Afrolaje promove roda de jongo no Dia da Consciência Negra

No próximo dia 20 de novembro, o Afrolaje realizará roda de jongo, às 18h, no samba do Criolice, no Viaduto de Madureira. A roda de jongo é em celebração ao Dia da Consciência Negra. A atividade é gratuita e voltada a todas as idades.
O Grupo Afrolaje mensalmente realiza roda de jongo e de capoeira de forma gratuita sempre no último domingo de cada mês, a partir das 15h, na Praça Agripino Grieco, Méier. A atriz Flavia Souza, que está em cartaz em ‘Dona Ivone Lara – O musical’ com a personagem Tia Tereza, que é a tia de Dona Ivone, é a fundadora e coordenadora do projeto. 

Mostra Cinemão Negra

Numa forma de celebrar o mês de novembro, que é o mês da Consciência Negra, o Cinemão realiza de 20 a 26 de novembro a Mostra Cinemão Negra. Serão exibidos de forma gratuita filmes que retratam a cultura negra e também problemas enfrentados, como o racismo. A programação conta com os longas A Batalha do Passinho, de Emilio Domingues, 5x Favela – Agora por Nós Mesmos, produzido por Carlos Diegues e Renata de Almeida Magalhães e Auto de Resistência, dos diretores Lula Carvalho e Natasha Neri.

A Mostra Cinemão Negra tem patrocínio da RioFilme e Secretaria Municipal de Cultura + Diversidade

Apoio: UNIC Rio, Superintendência da Zona Portuária e Museu da Escravidão.

Realização: Cinemão.

Sobre o Cinemão

 O Cinemão é uma rede exibidora popular. É uma sala de cinema móvel. Trata-se de uma carro aparelhado para exibição de filmes, equipado com projetor de alta performance, super telão inflável, sistema de som, cadeiras e pipoqueira.

Este projeto está em atividade desde 2010 e protagoniza o maior número de intervenções cinematográficas em espaços públicos no Rio de Janeiro.

O objetivo principal é democratizar e promover o cinema brasileiro de forma prática, gratuita e eficiente. O projeto exibe uma produção nacional (curtas e longas de todos os gêneros) de forma democrática e acessível, atendendo a toda e qualquer população. Também faz parte deste projeto a realização de oficinas de audiovisual para crianças e adolescentes.

A partir de acordos com distribuidores nacionais, o Cinemão funciona como uma importante janela para democratização do cinema brasileiro.

Também realiza oficinas de audiovisual e usa tecnologia própria por meio do Aplicativo “Cinemão” para o estímulo de construção de narrativas populares.

Com o intuito de difundir ainda mais as realizações propostas e atuar no processo de formação de plateias para o cinema nacional, tanto a exibição dos filmes e as oficinas possuem entrada franca em todas as suas atividades.

Sobre o MUHCAB:

O MUHCAB (MUSEU DA HISTÓRIA E DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA) é um novo museu da Secretaria Municipal de Cultura que possui o objetivo de trabalhar pela igualdade racial na cidade a partir de atividades de  educação, memória e capacitação do povo negro, buscando a sensibilização da sociedade para diminuição da desigualdade racial no país e a afirmação da identidade negra brasileira. O MUHCAB é parceiro do Cinemão na ação que acontece no sábado, dia 24, na Praça da Harmonia, na Gamboa. 

Serviço: Mostra Cinemão Negra

Dia 20/11, terça-feira, às 19h30

Casas Casadas: Rua das Laranjeiras, 307. Laranjeiras.

Filme: 5x vezes Favela – Agora por nós mesmos

Dia 24/11, sábado, às 19h30

Praça da Harmonia (Gamboa), em parceria com o MUHCAB

Filme: A Batalha do passinho

Dia 26/11, segunda-feira, às 19h30

Escola EM Professor Teófilo Moreira da Costa: Rua Esperança, 387. Vargem Grande.

Filme: Auto de Resistência.

Entrada gratuita.

Classificação livre.

Trio Toque Brasileiro celebra Villa-Lobos

O Trio Toque Brasileiro vai homenagear o grande gênio da música brasileira, o maestro e compositor Heitor Villa-Lobos, considerado o maior expoente da música do modernismo no Brasil. Suas peças são executadas no circuito dos mais prestigiados teatros europeus e americanos.

O espetáculo será realizado no dia 25 de novembro, na Sala Baden Powell. No repertório de “Toque Brasileiro interpreta Villa-Lobos”, clássicos da obra do artista com arranjos exclusivos com influência da Bossa Nova e do Jazz. Participação especial da cantora Masé Sant’Anna que interpretará canções como “Trenzinho do caipira”, “Abril seresta nº.9”, “Cirandas” (canções folclóricas infantis), “Estrela é lua nova” e “Melodia Sentimental”. Também farão parte do espetáculo“,  “Bachiana nº 4”, “Bachiana nº 5”, “O Canto do Pagé”, “Ondulando”, e “Sertão de Caicó”.

O Trio Toque Brasileiro é composto por Reinaldo Arias (piano), Adriano Giffoni (contrabaixo) e Cesar Machado (bateria).

Reinaldo Arias

Pianista, produtor musical e compositor. Trabalhou com artistas renomados como Fagner, Simone, Alcione, Nelson Gonçalves, dentre outros. Ao lado de Cazuza compôs o sucesso “Codinome Beija-Flor”. Também é compositor, junto com Marina Lima, de “Pode Ser o que For” e tantas outras canções.

Adriano Giffoni

Autor dos livros “Música Brasileira para Contrabaixo” e “Slap com Ritmos Brasileiros”. Tem oito CDs solos lançados e já tocou com artistas como Djavan. Leila Pinheiro, Ivan Lins, Gal Costa, dentre outros.

Cesar Machado

Arranjador, compositor e baterista. Participou de gravações e shows com mais de 70 artistas como Nana Caymmi, Maria Bethania, João Nogueira, Martinho da Vila. Gravou um CD Book com Antonio Adolfo, lançado na Europa e nos Estados Unidos. Ministrou workshops em universidades da Alemanha e Coréia do Sul.

SERVIÇO

“Toque Brasileiro interpreta Villa-Lobos”

Data: 25 de novembro de 2018 (domingo)

Horário: 20h

Local: Sala Baden Powell

Endereço: Av. N. Sra. De Copacabana, 360 – Copacabana

Valor do ingresso:

R$ 40,00 inteira

R$ 20,00 meia entrada

Classificação: livre

Duração: 60 minutos

Exposição fotográfica ‘Narrativa de uma beleza” inaugura 20 de novembro no Forte de Copacabana. Apenas até o dia 25 de novembro

É uma história contada em 3 atos: Passado – Primeiro Ato 

Ancestralidade

, Presente – Segundo Ato 

Melanina Movie 

e Futuro – Terceiro Ato 

Afro-futurismo, 

sob um olhar diferenciado, novo e surpreendente. A exposição conta  com imagens que visam valorizar a cultura afrobrasileira e exaltar a estética fashion, a beleza contemporânea, a beleza crua e um futuro suntuoso. Segundo alguns estudiosos, a raça humana havia se originado na África, tendo surgido, nesse continente, as mais diversas culturas e ritos que se espalharam pelo mundo. A beleza não está associada somente à autoestima, ao que se vê, mas também ao que se sente.
 
Serviço: 
Exposição fotográfica ‘

Narrativa de uma beleza’, da fotógrafa  Simone Fransisco e do visagista de Willian Xavier

De 20 a 25 de novembro, das 10h às 18h.
Local Forte de Copacabana – 

Praça Coronel Eugênio Franco nº 1 – Posto 6 /  Praia de Copacabana

Entrada: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (professores das redes públicas de ensino; estudantes das redes públicas e privada; maiores de 60 anos; e portadores da ID Jovem. Isentos (mediante comprovação): militares das Forças Armadas e Forças Auxiliares do Brasil e dependentes; militares das Forças Armadas e Forças Auxiliares estrangeiras, desde que fardados; maiores de 80 anos; pessoas com deficiência; menores de 6 anos; Guias Turísticos; e Grupos agendados.
Produção Salão Marcio Mello Espaço Rio
 
 

Primeiro Ato Ancestralidade – Passado

Respeitar sua ancestralidade é honrar e reverenciar a sua história. O primeiro ato é inspirado na beleza inerente à ancestralidade africana, aos rituais e às pinturas corporais tribais, aos tecidos coloridos, às fumaças e a todo seu sincretismo, demonstrando muito da sua particularidade e herança deixadas.

 

Segundo Ato  Melanina Movie – Presente

Soul… Gênero musical surgido nos EUA, no início da década de 60, entre os negros. É usado também como adjetivo em referência ao afroamericano. Nos anos 80/90, o hip hop chegou através da fusão do Rap, com ritmos dançantes também de influência rítmica africana, e logo desembarcou no Brasil! O Segundo Ato Melanina Movie é inspirado em filmes e clipes dos anos 80/90! Com muita cor, agasalhos coloridos, jeans, fumaças e uma identidade black totalmente singular.
 
Terceiro Ato Afro-futurismo – Futuro


O Futuro é o intervalo de tempo que se inicia após o presente e não tem um fim definido. Na mecânica clássica, é o estado utilizado para dizer algo que está por vir. O terceiro ato Afro-futurismo traz a beleza de uma sociedade futurista suntuosa, onde não vamos precisar enxergar para ver e o sensorial ganha uma maior amplitude, mas sem perder toda a essência divinal presente nas raízes da sua formação no passado.
 
Sobre a fotógrafa Simone Fransisco
 
Carioca, Simone Fransisco sempre teve a arte como inspiração: os poemas que escrevia na adolescência, a música quando tocava guitarra com a sua banda, ou a fotografia, quando clicava sua turma do skate. Após o término de seu curso em 2004, no SENAC, iniciou a carreira na fotografia social. Em 2013, após um workshop de fotografia de moda, a certeza da vertente fashion se aflorou. Passou um  período de 2014 em Milão, participando de workshops, estudando fotografia de moda e conhecendo as agências mais badaladas da Italia. Lá,  teve a oportunidade de fotografar modelos de grifes internacionais, como o Fabio Mancini, modelo exclusivo da Giorgio Armani, para editoriais de veiculação tanto no Brasil quanto no exterior.  “A arte e a fotografia criativa me movem. Poder criar me impulsiona e me oxigena”, diz ela.  
 
Nomes como David Lachapelle, Patrick Demarchelier, Sebastião Salgado, Mario Cravo Neto e Annie Leibovitz são fontes de inspiração. 
 
Simone foi convidada para expor seu projeto paralelo de fotografia de paisagens na Cidade do México, representando o Brasil nas artes, no Festival de Las Culturas Latinas em 2016. Em 2017, levou a sua exposição Cidade Olímpica: O Rio que se Mostra para a cidade de Buenos Aires, pela comemoração da semana da Pátria Brasileira na Argentina, onde considera seu ponto alto. 
 
Por suas lentes já passaram atores, cantores e modelos consagrados para revistas, como Toda Teen, Lui Magazine,Voyeur Brazil Magazine, Achei, Firsteen, Minha Novela, Quem, entre outras.
 
No momento, além de Narrativa de uma Beleza, Simone Fransisco já está trabalhando em sua nova exposição, “Cores da emoção”, e no protótipo de seu livro, chamado “Por lá, por cá e acolá.

Festa Carnaval Remix na programação do Festival Internacional de Circo

Na noite da próxima sexta-feira, dia 16/11, o Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro vai receber, dentro de sua programação, a quarta edição da festa Carnaval Remix. O evento é uma parceria com a festa Sotaque Carregado, do DJ MAM, e está marcado para começar às 23h, no Circo Crescer e Viver.

 

A festa levará para o picadeiro um encontro que navegará dos curimbós de Silvan Galvão e Carimbloco aos beats orgânicos da TechnoBrass. A pista de dança segue sob o comando do DJ MAM e sua festa Sotaque Carregado, que convida a festa-aldeia Tupiniquim com os DJ’s Túlio Baía e Wolmin Dahgrota.

 

Criado pelo selo musical Sotaque Carregado, a série de bailes carnavalescos futuristas, e fora de época, Carnaval Remix celebra os lançamentos dos remixes dos artistas e blocos mais queridos do Brasil, assinados por expoentes da música eletrônica nacional. A cada evento, dois lançamentos, distribuídos pela Sony Music Brasil.

 

Nesta edição, o DJ MAM lançará seu remix para a música “Palhaço” do TechnoBrass, feito em parceria com o músico Donatinho.  “A música fala desse personagem tão marcante nos picadeiros e tem uma conotação sócio-política que dialoga com o nosso momento”, adianta o DJ MAM. A apresentação contará com a participação do rapper e compositor Jeza da Pedra.

 

Já o Carimbloco, bloco do músico amazônico paraense Silvan Galvão, sobe ao palco para cantar o remix de seu hino, “Carimbloco Carimbou”, produzido pelo DJ e produtor baiano Lucio K. A lisergia das imagens projetadas estará nas mãos do Projeto 333, coletivo formado pelo VJ Luiz Ratón, que assina o cenário, em parceria com as VJs Ana Catharina e Carol Santana.

 

 

CRONOGRAMA:

23h – Festa Tupiniquim – com os DJs Túlio Baía e Wolmin Dahgrota

0h – Silvan Galvão e Carimbloco

1h – Festa Sotaque Carregado – com DJ MAM

2h – TechnoBrass

3h – Festa Sotaque Carregado – com DJ MAM

4h – Festa Tupiniquim – com os DJs Túlio Baía e Wolmin Dahgrota

 

 

SERVIÇO:

Festa Carnaval Remix no 5º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro

Dia 16 de novembro de 2018, às 23h

Local: Circo Crescer e Viver

Endereço: Rua Carmo Neto, 143 – Cidade Nova

Ingressos:
Com nome no mural do evento no Facebook: Grátis até 0h / R$20 após 0h

*os nomes no mural devem estar tagueados, ou seja, seus amigos devem estar marcados, por favor.

Sem o nome no mural: R$40

Entradas grátis para ciclistas e pernaltas a noite toda, sujeito a lotação.

Haverá serviço de chapelaria

VENDA ANTECIPADA:
1° LOTE:
R$10,00 – https://www.ingressocerto.com/carnaval-remix

2° LOTE:
R$20,00

 

————

 

Curadoria: DJ MAM

Realização: Sotaque Carregado e Circo Crescer e Viver

Cerveja Oficial: Heineken

Bebida oficial: Catuaba Selvagem

Apoio Cultural: Coreto

Divulgação Internacional: Brasil Calling

Design: Rafael Doria e adaptações de Luiz Ratón e Ivy Morais

 

 

Sobre o 5º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro:

De 8 a 18 de novembro a cidade recebe mais uma edição do Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro. Uma seleção de espetáculos nacionais e internacionais inéditos no Brasil, que vão do circo infantil ao contemporâneo, estão na programação. As mais de 30 apresentações terão entrada gratuita ou a preços populares e ocuparão espaços diversos, como equipamentos culturais e socioculturais e praças públicas de comunidades. O 5º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro é uma realização do Circo Crescer e Viver.

Gonzaguinha: O Eterno Aprendiz

Depois de uma super bem-sucedida temporada no Centro da cidade e na Barra da Tijuca onde foram aplaudidos por quase 12.000 espectadores com várias LOTAÇÕES ESGOTADAS, o musical “GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ”, volta ao Teatro João Caetano (Praça Tiradentes – Centro) para mais 12 apresentações, de 02 a 25 de novembro/2018, com apresentações as 6as feiras e sábados 19h e domingo 18h, com ingressos aos preços de R$ 40,00 e  50% de desconto para estudantes, jovens até os 21 anos e acima de 60 anos.

O espetáculo é uma versão poética da vida e da obra do cantor e compositor Gonzaguinha e conta com o ator Rogério Silvestre, os cantores Paulo Francisco ‘Tutuca’, Bruna Moraes e Nathallie Alvin e os músicos Rafael Toledo (Guitarra, violão e voz),  Alcione Ziolkowski (bateria), Omar Fontes (teclados), Buga Júnior (sax, flauta e cavaquinho) e Dudu Dias (baixo).

O espetáculo mostra a história de um dos maiores compositores e intérpretes brasileiros, em uma obra que reúne artes cênicas e música.

São 16 canções assinadas pelo próprio Gonzaguinha – “Explode Coração”, “Recado”, “Começaria Tudo Outra Vez”, “Moleque”, “Sangrando”, “O Que é o Que é?”, “Ponto de Interrogação”, “Eu Apenas Queria Que Você Soubesse”, “Com a Perna no Mundo”, “Grito de Alerta”, “De Volta ao Começo”, “Palavras”, “É”, “Diga Lá, Coração”, “Espere por Mim, Morena” e “Vamos a Luta” – que misturam xote, samba, baião e música romântica que foram gravadas pelos maiores nomes da nossa MPB, como Maria Bethânia, Simone, Joanna, Zizi Possi, Raimundo Fagner, Ângela Maria, Cauby Peixoto  e o próprio Wagner Tiso que já participou algumas vezes do espetáculo.

Com o intuito de preservar a memória desse ícone da MPB, o espetáculo apresenta passagens da vida do artista que iniciou sua trajetória na década de 60 em meio aos tropeços da ditadura militar e seguiu cantando seus amores e anseios pela vida.

Só pra saber…

Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, mais conhecido como Gonzaguinha, nasceu no RJ no dia 22/09/1945 e faleceu aos 45 anos após sofrer um acidente de carro, na madrugada do dia 29/04/1991, quando voltava pra casa depois de um dos seus muitos shows pelo interior do país.

Gonzaguinha era filho registrado, mas não natural, do cantor e compositor pernambucano Luiz Gonzaga, ‘o rei do baião’ e de Odaleia Guedes dos Santos, cantora do Dancing Brasil. Teve 04 filhos: Daniel Gonzaga, Fernanda, Amora Pêra e Mariana.

Em 2017 foi tema do carnaval da Estácio de Sá, com o enredo “É! O Moleque desceu o São Carlos, pegou um sonho e partiu com a Estácio!” e no próximo Carnaval, a escola de samba Império Serrano escolheu como enredo para seu desfile no Grupo Especial em 2019, o sucesso de Gonzaguinha O Que é, o Que é?. Será emocionante, cantar Gonzaguinha na passarela do Samba.

 Abaixo, o comentário postado nas redes sociais pelo Julio Cesar Farias após assistir o espetáculo:

“Fui assistir à excelente peça “GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ – O MUSICAL”, no teatro João Caetano, no Centro. O espetáculo mostra, por intermédio de algumas de suas canções mais famosas, as várias facetas de um artista singular da nossa MPB. Mais notório como compositor do que cantor, Gonzaguinha forneceu um manancial de belas letras a grandes vozes do nosso cancioneiro, como Maria Bethânia, Simone, Nana Caymmi, Joanna e Fagner, entre outros. A grandeza de sua personalidade e obra não pode ser posta num único espetáculo, contudo nessa montagem musical especial ambas se fazem presentes com didatismo e grande força dramática. O que diferencia esse musical dos outros está no protagonismo de suas ideias nas canções de sua autoria, visto que o talentoso ator Rogério Silvestre incorpora a pessoa e não o cantor em si como fazem todos os outros musicais, nos quais os atores-cantores cantam as músicas do saudoso artista homenageado procurando dar o timbre o mais parecido na composição do personagem. Rogério só canta a canção de encerramento “O que é, o que é?”, numa apresentação conjunta apoteótica com os músicos e a plateia. O figurino do ator, todo de branco e com chinelo franciscano – o qual deixa de calçar a peça inteira – remete à doutrina espírita, como se o artista estivesse ali, realmente reencarnado no ator, sob um apropriado foco de luz. Tal observação pode ser constatada na interpretação comovente de Rogério Silvestre, que passa todos os sentimentos de Gonzaguinha, mostrando sua personalidade enigmática, forte, intensa e contestadora. Por várias vezes o ator se emociona e vai às lágrimas ao contar os principais fatos ocorridos na vida do homenageado, revelando toda a alegria e angústia de Gonzaguinha como se estivesse acontecendo com ele mesmo. A entrega do ator é impressionante ao mergulhar na alma do cantor. Uma banda profissional de primeira qualidade e um casal de primorosos cantores, que tecem o fio narrativo interpretando as canções ilustrativas em consonância com a performance do ator, completam a tocante dramaturgia intimista solo musical que vale muito a pena assistir!”

Certamente, GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ merece ser visto e revisto pelos fãs do Gonzaguinha e principalmente, pelos amantes do bom teatro.

Confiram…

GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ.

Concepção do espetáculo: Dr Kleber Lincoln e Maestro Amaury Vieira.

Texto: Gildes Bezerra.

Com o ator Rogério Silvestre, os cantores Paulo Francisco ‘Tutuca’, Brunna Moraes e Nathallie Alvin e os músicos Rafael Toledo (Guitarra, violão e voz), Alcione Ziolkowski (bateria), Omar Fontes (teclados), Buga Júnior (sax, flauta e cavaquinho) e Dudu Dias (baixo).

Diretor Musical: Rafael Toledo.

Diretor Teatral: Breno Carvalho.

Produção, Assessoria de Imprensa e Marketing: João Luiz Azevedo

Realização: Boca Fechada Produções Artísticas e Rogério Silvestre Produções.

Teatro João Caetano

Praça Tiradentes – Centro – Tel. 21- 2332-9257).

De 02 a 25 de Novembro 2018

Sextas e Sábados 19h e Domingos 18h

Preço dos ingressos: R$ 40,00 / R$ 20,00 (meia para estudantes, jovens até 21 anos e acima de 60 anos e assinantes de O Globo)

Tempo de duração: 80 minutos

Limite: Livre

725 lugares

Shopping Grande Rio promove a oficina infantil ‘Cata-vento de papel reciclado’

Para incentivar cada vez mais a consciência ecológica dos pequenos, o Shopping Grande Rio realiza, no mês de novembro, oficinas sustentáveis. Neste domingo, 18/11, as crianças poderão se divertir na oficina ‘Cata-vento de papel reciclado’. O cata-vento é um brinquedo clássico infantil para brincar ao ar livre. Para a confecção, a garotada usará papel fantasia, espetos de madeira e cola branca.

A atividade é gratuita e acontecerá no Espaço Laboratório Ecológico (localizado no Corredor da Moda). Podem participar crianças de 4 a 12 anos de idade e as inscrições devem ser realizadas no mesmo dia e local, por ordem de chegada, a partir das 15h30. O evento está sujeito à lotação.

Serviço:

‘Cata-vento de papel reciclado’

Data: 18 de novembro de 2018 (domingo)

Horário: Das 16h às 18h

Local: Espaço Laboratório Ecológico (Corredor da Moda)

Classificação: Crianças de 4 a 12 anos

Grátis

O Shopping Grande Rio fica na Rua Maria Soares Sendas, 111, São João de Meriti. Telefone: (21) 2430-5111.