Pré-estreia de “A Princesa de Elymia”

 Único título infanto-juvenil que será lançado na semana das crianças, A Princesa de Elymia é o primeiro longa-metragem de animação brasileiro realizado no estado da Paraíba. Uma produção independente que irá projetar nas telonas os sonhos de milhões crianças de comunidades carentes. Com muita fantasia e riqueza de imagens, a trama  narra a saga de uma menina que mora em uma favela no Rio de Janeiro e torna-se heroína em outro mundo. Ela atravessa um portal na Pedra da Gávea e vai parar em Elymia, onde descobre ser a única esperança de salvar esse reino distante de um bruxo tirano. O filme irá estrear em várias capitais no dia 10 de outubro.
  Com distribuição da Panda Filmes, a pré-estreia no Rio de Janeiro será fechada para 90 crianças e adolescentes que vivem na Favela do Aço, na zona oeste da cidade. Para muitas deles, será a primeira experiência em um cinema. A sessão será realizada no UCI Campo Grande, às 15h, e os convidados também terão direito a pipoca e refrigerante. Tudo gratuitamente. O diretor Silvio Toledo virá de Campina Grande para um bate-papo com o público após a exibição. 
   Os adolescentes e crianças convidados para o evento integram o projeto social ACAPS, que também é parceiro do UNICIRCO, criado pelo ator Marcos Frota.
O projeto: 
  A identidade visual da produção é inspirada no universo dos games, desde os cenários virtuais aos personagens, e todo o processo foi realizado digitalmente. Durante a finalização do longa, cerca de um milhão de imagens separadas foram geradas em computador. Elas foram compostas nos quadros do filme e, quando exibidas numa velocidade de vinte e quatro imagens por segundo, criam a ilusão de movimento. As máquinas levavam de 15 minutos a 12 horas para processar cada quadro após os artistas de animação terem criado as posições dos personagens.
   A produção iniciou em 2013 e foi concluída no ano passado. Embora a maior parte do trabalho tenha sido feita por 6 pessoas, cerca de 40 profissionais trabalharam no projeto. A Princesa de Elymia custou 375 vezes menos que Moana, da Disney. É também o longa-metragem de animação brasileiro de menor custo da década e, possivelmente, o que levou o maior tempo de produção devido ao alto grau de detalhes nas imagens.
  No elenco, os destaques são a estreante Maria Alice Gadelha, que empresta a voz à protagonista Zoé, e o veterano do cinema nacional Fernando Teixeira, que interpreta o vilão Tempestança. A trilha sonora é assinada pelo cantor e compositor Moisés Freire e conta com a voz de Josi Oliveira.
  Com distribuição da produtora gaúcha Panda Filmes, o filme faz diversas referências à realidade brasileira, garantindo a identificação do público infanto-juvenil. O roteiro trabalha conceitos sobre como o fraco pode tornar-se forte e como ter esperança é fundamental para se alcançar objetivos, mesmo os mais difíceis. Espelha, assim, a garra do povo trabalhador brasileiro e traz uma mensagem encorajadora.
   Uma atração para a família inteira!
Sinopse:
   Zoé é uma garota de dez anos e moradora de uma favela. Ela tem a vida mudada ao encontrar um portal, no Rio de Janeiro, que a leva a um mundo mágico. Lá, descobre ser a irmã desaparecida da rainha e é a única que preservou poderes mágicos para enfrentar um grande desequilíbrio no Reino de Elymia, provocado pela sede de poder de Tempestança. Ela terá que aprender a usar sua magia a tempo para enfrentar bruxaria, monstros e dragões. Mas Zoé também é considerada uma ameaça ao Reino e todos temem por sua presença lá.
 
 
Ficha técnica:
Direção, roteiro, produção, fotografia, direção de arte e finalização: Silvio Toledo
Argumento: Natalí Braga
Elenco: Maria Alice Gadelha (Zoé), Natália Sá (Lamparina adulta), Cely Farias (Lamparina jovem), Fernando Teixeira (Tempestança), Ubiratan de Assis (Mestre Mago), Moisés Freire (Samuel), Adriano Freire (Erick), Daniel Toledo (Oliver), Ana Guedes (Raio de Sol adulta) e Amanda Janynne (Raio de Sol jovem).
Vozes adicionais: Hildeberto Figueiredo, Magda Pontes, Silvio Toledo, Lucas Christiano Hélio Meireles.
Modelagem e textura dos personagens: Mauro Corveloni, Silvio Toledo e João Paulo Ferreira.
Animadores: Lucas Christiano, José MaríVieítes, João Paulo Ferreira, Ivan Álvarez, Marcelo de Holanda, Pedro López, Marciano de Holanda, Valu Vasconcelos, Ariel L. Garcia e Alessandro Almeida.
Produção musical: Moisés Freire
Distribuição: Panda Filmes
Produção: Stairs Films
Financiamento: ANCINE, Fundo Setorial do Audiovisual, FINEP, BRDE e Natalí Braga.
Duração: 104 minutos
Classificação etária: 12 anos

O diretor:
   Silvio Toledo atuou como filmes publicitários, essencialmente de animação, de 1998 a 2008. Além de vários curtas, produziu e dirigiu os longas-metragens Sob o Olhar das Estrelas (2018), Incursão (2018), Roni Stone (2017) e O Resgate do Pavão Misterioso (2012).

Produtora – Stair Films:
   A Stair Films é uma produtora sediada em Campina Grande (Paraíba), fundada por Silvio Toledo. Produziu cinco longas-metragens, incluindo A Princesa de Elymia.
 

distribuidora – Panda Filmes
   Fundada em 2002, em Porto Alegre, a Panda Filmes tem deixado a sua marca no cenário audiovisual brasileiro e latino-americano. Com um repertório de inúmeros projetos em cinema, televisão e publicidade, tem no seu DNA parcerias e coproduções nacionais e internacionais. A empresa também atua na distribuição de obras cinematográficas em todo território brasileiro e organiza importantes festivais, voltados à criação de novas janelas de exibição. Entre as produções mais recentes na área de distribuição, destacam-se o documentário Central, de Tatiana Sager e Renato Dornelles, e o longa-metragem Superficie da Sombra, de Paulo Nascimento.
Siga A Princesa de Elymia nas redes sociais: