“Açúcar” estreia em 30/01

Exibido no Festival de Rotterdam, AÇÚCAR, escrito e dirigido por Renata Pinheiro e Sergio Oliveira, estreia nesta quinta-feira, dia 30 de janeiro, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Aracaju, Brasília, Curitiba, Fortaleza, João Pessoa, Maceió, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Salvador, Teresina e Triunfo/PE.

Numa visão contemporânea das relações coronelistas dos antigos engenhos de cana-de-açúcar, o longa acompanha a volta de Bethânia (Maeve Jinkings), uma mulher madura, miscigenada, criada em uma família branca, à fazenda da Zona da Mata onde nasceu.

Bethânia carrega em si a formação crucial do povo brasileiro, e se perde em um dilema onde nem o preto nem o branco se encaixam nela. Enquanto ela tenta se reconectar com o local, enfrenta os antigos empregados, agora donos de parte da terra.

A narrativa de AÇÚCAR flerta com elementos de realismo fantástico e adentra na dicotomia senhor de engenho versus escravos (branco versus negro, alta cultura versus cultura popular, realidade versus imaginação) presente em todo o filme, tanto psicologicamente quanto geograficamente, refletindo uma divisão social secular na qual o país ainda está preso.

Essa é a segunda vez que Renata Pinheiro e Sergio Oliveira trabalham com a atriz Maeve Jinkings. A primeira foi no longa “Amor, Plástico e Barulho”, dirigido por Renata e produzido por Sergio. No elenco estão, ainda, Dandara de Morais, Magali Biff e Zé Maria. O filme é uma produção da Aroma Filmes em coprodução com a Boulevard Filmes, Canal Curta e Synapse, e distribuição da Boulevard Filmes.

SINOPSE 
Bethânia retorna a suas terras onde uma vez funcionou o antigo engenho de açúcar da sua família, o Engenho Wanderley. Entre fotos, criaturas fantásticas, contas a pagar e trabalhadores reivindicando seus direitos sobre a terra, Bethania enfrenta a si mesma em um presente onde o passado e o futuro são ambos ameaçadores.

AÇÚCAR é ambientado num universo de realismo fantástico, que cruza a história pessoal de Bethânia com a formação da identidade de um país que é, ao mesmo tempo, moderno e arcaico, contemporâneo e ancestral, branco e muito, muito mais negro.

FICHA TÉCNICA  
Direção: Renata Pinheiro e Sergio Oliveira
Roteiro: Renata Pinheiro e Sergio Oliveira
Produção executiva: Leticia Friedrich, Lourenço Sant’Anna, Sergio Oliveira
Direção de fotografia: Fernando Lockett
Direção de arte: Renata Pinheiro
Montagem: Adelina Bichis
Elenco: Maeve Jinkings, Magali Biff, Dandara de Morais, Zé Maria
Som: Manuel de Andrés
Trilha original: Guile Martins
Escore musical: Sergio Oliveira
Música: Caetano Veloso, Agepê e outros
Figurino: Christiana Garrido
Produção: Aroma Filmes
Coprodução: Boulevard Filmes, Canal Curta, Synapse.
Distribuição: Boulevard Filmes
Classificação indicativa: 14 anos
País: Brasil
Ano: 2017
Duração: 90 min.

SOBRE OS DIRETORES 
Renata Pinheiro, graduada em Artes Visuais, tem como característica de suas obras cinematográficas a construção visual como um dos principais elementos da construção da narrativa. Seu primeiro longa, “Amor, Plástico e Barulho” foi selecionado para o IndieLisboa (2014) e venceu mais de 15 prêmios, entre eles Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Direção de Arte no Festival de Brasília (2013), Melhor filme no festival Brafftv, Melhor filme pela ABRACINE, entre outros. “Superbarroco”, seu primeiro curta, foi selecionado para a Quinzaine des Réalisateurs – Cannes (2009) e ganhou mais de 30 prêmios ao longo de sua carreira. Assina também a direção de arte do filme Zama da diretora argentina Lucrecia Martel.

Sergio Oliveira iniciou sua carreira já nos anos 90, é diretor e roteirista de diversos projetos. Seu documentário Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos ganhou Melhor Direção e Melhor Fotografia no Festival Internacional do Rio (2016).

Juntos os diretores Renata Pinheiro e Sergio Oliveira codirigiram e corroteirizaram o longa-metragem documentário Estradeiros, ganhador do Prêmio de Melhor Filme na Semana dos Realizadores (RJ – 2011) e do Prêmio de Contribuição Artística no Festival Internacional Olhar de Cinema, Curitiba, 2011. E o curta-metragem documentário “Praça Walt Disney” que teve sua estreia internacional no Festival de Locarno (2011) e recebeu ao longo da sua carreira mais de 45 prêmios.

 

SOBRE A BOULEVARD FILMES  
A Boulevard Filmes é uma produtora e distribuidora audiovisual que busca o equilíbrio entre projetos autorais e demandas de mercado, focando em estratégias de produção e de distribuição compatíveis com cada projeto, tanto para cinema, quanto para TV e novas mídias. Entre seus lançamentos para as salas de cinema estão os longas “Amor, Plástico e Barulho” (Renata Pinheiro), “Filme Sobre um Bom Fim”(Boca Migotto), “A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro” (Leo Garcia, Zeca Brito), “Histórias que nosso cinema (não) contava” (Fernanda Pessoa) e “Açúcar” (Sergio Oliveira, Renata Pinheiro), esté último com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2019.