Assista à íntegra do espetáculo “Viagem ao Centro da Terra”

Enquanto aguardam passar a crise de saúde, por conta do novo Coronavírus, os atores Ricardo Rodrigues e Bruno Rudolf, da Cia Solas de Vento, que teve adiada a estreia da temporada de sua nova peça, 20.000 Léguas Submarinas no Teatro do CCBB, convidam para assistir na íntegra seu espetáculo Viagem ao Centro da Terra. Com direção do premiado Eric Nowinski, este projeto teve copatrocínio do Instituto Alfa de Cultura – Projeto Alfa Criança 2015.  O espetáculo é a segunda peça de uma trilogia criada em homenagem à obra de Júlio Verne (1828-1905).

Quando estrear, o espetáculo 20.000 Léguas Submarinas (o terceiro do grupo para público infantil) fechará a trilogia sobre a obra de Júlio Verne. O primeiro, A Volta ao Mundo em 80 Dias, dirigida por Carla Candiotto em 2011, tornou-se sucesso de público e crítica e ganhou os prêmios APCA e FEMSA nas categorias Melhor Ator (Bruno Rudolf) e Melhor Direção (Carla Candiotto).

Clique aqui – Viagem ao Centro da Terra https://youtu.be/QIvo9Qxe71U

Ficha Técnica:

Idealização: Cia. Solas De Vento. Criação: André Schulle, Bobby Baq, Bruno Rudolf, Eric Nowinski e Ricardo Rodrigues. Direção: Eric Nowinski. Dramaturgia: Bobby Baq (em colaboração com o diretor e o elenco). Elenco: André Schulle, Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues. Direção de Arte: Isabela Teles. Desenho De Luz: Roseli Marttinely e Eric Nowinski. Trilha Original: André Vac. Cenografia: Cia. Solas De Vento e Luana Alves. Figurinos: Isabela Teles. Objetos de Cena : Nonon Creaturas. Eletrônica de Adereços: Marcel Alani Gilber. Preparação Vocal e Corporal: Beatriz Mentone. Fotos: Mariana Chama. Produção de Arte: Sandra Miyazawa. Realização: Cia Solas de Vento. Credito para as fotos: Mariana Chama. Espetáculo Infantil. Classificação: a partir de 4 anos. Duração: 70 minutos.

SINOPSE – Viagem ao Centro da Terra

 

O professor Otto Lidenbrock e seu sobrinho Axel, inspirados pelas descobertas do grande geólogo Arne Saknussem, iniciam uma viagem extraordinária para chegar ao Centro da Terra.  Com a ajuda de Hans, um inusitado guia islandês, eles adentram o planeta pela cratera de um vulcão. A aventura repleta de descobertas fantásticas é uma história de superação e coragem, uma viagem quase existencial, já que o mundo subterrâneo sempre foi pleno de mistérios para os homens. A adaptação do livro do escritor francês é contada por três atores que, para dar vida ao universo de Júlio Verne utilizam técnicas acrobáticas, teatro físico, manipulação de objetos e bonecos. A combinação desses elementos visuais convida o público a desbravar um mundo intraterrestre repleto de perigos, emoções e aventura.

A encenação conta também com o uso de recursos de vídeoprojeção ao vivo para captar e projetar no fundo do palco formas e ações criadas pelos atores e por autômatos que compõem os cenários dessa aventura. As câmeras são posicionadas para revelar imagens inusitadas e trazer uma dimensão fantástica aos episódios da história. A adaptação do livro do escritor francês é contada por três atores que, para dar vida ao universo de Júlio Verne utilizam técnicas acrobáticas, teatro físico, manipulação de objetos e bonecos. A combinação desses elementos visuais convida o público a desbravar um mundo intraterrestre repleto de perigos, emoções e aventura.  A encenação conta também com o uso de recursos de vídeoprojeção ao vivo para captar e projetar no fundo do palco formas e ações criadas pelos atores e por autômatos que compõem os cenários dessa aventura. As câmeras são posicionadas para revelar imagens inusitadas e trazer uma dimensão fantástica aos episódios da história.

CIA. SOLAS DE VENTO

A Cia Solas de Vento nasceu em 2007 na cidade de São Paulo, da parceria entre o brasileiro Ricardo Rodrigues e o francês Bruno Rudolf. Desde então a dupla pesquisa em suas criações, a integração de diversas formas de expressão como a dança contemporânea, o teatro gestual, as técnicas circenses e o uso de recursos de vídeo ao vivo. O tema VIAGEM é recorrente nas criações da Cia, que hoje possui em seu repertório 06 Espetáculos e 11 Números Circenses.

ERIC NOWINSKI

Eric Nowinski é ator, diretor, professor e iluminador. Iniciou no Teatro sob orientação de Célia Helena, no início dos anos 80. Em sua formação, teve a oportunidade de trabalharcom Antunes Filho, Fauzi Arap e José Celso Martinez Corrêa, entre outros. Integrou diversos coletivos importantes da cena paulista, como o Grupo Tapa, Teatro Vento forte e Companhia do Feijão.  É também consultor artístico e iluminador do grupo As Meninas do Conto, para o qual co-dirigiu com Simone Grande o espetáculo Bruxas, bruxas e mais bruxas. Estreou em setembro de 2012 o espetáculo A Linha Mágica, primeira produção da Fabulosa Companhia de Teatro de Histórias, pelo qual recebeu o premio da APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) de melhor direção em Teatro infantil.