Programação do Sesc Ginástico em dezembro joga luz sobre a questão da acessibilidade na arte

O Sesc Ginástico, no Centro do Rio, recebe nos dias 7, 13, 14 e 15 de dezembro espetáculos de dança e música que jogam luz sobre a questão da acessibilidade na arte, seja por meio do enredo, seja pelos artistas envolvidos. As atividades visam incluir diversos atores do campo da produção cultural, como artistas e professores com deficiência e seus públicos, trabalhando no processo de inclusão em suas dimensões tanto como beneficiários dos serviços quanto como agentes da sua realização. A iniciativa é um pontapé inicial de um projeto que está sendo elaborado pela Instituição para refletir e aprimorar suas práticas em relação à acessibilidade, tanto na questão espacial, como nos conteúdos de sua programação. Os ingressos custam entre R$ 7,50 (Cartão Sesc), R$15 (Meia-entrada) e R$ 30, e a programação conta com suporte para pessoas com deficiência, como audiodescrição e libras.

O espetáculo que abre a agenda neste sábado (7) é “Nas Vizinhanças de Renata”, da Pulsar Companhia de Dança, do Rio. A obra faz referência a Renata Cockrane (1970–2013), bailarina que teve paralisia cerebral e foi membro da Pulsar por 12 anos. “A convivência com ela deixou um rastro muito presente pela sua forma de agir e mover-se no mundo, servindo, ela e suas vizinhanças, como mote inspirador para o espetáculo, no estudo da pesquisa teórica e prática”, explica a diretora Maria Teresa.

Na sexta (13), tem “Vida de Circo”, um espetáculo do coletivo Circodança, de São Paulo, que une três grandes artes: o circo, a dança e o teatro. Com uma linguagem poética e contemporânea, os 10 artistas circenses e bailarinos – com e sem deficiência – contam a história da Cigana Laura e sua trupe que vivem em uma lona de circo. O enredo aborda o cotidiano do circo, como lavar roupa, as viagens e os imprevistos através de números aéreos como Lira, Tecido, Trapézio, acrobacias de solo, esquetes de clown e coreografias de dança contemporânea e dança de salão.

No sábado (14), quem sobe ao palco do Sesc Ginástico é o Grupo Giradança, de Natal, com o espetáculo “Sem Conservantes”, que surge da proposta de trabalhar o corpo fotográfico. Trata-se de fragmentos da memória presente nas fotografias dos processos anteriores de Ângelo Madureira e Ana Catarina, que assinam a direção artística, coreografia e pesquisa de linguagem. A coreografia foi construída a partir da interação dos corpos com imagens retiradas dos vídeos dos trabalhos “Somtir” (2003), “Outras Formas”(2004) e “Clandestino” (2006). O Grupo Giradança é reconhecido pelo trabalho vigoroso de dança contemporânea, a partir do conceito de corpos diferenciados, reunindo artistas que tem apresentado em palcos de todo o Brasil um trabalho que rompe preconceitos, limites pré-estabelecidos e cria novas possibilidades dentro da dança.

O espetáculo que encerra a programação, no domingo (15), é o duo catarinense A corda em Si, composto pelos músicos Fernanda Rosa, que tem baixa visão, e Mateus Costa, que é cego. No concerto, a dupla apresenta o concerto “LivreMente”, um espetáculo sensorial que acontece totalmente no escuro. O público vidente entra no espaço vendado e conduzido por monitores, e marcações táteis no chão auxiliam na orientação dos presentes. Durante todo o concerto há audiodescrição. O programa é formado por onze canções autorais do grupo.

SERVIÇO

Arte e acessibilidade

Sesc Ginástico:  Av. Graça Aranha, 187 – Centro – Rio de Janeiro

Dias 7, 13, e 14/12, às 19h, e 15/12, às 18h

Ingressos: R$30, R$15 (meia entrada) e R$7,50 (Cartão Sesc)*

*Doação de 1 quilo de alimento não perecível garante desconto de 50% de desconto sobre a tarifa correspondente

Classificação: livre

Telefone:(21) 2279-4027

PROGRAMAÇÃO

Dia: 7 de dezembro | 19 horas – Nas Vizinhanças de Renata

Espetáculo de dança | Pulsar Companhia de Dança

 

Dia: 13 de dezembro | 19 horas – Vida de Circo

Espetáculo de circo e dança | Coletivo Circodança

 

Dia: 14 de dezembro | 19 horas – Sem Conservantes

Espetáculo de dança | Grupo Giradança

Dia: 15 de dezembro | 18 horas – Livremente

Concerto musical | Duo A corda em Si

SINOPSES

Nas Vizinhanças de Renata | Pulsar Companhia de Dança | espetáculo de dança

“Nas Vizinhanças de Renata” faz referência a Renata Cockrane (1970–2013), bailarina que teve paralisia cerebral e foi membro da Pulsar por 12 anos. Segundo Maria Teresa, diretora do espetáculo, “A convivência com ela deixou um rastro muito presente pela sua forma de agir e mover-se no mundo, servindo, ela e suas vizinhanças, como mote inspirador para o espetáculo, no estudo da pesquisa teórica e prática”.

A Pulsar Cia de Dança dedica-se à construção de obras coreográficas em dança contemporânea, refletindo em sua pesquisa a multiplicidade do indivíduo e a produção artística entre corpos ímpares com resoluções próprias de movimento. Desde a sua criação, a Pulsar vem sendo contemplada com diversos prêmios que permitem manter a qualidade e o reconhecimento de seu trabalho nacional e internacional.

Ficha técnica: Concepção e direção: Maria Teresa Taquechel y Saiz | Direção musical: Bernardo Gebara | Iluminação: Renato Machado | Direção de artes e cenografia: Maria Célia Salgado | Figurinos: Juliana Suassuna (Ateliê Muggia) | Assistência de direção: Johanna Salazar | Em cena estão: Andréa Chiesorin, Bruno Alsiv, Elizabeth Caetano, Marianne Panazio, Moira Braga, Raphael Arah e Victor Pesant.

Vida de Circo | Coletivo Circodança | espetáculo de circo e dança

“Vida de Circo” é um espetáculo que une as 3 grandes artes: o circo, a dança e o teatro. Com 10 artistas em cena com e sem deficiência que atuam juntos há 7 anos. Com uma linguagem poética e contemporânea, os artistas circenses e bailarinos contam a história da Cigana Laura e sua trupe que vivem em uma lona de circo. Conta o cotidiano do circo como lavar roupa, as viagens, os imprevistos, através de números aéreos como Lira, Tecido, Trapézio, acrobacias de solo, esquetes de clown e coreografias de dança contemporânea e dança de salão.

Sobre A Cia Circodança Suzie Bianchi, nasceu despretensiosa e hoje tornou-se uma das principais referências no ensino e divulgação da dança e circo no Brasil. Não como artes separadas, mas circodança. Uma palavra, com um único significado, uma arte que pode ser praticada por todos: crianças, adolescentes, adultos, idosos, deficientes.

Ficha Técnica: Direção: Ari Buccione e Cinthia Beranek | Roteiro: Coletivo Cia Circodança | Coreógrafos: Suzie Bianchi, Alberto Garcia, Flavio Santos da Silva, Wilson Helvécio e Cinthia Beranek | Iluminação: Sylvie Lila Choffat | Som: Veridiana Ravizza | Músicas: André Schulle e Samir ElShaer | Poesias e textos: Giovanni Venturini | Assistente de palco: Luciana Diniz | Figurinos: Edinho | Fotógrafo: Paulo Barbuto | Produção: Cia Circodança

Grupo Giradança | Sem Conservantes | espetáculo de dança

O espetáculo Sem Conservantes surge da proposta de trabalhar o corpo fotográfico. Trata-se de fragmentos da memória. A memória presente nas fotografias dos processos anteriores de Ângelo Madureira e Ana Catarina, que assinam a direção artística, coreografia e pesquisa de linguagem da produção, são tiradas dos vídeos dos trabalhos: “Somtir” (2003), “Outras Formas”(2004) e “Clandestino” (2006), e geraram os materiais a partir dos corpos, que também possuem uma memória, e nesta mistura de “memórias” geram-se os resultados coreográficos. Neste processo evidencia-se o desenvolvimento do bailarino como um observador das imagens que resultam no aparecimento da linguagem da dupla.

A Giradança é uma companhia de dança contemporânea com sede em Natal e tem como proposta artística ampliar o universo da dança através de uma linguagem própria, utilizando o conceito do corpo diferenciado como ferramenta de experiências.

Ficha Técnica: Direção Artística, Coreografia e pesquisa de linguagem: Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira. | Direção Artística: Alexandre Américo | Figurino: criação coletiva e colaborativa | Iluminação: David Costa | Bailarinos: Álvaro Dantas, Jânia Santos, Marconi Araújo, Ana Vieira e Wilson Macário. | Edição e gravação de trilha sonora: Ângelo Madureira | Direção Financeira: Cecília Amara | Direção Administrativa: Roberto Morais | Produção Executiva: Celso Filho | Consultoria de projetos: Ana Paula Medeiros | Fotografia: Artur Abrantes

Livremente | Duo A corda em Si | concerto musical

O duo A Corda em Si é formado por dois deficientes visuais, Fernanda Rosa tem baixa visão e Mateus Costa é cego. Apresentarão o concerto “LivreMente”, um espetáculo sensorial que acontece totalmente no escuro. Neste show o público vidente entra no espaço vendado e conduzido por monitores. Serão instaladas marcações táteis no chão para auxílio na orientação dos presentes e realizamos audiodescrição ao vivo durante todo o espetáculo. O programa é formado por onze canções autorais do grupo.

O Duo A Corda em si estreou em 2009 em Florianópolis/SC, com a proposta de fazer música na rara formação de contrabaixo e voz. Em 2010 lançaram o primeiro álbum, “O Som do Vazio”, trabalho com o qual representaram o Brasil em Lisboa/Portugal no ano de 2013, durante a realização do evento “O Ano do Brasil em Portugal”, a convite do Ministério da Cultura. O Som do Vazio foi aclamado pela crítica e recebeu menção honrosa do “Prêmio Os 100 Melhores Álbuns da Música Brasileira” pela revista Embrulhador.com, sendo lançado em várias regiões do país. O segundo álbum foi lançado em 2014, intitulado “Sinfonia Azul”, com direção musical de André Mehmari. O lançamento aconteceu em Florianópolis/SC, Curitiba/PR, Foz do Iguaçu/PR, Cuiabá/MT e Ciudad del Este/Paraguai. Em 2015 o duo participou de uma entrevista ao vivo na Emissora del Sur, de Montevideo/Uruguai, e no mesmo ano recebeu um Prêmio do Governo do Estado de Santa Catarina para a realização do videoclipe Sinfonia Azul e o Mar, com a música “Té Mais”. Em 2016 foram escolhidos para participar do Circuito Sesc de Música de Santa Catarina, realizando apresentações em 27 cidades do estado. Atualmente o duo se prepara para circular com o novo espetáculo, “LivreMente”, vencedor do Prêmio do Governo do Estado de Santa Catarina em 2018.