Como Sobreviver a um Ataque Zumbi – Eu fui!

Semana de Halloween, e uma estreia com a cara da temporada resolve pintar nos cinemas. “Como Sobreviver a um Ataque Zumbi” mexe com um universo muito em voga ultimamente, mas esta mais nova homenagem à classe zumbi não tem o intuito de assustar. A diversão está em primeiro lugar nesta comédia rasgada de Christopher Landom.

O enredo não é lá muita novidade, e repete clichês de outras comédias americanas, com estereótipos parecidos de personagens. 3 adolescentes escoteiros se conhecem desde crianças, mas 2 deles não veem mais graça nisso, e não querem mais ser alvo de chacota dos outros jovens da cidade. Ben – galãzinho – e Carter – com os hormônios à flor da pele – decidem escapar do acampamento para ir a uma badalada festa. Assim, deixam para trás Augie – divertido gordinho – , que se sente traído (e consegue encontrar os dois “ex-amigos” seguindo o que chamou de “cheiro da traição”. Ri muito ahah). Chegando na cidade, veem que o local está tomado por zumbis, e se juntam com Denise – a gostosona – para combater a epidemia.

Apesar do trio matar zumbis sem dó nem piedade e da quantidade de sangue na telona, o filme tem divertidos momentos. Com piadas e cenas que, para uns, podem ser consideradas de mau gosto, o longa faz rir em sua boa parte. Apesar dos clichês já citados, também há várias partes nonsense, que são – para mim – as mais engraçadas.

Se a blogueira que vos fala não fosse tão ignorante em relação a séries americanas – destas em que todos são viciaaaados -, poderia fazer um paralelo entre “Como Sobreviver a um Ataque Zumbi” e elas. Se bem que acho que também não é o caso. A ideia principal mesmo é fazer uma comédia voltada para o público adolescente. Que retrata a libido mais aflorada da fase, e também com um pouco de romance. Quanto a isto, creio que o filme cumpriu seu papel, mas também pode divertir públicos de outras idades (a partir dos 14 anos).

P.S.: Agradeço à Palavra pelos convites

Anúncios

MIMO Festival de 13 a 15/11

O MIMO Festival, o maior evento gratuito de música instrumental do Brasil, desembarca no Rio de Janeiro pela primeira vez entre os dias 13 e 15 de novembro. Além de 20 concertos e 20 workshops com grandes nomes da música, o Festival MIMO de Cinema traz 23 exibições de filmes que têm a música como personagem central. As sessões serão no Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, com entrada gratuita. As senhas já estão disponíveis no site www.mimofestival.com .

Entre os títulos, está o documentário inédito “The Amazing Nina Simone”. O longa-metragem, que será exibido pela primeira vez no Brasil,refaz a trajetória da emblemática cantora, compositora e instrumentista, por meio de suas canções e a partir de 50 entrevistas que mergulham em sua intimidade e destacam o seu importante papel em defesa dos direitos dos negros. O fillme será exibido na abertura do Festival no dia 12 de novembro e terá uma sessão para o grande público  dia 14 de novembro (sábado). As duas exibições contarão com presença do diretor Jeff L. Lieberman. O diretor norte americano também assina os documentários “ Re-emerging: The Jews of Nigeria” e “ In the Mix: 25 Days and Not a Minute More”.

A programação conta com filmes que destacam o universo do samba, rock, frevo, pife e reggae. Entre eles, está “Sem dentes: Banguela Records e a turma de 94”, dirigido por Ricardo Alexandre, que revela a história do selo Banguela Records, liderado por Carlos Eduardo Miranda e pelos Titãs.

O Festival MIMO de Cinema promove ainda as primeiras exibições no Rio de Janeiro de “Premê-Quase lindo”, de Alexandre Sorriso e Danilo Moraes, “Sete corações”, de Dea Ferraz, “Reverberações – Itamar Assumpção”, de Pedro Colombo e Claudia Pucci e “Xingu Cariri Caruaru Carioca”, de Beth Formaggini.

Completam a programação os longas, “82 minutos”, de Nelson Hoineff, “My name is now, Elza Soares”, de Elizabete Martins Campos,  “Yorimatã”, de Rafael Saar e “Eu sou Carlos Imperial”, de Ricardo Calil e Renato Terra. Destaque ainda para os curtas “O Clube” de Allan Ribeiro, “Classic Albums: O Terno”, de Felipe Arrojo Poroger e “Araca- O samba em pessoa”, de Aleques Eiterer. A retrospectiva do ano será dedicada à vida e obra de Ney Matogrosso, com a exibição de “Olho nu”, de Joel Pizzini.

A seleção dos filmes em 2015 ficou a cargo dos jornalistas e críticos Marcelo Janot e Heitor Augusto e da cineasta Rejane Zilles, diretora do Festival MIMO de Cinema .

 

MIMO FESTIVAL

Realizado desde 2004, na cidade de Olinda, o MIMO é um festival intrinsecamente associado ao patrimônio, aos bens culturais e à educação. Ao longo dos anos, reuniu um público de quase um milhão de pessoas, em 300 concertos com grandes nomes da música como Salif Keita, Pinchas Zukerman, Herbie Hancock, Madredeus, Ibrahim Maalouf, Buena Vista Social Club, Toninho Horta, Chick Corea, Chucho Valdés, Gotan Project, Egberto Gismonti, Richard Galliano, Hamilton de Holanda e Nelson Freire. Este ano, o festival já passou pelas cidades históricas de Paraty (RJ), Tiradentes (MG) e Ouro Preto (MG).

 

NÚMEROS DO MIMO FESTIVAL ATÉ 2014

Cerca de um milhão de espectadores

157 filmes exibidos

300 concertos apresentados com entrada franca

600 músicos participantes

18 mil alunos beneficiados na Etapa Educativa

Recebeu artistas do Mali, Cuba, EUA, Argentina, França, Alemanha, Bélgica, Portugal, Itália, Jamaica, Escócia, Índia e Jordânia, entre outros.

 

PROGRAMAÇÃO  COMPLETA

Local: Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro

 

QUINTA-FEIRA, 12/11  *Sessão de abertura para convidados

20h30, MATIZ (Jackson Abacatu)

CLASSIC ALBUMS: O TERNO (Felipe Arrojo Poroger)

THE AMAZING NINA SIMONE ( Jeff L. Lieberman/ EUA)

 

SEXTA-FEIRA, 13/11

14h,     OITO BAIXOS – Ô COISA BONITA DE SE OUVIR! (Arline Lins e Caroline Rangel)

SINTONIZAH (Lecuk Ishida e Willy Biondani)

 

16h,     SETE CORAÇÕES (Dea Ferraz)

18h,     MEU CANTO É SAUDADE: A POESIA DE SEU JUCA DA ANGÉLICA (Diógenes S. Miranda)

CLASSIC ALBUMS: O TERNO (Felipe Arrojo Poroger)

PREMÊ-QUASE LINDO (Alexandre Sorriso e Danilo Moraes)

20h30, SEM DENTES: BANGUELA RECORDS E A TURMA DE 94 (Ricardo Alexandre)

 

SÁBADO, 14/11

14h,     THE AMAZING NINA SIMONE (Jeff L. Lieberman/ EUA)

16h,     YORIMATÃ (Rafael Saar)

18h,     82 MINUTOS (Nelson Hoineff)

20h30, ARACA – O SAMBA EM PESSOA (Aleques Eiterer)

MY NAME IS NOW, ELZA SOARES (Elizabete Martins Campos)

 

DOMINGO, 15/11

14h,     OLHO NU (Joel Pizzini) – * Retrospectiva MIMO Festival

16h,     EU SOU BIXIGA (Adriana Terra)

TOQUE DE SAMBA (Mariana Tavares e Vannessa Resende)

REVERBERAÇÕES – ITAMAR ASSUMPÇÃO (Pedro Colombo e Claudia Pucci)

18h,     MATIZ (Jackson Abacatu)

XINGU CARIRI CARUARU CARIOCA (Beth Formaggini)

20h30, O CLUBE (Allan Ribeiro)

EU SOU CARLOS IMPERIAL (Renato Terra e Ricardo Calil)

Fotos: www.flickr.com/mimofestival

SERVIÇO MIMO

Parque Lage

Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico

* Não será necessária a retirada de senhas . Espaço sujeito à lotação.

 

Museu da República

Rua do Catete, 153, Catete

* Não será necessária a retirada de senhas . Espaço sujeito à lotação.

 

Cine Odeon

Praça Floriano, 7, Centro

*Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com

1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.

2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

 

Igreja da Candelária

Praça Pio X, s/n, Centro

*Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com

1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.

2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

 

Igreja Nª Sª do Outeiro da Glória

Praça Nossa Senhora da Glória, 26, Glória

*Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com

1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.

2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

 

Igreja da Penha

Estrada da Penha, 19, Penha

*Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com

1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.

2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h

Sala Cecília Meireles

Rua da Lapa, 47, Lapa

*Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com

1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.

2° lote de ingressos – disponibilizado no dia da atividade, a partir das 10h.

 

Auditório do BNDES

Avenida Chile, 100, Centro

*Retirada de ingressos através do portal www.mimofestival.com

1° lote de ingressos – disponibilizado no dia 9/11, a partir das 10h.

2° lote de ingressos – disponibilizado no local, no dia do evento, a partir das 18h.

CineMaterna no Shopping Metropolitano

O Shopping Metropolitano Barra realiza, na próxima terça-feira, dia 10, às 14h10, mais uma sessão CineMaterna especialmente para as mães levarem seus bebês de até 18 meses. O novo filme do agente secreto mais famoso do cinema há 50 anos, ‘007 Contra Spectre’, foi o escolhido pelas próprias mães por meio de enquete no site da Associação CineMaterna – www.cinematerna.com.br. Após a sessão, haverá um gostoso café com bate-papo na loja Ri Happy Baby, no primeiro piso do shopping.

As sessões Cinematerna são programadas para levar entretenimento às mães no pós-parto, em um ambiente amigável para os bebês, com som e ar condicionado suaves, sala levemente iluminada e tapete emborrachado para que mães e crianças fiquem mais à vontade no chão. Há também trocadores disponíveis nas salas de cinema e um ‘estacionamento’ de carrinhos de bebês. Mães voluntárias recepcionam o público.

“Para as mães no pós-parto, não importa se é o primeiro ou o terceiro filho, este é sempre um momento especial e sensível. O CineMaterna conhece profundamente este universo e promove o retorno dessas mães à vida social, incentivando a troca de experiências sobre diversas questões da maternidade, além de proporcionar entretenimento e cultura. No cinema, elas podem desfrutar de um momento de relaxamento e diversão”, conta Irene Nagashima, co-idealizadora do CineMaterna.

Papais e acompanhantes são sempre bem-vindos nas sessões e não é preciso reservar lugar no cinema previamente. Basta chegar à bilheteria do Cinemark, no segundo piso do Shopping Metropolitano Barra, e adquirir o ingresso.

“O CineMaterna é também um espaço onde a mãe pode se reintegrar socialmente e conhecer outras pessoas no mesmo momento da vida para trocar experiências. Por isso nossa missão é tornar o CineMaterna acessível a cada vez mais mães, tornando o pós-parto mais leve por meio de um programa agradável junto com seus bebês. Estamos muito felizes que o CineMaterna tenha se estabelecido com mais uma sessão no Rio de Janeiro”, enfatiza Taís Viana, co-idealizadora do CineMaterna.

Serviço:
Local: Shopping Metropolitano Barra
Data: 10 de novembro de 2015 (terça-feira)
Horário: 14h10
Endereço – Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300 – Centro Metropolitano – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

Um Namorado Para Minha Mulher

A diretora carioca Julia Rezende está filmando em São Paulo a comédia romântica “Um Namorado Para Minha Mulher”, adaptação do maior sucesso de bilheteria argentino de 2009, “Un Novio Para Mi Mujer”, de Juan Taratuto. Com Ingrid Guimarães, Caco Ciocler, Domingos Montagner, Paulo Vilhena, Marcos Veras e Miá Mello, o longa conta a história de Chico (Caco Ciocler) e Nena (Ingrid Guimarães), que estão juntos há 15 anos e vivem uma crise conjugal que parece não ter solução. Sem coragem de pedir o divórcio, Chico, dono de um antiquário, resolve contratar um amante profissional para conquistar Nena – e aí entra em cena Corvo (Domingos Montagner), que causa uma reviravolta na história. Com lançamento previsto para junho de 2016, o filme terá distribuição da Paris Filmes e da Downtown Filmes.

Nena é jornalista mas está sem trabalhar e leva uma vida desprovida de fortes emoções. Todo mundo acha graça em seu humor ácido e olhar super crítico para tudo – menos Chico, que já deixou de se divertir com ela há muito tempo. Vendo a insatisfação de Chico, seus amigos o convencem a tomar uma decisão inusitada: contratar o exótico sedutor Corvo, especialista em conquistas sob encomenda. No plano arquitetado pelos rapazes, Nena se apaixonaria e, por conta própria, terminaria o casamento. A partir daí, todos perdem o controle da situação numa sequência hilária de fatos.

“O filme mostra situações cômicas típicas de um casamento em crise dos pontos de vista do homem e da mulher, com um humor inteligente, ácido e nada histriônico. Mas muito engraçado. A Nena tem um olhar perspicaz e crítico sobre todos os assuntos, e seu mau humor se revela extremamente sagaz”, conta a diretora Julia Rezende, que assina o roteiro junto com Lusa Silvestre (de “Estômago” e “E Aí, Comeu?”) e com colaboração de Ingrid Guimarães.

Entre as pérolas da personagem de Ingrid, há frases como: “Detesto gente que fica procurando coincidências. Também odeio as modelos, aquelas mulheres magérrimas que dizem que comem de tudo e não fazem exercício. Odeio a entonação dos repórteres na televisão. Odeio gente que finge alegria, gente que me inclui em grupo de whatsapp depois magoa se eu saio. Odeio quem fica fazendo selfie em museu.”

Protagonizado por Ingrid Guimarães (que com as comédias “De Pernas Pro Ar” 1 e 2, e “Loucas Pra Casar” levou 11,9 milhões de espectadores aos cinemas) e por Caco Ciocler em seu maior papel cômico, o filme também apresenta Domingos Montagner – que tem formação circense e é fundador do grupo de clown LaMínima – pela primeira vez em uma comédia. “Um Namorado Para Minha Mulher” traz Miá Mello no papel da zen e desencanada Graça, melhor amiga de Nena; tem participações de Paulo Vilhena e Marcos Veras como Gastão e Veloso, amigos de Chico; e Letícia Colin como Mariana, que numa festa se mete em uma briga feia com Nena por causa de astrologia – assunto que ela detesta.

FICHA TÉCNICA:
Direção: Julia Rezende
Elenco: Ingrid Guimarães, Caco Ciocler, Domingos Montagner, Miá Mello
Participações Especiais: Paulo Vilhena como Gastão, Marcos Veras como Veloso e Leticia Colin como Mariana
Roteiro: Lusa Silvestre e Julia Rezende; colaboração de Ingrid Guimarães
Produtora: Diane Maia
Produção: Paris Produções
Distribuição: Paris Filmes, Downtown Filmes

#Garotas – o Filme

Uma forte amizade une três meninas de seus 20 e poucos anos. Elas saem, zoam, bebem, dançam e se divertem como se não houvesse amanhã. Um retrato sem julgamentos de um estilo de vida inconsequente. O tempo, porém, é implacável e alguma hora a vida cobra, é tempo de virar adulto, por bem ou por mal.  #Garotas – o Filme é um drama recheado por diálogos atuais, humor ácido e nem um pouco politicamente correto. Escrito e dirigido por Alex Medeiros e produzido por Rafael Costa com a Accorde Filmes, o filme tem distribuição da Paris Filmes e chega aos cinemas em 12 de novembro de 2015.

Não é comum, na produção cinematográfica brasileira, ver muitas produções como #garotas, que pode suscitar polêmicas ao falar de temas sérios de maneira tão crua,atual e até mesmo um pouco suja. Ao alternar momentos cômicos e dramáticos, exatamente como acontece na vida real, torna-se um retrato realista da juventude. Num filme sobre jovens mulheres rock’n’roll, o elenco majoritariamente feminino traz, entre alguns rostos conhecidos do cinema e da TV, muitas caras novas para as telas brasileiras. O estilo das interpretações é naturalista, fruto de um intenso processo de ensaios e improvisos (registrado numa série de episódios de “making of” disponíveis no canal da Paris Filmes no YouTube). A trilha sonora tem coordenação de Rodrigo Gorky, do Bonde do Rolê, com faixas inéditas do grupo, além de uma canção original executada por Danni Carlos. Matanza, Banda Uó, Mahmundi, Maffalda, Maldit e Painside também estão na trilha. O filme foi rodado em locações no Rio de Janeiro e em Angra dos Reis.

“Eu fiz esse filme porque tenho algo a dizer: ‘Ninguém tem o direito de te dizer o que fazer com a sua vida. Mais ainda, ninguém tem o direito de te julgar pelo modo que você fala, se veste, ou pelo que faz com seu corpo’. Quis contar uma história universal de rito de passagem, mas sei que estes lemas têm uma relevância peculiar no contexto de polarização moral em que vivemos hoje. E, como realizador, tenho interesse pelo futuro” diz Alex Medeiros. E completa: “não acho que a maioria dos jovens fique pensando: ‘Poxa, estou vivendo uma fase incrível, repleta de sonhos e possibilidades’. Acho que a maioria pensa: ‘Crescer é foda!’”, analisa.

Existe um parentesco com comédias americanas como Se Beber, Não Case e Superbad – É Hoje, e também com o cinema de John Hughes, o mestre do filme jovem dos anos 80. Em termos de estilo e fotografia, há paralelos com filmes como À Prova de MorteSpring Breakers – Garotas Perigosas e Bling Ring – A Gangue de Hollywood.

SINOPSE

Beth (Giovana Echeverria), Milena (Barbara França) e Carina (Jeyce Valente) são três amigas universitárias que compartilharam as baladas mais insanas do Rio de Janeiro por diversos semestres. As histórias de suas farras são lendárias entre os amigos e colegas. Após morar um ano em Nova York com sua família, Beth volta na véspera do Ano Novo, decidida a mudar de vida e crescer. Incapazes de aceitar a nova fase “séria” da amiga, Carina e Milena aparecem de surpresa na sua casa, levando uma pequena multidão para celebrar o réveillon, fazendo de tudo para impedir que ela se torne uma menina comportada. Mas a noite guarda muitas surpresas: antes do amanhecer, segredos serão revelados, amizades serão testadas, corações serão partidos e lágrimas (e outros fluidos corporais) serão derramadas

No decorrer de uma narrativa em ritmo frenético, o filme desvenda ainda os acontecimentos do réveillon anterior, na boate “Hades”, de propriedade do odioso empresário Antonio (Nicola Siri), numa noite fatídica que mudou para sempre a vidas destas três meninas. Ao final, passado e presente se encontram numa conclusão surpreendente.

O DIRETOR

Alex Medeiros desempenhou muitos papéis em vinte anos na indústria do entretenimento: diretor, produtor, roteirista, editor, programador, executivo. Atualmente diretor artístico responsável por séries originais do Gshow, já produziu mais de 700 episódios de webséries, com 4 indicações ao International Digital Emmy ®. Dirigiu documentários, videoclipes e a primeira série da Globo criada para a internet, “A Lei de Murphy”. Nos EUA, trabalhou na Walt Disney Company com programação e análise de roteiros para o Disney Channel Latin America, e estudou Cinema na Newhouse School, em Syracuse, Nova York. “#garotas – O Filme” é seu primeiro longa-metragem.

A PRODUTORA

A Accorde Filmes é uma empresa de produção de conteúdo com mais de 20 anos de atuação no mercado brasileiro e internacional, tendo produzido séries para Portugal e Globo Internacional, além de cinco longas metragens, como o premiado “Em Teu Nome”, lançado em vários países, e “A Oeste do Fim do Mundo”, filmado na Cordilheira dos Andes e ganhador de 3 prêmios no Festival de Gramado, assim como Melhor Filme e Atriz no Festival de Toronto (Brafft). Em 2014, produziu “Animal”, a primeira série desenvolvida pela TV Globo exclusivamente para a plataforma de TV por assinatura.

ELENCO PRINCIPAL

GIOVANA ECHEVERRIA (Beth)

Atriz intensa, em franca ascensão. Depois de #garotas, filmou outro longa, A Superfície da Sombra, também da produtora Accorde, no Chuí. Neste filme, precisou falar no dialeto típico da fronteira com o Uruguai. Nascida em Porto Alegre, estreou no curta Céu Azul, da série “Curtas Gaúchos”, da RBS, na adolescência. Com 17 anos, integrou o elenco de Malhação ID. Depois da Globo, fez a novela Vidas em Jogo, na Record. Também teve várias experiências com teatro.

Trabalhou pela primeira vez com o diretor Alex Medeiros e o produtor Rafael Costa no clipe “Reject the Silence”, da banda Painside. Depois, fizeram juntos a websérie A Lei de Murphy.

BARBARA FRANÇA (Milena)

Faz trabalhos como modelo, mas está focada na carreira de atriz. Logo após filmar #garotas, integrou o elenco da série Animal, do GNT. Depois, esteve na novela Os Dez Mandamentos, da Record. Na Globo, fez participações em A Turma do Didi, aos 13 anos, e, mais recentemente, na novela Geração Brasil. Participou das webséries A Lei de Murphy, com o diretor Alex Medeiros, e também de Lembranças do Irajá. Já fez vários comerciais de grande circulação, como da Coca-Cola, Itaú e ENO.

Nascida em Belo Horizonte, mora há muitos anos no Rio e já é essencialmente carioca. Aos 18 anos, foi a “musa do verão” do Jornal do Brasil.

JEYCE VALENTE (Carina)

Formada em artes cênicas, também é autora e diretora de teatro. Encenou sua peça A Pedra de Sueli no Parque das Ruínas, montagem financiada através de crowdfunding, na plataforma Benfeitoria. Todas as sessões lotaram.  Escreveu e lançou um livro de contos, Maria Só, que vende através da internet em exemplares customizados por ela mesma, feitos à mão. Participou da websérie A Lei de Murphy, com o diretor Alex Medeiros, e da série Magnífica 70, na HBO.

Carioca, também é cozinheira, e trabalhou no restaurante Oro, de Felipe Bronze. Participa de vários movimentos feministas.

FICHA TÉCNICA

TÍTULO                                                         #GAROTAS – O FILME

GÊNERO                                                     Comédia/Drama

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA               16 anos

DURAÇÃO                                                  105 minutos

FORMATO DE FILMAGEM                      4K

FORMATO DE LANÇAMENTO               DCP (Digital Cinema Package)

COM                                                             Giovana Echeverria

                                                                       Barbara França

                                                                       Jeyce Valente

                                                                       Ingra Lyberato

Bruno Dubeux

Rafael Canedo

Raphael Logam

                                                                       Erik Vesch

Nicola Siri

Alex Nader

                                                                       Maria Carolina Ribeiro

                                                                       Paulo Giardini

                                                                       Lazuli Galvão

                                                                       Natasha Sierra

                                                                       Pedro Emanuel

                                                                       Mário Terra

                                                                       Philipp Lavra

DIREÇÃO E ROTEIRO                             Alex Medeiros

PRODUÇÃO EXECUTIVA                                   Paulo Nascimento

                                                                       Marilaine Castro da Costa

                                                                       Alex Medeiros

PRODUÇÃO                                                           Rafael Costa

FOTOGRAFIA                                             Alexandre Berra

SOM                                                              André Sittoni

MONTAGEM                                                           Marcio Papel

                                                                       Alex Medeiros

ARTE                                                            Nathalia Siqueira

FIGURINO                                                   Tuca Sodré

                                                                       Dora Bertoni

MAQUIAGEM                                              Maria Inez Moura

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=CF2HxucvNwU

Já vimos, olha só!

“Fome” estreia no Festival de Brasília

Fome, dirigido por Cristiano Burlan, fará sua estreia no 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no dia 17 de setembro, às 20h30.

Fome encerra a “Tetralogia em preto e branco” do diretor Cristiano Burlan, que se iniciou com Sinfonia de um homem só (2012), Amador (2013) e Hamlet (2014). Os quatro filmes tem a cidade de São Paulo como força motriz, os personagens perambulam por uma metrópole exposta em sua concretude e em perpétuo processo de construção e desconstrução.

Nas veredas da metrópole paulista, um velho homem (Jean-Claude Bernardet) abandona o passado e perambula na invisibilidade. Carrega consigo apenas um carrinho, alguns trapos e o tempo. Depois que se viu a morte é possível morrer de amor por alguém?

Perguntado sobre o que é o Fome, o diretor diz “Morar na rua é um ato de resistência. O perambular é, para mim, não uma busca por chegar em algum lugar, mas a garantia do movimento. Eu já passei fome quando morei ilegalmente na Europa. A única coisa que passava na minha cabeça era a possibilidade do suicídio e a necessidade em andar. Mas o filme não é sobre mim. Acredito que os filmes só falam sobre duas coisas, o amor e a ausência dele e o Fome é sobre isso”.

O elenco conta também com a atriz potiguar Ana Carolina Marinho, com Henrique Zanoni (que protagonizou os filmes Sinfonia de um homem só, Amador e Hamlet), com os atores Adriana Guerra, Rodrigo Sanches, Juão Nin, Gustavo Canovas e com o crítico Francis Vogner.

Cristiano Burlan desenvolveu Fome logo depois de Hamlet, que teve sua estreia nacional nos cinemas em 2015. Antes de realizar a “Tetralogia em preto e branco”, Burlan lançou o documentário Mataram meu irmão, que ganhou os prêmios do júri e da crítica no 18o Festival É Tudo Verdade, o Prêmio do Governo do Estado de São Paulo 2014 e o 40o SESC Melhores Filmes como melhor documentário.

Fome foi realizado de forma independente e com recursos próprios e de parceiros que entraram como produtores associados, assim como toda a Tetralogia.

Sinopse
Nas veredas da metrópole paulista, um velho homem (Jean-Claude Bernardet) abandona o passado e deambula na invisibilidade. Carrega consigo apenas um carrinho, alguns trapos e o tempo. Depois que se viu a morte é possível morrer de amor por alguém?

Cristiano Burlan
Cristiano Burlan nasceu em Porto Alegre em 1975. É diretor de cinema e teatro. Na década de noventa morou em Barcelona, onde dirigiu o grupo de cinema experimental super-8. Em São Paulo, esteve à frente do grupo de teatro a Fúria. Tendo em sua filmografia mais de 15 filmes, entre ficções e documentários. É professor na Academia Internacional de Cinema – AIC, na Escola Superior de Artes Célia Helena e na Universidade do Estado do Amazonas. A maior parte de sua filmografia participou de importantes festivais. Seu documentário mais recente Mataram meu irmão foi o grande vencedor do É Tudo Verdade 2013, do 40o Festival SESC de Melhores Filmes e do Prêmio do Governador do Estado de São Paulo. Em 2015 lançou o filme Hamlet nos cinemas. Atualmente, lança seu novo filme, Fome e realiza a pré-produção de seu novo documentário, Elegia de um Crime, o qual encerra a sua trilogia do luto.

Ficha técnica
Direção: Cristiano Burlan
Roteiro: Cristiano Burlan e Henrique Zanoni
Produção: Cristiano Burlan e Henrique Zanoni
Produção executiva: Simone Paz Hernandez
Fotografia e câmera: Helder Filipe Martins
Montagem: Cristiano Burlan e Renato Maia
Elenco: Jean-Claude Bernardet, Ana Carolina Marinho, Henrique Zanoni, Juão Nin, Gustavo Canovas, Adriana Guerra, Rodrigo Sanches, Francis Vogner
Trilha Sonora: Androide Sem Par
Distribuição: Bela Filmes
Gênero: Drama
Cor: Preto e branco
Duração: 90 minutos

Serviço
Brasília
48o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
Dia 17 de setembro.

Festival Internacional Pequeno Cineasta”

A 5ª edição do “Festival Internacional Pequeno Cineasta” (FIPC) vem aí! De 2 a 6 de setembro, o festival irá exibir cerca de 60 curtas, selecionados entre 250 inscritos, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro, com entrada franca. O objetivo é promover o debate sobre o universo infantil, discutindo os conceitos educacionais atuais e os valores dentro da diversidade cultural, através de um panorama da produção audiovisual realizada por crianças e jovens do Brasil e do exterior, entre 8 e 17 anos. Criado em 2010, pela atriz e produtora Daniela Gracindo, além de mostra competitiva o FIPC vai contar com workshop de cinema gratuito, exposição de fotos e exibição de filmes na Arena Dicró, na Penha; mesa redonda com a participação de pequenos cineastas do Rio e da Suécia; além de três mostras não competitivas: “Sustente sua Historia”, com curtas voltados para o meio ambiente; “Pequeno Cineasta”, com filmes criados pelos alunos da oficina homônima; e outra internacional com filmes escandinavos. Toda a programação é gratuita.

 

Em suas quatro edições o festival exibiu em torno de 300 filmes, de aproximadamente 30 países, atingindo um público direto de três mil pessoas. Nessa quinta edição, serão exibidos no total de 60 curtas, sendo 25 deles internacionais de 14 países: Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Chile, China, Espanha, Grécia, Inglaterra, Iran, Itália, Suécia, Ucrânia e Venezuela. Já os brasileiros vieram de 12 diferentes estados: Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Natal, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A abertura oficial acontece dia 2, no CCBB do Rio, sob o comando dos mestres de cerimônia, o ator, Caio Blat, e a Pequena Cineasta, Nicole Derin.

 

A mostra competitiva acontece de 3 a 6 de setembro, quando serão exibidos 37 filmes. Ao final de cada sessão o público (apenas crianças de 8 a 17 anos) pode votar em seu preferido nas competitivas nacional e internacional, em duas categorias: de 8 a 12 anos e de 13 a 17 anos. Os filmes também são analisados por um júri formado por dez crianças e jovens cineastas, com perfis representativos de diferentes regiões do estado do Rio, em conjunto com a coordenadora pedagógica do Festival e um representante do mercado audiovisual. Os vencedores levam pra casa o troféu “Pequeno Cineasta”, além de câmeras digitais da marca Nikon, de diversos modelos (Melhor filme pelo Júri Oficial – Câmera Digital Nikon D3200; Melhor filme pelo Júri Popular – Câmera Digital Nikon COOLPIX P530).

 

A programação conta ainda com uma mostra de filmes escandinava com curadoria do sueco Kristoffer Hagelber, coordenador internacional do festival, que vem ao Brasil a convite da diretora, Daniela Gracindo. A mostra será promovida em sessão única, dia 5 de setembro no CCBB. Outro convidado internacional é a atriz e pedagoga espanhola Ana Hernandés Sanchiz, da escola “Lá Bici de E.T”, que vem promover um workshop gratuito, no Instituto Cervantes de Botafogo, para educadores, líderes comunitários e interessados no assunto sobre como utilizar a linguagem cinematográfica dentro das escolas. Ainda fora da competição, o festival irá exibir uma seleção de curtas realizados pelos alunos da oficina “Pequeno Cineasta”, criada em 2009 por Daniela para crianças e jovens. Desde que foi criada, a escola de cinema já formou 24 turmas e realizou 40 filmes. Outra iniciativa do festival é a mostra “Sustente sua História”, que traz 8 curtas que tratam da temática ambiental, promovida também no dia 5, no Museu do Meio Ambiente, do Jardim Botânico.

 

Outro palco do festival será a Arena Dicró, na Penha, onde a mostra competitiva acontece paralelamente ao CCBB, de 4 a 6 de setembro, e também contará com a votação do público mirim da comunidade. Paralelamente a mostra, será aberta na Galeria L, na praça de conveniência da arena, uma exposição de fotos de alunos do projeto “Do Chão da Maré às Nuvens”, realizado pelo Observatório de Favelas em parceria com o projeto Criança Esperança. A exposição homônima traz fotografias realizadas pelas crianças e adolescentes sob a coordenação do fotógrafo AF Rodrigues, durante o ano de 2014, apresentando um recorte da produção desses novos olhares sobre o cotidiano de trocas, de sociabilidades, de criação e de inovação presente no território.

Pela primeira vez, escolas do ensino público do município receberão a programação do festival dentro de seus estabelecimentos de ensino, ampliando o acesso à cultura para essas crianças e jovens do Rio de Janeiro. Os alunos também terão a chance de votar em seus filmes favoritos. E para completar, a tradicional “Mesa Redondinha”, dessa vez, contará com a participação de alunos da escola Sá Pereira e do projeto Imagens e Movimento em videoconferência com as jovens cineastas suecas, Marta e Greta Akeberg. As irmãs autoditadas já arrecadaram alguns prêmios com suas produções (Região Skane bet Sacania Lifts, em 2014, e Pixel Junior, em 2015) O encontro, mediado por Ana Dylon no Instituto Cervantes, é aberto ao público e tem como objetivo proporcionar a troca de experiências sobre o processo de realização de um filme.

O encerramento do festival, dia 6, no CCBB, contará com uma homenagem ao projeto SOM+EU, desenvolvido pela Associação Cultural Amigos da Providência, com direção geral e artística de Moana Viterbo Martins. Além do prêmio, os filmes vencedores ganham vaga na programação do “Programa Pequeno Cineasta” exibido pelo Canal Brasil. O programa, apresentado por Daniela Gracindo, traz os filmes nacionais e internacionais que se destacaram no FIPC com uma “mesa redondinha” formada por pequenos cineastas que analisam os filmes exibidos e debatem sobre a sétima arte, a partir de suas próprias produções.

SOBRE DANIELA GRACINDO: é atriz e produtora. Com curso superior em cinema pela UNESA, se especializou como produtora executiva em 2002 fazendo MBA pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) – RJ. Viveu na Austrália, onde concluiu o curso de “Film Making From Start to Finish”, na Worker’s Educational Association de Sidney. Entre vários trabalhos que realizou, destacam-se o documentário de longa-metragem que homenagem ao ator Paulo Gracindo, seu avô paterno, intitulado “Paulo Gracindo – O Bem Amado” e a versão do musical “Léo e Bia” de Oswaldo Montenegro para as telas de cinema.

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO FESTIVAL:

 

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL  – CCBB – RJ – Cinema 1

MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL E INTERNACIONAL

De 2 a 5 de setembro

Dias 3 e 4 de 10h às 17h; dia 5 de 14h às 17h; Dia 6 de 14h às 16h.

Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – RJ – Tel. 21 3808-2000
Capacidade: 100 lugares (Cinema 1)
Classificação: Livre

Entrada Franca

 

ABERTURA– 2 setembro/2015 – (quarta-feira)

19:30 às 22:00 – Abertura oficial para convidados do festival com a apresentação da programação desta edição pelos Mestres de Cerimônia Caio Blat e a Pequena Cineasta Nicole Derin.

 

Dia 3 setembro/2015 – (quinta-feira)

10:10 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

11:00 – Mostra Nacional – Categoria Crianças

12:00 – Mostra Internacional – Categoria Crianças

14:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

15:00 – Mostra Nacional – Categoria Jovens

16:00 – Mostra Internacional – Categoria Jovens

17:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

 

Dia 4 setembro/2015 – (sexta-feira)

10:10 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

11:00 – Mostra Nacional – Categoria Crianças

12:00 – Mostra Internacional – Categoria Crianças

14:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

15:00 – Mostra Nacional – Categoria Jovens

16:00 – Mostra Internacional – Categoria Jovens

17:00– Mostra Oficina Pequeno Cineasta

 

Dia 5 setembro/2015 – (sábado)

14:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

15:00 – Mostra Especial de Filmes Escandinavos

16:00 – Mostra Sustente Sua História

17:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

 

Dia 6 setembro/2015 – (domingo)

14:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta

15:00 – Mostra Sustente Sua História

16:00 – ENCERRAMENTO com exibição dos filmes vencedores e premiação.

 

ARENA CARIOCA DICRÓ

De 4 a 6 de setembro

De 13h às 16h

Endereço: Rua Flora Lobo – Penha Circular – RJ . Telefone: 21 3486-7643

Capacidade: 338 pessoas

Classificação: Livre

Entrada Franca

 

EXPOSIÇÃO DE FOTOS “DO CHÃO DA MARÉ ÀS NUVENS”.

Abertura: dia 4 de setembro, 14h.

Galeria L , na Praça de Convivência da Arena Dicró. 

Visitação: de terças a sextas, de 13h às 21h e sábados e domingos de 10h às 21h. GRÁTIS.

 

MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL E INTERNACIONAL

Dia 4 setembro/2015  (sexta)

13:00 – Mostra Nacional – Categoria Crianças

14:00 – Mostra Internacional – Categoria Crianças

15:00 – Mostra Nacional – Categoria Jovens

16:00 – Mostra Interacional – Categoria Jovens

 

Dia 5 setembro/2015 – (sabado)

10:10 – Mostra (não competitiva) Oficina Pequeno Cineasta

11:00 – Mostra Nacional – Categoria Crianças

12:00 – Mostra Internacional – Categoria Crianças

14:00 – Mostra (não Competitiva) Oficina Pequeno Cineasta

15:00 – Mostra Nacional – Categoria Jovens

16:00 – Mostra Internacional – Categoria Jovens

 17:00 – Mostra (não Competitiva) Oficina Pequeno Cineasta

 

Dia 6 setembro/2015 – (domingo)

10:00 – Mostra (não competitiva) Oficina Pequeno Cineasta

11:00 – Mostra (não competitiva) Sustente Sua História

 

 

MUSEU DO MEIO AMBIENTE DO JARDIM BOTÂNICO

MOSTRA SUSTENTE SUA HISTÓRIA (8 curtas sobre meio ambiente)

Dia 5 setembro/2015 – (sábado)

De 11h às 12h
Endereço: Rua Jardim Botânico 1008 – Jardim Botânico – RJ  Telefone: 21 3874-1808)
Capacidade: 50 lugares
Classificação:

Entrada Franca

 

INTITUTO CERVANTES

De 3 a 5 de setembro

Rua Visconde de Ouro Preto 62 – Botafogo   Telefone: 21 3554-5913

Capacidade: 84 pessoas

Classificação:

Entrada Franca

 

Dia 3 setembro/2015 – (quinta-feira)

14:00 às 16:00 00 – Mesa Redondinha “O processo de Realização” –  debate por vídeo-conferência com a Suécia. Participação: alunos da escola Sá Pereira e do projeto Imagens e Movimento em ideoconferência com as jovens cineastas suecas, Marta e Greta Akeberg.

 

Dia 4 setembro/2015 – (sexta-feira)

18:00 às 22:00 – Workshop  “El Cine como Lenguaje” – O cinema como linguagem –  ministrado atriz e pedagoga espanhola Ana Hernandés Sanchiz

 

Dia 5 setembro/2015 – (sábado)

15:00 às 16:00 – Cerimônia de encerramento da 24Oficina Pequeno Cineasta

18:00 às 22:00 – Workshop  “El Cine como Lenguaje” – O cinema como linguagem  -atriz e pedagoga espanhola Ana Hernandés Sanchiz


Site oficial: www.pequenocineasta.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Festival-Internacional-Pequeno-Cineasta/124148720995407?ref=hl

Canal Youtube: http://www.youtube.com/user/ThePequenocineasta