A pesquisa de “Narrativas” e o nascimento do Teatro e Jardim

NARRATIVAS surgiu no contexto da Pandemia de 2020. Na procura por alternativas ao fechamento dos teatros e a paralização das atividades no campo da cultura, o artista André Roman remexendo alguns de seus escritos resolveu contar algumas histórias pessoais que remontam a sua infância e ancestralidade, ambas ligadas à terra, ao cultivo de subsistência em pequena escala e ao modo de vida simples do interior. Criado para o Edital Cultura Presente nas Redes da SECEC RJ, NARRATIVAS propõe uma experimentação inspirada nas rupturas espaciais e temporais já operadas nas artes cênicas e busca fazer um trânsito entre a linguagem teatral e performática e o audiovisual, servindo-se de procedimentos modernos da produção artística do século XX, como a montagem e a colagem, a foto-performance e a vídeo-performance. O processo de criação fez uso de textos de diferentes momentos da vida do artista para contar parte de sua história, e em suas rupturas temporais e espaciais, ganhou uma significação universal, pela compreensão de que nossas histórias também dizem do outro. Toda a espacialidade foi concebida a partir da apropriação espacial do mini jardim e da mini horta do artista que compõe o Mini Horto do André e, faz uso de plantas comestíveis cultivadas por ele, uma outra dimensão, oculta e particular, deste ato performático chamado NARRATIVAS.

A equipe reúne um pequeno time de craques em torno do seu nascimento. A direção artística foi capitaneada pela diretora teatral Chía Rodriguez, responsável pela direção de Consertam-se Imóveis, espetáculo que Roman produziu a partir de 2016, estabelecendo desde então uma sólida parceria com a artista. A dramaturgia de Roman teve orientação dramatúrgica de Luciana Zule, parceira de longa data, com quem o artista trabalha desde 2012. A montagem, edição e efeitos sonoros, são assinadas por Augusto Rodrigues, artista por quem Roman se encantou,

após conhecer a produção criada na parceria Augusto Rodrigues, Dora Abreu & Maria Magnólia, com a performance Euletrônico.

A pesquisa de NARRATIVAS marca o nascimento de uma outra ideia, o TEATRO DE JARDIM. Nascido dentro do Mini Horto do André, o TEATRO DE JARDIM propõe a apropriação da sua espacialidade e de seus elementos naturais como plantas e flores cultivadas pelo artista, nas suas criações cênicas. O TEATRO DE JARDIM é uma ideia que visa o fomento da produção artística local, a transmissão online de eventos artísticos, saraus, palestras, encontros e apresentações realizadas nas suas dependências, bem como futuramente, apresentações presenciais para pequenos grupos de 10 pessoas, com degustação gastronômica temática e ainda, ações de arte e natureza, com foco no atendimento a escolas públicas do próprio bairro onde funciona. No mês de outubro, o Teatro de Jardim vai estrear O Menino que Plantava Flores, uma singela encenação com bonecos feita numa parceria com o ator e manipulador de bonecos Márcio Nascimento.

Para acompanhar o TEATRO DE JARDIM basta acessar o instagram @minihorto_teatrodejardim.

SINOPSE

NARRATIVAS é um mergulho nas lembranças de infância de um menino do campo. A encenação reelabora algumas situações da vida do menino e do homem artista aos 42 anos de idade. No processo, o público passeia visualmente pela espacialidade da horta e do jardim, enquanto vai construindo junto a cena apresentada, a sua produção de sentido pessoal, a partir deste trabalho que visa resgatar a importância benfazeja do contato do homem com a natureza e de como podemos ser melhores e mais felizes criando pequenos espaços de cura e beleza em nosso cotidiano.

FICHA TÉCNICA

Direção Geral: Chia Rodríguez

Argumento e Dramaturgia: André Roman