Festival Tudo Blues no Teatro da UFF

Chegando a sua quinta edição este ano, o Tudo Blues 2019 que acontecerá de 25 a 28 de julho no Teatro da UFF, em Niterói/RJ, será mais concentrado, passando dos oito dias, das edições anteriores, para quatro dias. Sem perder a boa energia e a qualidade de primeira, para comemorar seus cinco anos de existência, o Tudo Blues foi buscar algumas atrações que se destacaram em 2015 e 2016 para se apresentarem. São eles, o guitarrista Victor Biglione, o gaitista Jefferson Gonçalves e as bandas Soulshine Jam Band e The Ramblin’ Brothers, que garantem excelentes shows. Serão quatro noites onde desfilarão alguns dos grandes clássicos do blues e do rock que marcaram anos 60 e 70.

VICTOR BIGLIONE POWER TRIO

25 DE JULHO (QUINTA) – 20 HORAS

O guitarrista Victor Biglione acompanhado dos músicos Jorge Pescara no baixo e Fábio Cezanne na bateria vem com um show que trata de uma época riquíssima culturalmente na Inglaterra, principalmente no rock e no resgate britânico do blues, estamos falando, dos utópicos e criativos anos sessenta. Biglione vai estar com um leque de músicas, que farão com que o publico se reporte a este rico período.

O repertório procura desfilar pelos principais nomes do movimento, como: Rolling Stones, Jeff Beck Group, B.B. King, Led Zeppelin, Deep Purple, Santana, Beatles, Jimmy Hendrix, Cream, Fleetwood Mac entre outros, ou seja, uma viagem de muita criatividade e psicodelismo.

Biglione possui um forte histórico no rock e no blues, nacional e internacional e tocou ou gravou com nomes como: A Cor do Som, Andreas Kisser (Sepultura), Edgar Scandura (Ira), Banda Black Rio, Blues Etílicos, Big Gilson, Cássia Eller, Cazuza, Sergio Dias (Mutantes), Serguei, Andy Summers (The Police) com quem lançou 2 cd’s em parceria, Jean Dummé (Focus), John Hiseman (Colosseum), Kat Dyson (Prince), Manhattan Transfer com qual ganhou o “Grammy” de 1988, Patrick Moraz (Yes) e Steve Hackett (Genesis)

JEFFERSON GONÇALVES E BANDA

26 DE JULHO (SEXTA) – 20 HORAS

Jefferson Gonçalves é uma das principais referências dentro do cenário da gaita no Brasil e no mundo. Seu trabalho já foi elogiado por vários músicos, revistas e sites internacionais. Com seu estilo inconfundível e original consolida de vez sua competência e criatividade fazendo misturas autênticas, onde estilos diferentes se unem para criar uma atmosfera tipicamente brasileira, sua gaita faz um mix entre a música negra norte americana e o regionalismo dos ritmos nordestinos como o forró, o baião, o xaxado, o maracatu, entre outros.

Jefferson já se apresentou em algumas das melhores casas de Blues do mundo, como: Teatro San Martin (Buenos Aires), Blue Note (Nova York), Deep Ellum Blues (Texas) e Bamboo Room (Flórida). Em seu currículo também constam apresentações na Espanha (Madrid e Toledo), Alemanha (Frankfurt), Chile (Santiago e Valparaíso) e África (Senegal)

SOULSHINE JAM BAND

27 DE JULHO (SÁBADO) – 20 HORAS

Formada por André Santanna (guitarra, baixo e backing vocal), Greg Wilson (guitarra e voz), Ricardo Romão (violão, guitarra e voz), João Pompeo (teclado, piano e baixo), Rodrigo Machado (bateria e backing vocal) e Guilherme Bedran (violino), a banda tem o objetivo de criar uma autêntica “jam session band”, com improvisos, solos e arranjos próprios, algo novo que possa chegar de forma requintada ao público, apresentando algumas composições próprias e homenageando grandes músicos e bandas como George Harrison, Donavon, JJ Cale, Eric Clapton, Greg Allman, Greatfull Dead, Doobie Brothers, The Band, Santana, The Doors, entre vários outros que fazem parte da identidade da banda.

THE RAMBLIN’ BROTHERS

28 DE JULHO (DOMINGO) – 19 HORAS

Com um repertório todo ele dedicado ao The Allman Brothers Band, Alexandre Barcelos (guitarra), Kleber Dias (guitarra e voz), Fabio Mesquita (baixo), Ricardo Magoo (órgão) e Marco BZ (bateria), vão apresentar grandes clássicos dessa banda histórica que influenciou o trabalho de cada um, como “Statesboro Blues”, “Jessica”, “Melissa”, “Whipping Post” e “Dreams”.

A Ramblin’ Brothers é formada por músicos que já estão com mais de vinte cinco anos na estrada do blues e do rock, vindo de bandas consagradas no cenário brasileiro, como Baseado em Blues, Suburblues e Blues Power. Já acompanharam vários artistas internacionais em suas turnês pelo Brasil, como Peter MadCat, Norton Buffalo, Jammie Wood, Johnny O. Band, entre outros. São músicos que estão presentes constantemente nos festivais de blues e jazz que acontecem todo ano pelo Brasil, seja trabalhando com músicos nacionais ou internacionais.

SERVIÇO

Preços para cada show: R$50,00 (inteira) / R$25,00 (estudantes, maiores de 60 anos, menores de 21 anos e pessoas com deficiência)

Preço do combo para os quatro shows: R$120,00 (valor único)

Indicação etária: 10 anos

Local: Teatro da UFF – Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói, RJ – Tel.: 3674-7512

Anúncios

Lafayette e seu Conjunto

O mestre dos teclados Lafayette traz ao Teatro Rival Petrobras uma grande homenagem a Jovem Guarda. Com um repertório variado e riquíssimo que também inclui sucessos da atualidade, o show “LAFAYETTE E SEU CONJUNTO” é dançante e envolvente para os mais variados públicos. A apresentação acontecerá no dia 24 de julho (quarta), às 19h30. Os ingressos estão à venda no site da Eventim e usando o código promocional lafayette24jul na área “Pré-Venda Exclusiva” o valor sai a R$25,00. A promoção é válida apenas para compras antecipadas até os 100 primeiros tickets vendidos.

Com a explosão da Jovem Guarda, o pianista Lafayette foi convidado por Erasmo Carlos para gravar ‘Na onda do jacaré’ e ‘Terror dos Namorados’. Com o sucesso do disco, Lafayette foi também solicitado por Roberto Carlos para fazer parte de suas gravações. A partir daí o sucesso não parou. Acompanhado de seu órgão cuja sonoridade marcante tornou-o inconfundível, o maestro despertou a atenção de Evandro Ribeiro e Othon Russo, diretores da gravadora CBS que o convidaram a assinar um contrato que daria início a sua carreira solo.

Foram gravados por Lafayette mais de 60 Lps, sendo mais de 30 na área nacional e o mesmo número na internacional assim como alguns compactos incluindo ‘Natal com Lafayette’ mesmo com sucesso, continuou gravando com Roberto Carlos e a maioria dos artistas da Jovem Guarda tais como Vanderléa, Martinho, Sérgio Reis (Coração de Papel), Eduardo Araújo, Elizabeth, Kátia Cilene, Os Vips, Os Jovens, Valdirene, Nalva Aguiar, Marcio Greicky, Jerry Adriani, Golden Boys, Trio Esperança, Leno e Lilian, Paulo Diniz, Renato e seus Blues Caps e outros.

Neste show para o Teatro Rival Petrobras, o maestro Lafayette sobe ao palco acompanhado da banda composta pela esposa Dina, no vocal junto com Luís do Carmo, Antônio (guitarra), Júlio (contra baixo) e Guimarães (bateria).


Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 24 de julho (quarta). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$ 50,00 (Inteira) e R$ 25,00(meia-entrada ou código promocional até os 100 primeiros ingressos vendidos). Venda antecipada pela Eventim http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp  Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

Cabaré Diferentão no Teatro Rival

Um espetáculo diferente de tudo o que você já assistiu. Assim é o Cabaré Diferentão, show dirigido por Delirious Fenix, performer internacional no gênero burlesco e que há seis anos cria e fortalece a comunidade Burlesca no Brasil com seu festival internacional, “Yes, Nós Temos Burlesco!”. A apresentação acontecerá no Teatro Rival Petrobras, na Cinelândia, no dia 22 de julho, às 19h30.

Palco da diversidade no Rio de Janeiro, o Teatro Rival Petrobras abre suas portas para o Cabaré Diferentão, show de variedades te traz não apenas dançarinas e dançarinos burlescos, como apresentação de esquetes e drag queens. O elenco tem Chayenne F., Delirious Fenix, Ewá Brazil, Fary Adams, Iara Niixe, Johnny Pink, Linda Mistakes, Mamma Horn, Maybe Love, Miranda Lebrão, Petit Capuccini, Artistas convidados: Maíra Garrido (cantora) e o convidado especial Eber Inácio.

 

O espetáculo resgata o glamour do teatro de revista e rende homenagens às vedetes. Nessa nova versão o público poderá interagir com os artistas num Game que será realizado pelo coletivo de Drags Haus of Deboche e terá participação do Studio Vedettes Pole, com pole dance show.

 


Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 22 de julho (segunda). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$ 40,00 (Inteira), R$ 20,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventim http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp  Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

 

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

AHK Rio oferece aula inaugural de formação Dual Universitária

Acontece, nesta terça-feira (23 /7), a aula inaugural do programa Dual Study, no auditório das Faculdades Dom Bosco (AEDB), em Resende. O projeto está sendo trazido ao Brasil pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK Rio), por meio da rede Duale Hochschule Latinoamérica (DHLA). Trata-se de um método criado na Alemanha, em que o aprendizado de nível superior é dividido entre aulas na faculdade e vivência prática empresarial desde o início do curso, com remuneração dos estudantes. A palestra será ministrada, às 14 horas, por Antonio Roberto Cortes, que assumiu a presidência da AHK Rio neste ano e é o presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

Em parceria com a Volkswagen Caminhões e Ônibus, as Faculdades Dom Boscov implementam o projeto de forma pioneira no país. Além dela, outras empresas da região já firmaram parceria com o projeto, como Agvap, TV Rio Sul (afiliada da Globo), Grupo Seb, Guardian, Saint Gobain, Maxion, Multi Terminais, BMB e a própria Dom Bosco. O primeiro curso a ser contemplado pelo sistema Dual será o de Administração. As empresas parceiras oferecerão estágio aos alunos já a partir do primeiro ano de curso. Além da parte prática garantida, os estudantes contam com o benefício de não pagar pelo curso e, ainda, ser remunerados desde a formação.

Segundo levantamento da rede DHLA, 87% dos formados por este modelo de ensino saem empregados. Além disso, depois da graduação 80% dos estudantes são contratados pela organização que os treinou – metade em posição de liderança. Isso permite aos recém-formados a segurança de um lugar no mercado de trabalho e às empresas reter talentos formados por eles mesmos.

Os índices de sucesso fizeram com que o modelo se tornasse um produto de exportação da Alemanha. Na América Latina, o sistema já é implantado em 23 campi de universidades, em países como Colômbia, Equador, Peru e México. Todos seguem o modelo didático da Duale Hochschule Baden-Württemberg (DHBW), pioneiros na Alemanha, desde 1970. Empresas como VWCO, Audi e Bosch, IBM e HP já abriram as portas para este modelo de ensino ao redor do mundo.

Segundo Roberto Cortes, o sistema de formação dual traz benefícios para todos os envolvidos: estudantes, universidades e empresas. “Aos estudantes, este tipo de formação permite uma conexão com o mundo profissional desde o início de seus estudos; para as universidades representa uma plataforma para atrair mais estudantes e estabelecer alianças de cooperação a nível internacional; às empresas o principal é “desenhar” profissionais que se ajustem especificamente às suas necessidades”, destaca o presidente da AHK Rio.

Divertimentos de Mozart nos programas de 20 e 21 de julho

Os divertimentos nº 7 e 11, de Mozart, estão nos programas dos concertos que a Orquestra Sinfônica Brasileira levará ao palco da Sala Cecília Meireles nos próximos dias 20 e 21 de julho. Em duas formações de câmara, os músicos Nikolay Sapoundjiev, Clóvis Pereira Filho e William Isaac (violinos), Bernardo Fantini e Samuel Passos (violas), Emília Valova (violoncelo), Alexandre Brasil e Waldir Bertipaglia (contrabaixo), Felipe Destéfano (fagote) e Danillo Silles e Rafael Fossa (trompas) e Jorge Postel-Pavisic (oboé) se apresentarão na noite de sábado e repetirão o programa no domingo, em mais uma edição do Concerto da Juventude – apresentação de caráter didático, com ingressos a partir de R$5 (meia). A OSB conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura e tem a NTS como mantenedora, Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras.

Os divertimentos ocupam um papel importante entre as obras que Mozart compôs durante seus primeiros anos em Salzburgo. Descontraídos, são peças multi-movimento e, pelo caráter intimista, eram tocadas em pequenas celebrações domésticas. O Divertimento nº 7 em Ré Maior K. 205 K6.167 foi, provavelmente, composto durante o verão de 1773 e o Divertimento nº 11 em Ré Maior K.201 foi escrito em 1776, para a irmã de Mozart.

SOBRE A ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA

 

Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 78 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia.

Nas últimas sete décadas, a OSB revelou nomes como Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Antônio Meneses, e esteve à frente, maestros e compositores brasileiros como Heitor Villa-Lobos, Eleazar de Carvalho, Claudio Santoro, Francisco Mignone e Camargo Guarnieri. Também faz parte de sua história a colaboração de alguns dos maiores artistas do cenário internacional como Leonard Bernstein, Arthur Rubinstein, Mstislav Rostropovich, Igor Stravinsky, Claudio Arrau, Zubin Mehta, Lorin Maazel e Kurt Masur, entre muitos outros.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura. Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem a NTS – Nova Transportadora do Sudeste como mantenedora e a Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras e Eletrobras como copatrocinadora, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais.

PROGRAMA:

➢      20 de julho, às 20h (sábado)

 

Wolfgang Amadeus Mozart – Divertimento Nº 7 em Ré Maior, K.205

Largo-Allegro

Menuetto-Trio-Menuetto

Adagio

Menuetto-Trio-Menuetto

Finale:Presto

Wolfgang Amadeus Mozart – Divertimento Nº 11 em Re Maior K.251 “Septeto Nannerl”

Allegro Molto

Menuetto-Trio-Menuetto

Andantino-Adagio-Allegretto

Menuetto (Tema com Variazioni)

Rondo (Allegro Assai)

Marcia alla Francese

➢      21 de julho, às 11h (domingo – Concerto da Juventude)

 

Wolfgang Amadeus Mozart – Divertimento Nº 7 em Ré Maior, K.205

Largo-Allegro

Menuetto-Trio-Menuetto

Finale:Presto

Wolfgang Amadeus Mozart – Divertimento Nº 11 em Re Maior K.251 “Septeto Nannerl”

Allegro Molto

Menuetto-Trio-Menuetto

Menuetto (Tema com Variazioni)

Marcia alla Francese

SERVIÇO:

Orquestra Sinfônica Brasileira

➢      Dia 20 de Julho, às 20h (sábado)

Ingressos: R$50 (R$25 meia)

➢      Dia 21 de Julho, às 11h (domingo – Concerto da Juventude)

Ingressos: R$10 (R$5 meia)

Endereço: Rua da Lapa, 47 – Centro – Rio de Janeiro

Ingressos à venda na bilheteria da Sala e no www.ingressorapido.com.br

De 1º a 15 de agosto monumento Estácio de Sá recebe exposição inédita “Vivências”

A partir do dia 1º de agosto, o público poderá conferir gratuitamente a exposição “Vivências” – do grupo de artesãos do Centro de Referência da Assistência Social Rosani Cunha – no Centro de Visitantes Monumento Estácio de Sá, no Parque do Flamengo. A mostra exibirá obras com temáticas transversais, que abordarão empoderamento feminino, fatos históricos no âmbito social, vivências individuais, entre outros assuntos.

“O objetivo desta atração é apresentar aos cariocas e visitantes – turistas que estão em nossa cidade – o poder de desenvolvimento cultural e artístico através do envolvimento das pessoas de nossa comunidade por meio do nosso Projeto Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS)”, comenta o professor Elias Oliveira, responsável pelo Centro de Visitantes Monumento Estácio de Sá.

O grupo de artistas plásticos do CRAS Rosani Cunha é dividido em três categorias: de 6 a 9 anos, de 10 a 14 anos e de 15 a 17 anos, além de diversos idosos. O Centro de Referência da Assistência Social é um local de proteção básica, voltado para o atendimento de indivíduos que se encontram em situação de vulnerabilidade social, porém, que ainda não tenham rompido os vínculos sociais e/ou familiares.

Por meio do seu programa de Responsabilidade Social no pilar da Cultura, a Estácio é parceira da RIOTUR, sendo responsável pela curadoria do Centro de Visitantes  Monumento Estácio de Sá.

SERVIÇO:

Evento – Exposição “Vivências”

Local – Centro de Visitantes Monumento Estácio de Sá – Av. Infante Dom Henrique, s/n Subsolo – Parque do Flamengo

Data – de 1º a 15 de agosto 2019

Horário:  de 9h às 17h

Entrada franca

‘O Homem Cordial” ganha teaser inédito

O HOMEM CORDIAL, dirigido por Iberê Carvalho, que também assina o roteiro ao lado do uruguaio Pablo Stoll (Wisky, 2003), acaba de ganhar teaser inédito . O longa, que fará sua estreia nos cinemas brasileiros no 47º Festival de Cinema de Gramado, para o qual foi selecionado na mostra competitiva, é um thriller psicológico, no qual o afloramento de uma onda de ódio e intolerância é visto a partir do ponto de vista de Aurélio (Paulo Miklos), um homem de 60 anos, branco, rico e heterossexual, que de sua posição social privilegiada se vê perdido e impotente, sem saber como reagir a essa realidade que se apresenta.

A ideia inicial para o roteiro surgiu em 2015, quando Carvalho começou a se incomodar com a crescente onda de polarização no país. A partir disso, passou a pesquisar o tema e se deparou com o vídeo de um garoto de dez anos sendo linchado numa manifestação pró impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “A reação e o ódio das pessoas que o cercaram me chocaram tremendamente e me perguntei o que eu faria se estivesse ali. Foi daí que surgiu a premissa inicial do argumento de O HOMEM CORDIAL”, recorda Carvalho. Depois, o corroteirista Pablo Stoll se uniu ao projeto, chegando ao roteiro final do longa.

“À época, o Brasil vivia o início de uma polarização política, mas que não se expressava de forma tão violenta e extremista como hoje. Quando filmamos, em meados de 2018, na véspera da eleição, o clima já era outro e esse novo cenário foi incorporado ao universo do filme. Mesmo assim, em setembro de 2018, quando a montadora Nina Galanternick assistiu ao material bruto, ela temeu que as cenas estivessem um pouco exageradas no tom e no seu desenrolar. Três meses depois, ela me confessou que sua percepção sobre as cenas havia mudado completamente, que agora elas lhe pareciam até suaves perto dos episódios de intolerância e violência que vinham acontecendo no Brasil”, conta o diretor. “Estamos vivendo um momento tão estranho e revelador de nossa sociedade que é impossível qualquer ficção ter a pretensão de acompanhar a realidade”, completa.

Para o protagonista, Carvalho precisava de um ator que tivesse carisma e ao mesmo tempo agressividade, que tivesse quase 60 anos, mas com espírito jovem, e logo que o personagem principal, Aurélio, foi desenhado, pensou em Paulo Miklos. “Ele era perfeito para o papel. Claro que o fato de sua experiência em uma das maiores bandas de rock do Brasil era um fator excepcional, já que o roteiro previa uma cena de show, mas a escolha foi principalmente por seu trabalho em O Invasor, que é umas das referências estéticas do filme”.

O diretor conta que foi um privilégio trabalhar com Miklos, que já possui 20 anos de experiência como ator, e que o ponto principal foi buscar as divergências entre o personagem e o intérprete, já que as convergências eram nítidas e poderiam se tornar uma armadilha no processo. “O trabalho de preparação de elenco da Amanda Gabriel (Aquarius, Bacurau) foi fundamental para encontrar uma unidade entre todo o elenco”.

Trabalhando ao lado dos produtores de elenco Guilherme Angelim e Alice Wolfenson, os demais personagens foram ganhando seus intérpretes. “Thaíde foi das apostas que fiz que mais me orgulho. Uma potência incrível diante da tela. Dandara de Morais eu tinha visto em Ventos de Agosto, do Gabriel Mascaro, e quando a conheci pessoalmente surgiu uma vontade de trabalhar junto”, conta Carvalho.  O filme conta, ainda, com atores e atrizes de Brasília e paulistas no elenco, como Thalles Cabral (Yonlu), Bruno Torres (Somos Tão Jovens), Theo Werneck (Que Horas Ela Volta), Murilo Grossi (Linha de Passe, Batismo de Sangue), Fernanda Rocha ( O Último Cine Drive-in), Felipe Kenji (Boas Maneiras) e com a participação da rapper Mc Sofia.

A cidade de São Paulo, onde O HOMEM CORDIAL foi rodado, também é uma personagem do filme. A opção do diretor pela capital foi devido ao cenário urbano de uma grande metrópole que simboliza o desenvolvimento. Incorporá-la ao longa pelo olhar ‘estrangeiro’ foi um desafio, “mas conseguimos trazer um olhar fresco da cidade”, finaliza.

O longa tem fotografia de Pablo Baião, vencedor do Kikito de Melhor Fotografia no último Festival de Gramado por Simonal, e Maíra Carvalho, ganhadora do Kikito de Melhor Direção de Arte em 2015 por O Último Cine Drive-in, assina a arte.

Com montagem de Nina Galanternick, som de Daniel Turini, Fernando Henna e Henrique Chiurciu, som direto de Marcos Manna, figurino de Eduardo Barón e Vinicius Couto e maquiagem por Vanessa Barone, O HOMEM CORDIAL é produzido por Maíra Carvalho, Rodrigo Sarti Werthein, Rune Tavares e Iberê Carvalho, numa coprodução Quartinho Direções Artísticas, Acere, Momento Filmes e Pavirada Filmes. A distribuição nacional é da O2 Play e a representação internacional da Media Luna Films.

SINOPSE 
Aurélio é vocalista de uma famosa banda de rock que fez muito sucesso até o final dos anos 90. Na noite de retorno de sua banda aos palcos, viraliza na internet um vídeo que o envolve na morte de um policial militar.  Ninguém sabe o que de fato aconteceu, mas o astro passa a ser alvo de grupos radicais. Aurélio, então, se vê inserido em uma tensa e violenta jornada pelas ruas de São Paulo. Durante uma única noite, encontrará figuras importantes de sua carreira e Helena, uma jovem jornalista determinada a descobrir o que realmente aconteceu.

FICHA TÉCNICA 
Direção: Iberê Carvalho
Roteiro: Pablo Stoll e Iberê Carvalho
Produção: Quartinho Direções Artísticas, Pavirada Filmes, Acere e Momento Filmes
Produtores: Maíra Carvalho, Rodrigo Sarti Werthein, Rune Tavares e Iberê Carvalho
Produção Executiva: Rune Tavares, Camila Ciolim e Rodrigo Sarti Werthein
Fotografia: Pablo Baião
Direção de Arte: Maíra Carvalho
Som: Daniel Turini, Fernando Henna e Henrique Chiurciu
Montagem: Nina Galanternick
Som direto: Marcos Manna
Figurino: Eduardo Barón e Vinicius Couto
Maquiagem: Vanessa Barone
Elenco: Paulo Miklos, Thaíde, Dandara de Morais, Thalles Cabral, Theo Werneck, Fernanda Rocha, Bruno Torres, Murilo Grossi, Mauro Shames, Felipe Kenji, Tamirys O’Hanna e André Deca
País: Brasil
Ano: 2019
Duração: 83 min.

SOBRE O DIRETOR 

“O Homem Cordial” é o segundo longa-metragem do premiado diretor Iberê Carvalho. “O Último Cine Drive-in” (2015) foi eleito melhor filme brasileiro do ano pela Folha de São Paulo. Entre outros, recebeu os prêmios de Melhor Filme no 18º Punta del Este International Film Festival, Prêmio da Crítica de Melhor Filme no 43º Festival Internacional de Gramado, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Direção de Arte. Melhor Filme pelo Público do Festival Cine Las Americas, no Texas. Também participou dos festivais de Chicago, Beijing e Marselle. Como curta-metragista recebeu o prêmio de Melhor Curta no 31º Festival del Nuevo Cine Latinoamericano de Havana e o prêmio Cartoon Network de melhor Curta Infantil no Prix Jeunesse Latino-Americano.

A PRODUÇÃO  

O filme é uma coprodução entre a Quartinho Direções Artísticas, Acere, Pavirada Filmes e Momento Filmes. É fruto de uma parceria de 15 anos entre estas produtoras que juntas somam dezenas de filmes de ficção e documentários. Suas obras foram exibidas nos festivais de Toulouse, Paris, Tóquio, Amsterdam, Hawaii, Atenas, Bruxelas, Los Angeles, Seattle, Houston, Montevideo, Havana, Mazatlan, Caracas, Barcelona, Valência, San Sebastian, Londres, Bilbao, Lisboa, entre outros.
Entre suas recentes produções destacam-se “Entre Idas e Vindas”, de José Eduardo Belmonte; “A Sombra do Pai”, de Gabriela Amaral Almeida, coproduzido pela RTFeatures; o documentário “Mobília em Casa-Móveis Coloniais de Acaju e a Cidade”, de José Eduardo Belmonte; “O Fim e os Meios”, de Murilo Salles; e“ O Último CineDrive-In”, de Iberê Carvalho. Entre seus futuros projetos destacam-se “Quase Deserto”, de José Eduardo Belmonte, e “A Fúria”, de Ruy Guerra.

 

SOBRE O DISTRIBUIDORA

A O2 Play é dirigida por Igor Kupstas sob a tutela de Paulo Morelli, sócio da O2 Filmes, e faz parte do grupo O2, que tem como sócios também o cineasta Fernando Meirelles e a produtora Andrea Barata Ribeiro. Em atividade desde 2013, a O2 Play se diferencia das demais distribuidoras por trabalhar além do cinema, TV e vendas internacionais, o VOD (Video on Demand), como uma distribuidora digital. Possui contratos com plataformas como o iTunes, Google Play, Netflix, NOW, Claro Vídeos, Vimeo, ofertando além de conteúdos longa-metragem e seriados também serviços de delivery (Encoding).

A O2 Play lançou em cinema filmes como CIDADE CINZA (2013), com os grafiteiros OsGêmeos, LATITUDES (2014), romance com Alice Braga e Daniel de Oliveira que foi parte de um inovador projeto transmídia, JUNHO – O MÊS QUE ABALOU O BRASIL (2014), documentário da Folha de S. Paulo, primeiro filme a chegar aos cinemas e em VOD na mesma data, A LEI DA ÁGUA (2015), documentário de André D’Elia com produção de Fernando Meirelles, A BRUTA FLOR DO QUERER (2016), vencedor de 2 prêmios em Gramado, UMA NOITE EM SAMPA (2016), de Ugo Giorgetti, PARATODOS, doc sobre atletas paraolímpicos que após carreira elogiada pela críticas nos cinemas foi vendido para o mundo todo na NETFLIX, DO PÓ DA TERRA (2016), doc de Maurício Nahas, PESCADORES DE PÉROLAS (2015), ópera com direção de Fernando Meirelles transmitida ao vivo via satélite do Theatro da Paz para 10 salas de cinema, e ENTRE NÓS (2014), A NOITE DA VIRADA (2014) e ZOOM (2016), estes de produção da O2 Filmes em co-distribuição com a Paris Filmes.

Entre os lançamentos da O2 Play nos cinemas estão o longa-metragem TRAVESSIA, filme com Chico Diaz e Caio Castro, o documentário SEPULTURA ENDURANCE, sobre a banda brasileira de metal, COMEBACK, filme vencedor do prêmio de melhor ator para Nelson Xavier no Festival do Rio 2016 e MALASARTES E O DUELO COM A MORTE, grande produção da O2 Filmes dirigida por Paulo Morelli. Também entram na lista o documentário EXODUS- DE ONDE VIM NÃO EXISTE MAIS, produzido pela O2 e dirigido por Hank Levine e o longa A REPARTIÇÃO DO TEMPO, dirigido por Santiago Dellape. Também distribuiu no segundo semestre de 2018 o longa-metragem CORAÇÃO DE COWBOY dirigido por Gui Pereira em mais de 200 salas de cinema e o premiado documentário SER TÃO VELHO CERRADO dirigido por André D’Elia. Em 2019 no primeiro semestre promoveu o lançamento em formato day and date do filme 45 DIAS SEM VOCÊ do diretor Rafael Gomes. No segundo semestre inicia o programa O2 PLAY DOCS com a exibição de documentários nas principais cidades de todas as regiões brasileiras com sessões em horário nobre.

A O2 Play é pioneira em curadoria mundial no iTunes com a seção FERNANDO MEIRELLES RECOMENDA. Esta a primeira vez que a loja da Apple convidou um agente externo para sugerir filmes (confira em itunes.com/fmeirelles).

A O2 PLAY realiza a distribuição digital e encoding para dezenas de títulos e séries, além de vendas para TV e mercado internacional. Tivemos oito longas escolhidos pela Apple dentre “Os Melhores Filmes do Ano” entre 2014 e 2016.