“Tatá – O Travesseiro” no CCBB

De 11 de janeiro a 1º de março, o Banco do Brasil e o SESI apresentam a premiada Artesanal Cia. de Teatro com seu mais novo trabalho para o público infanto-juvenil: Tatá – O Travesseiro, repetindo a parceria de sucesso de 2013 com O Gigante Egoísta. Com estreia e produção original do SESI-SP, o espetáculo passou uma longa temporada pela capital paulista em 2019, e chega em 2020 a um dos principais palcos cariocas, o Teatro II do Centro Cultural Banco do Brasil, com indicações de melhor espetáculo nos prêmios Folha de São Paulo e Aplauso Brasil. Como em todo o repertório da Artesanal, a direção é assinada por Gustavo Bicalho e Henrique Gonçalves. O texto e dramaturgia são de Andrea Batitucci, Gustavo Bicalho e Patrícia Von Studnitz.

 

O espetáculo marca a imersão da equipe dentro da linguagem do teatro de animação, usando apenas bonecos, máscara e teatro de sombras – uma novidade na trajetória do grupo, que normalmente dedica-se em uma pesquisa de convergência de linguagens. O texto é quase que totalmente narrado em off, com pouquíssimos diálogos. “Logicamente, estas são escolhas estéticas, que guiaram todo o pensamento e construção artística da peça. Também buscamos a simplicidade, reduzindo ao mínimo necessário os elementos de cena. Dessa forma, conseguimos colocar uma lente de aumento nas relações entre pais e filho, sem usar de efeitos que visam muito mais ludibriar a audiência do que jogar uma luz sobre a urdidura dramática da trama”, explica o diretor Henrique Gonçalves.

 

O cenário principal é a cama do menino Lipe, onde a maioria das aventuras acontece. A história é narrada através do jogo entre bonecos de manipulação direta, bonecos híbridos ou siameses – técnica em que parte do boneco é “vestida” pelo ator/manipulador –, máscaras, objetos e teatro de sombras. A iluminação, associada a uma trilha sonora meticulosamente escolhida, complementam a encenação, fazendo de Tatá – O Travesseiro, uma proposta cênica lúdica e contemporânea, ideal para crianças a partir dos três anos de idade.

 

A narrativa gira em torno de Lipe, um menino tímido e introspectivo, que tem como melhor amigo seu travesseiro, Tatá. Eles formam uma dupla inseparável, sempre pronta para viver diversas aventuras nos sonhos mais empolgantes e divertidos. Porém, um dia, Tatá desaparece e Lipe acredita que ele foi sequestrado pelo Pirata dos Sonhos – um vilão clássico, que não consegue sonhar e rouba o travesseiro das crianças, já que acredita que é nos travesseiros que os sonhos residem. Tatá empreende uma jornada de resgate ao melhor amigo, tendo que vencer seus medos e angústias, aos quais apenas a sua imaginação será capaz de resolver. “Apesar do universo lúdico no qual a história é inserida, o texto lida com questões muito profundas, que, certamente, irão despertar no público uma identificação com o personagem principal”, diz o diretor e um dos autores do texto Gustavo Bicalho. Temas importantes aparecem no decorrer da história: adoção, bullying, separação. No palco, os atores Alexandre Scaldini, Edeilton Medeiros, Lívia Guedes, Marcio Nascimento, Marise Nogueira e Tatá Oliveira dão vida aos bonecos criados e confeccionados por Bruno Dante.

 

SOBRE A ARTESANAL CIA. DE TEATRO

 

Investindo em uma linguagem inovadora e contemporânea, a Artesanal Cia. de Teatro vem acumulando desde sua fundação, em 1995, diversas indicações, premiações e o reconhecimento pela imprensa, público e crítica especializada. O foco do trabalho da Cia. encontra-se na pesquisa de uma linguagem narrativa, que se fundamenta na convergência de diversas técnicas narrativas, como o teatro de animação (bonecos, sombras e máscaras), canto, cinema e videografismo, explorando a relação do ator – que é o principal elemento da encenação – com esses elementos.

 

A Artesanal vem também investindo em pesquisa para o teatro jovem-adulto, fundamentando-se em um intenso estudo da dramaturgia e das encenações que são realizadas no resto do mundo para esta faixa etária, preenchendo uma lacuna existente de trabalhos desenvolvidos com profundidade e seriedade para esta parcela do público. Seu maior diferencial está́, no entanto, em exibir um trabalho autoral, com extremo rigor estético, textos inteligentes e produções cuidadosas e bem elaboradas, que agradam ao público familiar de todas as faixas etárias.

 

Com 24 anos de atividade no cenário da produção teatral carioca, a Artesanal Cia. de Teatro é tanto uma referência nacional como internacional, com passagens em diversos festivais de teatro pelo Brasil, China e uma residência artística na Alemanha.

 

Em tempo: Para a realização de Tatá – O Travesseiro, a companhia submeteu a proposta do espetáculo ao edital SESI-SP 2019 de montagens inéditas. Com estreia no dia 10 de abril de 2019, Lipe, Tatá e seus amigos levaram, em 61 apresentações gratuitas, um público de mais de 15 mil pessoas ao Teatro do SESI.

 

Ficha Técnica:

Texto e dramaturgia: Andrea Batitucci, Gustavo Bicalho e Patrícia Von Studnitz

Direção: Gustavo Bicalho e Henrique Gonçalves

Elenco: Alexandre Scaldini, Edeilton Medeiros, Lívia Guedes, Marcio Nascimento, Marise Nogueira e Tatá Oliveira

Narração: Cleiton Rasga

Direção de produção: Henrique Gonçalves

Cenário e adereços: Karlla de Luca

Criação e confecção de bonecos, sombras e adereços: Bruno Dante

Figurinos: Fernanda Sabino e Henrique Gonçalves

Iluminação: Poliana Pinheiro e Rodrigo Belay

Direção de movimento dos atores e preparação corporal: Paulo Mazzoni

Direção de movimento dos bonecos e preparação técnica: Márcio Nascimento

Preparação técnica máscara teatral e manipulação de objetos: Marise Nogueira

Preparação vocal: Verônica Machado

Trilha musical: Gustavo Bicalho

Desenho de som: Luciano Siqueira

Projeto gráfico: Bruno Dante

Fotos: João Julio Mello e Lincoln Grosso

Idealização e produção: Artesanal Cia. de Teatro

Realização: SESI e CCBB

Produção Original: SESI-SP

 

SOBRE O CCBB

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o Centro Cultural Banco do Brasil celebra 30 anos de atuação com mais de 50 milhões de visitas. Instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva, o CCBB é um marco da revitalização do centro histórico da cidade e mantém uma programação plural, regular, acessível e de qualidade. Mais de três mil projetos já foram oferecidos ao público nas áreas de artes visuais, cinema, teatro, dança, música e pensamento. Desde 2011, o CCBB incluiu o Brasil no ranking anual do jornal britânico The Art Newspaper, projetando o Rio entre as cidades com as mostras de arte mais visitadas do mundo. Agente fomentador da arte e da cultura brasileira, segue em compromisso permanente com a formação de plateias, incentivando o público a prestigiar o novo e promovendo, também, nomes da arte mundial.

 

SERVIÇO:

Espetáculo: Tatá- O Travesseiro

Com a Artesanal Cia de Teatro

Gênero: Teatro infanto-juvenil

Local: Centro Cultural do Banco do Brasil -Teatro II – Rio de Janeiro

Temporada: De 11 de janeiro a 1º de março de 2020 (importante: no final de semana do carnaval [22 e 23/02] não haverá apresentação.

Dias horário: sábados e domingos às 16h

Direção: Gustavo Bicalho e Henrique Gonçalves

Classificação: LIVRE – a partir de 3 anos

Duração: 50 min.

Endereço: Rua Primeiro de Março 66 – Centro

Tel: (21) 3808-2007

Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

Horários da Bilheteria: Das 9h as 21h. (tel.: 3808-2052)

Capacidade:  153 lugares

Acesso para deficientes

Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.

Informações ao público: (21) 3808-2007

bb.com.br/cultura | twitter.com/ccbb_rj | facebook.com/ccbb.rj

instagram.com/ccbbrj