“Ricardo III” no Poeirinha

Gustavo Gasparani reestreia o premiado monólogo “Ricardo III”, obra de William Shakespeare, um dos maiores dramaturgos do teatro ocidental, com direção de Sergio Módena, no dia 02 de janeiro, quinta, no Teatro Poeirinha.

Em cartaz há seis anos, “Ricardo III” vem de temporadas de enorme sucesso, com lotação esgotada e elogios do público e crítica no Rio de Janeiro, São Paulo e nos festivais de teatro de Salvador, Angra dos Reis, Curitiba, Porto Alegre, Roraima, Rondônia e Brasília. Gasparani recebeu por este espetáculo os prêmios de melhor ator da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e do FITA (Festival Internacional de Teatro de Angra), sendo ainda indicado na categoria melhor ator aos prêmios Shell, APTR, Aplauso Brasil e Cesgranrio, na categoria melhor espetáculo ao prêmio CEMIG e na categoria melhor direção ao prêmio FITA.

Gustavo é um “homem de teatro”, com formação em canto e dança. Além de ator, assinou como autor, diretor e produtor vários outros espetáculos e também participa desde a sua fundação da Cia dos Atores, que completou 30 anos e com a qual, atualmente, encena “Insetos”, espetáculo que roda todo o país desde o ano passado. Gasparani também é professor de teatro na Fundação Cesgranrio e no Colégio Andrews. Dentro do universo de Shakespeare já montou espetáculos como “Otelo da Mangueira” (2006) e “Romeu e Julieta ao Som de Marisa Monte” (2018) e já se prepara para estrear seu quarto espetáculo shakespeariano em 2020, com a Cia dos Atores, a tragédia “Júlio Cesar”, que retrata a conspiração contra o ditador romano, seu assassinato e suas conseqüências.

Desde a estreia de “Ricardo III” em 2014, Gasparani já dirigiu espetáculos musicais de sua autoria de enorme sucesso como “Samba Futebol Clube” (2014), “SamBRA – 100 anos de Samba” (2015), “Gilberto Gil – Aquele Abraço” (2016), “Zeca Pagodinho – A Saga de Um Herói Suburbano” (2017) e “Bem Sertanejo – O Musical”, com Michel Teló, em 2017.

“Ricardo III” narra um pedaço da história da Inglaterra. É um dos primeiros dramas históricos escritos por William Shakespeare e encerra em si um dos contos mais tenebrosamente sedutores que já se ergueram em cena. O texto traz uma visão rica dos bastidores políticos no que se refere à imoralidade e à ambição desmesurada para se alcançar o poder. Mesmo tendo se passado pouco mais de quatro séculos, os temas abordados servem para refletirmos sobre o mundo em que vivemos. “Ricardo III” discute a luta por poder, intrigas, e a hipocrisia da política.

Gustavo Gasparani e Sergio Módena assinam a adaptação do texto de Shakespeare, que propõe um único ator em cena para “contar” essa história fascinante. Interpretando 24 personagens diferentes, Gasparani alterna a narração e dramatização, num jogo cênico instigante, que revela, não só o conteúdo da obra de Shakespeare, mas também a natureza do próprio teatro. A cada instante se transforma, convocando o público a usar a imaginação e a embarcar nas inúmeras possibilidades das convenções teatrais. O figurino de Marcelo Olinto se resume a calça, blusa e tênis e no palco estão uma luminária, uma mesa, um quadro negro, pilots, um apagador e um cabideiro, com os quais Gasparani “contracena” em cenário criado por Aurora dos Campos.

“Todos os meus instrumentos de ator são exigidos no seu máximo, além da proposta remeter ao processo de criação dos meus textos e personagens. Toda essa viagem, tendo Shakespeare como companheiro, o meu preferido, e tendo a oportunidade de falar os belos versos traduzidos por Ana Amélia Carneiro de Mendonça (mãe de Barbara Heliodora) durante os solilóquios do protagonista, são como ouro para um ator. Shakespeare nos oferece um universo riquíssimo e imagens poéticas que revelam a alma humana como nenhum outro autor.” – conta Gustavo Gasparani.

Um espetáculo de linguagem popular e acessível, que transita entre a construção poética original de Shakespeare e intervenções narrativas para revelar a alma humana. Assim como fazia Shakespeare em seu tempo e que continua atual até hoje. Afinal, as questões levantadas pelo bardo continuam pungentes, pertencem às ruas, aos homens e mulheres de qualquer idade e classe social. Pertencem ao nosso mundo que, cada vez mais tecnológico, pode ser terrivelmente primitivo quando o lado sombrio da nossa natureza se manifesta perante o mais ínfimo vislumbre de poder.

Sinopse

Encenada pela primeira vez entre 1592 e 1593, com enorme sucesso, a peça se passa no final da Guerra das Rosas (1455-1485), conflito sucessório pelo trono da Inglaterra ocorrido entre 1455 e 1485 que coloca em choque político os dois ramos da dinastia Plantageneta: a Casa Real de York e a Casa Real de Lancaster. Ricardo, Duque de Gloucester – que de fato governou a Inglaterra de 1483 a 1485 –, não sente remorso algum ao eliminar seus adversários, tramando complôs, traindo familiares e casando-se por interesse com o único fim de chegar ao trono. Shakespeare retratou Ricardo III exagerando-lhe as características físicas de feiúra e sua maldade pessoal, criando um vilão fascinante aos olhos do público.

Além disso, os diálogos elaborados pelo autor no fim do século XVI chegam ao século XXI, em toda a sua força, carregados de maldades, ressentimentos e ódios à flor da pele, legítimos duelos verbais.

Ficha Técnica

Autor: William Shakespeare

Adaptação: Gustavo Gasparani e Sergio Módena

Tradução em verso: Ana Amélia Carneiro de Mendonça

Direção: Sergio Módena

Ator: Gustavo Gasparani

Pesquisa e apoio teórico: Liana Leão

Música original e direção musical: Marcelo Alonso Neves

Direção de movimento: Marcia Rubin

Cenário: Aurora dos Campos

Figurino: Marcelo Olinto

Iluminação: Tomás Ribas

Programação Visual: Mary Paz

Produção: Celso Lemos e Lilian Bertin

Produção & Realização: Coisas Nossas Produções Artísticas

SERVIÇO

EspetáculoRicardo III”, com Gustavo Gasparani

Local: Teatro Poeirinha (Rua São João Batista, 104 – Botafogo – Tel.: 21. 2537-8053)

Texto:   William Shakespeare

Adaptação: Gustavo Gasparani e Sergio Módena

Direção: Sergio Módena

Categoria: drama

Elenco: Gustavo Gasparani

Reestreia:  02 de janeiro, quinta

Temporada: de quinta a domingo até 16 de fevereiro

Horário:  Quinta a sábado: 21h e domingo: 19h

Preço: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

Duração: 90min

Classificação: 12 anos