“Babilônia Circus” no ParkShopping

Com 45 artistas de várias partes do mundo, o Babilônia Circus chega ao ParkShoppingCampoGrande no dia 3 de setembro e fará espetáculo todos os dias, em diversos horários. De segunda a sexta, às 20h30; sábado, domingo e feriados há três sessões: às 16h, 18h e 20h.

Já na entrada, as crianças se encantam com o mini zoológico de réplicas em tamanho natural e, no picadeiro, encontrarão as atrações mais pedidas – como o Globo da Morte – executadas por malabaristas, contorcionistas, equilibristas, acrobatas, mágicos e palhaços.

O Babilônia Circus foi fundado em 2008 com o intuito de levar a alegria e diversão para todo o Brasil. Possui uma estrutura moderna que inclui lona anti-chamas, som e iluminação de última geração, praça de alimentação, geradores de energia e banheiros próprios.

SERVIÇO
Período: 3/9 a 2/10.
Espetáculos de 2af a 6af, às 20h30. Sábado, domingo e feriado em três sessões, às 16h, 18h e 20h.

Anúncios

Mostra EIXO Arte>FLORENSE

A Eixo Arte reunirá trabalhos de 16 artistas contemporâneos do Rio e Niterói na primeira Mostra Coletiva realizada pela Florense de Piratininga. Pintura, fotografia, desenho, objeto, gravura, gravura digital, instalação, fotopintura e cerâmica, estarão disponíveis para venda a partir de 03 de junho, e ficará aberta à visitação até novembro de 2016. A ideia da Mostra EIXO Arte>FLORENSE é levar arte de qualidade acessível a todos, dando um diferencial com personalidade e requinte aos projetos de decoração e arquitetura criados por seus profissionais e parceiros.

A Mostra conta com a participação dos seguintes artistas:

Cerâmica: Ana Souza, Glaucia Guimarães, Neuza Kaufmann, Espaço Mirá

Desenho: Léo Sales

Fotopintura: Andrea Facchini

Fotocolagem digital: Lúcia Dacosta

Fotografia: Sara Figueiredo, Sylvia Carolinne

Gravura: Karla Gravina

Gravura digital: Cadu Lacerda

Objetos: Fernando Borges, Icléa Eccard, Rogério Rauber, Sandra Tavares

Pintura: Desirée Bruver, Lúcia Dacosta, Patrícia Freire, Sara Figueiredo A Florense fica na Estrada Francisco da Cruz Nunes, 119 – Piratininga, Niterói – RJ Tel.(21) 2609-6010

Horário de funcionamento: Segunda à sexta: das 10h às 19h Sábados: das 10h às 16h

“Garota de Ipanema” no Teatro Riachuelo Rio

O espetáculo conta uma história de amor nos anos 60 entre uma menina do subúrbio que sonha em ser cantora e conhecer os seus ídolos da Bossa Nova (‘Dindi’, Letícia Persiles) e um rapaz da Zona Sul que é arquiteto e músico boêmio (‘Zeca’, Thiago Fragoso). A trama é entrelaçada por clássicos como “Corcovado”, “Minha Namorada”, “Samba de Verão” e muitos outros.

Com direção de Gustavo Gasparani e texto de Thelma Guedes, a produção tem ainda supervisão musical de Roberto Menescal, direção musical de Delia Fischer e figurino de Marília Carneiro e Reinaldo Elias. O elenco também conta com os atores Claudio Lins, Stephanie Serrat, Luciana Bollina, Claudio Galvan e mais 16 atores-cantores-bailarinos que dão vida aos demais personagens da peça, como Vinícius de Moraes e Tom Jobim.

A montagem inaugura o Teatro Riachuelo Rio, novo centro de arte e cultura do Rio de Janeiro, que será devolvido à cidade após dois anos de intenso trabalho de restauração e intervenções modernas. No mesmo prédio, tombado pelo patrimônio histórico, funcionou o antigo Cine Palácio. Localizado na Cinelândia, berço das atividades culturais da cidade, o Teatro Riachuelo Rio é um dos pilares da revitalização da região, junto com o Porto Maravilha e todo o centro histórico da cidade. Com o fim das atividades como cinema em 2008, o local foi comprado pelo Banco Opportunity e a iniciativa da reformulação é da Aventura Teatros, braço da Aventura Entretenimento, que tem como sócios Aniela Jordan, Fernando Campos e Luiz Calainho. Para tornar o local um espaço totalmente novo, reconstruído e reformulado, a produtora conta com a Riachuelo, que dá o novo nome ao local.

Ficha técnica

Texto – Thelma Guedes (com colaboração de: Alessandro Marson, Maria Helena Alvim e Newton Canito)

Direção – Gustavo Gasparani

Direção musical – Delia Fischer

Supervisão musical – Roberto Menescal

Coreografia – Kátia Barros

Cenografia – Helio Eichbauer

Figurino – Marília Carneiro e Reinaldo Elias

Visagista – Juliana Mendes

Design de som – Carlos Esteves

Desenho de luz – Maneco Quinderé

Produção de elenco – Marcela Altberg

Preparação vocal – Mauricio Detoni

Assistente de direção – Pedro Rothe

Assistente de coreografia – Roberta Serrado

Assistente de direção musical – Claudia Elizeu

Assistente de arranjos – Matias Correa

Assistente de figurino – Luiza Moura

Figurino ‘Dindi’ – Marília Carneiro e Farm

Cenógrafa assistente – Marieta Spada

Pesquisador musical – Rodrigo Faour

Estagiária de direção – Giulia Grandis

Elenco – Letícia Persiles, Thiago Fragoso, Claudio Lins, Stephanie Serrat, Luciana Bollina, Claudio Galvan, Will Anderson, Guilherme Logullo, Eduarda Fadini, Tatih Köhler, Késia Estácio, Ivan Vellame, Chris Penna, Ditto Leite, Ana Varella, Natacha Travassos, Jhafiny Lima, Nay Fernandes, Wallace Ramires, Raphael Najan, Renata Nunes e Gabriel Demartine

Realização – Aventura Entretenimento

 

SERVIÇO

Teatro Riachuelo Rio – Rua do Passeio, 38/40 – Cinelândia

Estreia: 26 de agosto

Dias e horários: 5ª, 6ª e Sáb – 20h / Dom – 18h

Vendas:

– No site www.teatroriacuelorio.com.br

– Loja Riachuelo Ipanema: Rua Visconde de Pirajá, 321/ Tel: (21) 3441-6732

– Lojas Farm *em breve

Farm Centro II – Rua da Quintanda, 86/loja 102/ Tel: (21) 99852-1668

Farm Ipanema – Rua Visconde de Pirajá, 365/ Tel: (21) 99834-4486

Farm RDB – Av. das Américas, 7.777, lj. 124/125, 1° piso/ Tel: (21) 99631-0190

– Bilheteria Teatro Riachuelo Rio – a partir do dia 25/08

Preços:

5ªs e 6ªs: R$110 – Plateia VIP; R$80 – Plateia e Balcão Nobre; R$50 – Balcão

Sábados e domingos: R$140 – Plateia VIP; R$100 – Plateia e Balcão Nobre; R$50 – Balcão

Capacidade: 1.000 pessoas

Duração: 2 horas (com intervalo de 15 minutos)

Classificação etária: Livre

Até 27 de novembro

Já fomos assistir, confira!

Festival Internacional de Artes de Tiradentes

Com um formato inédito no País, o Festival Internacional de Artes de Tiradentes – Artes Vertentes – será realizado na histórica cidade mineira entre os dias 8 e 18 de setembro próximo. O Festival contempla os campos das artes visuais, música, literatura, artes cênicas e cinema, em uma programação que conta com mais de 50 atividades. Este formato, presente desde a criação do Festival, em 2012, pretende possibilitar um rico diálogo entre diversas culturas, artistas e linguagens artísticas.

Com direção artística de Luiz Gustavo Carvalho, todas as linguagens artísticas contempladas se complementam no alinhamento ao mote curatorial “Elogio à Loucura”. Nise da Silveira, renomada psiquiátrica brasileira que se opôs às formas agressivas de tratamento de sua época, como o confinamento, o eletrochoque e a lobotomia; e revolucionou o tratamento dado aos pacientes através da arte, será a personalidade homenageada pelo Festival Artes Vertentes na sua quinta edição.

“A proposta é manter um intercâmbio de alto nível entre o rico patrimônio artístico e cultural de Minas Gerais e o de outros lugares, permitindo encontros, reencontros e descobertas do público por meio da arte. Pretendemos, com este conceito inovador, criar um espaço para novas ideias, atuando como uma plataforma de comunicação entre artistas vindos de diferentes culturas, respeitando suas singularidades, antagonismos e, principalmente, o desejo de dialogar”, explica Luiz Gustavo.

As atividades acontecerão em lugares de relevância histórica e de importância no patrimônio arquitetônico da cidade, tais como a Matriz Santo Antônio e a Igreja do Rosário, o SESI Centro Cultural Yves Alves e no Centro Cultural Sobrado Quatro Cantos da UFMG. Em 2016, o Festival se estenderá à vizinha São João del Rei, com exposição no Solar da Baronesa. Grande parte da programação é gratuita.

Artes Visuais

“Fernando Diniz e o Cinema”, do artista Fernando Diniz, ex-interno do Hospital Psiquiátrico de Barbacena, que participou durante décadas dos ateliês de pintura dirigidos pela psiquiatra Nise da Silveira, é um dos destaques desta edição. O público poderá conhecer, a partir do dia 12 de

setembro, 19 quadros do artista, expostos no Solar da Baronesa, em São João del Rei, em uma parceria com a Universidade Federal de São João del Rei e com o Museu Imagens do Inconsciente.

As ilustrações e os esboços para o filme “Brutus” serão exibidos durante o Festival. Nesta série, a famosa animadora russa Svetlana Filippova propõe uma reflexão sobre o trágico capítulo do Holocausto através do olhar de um cão.

A vídeo-instalação “1948”, do palestino Qais Assali (um dos principais artistas do seu país, vencedor do prêmio de artes visuais do Festival Palest’In & Out, em Paris), faz referência ao ano em que a Palestina deixa de existir oficialmente.

“Darcy Dias”, uma personagem fictícia do artista paulista Peter de Brito, também estará presente nas exposições do Festival, com uma instalação provocativa ao consumismo da sociedade moderna.

O fotógrafo Luiz Alfredo, que trabalhou para a revista O Cruzeiro, apresenta ainda o impactante registro visual sobre o Hospital Psiquiátrico de Barbacena (MG), primeiro registro realizado sobre um dos mais trágicos capítulos da história brasileira no século XX.

Literatura

A premiada jornalista Daniela Arbex realizará uma palestra sobre o processo de escrita do seu livro “O Holocausto Brasileiro” (Geração Editorial), que teve mais de 70 mil exemplares vendidos. A programação literária inclui também palestra sobre Nise da Silveira, realizada pelo curador Luiz Carlos Mello, que também é biógrafo da psiquiatra brasileira e Diretor do Museu Imagens do Inconsciente – instituição fundada por Nise da Silveira há 70 anos; lançamento do livro “O amor dos homens avulsos” (Companhia das Letras), do jovem poeta e escritor carioca Victor Heringer; oficina “A loucura e a literatura” e leituras realizadas pelo premiado escritor Evandro Affonso Ferreira; lançamento do primeiro volume da série “Ensaios de Arte e Cultura”: “O que há de humano em nós”, de Ricardo Coelho; além da homenagem à poeta Stela do Patrocínio, cujos poemas são hoje consideradas de importância singular dentro do cenário poético nacional (suas falas poéticas foram gravadas por Neli Gutmacher e Carla Guagliardi). Ela viveu por quase 30 anos internada na Colônia Juliano Moreira (onde também estava internado Arthur Bispo do Rosário).

Música

As belas igrejas barrocas da cidade receberão 15 concertos de música clássica. Mantendo o compromisso de levar ao público uma programação musical de alto nível e colocando-a em diálogo com outras linguagens artísticas, a edição 2016 apresenta importantes nomes do cenário musical europeu, pela primeira vez no Brasil: o primeiro violoncelista Boris Lifanovsky, do teatro Bolshoi, em Moscou; Stepan Yakovitch (Rússia) primeiro violinista do Quarteto Glinka; e o violista Maksim Novikov (Rússia) que recentemente tocou com o regente Valery Gergiev no Festival “Noites Brancas” e vem despontando como um dos maiores violistas da sua geração. O pianista russo Jacob Katsnelson, um dos principais sucessos da edição 2015 do Festival Artes Vertentes, estará novamente no Brasil. Cabe ressaltar ainda a presença da violinista francesa Alexandra Soumm, que se apresenta regularmente como solista com as

principais orquestras internacionais, tais como a Filarmônica de Londres, Los Angeles, Israel e

com a Orchestre de Paris.

Em Tiradentes, o público terá a oportunidade de ouvir grande parte da obra camerística de Robert Schumann, importante músico alemão que sofria de esquizofrenia. Destaques para o Quinteto para piano e cordas e para a primeira Sonata para piano e violino, interpretada por Alexandra Soumm e Gustavo Carvalho. Outras obras de destaque do repertório camerístico tradicional também poderão ser apreciadas em Tiradentes, tais como o Quinteto de Schubert D. 956 e o Trio de Shostakovitch para piano e cordas.

Uma homenagem ao grande compositor brasileiro Ernesto Nazareth, que foi internado na Colônia Juliano Moreira em 1933; e um concerto ao órgão da Matriz Santo Antônio, maior patrimônio musical de Tiradentes, também integrarão a programação musical.

Cinema

Ficção, animação e documentários. Destaque para a retrospectiva da diretora, autora e animadora russa Svetlana Filippova, que será exibida pela primeira vez em Minas Gerais, além do curta “A Doida” – baseado no conto de mesmo nome, de Carlos Drummond de Andrade –

resultado da oficina ministrada por Filippova, em maio deste ano, em Belo Horizonte, através da Ação Educativa do Festival Artes Vertentes. O público também vai poder assistir a outras produções: O Sonho de um Homem Ridículo, do russo Alexander Petrov (baseado no livro homônimo do escritor russo Fiodor Dostoievsky); A Estrela de Oito Pontas, do brasileiro Fernando Diniz (ex-cliente de Nise da Silveira e ex-interno do Hospital Psiquiátrico de Barbacena); O Acaso, filme independente desenvolvido por um coletivo de nove profissionais de diversos locais do Brasil; A Lei do Desejo, de Pedro Almodóvar; Nise: O Coração da Loucura, de Roberto Berliner , que estará presente à exibição; O assassino do Czar, de Karen Shachnazarov; o filme infantil O Menino Maluquinho, de Helvécio Ratton, que também será apresentado para as crianças das escolas municipais da região; Em nome da razão, também dirigido por Helvécio Ratton; e Algo Melhor por Vir, da diretora polonesa Hanna Polak, que será apresentado pela primeira vez no Brasil e narra a história de uma menina que cresce no território da “Svalka”, um gigantesco depósito de lixo da Rússia.

Teatro

“Nos Porões da Loucura”, de Luiz Paixão, é o espetáculo que abrirá a programação de artes cênicas do Festival Artes Vertentes, no dia 8, abordando o tema da política manicomial vigente na sociedade brasileira no século XX. Outras peças teatrais merecem destaque: uma trilogia, na qual o premiado ator francês Charles Gonzàles representa três importantes mulheres (Camille Claudel, Teresa d’Ávila e Sarah Kane); e “Doida”, da atriz Teuda Bara, um dos principais nomes do teatro brasileiro e uma das fundadoras do Grupo Galpão.

Ações educativas

Criado em 2012, o Festival Artes Vertentes assumiu desde o início a missão de incluir o público infantil no evento, oferecendo uma parte da programação voltada para as crianças da região e ofertando oficinas nas diversas formas de expressão artística. Nas edições de 2014 e de 2015, a Ação Educativa contemplou cerca de 1000 crianças em atividades desenvolvidas ao longo de seis meses, em parceria com o Museu da Liturgia, com a Secretaria Municipal de Educação,

com a Prefeitura de Tiradentes e com a Associação dos Moradores da Torre (AMAT). Em 2016,

a Ação Educativa permanece com as oficinas de artes visuais na AMAT e com as oficinas da música nas escolas municipais da cidade. Em novembro de 2015, foi criado, com apoio da Associação dos Amigos do Festival Artes Vertentes, o Coro VivAvoz, que conta com a participação de crianças de Tiradentes.

“Com a convicção de que a continuidade é a ferramenta mais propícia para atingir resultados significativos e duradouros, a Ação Educativa do Festival Artes Vertentes representa uma possibilidade de mudança na vida de jovens e crianças que, por meio da prática de diversas linguagens artísticas e do contato regular com a arte, poderão adquirir ferramentas essenciais ao pleno desenvolvimento de suas capacidades”, afirma Maria Vragova, diretora executiva do Festival Artes Vertentes.

Ciclo de Ideias

1. Ciclo de ideais/ LITERATURA I “O que há de humano em nós” com Ricardo Coelho e lançamento do livro “O que há de humano em nós”, dia 09.09, às 19h

2. Ciclo de ideais II / LITERATURA E ARTES VISUAIS “LOUCURA E LUCIDEZ NA SOCIEDADE DAS MÁSCARAS”: Ciclo de ideias com Victor Heringer e Peter de Brito”, com lançamento do livro de Victor Heringer, leituras do livro de Victor Heringer, Ricardo Coelho, Luiz Carlos Mello e Daniela Arbex, dia 10.09, às 18h

3. Ciclo de ideais III /CINEMA: exibição do filme “Em nome da razão”, de Helvécio Ratton e palestra “Holocausto brasileiro” com Daniela Arbex, dia 11.09, às 15h

4. Ciclo de ideais IV /CINEMA/DEBATE – NISE: NO CORAÇÃO DE LOUCURA: Exibição do filme “Nise: no coração de loucura”, de Roberto Berliner. Mesa redonda “Nise da Silveira e a arte: entre a violência e a incompreensão” com Luis Carlos Mello, Roberto Berliner, Walter Melo Junior e Gladys Schincariol, dia 11.09, às 18h

5. Ciclo de ideais V / TEATRO- “Antoine Artaud: loucura e lucidez numa proposta de teatro revolucionário”: Palestra com Charles Gonzalès, dia 14.09, às 18h

6. Ciclo de ideais VI “FACES DA LOUCURA NA ARTE E NA LITERATURA”: Palestra com Evandro Affonso Ferreira e José Leonardo Nascimento, dia 17.09, às 16h

7. Ciclo de ideais VII E LANÇAMENTO DO LIVRO: Lançamento do livro sobre Teuda Bara “Teuda Bara – Comunista demais para ser Chacrete” e palestra com Teuda Bara “Teuda Bara: histórias e memórias de um processo criativo”, dia 18.09, às 17h.

O Festival Artes Vertentes conta com o patrocínio da CEMIG e da E Brasil.

O Festival Artes Vertentes é uma realização da Arset Vita. Mais informações no site http://www.artesvertentes.com ou no facebook.com/festivalartesvertentes.

Homenagem a William Shakespeare

A Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculada à Secretaria de Estado de Cultura (SEC), realiza o Concerto em Homenagem a William Shakespeare no dia 3 de setembro, às 16h. Apresentado pela SICPA Brasil Tintas e Sistemas de Segurança, o concerto com a Orquestra Sinfônica do TM terá no programa Músicas Para o Rei Lear, de Claude Debussy; a Abertura de Sonhos de Uma Noite de Verão, de Felix Mendelssohn; a Fantasia Sinfônica A Tempestade e a Abertura Fantasia Hamlet, ambas de Piotr Ilyich Tchaikovsky; a Abertura da ópera As Alegres Comadres de Windsor, de Otto Nicolai; e a Cena de Amor de Romeu e Julieta, de Hector Berlioz. A regência será de Tobias Volkmann, Maestro Titular da Orquestra Sinfônica do TM.

 

 

“A obra de William Shakespeare inspirou muitos compositores ao longo dos séculos. Rossini e Verdi criaram suas versões para Otello, em 1816 e 1887 respectivamente. A comédia As Alegres Comadres de Windsor serviu de inspiração para que Verdi escrevesse Falstaff e Vaugham-Williams a ópera Sir John in Love. Para Sonho de uma Noite de Verão, temos exemplos que vão desde o barroco Henry Purcell, com The Fairy-Queen, passando pelo romântico alemão Carl Maria Von Weber, com Oberon, até Benjamin Britten, no século XX, com A Midsummer Night’s Dream. Já Romeu e Julieta, a mais conhecida história de amor de todos os tempos, ganhou versões de Bellini (I Capuleti e I Montecchi) e Gounod. O poder de sedução da obra de Shakesperare se faz sentir até mesmo na produção contemporânea. A Tempestade, por exemplo, virou ópera pelas mãos do inglês Thomas Adès e do brasileiro Ronaldo Miranda. No terreno da dança, Romeu e Julieta inspirou a criação de um dos mais importantes balés do século XX, de autoria do russo Sergei Prokofiev. Temos ainda coreografias de George Balanchine e Frederick Ashton para Sonho de uma Noite de Verão, com música de Mendelssohn”, comenta o Maestro André Cardoso, Diretor Artístico do TMRJ.

Sobre o regente – Tobias Volkmann

 

Um dos destaques da nova geração de regentes orquestrais do Brasil, Tobias Volkmann vem atraindo atenção para uma carreira internacional em ascensão, desde a conquista dos principais prêmios concedidos no Concurso Internacional de Regência Jorma Panula 2012, na Finlândia, e do Prêmio de Público no Festival Musical Olympus de São Petersburgo, em 2013. No Theatro Municipal do Rio de Janeiro, esteve à frente da montagem da ópera As Bodas de Fígaro, escolhida pelo jornal O Globo como um dos dez melhores espetáculos do ano. Ainda no TMRJ, assinou a direção musical do balé Apoteose da Dança – coreografia de Uwe Scholz para a Sétima Sinfonia de Beethoven – e um Concerto com o Coro e a OSTM em programa francês com música de Dukas, Ravel e Debussy, que tiveram ótima acolhida. Em março de 2016, Tobias Volkmann foi nomeado Maestro Titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal e, desde então, já regeu o Concerto de Abertura da Temporada com a Missa Solemnis em Ré maior de Ludwig van Beethoven, o balé Apoteose da Dança, o Concerto 110 Anos de Nascimento de Radamés Gnattali e o balé Trilogia Amazônica. Entre 2012 e 2015 atuou como Maestro Assistente do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde esteve à frente do Coro e da OSTM nos balés La Bayadère, Coppélia e Apoteose da Dança e no acompanhamento para os filmes mudos Nosferatu (Murnau) e O Garoto (Chaplin) – espetáculos da série Música & Imagem. Atuou como maestro preparador nas produções de ópera, destacando-se Billy Budd, Salome, A Valquíria, Aida, Rigoletto, Carmen e Madama Butterfly.

 

Em dezembro de 2015, estreou na célebre sala do Gewandhaus de Leipzig como convidado da temporada oficial do Coro e Orquestra da Rádio MDR, concerto que foi o ponto alto de uma temporada com sucessos de público e de crítica. A temporada de 2015 marcou ainda a estreia alemã à frente da Orquestra Sinfônica de Brandemburgo em concerto de música brasileira com a harpista Cristina Braga e quinteto, cujo registro será lançado, internacionalmente, neste ano. Entre 2009 e 2011 foi regente assistente da Orquestra Filarmônica Carnegie Mellon nos Estados Unidos. Tendo a versatilidade como grande qualidade artística, Volkmann se mostra igualmente à vontade no repertório sinfônico, coral, no teatro de ópera e balé e na música para cinema. Com especial atenção à música contemporânea, dirigiu estreias nos EUA, Rússia e Brasil. Estudou canto com Inácio De Nonno e regência com André Cardoso na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Complementou sua formação como regente em masterclasses internacionais ministrados por Kurt Masur, Jorma Panula, Ronald Zollman, Isaac Karabtchevsky e Fabio Mechetti.  Concluiu mestrado em regência orquestral na Universidade Carnegie Mellon de Pittsburgh (EUA) sob a orientação de Ronald Zollman. Neste ano, estreou como regente convidado da Orquestra Sinfônica do Paraná, em abril, e da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, em julho.

 

 

SERVIÇO

 

CONCERTO EM HOMENAGEM A WILLIAM SHAKESPEARE

ORQUESTRA SINFÔNICA DO THEATRO MUNICIPAL

 

Programa:

Claude Debussy – Músicas Para o Rei Lear

Felix Mendelssohn – Abertura de Sonhos de Uma Noite de Verão Op. 21

Piotr Ilyich Tchaikovsky – Fantasia sinfônica A Tempestade Op. 18

Otto Nicolai  Abertura da ópera As Alegres Comadres de Windsor

Hector BerliozCena de Amor de Romeu e Julieta

Piotr Ilyich Tchaikovsky – Abertura fantasia Hamlet Op. 67

 

Regência – Tobias Volkmann

 

Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Praça Floriano s/n° – Centro

 

Dia 3 de setembro, sábado, às 16h

 

 

Patrocínio:

SICPA Brasil Tintas e Sistemas de Segurança

 

Apoio:

CVC Viagens e Turismo

Hotéis Othon

O Globo

Rádio SulAmérica Paradiso

Livraria da Travessa

Rádio MEC

MAC Cosmetics

Só Dança

 

Preços:

  • Frisas e camarotes – R$ 504,00
  • Plateia e balcão nobre – R$ 84,00
  • Balcão superior – R$ 60,00
  • Galeria – R$ 30,00

 

Desconto de 50% para estudantes e idosos

 

Vendas na Bilheteria, no site Ingresso.com

ou por telefone 21 4003-2330

 

 

Capacidade – 2.227 lugares

Duração – 100 minutos, com intervalo

Classificação etária – Livre 

 

Informações: (21) 2332-9191

Mar de Bolinhas ganha versão adulta no Plaza Shopping Niterói

Um lugar para descontrair e se divertir na companhia dos amigos após o trabalho ou faculdade. Em um ambiente amplo, colorido e com milhares de bolinhas. Se você ainda não conheceu esse novo point da cidade, o Plaza Shopping Niterói lhe dá uma forcinha: nos dias 26 e 27 de agosto o empreendimento realiza pela primeira vez o Bolinhas Party, um happy hour animado e exclusivo para o público adulto no Mar de Bolinhas, evento localizado na Praça de Eventos (1º piso) do shopping.

A edição especial acontece das 21h às 23h, na piscina com mais de 200 mil bolinhas coloridas. Ela ganhará decoração especial com luzes, refletores, DJ e playlist especial para deixar o local com clima de balada. O ingresso do Bolinhas Party custa R$ 15,00 por 15 minutos, e cada minuto excedente custa R$1,00. Os interessados podem comprar os ingressos diretamente no balcão do evento.

Para os pequenos, o Mar de Bolinhas permanece no Plaza Shopping Niterói até o dia 4 de setembro e funciona de segunda a sábado, das 10h às 22h, e, aos domingos e feriados, das 13h às 21h, na Praça de Eventos (1º piso). O preço é de R$ 15,00 (por 15 minutos) e quem tem até quatro anos deve, obrigatoriamente, entrar acompanhado de um adulto. O Plaza Shopping Niterói fica na Rua Quinze de Novembro, 8, Centro, Niterói. Mais informações pelo site http://www.plazaniteroi.com.br/ ou pelo telefone (21) 2621-9400.

SERVIÇO – BOLINHAS PARTY

Data: 26 e 27 de agosto

Horário: das 21h às 23h

Valor: R$15,00 por 15 minutos – Após este período, mais R$1,00 por cada minuto excedente

Local: Plaza Shopping Niterói – Praça de Eventos (1º piso)

Endereço: Rua Quinze de Novembro, 8, Centro, Niterói

“Madureira cheia de bossa” no Parque Madureira

A sensação de dever cumprido – e bem cumprido – que todo carioca está, orgulhosamente, sentindo com o sucesso da Rio 2016 é a mesma que sentem Jaques Morelenbaum, Paula Morelenbaum e Vagner Fernandes, anfitriões e idealizador, respectivamente, do “Madureira cheia de bossa”. O projeto – que visava à popularização da bossa nova – chega ao seu encerramento no próximo dia 4 de setembro, na Arena Fernando Torres, no Parque de Madureira, a partir das 18h30.

O quinto e último show da série iniciada em maio terá como convidado o cantor e compositor Marcos Valle, mas também contará com homenagens a todos os outros artistas que abrilhantaram o projeto: Carlos Lyra, Wanda Sá, Roberto Menescal e João Donato – todos ícones do movimento surgido na Zona Sul do Rio, que ganhou o mundo, mas só agora conquistou a Zona Norte carioca.

Foram quatro espetáculos sensacionais, com repertório recheado de sucessos e clássicos da bossa nova, produção impecável, músicos de primeira – Marcelo Costa, Leonardo Amuedo, Gabriel Improta, Guto Wirtti e Nema Antunes.

Como não se mexe em time que está ganhando, o derradeiro show com Jaques e Paula recebendo Valle terá um repertório ainda mais caprichado. Obrigatórias são as reverências a Tom Jobim e Vinícius de Moraes, compositores sempre presentes na setlist com “Águas de março” e “Canto de Ossanha”, por exemplo. Na seleção de Marcos Valle, não faltarão “Preciso aprender a ser só” e “Samba de verão”, ambas parecerias dele com o irmão Paulo Sérgio Valle. E também serão lembrados os convidados anteriores com standards como “Você e eu” (Carlos Lyra e Vinícius de Moraes), “O barquinho” (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli) e “Bananeira” (João Donato e Gilberto Gil).

É muita emoção! Não à toa, Paula Morelenbaum compara o projeto às olimpíadas: “Foi gradual e intenso. Cada show com um novo convidado trazendo tons, sons e energias diferentes, assim como os atletas nas suas diferentes modalidades – tudo me emocionava!”

E, assim como os Jogos Olímpicos, os espetáculos promovidos pelo “Madureira cheia de bossa” vão deixar saudades. Que o gostinho de “quero mais” motive a sequência do projeto! A Zona Norte merece a bossa nova, mas, sobretudo, a bossa nova merece a Zona Norte!

Serviço:

“Madureira cheia de bossa” – Jaques e Paula Morelenbaum recebem Marcos Valle.
Data: 4 de setembro
Horário: 18h30
Local: Arena Fernando Torres – Parque de Madureira
Endereço: R. Soares Caldeira, 115 – Tel.: 3495-3078 e 3495-3093
Entrada franca
Censura livre
Capacidade: 408 pessoas sentadas, com lugares reservados para cadeirantes.