Moyseis Marques estreia Projeto Nosso Samba

Projeto que nasceu para reverenciar o samba e seus criadores, o Sambabook abre espaço para uma série de lives com grandes nomes do gênero, batizada de Nosso Samba.

No momento difícil que vivemos, quando se faz necessário cumprir à risca as medidas de distanciamento social, o projeto Nosso Samba, que tem produção e curadoria de Regina Oreiro e co-produção do Sambabook, estreia no próximo dia 17 de abril, às 21 horas, promovendo uma corrente de solidariedade para valorizar os artistas do samba.

Todas as lives do projeto Nosso Samba acontecerão no canal do Sambabook no YouTube, e a ideia é incentivar a prática do ingresso consciente, um meio justo, democrático e simples de remunerar os artistas impedidos de trabalhar nesse momento da pandemia. Antes e durante as transmissões ao vivo, o público poderá contribuir com o ingresso consciente: toda a receita arrecadada será destinada aos artistas participantes, através da operação do site Sympla.

A estreia será com Moyséis Marques, dia 17, que apresenta sozinho o show “Sambaluz”, fruto da quarentena, e também nome de um samba novo, feito em parceria com o jornalista, escritor e compositor Luis Pimentel. Entre lives e curadorias de festivais online, aulas de música, estudos de novos instrumentos, faxinas domésticas e muito exercício físico, Moyseis resgatou algumas canções, descobriu outras e, ainda, escreveu novas.

Junto com ele, que não anda só, encontramos traços de Wilson das Neves, Ana Costa, Moacyr Luz, João Cavalcanti, Alfredo Del Penho, Pedro Miranda, Vidal Assis, João Martins e Zé Renato muito presentes. Sucessos já conhecidos na voz de Moyseis ganharam roupagem intimista, porém não menos visceral, característica marcante da voz desse mineiro de Juiz de Fora que se estabeleceu no subúrbio do Rio de Janeiro aos 20 dias de nascido. “Dificilmente um ‘Luiz Carlos da Vila’ fica fora do repertório!”, brada Moyseis, referindo-se ao maior poeta do bairro onde se criou: a mesma Vila da Penha de Teresa Cristina, do jogador Romário, de Marcelinho Moreira e Luiza Dionízio, só pra citar algumas personalidades desse simpático lugar no subúrbio da Leopoldina.

A luz dessas obras é o violão de Moyseis, berço da maioria das canções que serão apresentadas no show, mas o cavaquinho também começou a chorar mais alto nessa quarentena, e além das autorais “Poeta é outro lance”, “Panos e Planos” (com Luiz Carlos Máximo) e “Entre os girassóis” (com Edu Krieger), suas lives revelaram versões maravilhosas de “Coração vulgar” (Paulinho da Viola), “Subúrbio” (Chico Buarque) e “Nomes de Favela” (Paulo César Pinheiro).

A live será gratuita pelo canal do Sambabook no YouTube. Contudo, há um incentivo ao ingresso consciente, que é um meio justo, democrático e simples de se remunerar modestamente os artistas, uma vez que estão todos impedidos de trabalhar, por motivos óbvios, e há poucas políticas públicas na direção do subsídio aos profissionais da cultura. No mais, é só tirar os sapatos, escolher sua bebida preferida, chamar quem mora com você, plugar na TV, se possível, e se emocionar, até isso tudo passar.

A próxima atração do projeto será Nilze Carvalho e a live já tem data marcada: será no dia 24 de abril, sempre às 21 horas. Em apresentação solo, acompanhada de seu violão, Nilze prepara um desfile de sambas clássicos e autorais.

Outro grande nome do samba confirmado no projeto é o Moacyr Luz que fará sua apresentação dia 08 de maio, às 21 horas.

Todas as lives do projeto Nosso Samba serão gratuitas, pelo canal do Sambabook no YouTube, mas a ideia é incentivar a prática do “ingresso consciente”, um meio justo, democrático e simples de remunerar os artistas impedidos de trabalhar nesse momento da pandemia.

Nosso Samba – Canal do Sambabook no YouTube.

Moyseis Marques – dia 17/04, às 21 horas

Nilze Carvalho – dia 24/04 às 21 horas

Contribua com o ingresso consciente, antes e durante as transmissões ao vivo

Link para o evento:

https://bileto.sympla.com.br/event/67681/d/97553/s/536923