Luis Lobianco atua e dirige “Macbeth 2020”

O filme-teatro Macbeth 2020, com Luis Lobianco e atores convidados da Cia Buraco Show, caminha pela via da comicidade com objetivo de prestar uma homenagem ao teatro e a quem o faz acontecer. Lobianco interpreta 7 personagens arquetípicos da classe teatral. Figuras reconhecíveis do ambiente teatral que relatam suas vivências e infortúnios ocorridos em montagens passadas de Macbeth, em uma espécie de documentário tendencioso e sensacionalista. A estreia será no dia 26 de março.

O projeto nasce da necessidade de ocupação dos espaços teatrais durante a pandemia de Covid-19. Com a impossibilidade de promover aglomerações, os trabalhadores da cultura tiveram na Lei Aldir Blanc a oportunidade de estar em ação e garantir renda emergencial às suas famílias. A via mais natural para contar a história, foi incorporar a linguagem audiovisual.

Macbeth 2020 é um filme-teatro que usa das novas tecnologias para chegar ao público, mas não abre mão de acontecer sob a luz do universal e atemporal teatro de William Shakespeare.

O que instiga especificamente em Macbeth é o fato de a peça ter sido escrita também em um período de quarentena. Para muitos, o caráter sombrio do texto se dá pelo medo da peste bubônica que assolava a Europa nos primeiros anos do século XVII. Desde então, a história tem fama de ser maldita por uma série de infortúnios ocorridos aos que ousaram transformá-la em espetáculo.

– Nosso interesse não é correr esse risco secular com mais uma montagem clássica, mas sim investigar quem são esses trabalhadores do teatro que sofrem as consequências da temida maldição da peça escocesa –, comenta Luis Lobianco. – Criamos uma cartela de personagens a partir das histórias reais de experiências trágicas com temporadas de Macbeth desde a época de Shakespeare.

“Macbeth 2020” ficará disponível gratuitamente, 24 horas por dia, de 26 de março até 30 de maio, na plataforma digital YouTube com acesso exclusivo pelo link http://www.sympla.com.br/macbeth2020.

Personagens arquetípicos da classe teatral

Nesse filme-teatro, Luis Lobianco, que é também idealizador e diretor geral do projeto, interpreta 7 personagens arquetípicos da classe teatral. Figuras reconhecíveis do ambiente teatral que relatam suas vivências em uma espécie de documentário tendencioso e sensacionalista. As referências são os extintos programas de TV dos anos 1980 e 1990 que levavam às últimas consequências temas relacionados ao submundo da madrugada. Os personagens interpretados por Lobianco são:
– Hélio de Gales, apresentador do programa documental. Fala em tom jornalístico e sombrio.
– Little John, ator inglês do teatro elisabetano. Tinha notoriedade por interpretar com maestria personagens femininas num período em que mulheres eram impedidas de atuar.
– Rejane Galdán, diretora de teatro contemporâneo. Sua companhia explora a fisicalidade e o corpo como linguagem principal.
– Melchiades Veronese, ator carioca da geração do Posto 9 e Teatro Ipanema. Conhecido por ser um dos criadores de  uma conhecida Cia da Zona Sul do Rio que fez barulho nos anos 80 “Pancada de Molière Não Dói”.
– Carlo Strazzer, ator paulista pouco expressivo integrante de extintas companhias que montavam clássicos. Sempre viveu à sombra do seu companheiro, Guti Fraga. Esse sim era uma grande estrela, mas interpretar Macbeth o fez enlouquecer e hoje vive sob cuidados de Carlo.
– Brigitte Fausta, atriz portuguesa, grande dama do teatro. Sempre brilhou em palcos lusitanos e brasileiros. Conhecida por uma interpretação definitiva de Lady Macbeth. Depois disso, só foi escalada para personagens mais velhas e, por isso, abandonou o palcos. Abriu uma pousada em Casimiro de Abreu RJ, de onde sai só pra receber homenagens.
– Su Weismann, performer radicado em Nova Iorque. Leva suas performances e ideias muito a sério. Vaidoso, caótico e cosmopolita.
A obra caminha pela via da comicidade, com participação especial de atores da Cia Buraco Show, além de uma primorosa direção de arte

A partir desses personagens acontecem duas narrativas paralelas ao que Lobianco chama de “documentário Macbeth”. Os depoimentos são mesclados a imagens de arquivo onde eles estão em cena executando a peça em si. Os realizadores não abriram mão de que essas cenas obedecessem à cronologia em 5 atos da obra.
Em um momento tão delicado para artistas e público, não soou conveniente aprofundar o aspecto trágico do texto. A obra caminha pela via da comicidade com objetivo de prestar uma homenagem ao teatro e a quem o faz acontecer.
– Como não precisamos de mais tragédia, achamos uma via cômica onde interpreto 7 figuras típicas do ambiente teatral, contando em um documentário infortúnios que acometeram suas vidas enquanto tentavam realizar a obra. O filme Macbeth 2020 é teatro que busca abrigo no audiovisual pra chegar no público. Lá, estou com meus parceiros de palco e equipe prestando homenagem aos trabalhadores da cultura sob a luz atemporal de Willian Shakespeare –, conclui Luis Lobianco.
A peça-filme-documentário tem parceria com o Teatro Poeira, a TV Zero e a Cia Buraco Show, da qual Lobianco foi um dos fundadores, em 2012. Sidnei Oliveira, também do coletivo, assina a direção de arte e é responsável por dar ao filme uma ambiência teatral. Adereços e caracterização são rigorosamente artesanais, confeccionados em material de papelaria. Outros atores do grupo também estão presentes em participações especiais e encorporam as bruxas que amaldiçoam a vida do rei.
A respeito da direção de arte, Sidnei Oliveira comenta que “viajar nessa aventura de Macbeth no formato ‘repórter investigativo’ nos levou a considerer o papel como um material signo para os documentos de uma história e de uma época. A obra de Shakespeare talvez não chegasse em nossas mãos se não fosse o papel. Linha condutora da arte do projeto, ele aparece como forma de escultura se misturando aos outros materiais como o empapelamento, as dobraduras e as texturas vão tomando forma de adereços, perucas, objetos, móveis.”
O projeto Macbeth 2020 foi contemplado pelo edital Retomada Cultural RJ, da Secretaria de Estado de Cultura e produzido por Claudia Marques, sócia-diretora da Fábrica de Eventos.
Ficha técnica

Atuação: Luis LobiancoDireção Geral e Idealização: Luis LobiancoDireção de Produção: Claudia MarquesRoteiro: Rafael Souza-RibeiroDireção de Áudio Visual: Thiago SacramentoDireção de Arte: Sidnei OliveiraDireção Musical e Trilha Original: Lucio ZandonadiDireção de Ator: Tatiana TibúrcioAtores Convidados: Letícia Guimaraes, Simone Mazzer, Pedroca Monteiro e Sidnei Oliveira – Cia Buraco ShowAssistente de Direção: Anax AltamirandaProdução Executiva: Rogerio GarciaAssessoria de Imprensa: Ney MottaProgramação Visual e Artes Gráficas: Rafael PaschoalFotos de Still: Anax AltamirandaFotos: Pablo HenriquesParceria: Teatro Poeira, TV Zero e Cia Buraco ShowRealização: Fábrica de Eventos
Serviço

Macbeth 2020Estreia dia 26 de março de 2021.O espetáculo ficará disponível gratuitamente, 24 horas por dia, até 30 de maio, na plataforma digital YouTube com acesso exclusivo pelo link http://www.sympla.com.br/macbeth2020.Classificação Indicativa: 12 anosDuração: 40 minutos (aproximadamente)