
Renato Rocha, diretor brasileiro radicado em Londres desde 2011, desenvolve uma pesquisa artística que dialoga com a dança, artes visuais, música, tecnologia e técnicas circenses para proporcionar aos espectadores um entendimento além do racional. Seu trabalho se desenvolve de forma única, por meio da metodologia que adquiriu coordenando projetos sociais e educativos em diversos lugares, se utilizando da arte como ferramenta de inclusão social. Como diretor-artístico do projeto Street Child World Cup, por exemplo, Renato passou por Tanzânia, Quênia e Egito.

Aclamado pela crítica internacional por seu trabalho de pesquisa de linguagem com artistas de diferentes nacionalidades, o diretor já trabalhou na Índia, na Colômbia e em Edimburgo, Berlim, Nova York. Renato criou espetáculos para a Royal Shakespeare Company, The Roundhouse, LIFT e Circolombia.

Além disso, criou o espetáculo The Dark Side of Love, em coprodução com o Roundhouse, da Royal Shakespeare Company e do LIFT (London International Festival of Theatre) durante as Olimpíadas de Londres em 2012. Segundo o jornal “The Guardian”, seu último espetáculo, “Turfed”, “é ardentemente bonito e emocionante, que permite ver o que está lá e o que não está, o que está oculto e esperando para ser dito. Um show que vem com uma dor no coração.”

No Brasil, Renato participou do grupo Nós do Morro durante seis anos, trabalhando como ator, professor e coordenador de projetos sociais.

SOBRE O CIRCO CRESCER E VIVER:
O Circo Crescer e Viver une arte e transformação social em seu picadeiro. Uma organização que, em mais de dez anos de atividade ininterrupta, iniciou seu trabalho com circo social, expandiu seus projetos e atividades e transformou-se em uma das mais expressivas instituições do circo brasileiro. Desenvolvendo ações nos campos da formação, produção, difusão e fruição das artes circenses, o Circo Crescer e Viver é hoje um empreendimento com atuação em todos os elos da cadeia produtiva, assumindo uma posição de vanguarda na renovação estética e na atualização criativa das artes circenses no Brasil.

FICHA TÉCNICA:
Realização e produção: Circo Crescer e Viver
Direção artística: Renato Rocha
Direção de produção: Vinicius Daumas e Alex Nascimento Barreto
Elenco (ordem alfabética): Ana Clara Nimrichter, Bruno Carneiro, Elder Oliveira, Kleber Santos, Lurian Duarte, Rafael Munhoz, Vera Aziz, Wanderson Duarte e Washington Duarte.
Direção de arte: Bia Junqueira
Direção musical e trilha sonora original: Daniel Gonzaga
Direção de movimento: Eleónore Guisnet
Iluminação: Renato Machado
Produção executiva: Lívia Simas
Coordenação de produção: Paulinho Freitas
Coordenação de comunicação: Christine Keller
Assistente de direção: Rafaela Amodeo
Assistência de figurinos – Yasmin Zyngier
Assistência de cenografia – Julia Saldanha
Preparação de elenco: Olavo Rocha (Coreano); Zé Alex (Companhia EnvieZada- técnica de viewpoints) e Helena Bittencourt Saldanha (Aéreos).
Consultoria em rigger, segurança e estruturas de montagem dos aparelhos circenses: Vertical Rigging Solutions – Vincent Schonbrodt e Daniel Araújo
Fotografia e still: Gustavo Malheiros e Juliana Chalita
Vídeo: Pontes Comunicação (Roberto Pontes) e Arte e Aliança Criativa
(Tuna Mayer)
Design de som: Quintal da Idéia – Leandro Lobo
Projeto e concepção visual e gráfica: Estúdio M´Baraká: Diogo Resende e Pedro Leobons
Assessoria de imprensa: RPM Comunicação – Érica Avelar e Diana Cavalcanti

SERVIÇO:
Rastros
De 22 de julho a 25 de setembro de 2016
Sextas e sábados às 20h / domingo às 15h30 e às 19h30
Local: Circo Crescer e Viver
Endereço: Rua Carmo Neto, 143 – Cidade Nova (ao lado da estação Praça Onze do Metrô)
Ingressos: R$ 40 (R$20 meia)
Informações (21) 3972-1391 / http://crescereviver.org.br/
Classificação indicativa: Livre
Capacidade: 240 pessoas

“Irmã” estreia dia 06 de outubro

No dia 06 de outubro, acontece a estreia nacional de “Irmã”, de Zach Clark, primeiro filme do diretor a ser lançado no Brasil e distribuído pela Supo Mungam Films. O elenco é composto por Addison Timlin, conhecida como Sasha Bingham, da quarta temporada da série Californication e pelo esperado papel como Lucinda Price, em “Fallen; Ally Sheedy que ficou imortalizada como Leslie Hunter em “O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas” e como a revoltada Allison de “Clube dos Cinco” e, Peter Hedges, que teve seu romance “Gilbert Grape: Aprendiz de Sonhador”, adaptado ao cinema e estrelado por Johnny Depp e Leonardo di Caprio.

Selecionado para o SXSW de 2016, o filme foi exibido também no Maryland Film Festival, BAMcinemaFest, Edinburgh International Film Festival e Fantasia International Film Festival.

O trailer nacional acaba de ser lançado pela #SupoMungam.
***assista ao trailer inédito de “Irmã” com Addison Timlin e Ally Sheedy*** 
https://www.youtube.com/watch?v=Mp2S2BN1esQ

“Mostra Cineesporte” no CCJF

MOSTRA CINEESPORTE dá a largada para uma maratona cinematográfica de filmes de esporte que acontecerá em dois momentos nos meses de agosto e setembro, sempre com entrada franca.

No primeiro tempo, de 16 a 20 de agosto, a MOSTRA CINEESPORTE marcou presença nas telas do CCJF-Centro Cultural Justiça Federal e do Cine Joia Jacarepaguá. No segundo tempo da mostra, de 13 a 18 de setembro, a programação chega ao CCBB-Centro Cultural Banco do Brasil-RJ, Ponto Cine Guadalupe, Cine Joia Copacabana e CCJF-Centro Cultural Justiça Federal.

CINEESPORTE contará com sessões com total acessibilidade

A  mostra CINEESPORTE contará também com três sessões totalmente acessíveis (três sessões no CCBB e três sessões no CCJF).

Os recursos de acessibilidade estarão disponíveis através do aplicativo CINEACESSO, desenvolvido pelo Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital da Universidade Federal da Paraíba, que pode ser baixado gratuitamente pelas pessoas que necessitam de acessibilidade: audiodescrição (deficientes visuais) e legendas acessíveis (deficientes auditivos).

Estes recursos serão acessados diretamente pelo tablet ou smartphone pessoal dos presentes às sessões.

Sessões com acessibilidade:

CCJF – AV. RIO

BRANCO

13

/9 TERÇA        15h        A VALSA DO PÓDIO

                                           CLODOALDO SILVA – O TUBARÃO DAS

PISCINAS

15

/9 QUINTA       15h       AIDA, UMA MULHER DE GARRA

                                            O NADO DE

JOANNA

17

/9 SÁBADO     15h        5 X YANE

                                            AS LUTAS DE ADRIANA

 

CCBB – AV. DE

MARÇO

14

/9 QUARTA    16h           A VALSA DO PÓDIO

                                              CLODOALDO SILVA – O TUBARÃO DAS

PISCINAS

16

/9 SEXTA       16h             AIDA, UMA MULHER DE GARRA

                                               O NADO DE

JOANNA

18

/9 DOMINGO  16h            5 X YANE

                                         AS LUTAS DE

ADRIANA

A

 MOSTRA CINEESPORTE apresenta uma seleção especial de filmes de diversas nacionalidades, um verdadeiro mosaico mundial do cinema de esportes, e conta com a inédita parceria da FICTSFederation Internationale Cinema Television SportifsEsta tradicional federação italiana sediada em Milão, com 33 anos de atuação, reúne os 18 mais prestigiosos festivais de cinema esportivos do mundo, sendo a MOSTRA CINEESPORTE um dos eventos integrantes deste circuito

internacional.

A

 MOSTRA CINEESPORTE conta com o apoio do CCBB-Centro Cultural Banco do Brasil-RJ, do CCJF-Centro Cultural Justiça Federal e do Ponto

Cine.

Programação

completa em www.cineesporte.com

 

Serviço: Mostra

CINEESPORTE

Segundo

Tempo (Setembro)

CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil: Rua Primeiro de Março, 66.

Centro.

Data

: de 14 a 18 de setembro (de quarta a domingo), às 16h e às

19h

Capacidade

(Sala 2) 52  lugares (Sujeita à lotação. Ingresso com 01 hora de antecedência ao início das sessões).

Classificação: 12

anos.

Entrada

franca.

CCJF

– Centro Cultural da Justiça Federal: Avenida Rio Branco, 241.

Centro.

Data

de 13 a 17 de setembro (de terça a sábado), às 15h, às 17h e às

18h

Capacidade

: 56 lugares. (Sujeita à lotação. Para garantir o ingresso, comparecer com 01 hora de antecedência ao início das sessões).

Classificação

livre.

Entrada

franca.

Cine

Joia CopacabanaAvenida Nossa Senhora de Copacabana 680 –

Subsolo.

Data

: 14 a 17 de setembro (de quarta a sábado), às

20h30

Capacidade

: 87

lugares

Classificação

: 12

anos

Entrada

franca.

Ponto

Cine Guadalupe: Estrada Camboatá, 2300.

Guadalupe.

Data

: de 13 a 16 de setembro (de terça a sexta-feira), às 10h e às

14h

Capacidade

: 73 lugares. (Sujeita à lotação. Para garantir o ingresso, comparecer com 1 hora de antecedência ao início das sessões).

Classificação: 12

anos.

Entrada

franca.

 

“5 em 1” – Mostra de Números do Polo Carioca de Circo Grupo Off-Sina

Com cenas criadas durante o processo da Residência de Criação de Números, o espetáculo “5 em 1” terá sua estreia na Escola Nacional de Circo durante a 1ª Mostra do Polo Carioca de Circo Off-Sina, no dia 09 de setembro, às 20h. Sob a coordenação de Lilian Moraes e Richard Riguetti, os artistas apresentam, de graça, 5 números de palhaçaria em apenas um espetáculo.

Com a orientação artística de mestres da palhaçaria como Teófanes Silveira (Turma do Biribinha), Ricardo Pucetti (Lume Teatro), Pereira França Júnior (Circo de Teatro Tubinho – SP), Fernando Sampaio (La Mínima Circo e Teatro) e Lily Curcio(Seres de Luz Teatro), a programação inclui os números “Acordando”, “As lavadeiras”, “Concerto para Palhaço e Gaita”, “O Pintor nada equilibrado” e “Amorfo.

 

Sobre os números:

Acordando –  Depois de dar a volta ao mundo passando por Budapeste, Chechênia e Conchinchina, Tiuí, o palhaço andarilho, traz ao público uma revelação fenomenal.  Direção: Lilian Moraes e Richard Riguetti, Figurino: Berg Farias.

 

As Lavadeiras – Inspirado na clássica cena “As lavadeiras”, dois palhaços disputam, entre quedas e cascatas, os objetos necessários para lavar suas roupas. Até que são obrigados a se unir para derrotar o mosquito da dengue. Direção: Lilian Moraes e Richard Riguetti, Figurino: Berg Farias.

 

Concerto para Palhaço e Gaita: inspirada nos números clássicos, exibe as desventuras do Palhaço Trambique  para tocar sua gaita. Dramaturgia: Leris Colombaioni, Direção: Richard Riguetti, Figurino: Berg Farias.

 

O Pintor nada equilibrado: Churumello, o palhaço charlatão, exibe as artimanhas de sua mala mágica, com o objetivo de grafitar uma pessoa da plateia equilibrado em cima de um skate sobre uma garrafa pet. Direção: Lilian Moraes e Richard Riguetti, Figurino: Berg Farias.

Amorfo: Os palhaços Alice e João criam formas e personagens a partir de suas habilidades de acrobacia e contorcionismo cômicos. Direção: Glaucy Fragoso, Figurino: Berg Farias, Direção Musical e Música composta: Marcelo Bernardes.

O Polo Carioca de Circo Off-Sina é destinado à pesquisa, treinamento, estudo, prática e reflexão sobre a arte e o ofício do palhaço, voltado para atender artistas, grupos e/ou companhias de circo e teatro com atuação na cidade do Rio de Janeiro.

Serviço:

“5 em 1” – Mostra de Números do Polo Carioca de Circo Grupo Off-Sina

Elenco: Com Adriano Lima, Tiago Carvas, Marcelo Burger, Jailson Santos, Jairo Santos, Angélica Nunes, Alice Tibery e João Osmar.

Data: 09 de setembro, às 20h.

Local:Escola Nacional de Circo-  R. Elpídio Boamorte, 4 – Praca da Bandeira, Rio de Janeiro – RJ, 20270-150

Lotação: 750 lugares

Telefone(21) 2504-5182

ENTRADA FRANCA