Festival MIMO de Cinema no Centro Cultural São Paulo

Com formato ímpar, que conquistou plateia cativa, o Festival MIMO de Cinema chega em 2019 para conquistar ainda mais. Dirigido pela cineasta Rejane Zilles, desde a sua primeira edição em 2004, já exibiu 346 filmes onde a música é o tema central. O Festival MIMO de Cinema tem entrada gratuita e acontecerá, pela primeira vez, em São Paulo (22 a 24 de novembro) e pela 4ª vez no Rio de Janeiro (29 de novembro a 01 de dezembro). Idealizado por Lú Araújo, que assina a Direção Artística, o MIMO Festival alcança este ano sua 50º edição.

 

Foram selecionadas 26 produções inéditas no circuito comercial, nos formatos de curta, média e longa-metragem. Serão exibidos longas como “O astronauta Tupi”, filme de Pedro Bronz que percorre a carreira do artista Pedro Luis, “O avião tá de parabéns”, onde Egberto Gismonti e João do Pife se encontram para um papo e cantam juntos, “Sambalanço – a bossa que dança”, com registros inéditos durante 15 anos de boates em Copacabana e bailes no subúrbio nos anos 60 , e “A história de um Silva”, que conta a história do MC Bob Rum. Destaque ainda para os premiados “O Barato de Iacanga”, sobre o lendário Festival de Águas Clara e  “Dorival Caymmi – um homem de afetos” uma viagem pelo universo do cantor e compositor.  O festival recebe ainda o média-metragem “Ilú Obá De Min – Akotirenes Yibi Das Mulheres Quilombolas”, sobre a luta das mulheres quilombolas, e o curtas “Na rota do vento – A música no cinema de Sérgio Ricardo”, sobre o cineasta e musico Sergio Ricardo e seu processo criativo, “Viva Alfredinho!”, com a trajetória do histórico bar Bip-Bip e “Ele era assim: Ary Barroso”, que conta a história de um dos maiores compositores brasileiros por meio de arquivos de áudio narrados pelo próprio artista.

Importante plataforma de exibição e lançamento da produção audiovisual brasileira, o Festival MIMO de Cinema promove uma sinergia única entre música e cinema, com a projeção de filmes que acontecem simultaneamente aos shows e concertos do evento. A programação completa dos filmes, além de informações sobre a distribuição de senhas, podem ser encontradas no site www.mimofestival.com.

 

FESTIVAL MIMO DE CINEMA – Programação completa:

DÔNIARA SP 22 NOVEMBRO – 16H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Kaco Olímpio DOC | 17’ | 2019 | GO | Livre Sinopse: Iara se preocupa com o fim da água no mundo.

ELETRONICA:MENTES SP 22 NOVEMBRO – 16H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Dácio Pinheiro, Denis Giacobelis e Paulo Beto DOC | 1h14 | 2019 | SP | 14 anos Sinopse: O documentário investiga os processos criativos e as reflexões de músicos que fazem uso de equipamentos eletrônicos em suas criações. Artistas pioneiros dialogam com a nova geração sobre seus experimentos e como os avanços tecnológicos ampliaram os horizontes, criando diferentes formas de se pensar e executar a música eletrônica no país.

SESSÃO EM HOMENAGEM A CONSCIÊNCIA NEGRA A SÚSSIA SP 22 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Lucrécia Dias DOC | 17’ | 2018 | TO | Livre Sinopse: Ao som de caixas, pandeiros e bumbos, mulheres e homens de todas as idades cantam, tocam, batem palmas, dançam, recriam as tradições e recontam sua própria história na Comunidade Quilombola Lagoa da Pedra.

POESIA AZEVICHE SP 22 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Ailton Pinheiro DOC | 20’ | 2018 | BA | Livre Sinopse: O documentário conta através das memórias dos compositores e letristas de destaque dos Blocos- Afros Tradicionais da Bahia, da Década de 70 aos Anos 90, a importância histórica de suas canções para valorização da identidade negra e luta contra o Racismo na Bahia e no Brasil.

NADIR SP 22 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Fábio Rogério DOC | 15’ | 2019 | SE | 10 anos Sinopse: A música de Nadir e seus silêncios: um olhar afetivo sobre o cotidiano de Nadir, mestra de cultura popular de uma comunidade quilombola do interior de Sergipe.

ILÚ OBÁ DE MIN – AKOTIRENES YIBI DAS MULHERES QUILOMBOLAS SP 22 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Beto Brant DOC | 40’| 2019 | SP | livre Sinopse: Falar de mulheres quilombolas é falar da valorização das mulheres negras que tanto lutam ainda hoje por terras, direitos igualitários, melhores condições de trabalho e por liberdade de ir e vir sem serem julgadas e discriminadas diariamente. As lutas são muitas, mas chegará o tempo da colheita, mesmo que demore mil primaveras, mil verões…

VIVA ALFREDINHO! SP 22 NOVEMBRO – 20H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Roberto Berliner DOC | 16’ | 2019 | RJ | livre Sinopse: Com quase 50 anos, o Bip Bip se transformou num patrimônio cultural carioca, local para tocar e ouvir samba e choro, discutir futebol e política. O bar refletia o espírito do dono, o emblemático Alfredinho, que construiu sua família ali, unindo pessoas de diferentes gerações. O filme é um registro afetuoso do seu velório, que começou na mesa do bar e tomou o cemitério em um sábado de carnaval.

O ASTRONAUTA TUPI SP 22 NOVEMBRO – 20H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Pedro Bronz DOC | 1h22 | 2019 | RJ| livre Sinopse: O filme percorre a carreira de Pedro Luís, artista que teve uma trajetória única dentro do universo da MPB e demonstrou seu talento em diversas frentes musicais, através de seus grandes sucessos. Da Zona Sul à Zona Norte, O ASTRONAUTA TUPI atravessa com sua música, história e poesia a cidade do Rio de Janeiro, sua verdadeira inspiração poética.

ERA UMA VEZ UMA GAROTA SP 23 NOVEMBRO – 16H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Izabella Franceschi DOC | 13 | 2019 | PR| livre Sinopse: Quem disse que na vida precisamos seguir apenas um caminho? A professora de direito Priscilla Lacerda descobriu que na música era possível encontrar novos rumos e se redescobrir.

GUITAR DAYS – AN UNLIKELY STORY OF BRAZILIAN MUSIC SP 23 NOVEMBRO – 16H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Caio Augusto Braga DOC | 86’| 2018 | SP | 12 anos Sinopse: Em um país reconhecido por sua forte identidade musical, uma nova geração de roqueiros decide desafiar o status quo e se aventurar em um novo gênero não tão brasileiro assim. O filme mostra a trajetória das guitar bands que, nos anos 90, decidiram ir contra o mercado fonográfico e os meios de comunicação ao cantar em inglês e acompanha sua transformação até o indie.

ELE ERA ASSIM: ARY BARROSO SP 23 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Angela Zoé DOC | 17’ | 2019 | RJ | Livre Sinopse: O filme conta a história de um dos maiores compositores brasileiros por meio de arquivos de áudio narrados pelo próprio artista e regravações de suas composições por jovens talentos da MPB. Conta com a participação especial de Ney Matogrosso, que além de falar sobre música, interpreta também os clássicos “Rio de Janeiro” e “Camisa Amarela”.

RUMO SP 23 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Flavio Frederico e Mariana Pamplona DOC | 1h17 | 2018 | SP | livre Sinopse: RUMO resgata a trajetória do grupo homônimo paulistano que escreveu um fascinante capítulo da história musical brasileira, especialmente nos anos 80. Repleto de humor e irreverência e com experimentações de linguagem – características fundamentais do grupo – o filme discute a criação musical e a produção cultural, além de trazer à tona esse efervescente panorama cultural da São Paulo nos anos 80.

NA ROTA DO VENTO – A MÚSICA NO CINEMA DE SERGIO RICARDO SP 23 NOVEMBRO – 20H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Marina Lutfi, Cavi Borges e Victor Magrath DOC | 22’ | 2019 | RJ | Livre Sinopse: A música e o cinema juntos e misturados. Criando músicas pensando em imagens e pensando imagens pensando na música. O documentário aborda a vida do cineasta e músico Sergio Ricardo e seu processo criativo.

ANTES QUE ME ESQUEÇAM MEU NOME É EDY STAR SP 23 NOVEMBRO – 20H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Fernando Moraes Souza DOC | 1h20 | 2019 | BA | 16 anos Sinopse: O documentário aborda a trajetória artística de Edvaldo Souza, o Edy star, cantor, ator, dançarino, produtor teatral, performer, artista plástico e último dos Kavernistas vivo. O roteiro mescla as memórias de artistas, amigos e do próprio Edy, a encontros num estúdio com o cantor e compositor Zeca Baleiro.

RÁDIO S.AMB.A.DOC – UMA VIAGEM AO CENTRO DO MANGUE SP 24 NOVEMBRO – 16H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: André Almeida DOC | 36 | 2019 | SP | Livre Sinopse: O que existe depois da Utopia? O documentário aborda o período logo após a morte de Chico Science, fundador da Nação Zumbi e um dos mentores do movimento Manguebeat, através da feitura do álbum Rádio S.Amb.A, lançado em 2000 pelo selo YB Music e relançando em vinil pelo selo Marafo Records, em 2019.

SEGUE O BAILE SP 24 NOVEMBRO – 16H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Rubens Crispim Jr. DOC | 60’ | 2019 | SP |Livre Sinopse: Uma das mais badaladas bandas da nova geração, o Bixiga 70 se propõe a por as pessoas para dançar. Com influências do afrobeat, música caribenha, jazz, pop e música instrumental brasileira, tem lugar garantido em alguns dos principais palcos do mundo. No documentário, conhecemos o universo criativo formado por nove cabeças e como é engendrado o transe sonoro no qual suas plateias são imersas.

BAIÃO DESTEMPERADO SP 24 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Pedro Vilo ANI | 1’| 2019 | PR | Livre Sinopse: Dois jovens amigos flautistas viajam para um baião onde tocarão destemperadamente afinados.

O AVIÃO TÁ DE PARABÉNS SP 24 NOVEMBRO – 18H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Geraldinho Magalhães e Nilton Pereira DOC | 1h30 | 2019 | PE| 18 anos Sinopse: Egberto Gismonti e João do Pife se conheceram em 1997 num evento no Canadá e se apaixonaram. Conviveram naquele evento mas não tocaram juntos. 20 anos depois, em “O Avião Tá de Parabéns” (frase dita por um animado João à aeromoça, quando voltava feliz daquele evento), Egberto se manda pra Caruaru para rever o amigo, falar sobre a música e a vida e tocar juntos.

PROCURAM-SE MULHERES SP 24 NOVEMBRO – 20H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Rozzi Brasil DOC | 17’ | 2018 | RJ | 10 anos Sinopse: Invisíveis no mundo do samba, mulheres atendem um anúncio numa rede social. Conectando-se para fugir à invisibilidade, elas se conhecem e reconhecem e criam coragem para algo surpreendente: a primeira parceria concorrente de samba enredo composto e defendido por mulheres numa das escolas de samba mais tradicionais do Rio de Janeiro.

VOCÊ NÃO SABE QUEM EU SOU SP 24 NOVEMBRO – 20H | CENTRO CULTURAL SÃO PAULO (CINEMA) Direção: Alexandre Petillo, Rodrigo Grilo e Rogério Corrêa DOC | 95’| 2018 | SP | 12 anos Sinopse: Nasi sempre foi um cara controverso. Desde seus tempos de Ira! nos inícios dos anos 1980, seu nome figura entre os mais talentosos e mais encrenqueiros da cena brasileira. O diretor Alexandre Petillo acompanhou o artista durante quatro anos para tentar entender o personagem. Dentro desse período, acompanhamos o fim da sua fase mais “agressiva” e o início da era “paz e amor”.