“E foram quase felizes para sempre” dia 11 de julho

“E foram quase felizes para sempre”, espetáculo assinado e estrelado por Heloisa Périssé, está na programação do projeto “Palco Instituto Unimed-BH Em Casa”. Apresentação será no dia 11 de julho (sábado), às 20h30, direto do Teatro Claro Rio, com transmissão ao vivo pelos canais no Youtube do Sesc em Minas (SescemMinasGerais), do Teatro Claro Rio (TeatroClaroRio) e pelo Canal 500 da Claro.

Texto da atriz aborda, de forma divertida, os relacionamentos e coloca em questão a instituição do casamento, gerando uma identificação imediata em todos os casais, sejam eles bem ou mal sucedidos.

“É a primeira vez que me apresento sem uma plateia que esteja dentro do teatro. Nunca fiz uma peça com transmissão simultânea, e acho que é de suma importância essa “reinvenção”! O momento pede isso, novos caminhos, outras perspectivas, e o projeto “Palco Instituto Unimed-BH em Casa” chega justamente com tudo isso”, diz Heloisa Périssé, que subirá ao palco do Teatro Claro Rio para a sua estreia on-line e ao vivo no dia 11 de julho (sábado), às 20h30, com a peça “E foram quase felizes para sempre”. A transmissão será simultânea pelos canais no Youtube do Sesc em Minas (SescemMinasGerais) e do Teatro Claro Rio (TeatroClaroRio) e pelo Canal 500 da Claro.

A proposta do “Palco Instituto Unimed-BH em Casa” é oferecer ao público espetáculos dotados dos mesmos rigores técnicos aplicados nas apresentações presenciais, em um palco especialmente preparado com sistemas especiais de vídeo, iluminação e sonorização, que vão assegurar ao público a melhor experiência, com todo o respeito que o teatro merece. A estreia do projeto ocorreu no dia 27 de junho, com a apresentação da peça “Os Vilões de Shakespeare”, protagonizada por Marcelo Serrado.

O acesso às transmissões será GRATUITO e durante as apresentações o público poderá fazer doações (via QR Code) para o Mesa Brasil Sesc, programa de combate à fome e ao desperdício de alimentos promovido pelo Sesc, em uma edição especial em benefício das campanhas “APTR ao Lado do Trabalhador de Teatro” e “Salve a Graxa BH” que estão oferendo apoio ao sustento de profissionais do setor teatral que estão impedidos de exercer suas funções durante a pandemia. Os espetáculos contarão ainda com tradução simultânea de libras e áudio transcrição para garantir o acesso das pessoas com deficiências auditivas e visuais.

“E foram quase felizes para sempre”
O espetáculo é a primeira comédia solo escrita e encenada pela atriz Heloisa Périssé. A história se passa na noite de autógrafos da escritora Letícia Amado. Ela viajou um ano e meio, atrás dos melhores resorts, melhores praias e hotéis para que as pessoas pudessem viajar com seus amores e curtir uma lua de mel inesquecível. Só que durante o período da procura, por conta de suas diversas viagens, ela se separa do marido, e no dia da sua tão esperada noite de autógrafos, quando ela finalmente está lançando seu livro, CANTINHO PRA DOIS, vê o ex-marido beijando uma nova namorada. E agora? Mas ela confessa que sempre teve um relacionamento muito conturbado com Paulo Vitor. E nessa peça “desabafo”, onde ela vai contar suas desventuras, muita gente vai acabar se identificando. Bom, a identificação pode ser para algumas pessoas, mas a diversão vai ser geral.

Essa não é a primeira vez que a atriz se aventura a escrever e, desta vez ela fala sobre relacionamentos e trabalho, problemas que estão presentes na vida de todas as pessoas, colocando em questão a instituição do casamento. Tudo isso, é claro, com um olhar bem humorado e contemporâneo. Seu texto gera uma identificação imediata em todos os casais, sejam eles bem ou mal sucedidos. Essa é uma questão que, pelo menos em algum momento da vida, atinge a todos, independente de cor, raça ou classe social.

FICHA TÉCNICA
Autor: Heloisa Périssé.
Direção: Susana Garcia.
Cenário: Miguel Pinto Guimarães.
Figurino: Reka Koves.
Iluminação: Maneco Quinderé.
Trilha musical: Alexandre Elias.
Diretor de Palco: Alvaro Donatti.
Operador de Luz: Ge Barbosa.
Operador de Som: Glaucia Maria.
Produção e Administração: Filomena Mancuzo.
Realização: HP Produções Artísticas Ltda.
Link para imagem: https://vimeo.com/71470400/56487b6873

SERVIÇO: “PALCO INSTITUTO UNIMED-BH EM CASA
• Sempre às 20h30
• Gratuito|Transmissão ao vivo, pelos canais no Youtube do Sesc em Minas (SescemMinasGerais) e do Teatro Claro Rio (TeatroClaroRio) e pelo Canal 500 da Claro
• Próxima exibição:
• “E foram quase felizes para sempre”, com Heloísa Perissé – Sábado – Dia 11/07 (classificação: 14 anos)

O “Palco Instituto Unimed-BH em Casa”, uma iniciativa da Pólobh, produtora sediada em Belo Horizonte, MG, tem patrocínio do Instituto Unimed-BH e do Programa Sociocultural Unimed-BH, viabilizado por mais de 5,1 mil médicos cooperados e colaboradores ao, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Tem realização do Ministério da Cidadania e Governo Federal, patrocínio da Pottencial Seguradora e apoio cultural do Sesc em Minas e MIP Engenharia, promoção exclusiva da Rádio Alvorada e apoio da Coreto Cultural, Culturadoria, Fredizak, HBA, Jornal O Tempo, Rádio Super Notícia e SouBH.

Instituto Unimed-BH
Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos visando ampliar o acesso à cultura, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou R$120 milhões ao setor cultural, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de 5.100 médicos cooperados e colaboradores. No último ano, mais de 850 mil pessoas foram alcançadas por meio de projetos de cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura.
Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br

Cuidado rigoroso
A produção dos espetáculos do “Palco Instituto Unimed-BH em Casa” seguirá todos os protocolos e recomendações relacionados à prevenção da Covid-19 tais como a restrição do número de profissionais a trabalho nas montagens, o rigor no controle de circulação nas dependências do teatro (apenas pessoas a trabalho) e a medição da temperatura de todos os profissionais antes do acesso. Além disto, as áreas ocupadas serão frequentemente higienizadas, e haverá a disponibilização de álcool gel em diferentes setores, além da distribuição de máscaras para todos os envolvidos. Outras ações são a higienização do material antes de entrar no teatro (cenários, figurinos etc.), e o impedimento do consumo de alimentos e bebidas no local. Haverá, ainda, a presença de um bombeiro brigadista durante as atividades, para assegurar que todas as medidas serão cumpridas.