“Só acaba quando termina” estreia dia 19

Quantas pessoas se recusam a admitir que idosos também sentem desejo e fazem sexo? O argumento é sempre o mesmo: pais ou avós não fazem mais “esse tipo de coisa”. Para muitos jovens as pessoas mais velhas devem ficar em casa de chinelo assistindo TV. Erotismo? Só no cinema.

A escritora francesa Simone de Beauvoir fez um alerta no livro A Velhice, de 1970: “se os velhos manifestam os mesmos desejos, os mesmos sentimentos, as mesmas reivindicações que os jovens, eles escandalizam”. É como se idosos não tivessem o direito de sentir paixão ou ciúme. E ainda fossem obrigados a dar exemplo de virtude e bom comportamento. “Antes de tudo, exige-se deles a serenidade; afirma-se que possuem essa serenidade, o que autoriza o desinteresse por sua infelicidade”, afirma a escritora.

“Já vi esse filme e não gostei”, comenta a autora Tania Celidonio. “E é contra esse estado de coisas que estamos levantando a poeira da velhice”. Nas janelinhas do Zoom duas atrizes (Anja Bittencourt e Vanja Freitas) e um ator (Roberto Frota) expõem a força e a fragilidade da velhice diante de uma sociedade obcecada por corpos jovens e com um olhar preconceituoso sobre a sexualidade dos idosos. “A peça parte do desejo e do sexo para falar sobre como a sociedade e nós mesmos encaramos a velhice”, explica o diretor Marcos França. “O sexo é um estopim, um mote para discutir outras ideias sobre o envelhecimento”, conclui.

Em 2017 e 2018, a jornalista Tania Celidonio fez uma pesquisa pela internet com 250 idosos sobre a importância do sexo e do desejo para uma geração que foi jovem nos anos 1960 e 1970 e envelhece nestes primeiros anos do século 21. Os depoimentos deram origem ao livro Mistérios da Libido na Velhice (Amazon), uma amostra significativa do que acontece na

realidade e no imaginário de pessoas maduras que raramente falam ou são ouvidas sobre desejo, afeto e sexualidade.

A partir dos depoimentos que recebeu Tania escreveu a peça “SÓ ACABA QUANDO TERMINA – Crônicas do Desejo na Velhice”, que estreia dia 19 de outubro, às 21 horas na plataforma Zoom, ficando em cartaz até o dia 9 de novembro, sempre às segundas-feiras.

Em cena, os três atores falam sobre amor, desejo e sexo com naturalidade, mesmo quando abordam temas mais cabeludos como masturbação, ciúme, tesão ou falta de tesão, impotência, orgasmo e as dificuldades para namorar e transar depois dos 60″. “Precisamos combater o preconceito e a invisibilidade da velhice. Já sabemos que as dúvidas e a falta de serenidade vão nos acompanhar até o último suspiro”, diz Tania.

DIREÇÃO – MARCOS FRANÇA é diretor teatral, ator, produtor cultural e dramaturgo. Realizou os espetáculos musicais AQUARELAS DO ARY (2007/2008); AI, QUE SAUDADES DO LAGO! (2006) e A NOITE É UMA CRIANÇA (2004), sempre com foco em compositores nacionais. Em 2017 escreveu (com Hugo Sukman) e dirigiu DEIXA A DOR POR MINHA CONTA – UM MUSICAL SOBRE A OBRA DE SIDNEY MILLER. Em 2018 encenou COM AMOR, VINICIUS, com direção de Ana Paula Abreu. Em 2019 dirigiu o espetáculo E SE MUDÁSSEMOS DE ASSUNTO? de Renata Mizrahi. Em 2020 dirigiu VIRA VIRA VOLTA, infantil de Renata Mizrahi.

TEXTO – TANIA CELIDONIO é jornalista e roteirista desde 1977. Trabalhou como repórter e editora nas TVs Cultura e Record, e nas rádios Globo e Eldorado, em São Paulo. Dirigiu e roteirizou programas e documentários para emissoras e produtoras de audiovisual de São Paulo e Rio de Janeiro. Em 2018 publicou o livro digital Mistérios da Libido na Velhice, resultado de uma pesquisa realizada com 250 pessoas em 2017 e 2018. Agora, em 2020, é a autora do espetáculo Só Acaba Quando Termina – Crônicas do Desejo na Velhice, direção de Marcos França.

OS ATORES

ROBERTO FROTA fez sua estreia profissional em 1970 como ator no espetáculo Cemitério de Automóveis, direção de Vitor Garcia. A partir daí, foram cerca de 85 espetáculos como ator, entre eles Bodas de Papel, de Maria Adelaide Amaral, direção de Cecil Thiré; As Três Irmãs, de A. Tchecov, direção de José Celso M. Corrêa e Um beijo, um abraço, um aperto de mão, de Naum Alves de Sousa. Participou de várias novelas e programas na televisão, entre eles Tieta, Pedra sobre Pedra, Riacho Doce, Corpo Santo, Chico Anísio Show, A História de Ana Raio e Zé Trovão, Anjo de Mim, Corpo Dourado, Terra Nostra, Aquarela do Brasil , Mulheres Apaixonadas, Malhação e Prova de Amor, entre outras.

ANJA BITTENCOURT é atriz e já atuou em mais de vinte espetáculos, entre eles Allan Kardec – um olhar para a eternidade, direção de Ana Rosa; A Vida Privada É Uma Comédia, de Luiz Fernando Veríssimo, direção de Cyrano Rosalém e TV Sátira, de Heloísa Périssé, direção de Chico Anysio. Participa de Malhação- Toda Forma de Amar, da Rede Globo. Na Netflix está nas séries O Mecanismo (2 temporadas), com direção de José Padilha. Na internet atua em diversas cápsulas do Porta dos Fundos.

VANJA FREITAS é atriz, produtora e ilustradora. Atuou em Álbum de Família, dirigida por José Possi Neto. Na televisão fez a novela Velho Chico e várias participações em outras novelas da TV Globo, como Muito Além do Paraíso, A Dona do Pedaço e Amor de Mãe. No cinema participou de Sérgio, produzido e estrelado por Wagner Moura. Antes do início da pandemia estava em cartaz com a peça Rugas, Um Espetáculo Sem Botox, dirigida por Amir Haddad.

SINOPSE

A partir de uma pesquisa sobre sexualidade com pessoas de mais de 60 anos, a peça faz um mergulho bem-humorado e emocionante na intimidade de quem envelhece num mundo que ignora e tem medo do erotismo na velhice.

FICHA TÉCNICA

Texto: TANIA CELIDONIO

Direção: MARCOS FRANÇA

Elenco: ROBERTO FROTA, ANJA BITENCOURT E VANJA FREITAS

Trilha sonora e programação visual: MARCOS FRANÇA

Produção Executiva: TANIA CELIDONIO

Fotos: MARIANA CRAVEIRO

Assessoria de imprensa: MARIA FERNANDA GURGEL

SERVIÇO

SÓ ACABA QUANDO TERMINA – Crônicas do Sexo na Velhice

Estreia: 19 de outubro de 2020 – Segunda-feira

Temporada: 19 e 26 de outubro; 02 e 09 de novembro – Segundas-feiras.

Horários: 21 horas

Local: Plataforma ZOOM

Duração: 40 minutos

Classificação: 14 anos

Ingressos: CONTRIBUIÇÃO CONSCIENTE

Capacidade: 100 pessoas

Importante:

O link para o zoom do espetáculo vai estar disponível a partir de 15 de outubro no hotsite da peça: https://soacabaquandotermina.carrd.c