“Cálculo Ilógico” no Teatro Poeira

Depois de ser indicado ao prêmio Cesgranrio nas principais categorias (espetáculo, texto, atriz e direção) e ao prêmio Botequim Cultural (direção), Jéssika Menkel reestreia a peça teatral que utiliza a matemática em metáforas. A atriz e autora do texto se apropria de uma dor pessoal (a perda do irmão) e tenta resignificar esse sofrimento através de cálculos e fórmulas, num texto intrigante e bem amarrado, em que o público embarca em emoções desmedidas. “É possível explicar a vida e o que a gente sente através dos números?”, questiona a personagem em determinado momento.

“Cálculo Ilógico” mistura a história pessoal de Jéssika com ficção, mostrando toda a inquietação que cerca a nós, humanos, quando nos deparamos com o fim. “Busquei na matemática uma forma de contar a história sobre a perda do meu irmão”. Vale esclarecer que os números nunca foram o forte da atriz/autora, que teve que pesquisar e estudar sobre o assunto.

Antes da estreia na capital carioca, a peça foi apresentada em duas cidades em Portugal: nos dias 27 e 28 de setembro, na cidade do Fundão, e no Festival Internacional Ajidanha, na cidade Idanha-a-Nova, no dia 02 de outubro.

“Eu diria que o mais genial do texto é a ficção. A base é uma dor verdadeira da autora, que, associada à criatividade, à inteligência e ao talento dela, produziu uma poesia cênica”, afirma o diretor Daniel Herz.

A peça, além de ser indicada a um dos maiores prêmios do teatro, também vai ganhar um livro, pela editora Urutau, de São Paulo, em breve. Segundo Jéssika, foi um pedido de muitos espectadores. “A ideia surgiu quando começou a se tornar frequente o pedido do texto por pessoas que assistiam o espetáculo. Sempre me procuraram ou procuravam a produção perguntando se era possível enviarmos a dramaturgia por e-mail”, explica. “A escrita de Jéssika traz um sopro de modernidade e originalidade à dramaturgia brasileira” diz a diretora de produção Maria Siman.

Sinopse:

Em um flash a personagem Ella nos apresenta seu universo numérico buscando uma nova perspectiva para ver o mundo. Relembra, revive e calcula acontecimentos. Expõe nos números a eliminação errada do seu irmão D+1. Enxerga a vida através de uma lógica matemática, calcula a probabilidade dos acontecimentos e busca razões nos números e nas fórmulas para explicar um cálculo chamado VIDA.

DANIEL HERZ

SOBRE O DIRETOR

Daniel Herz é diretor, professor, ator e autor. É fundador e diretor artístico da Companhia Atores de Laura. Seus últimos trabalhos como diretor foram a ópera Mozart e Salieri (de Rimsky-korsakov) no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Ubu Rei, de Alfred Jarry, no Teatro OiCasagrande com Marco Nanini, Rosi Campos e os Atores de Laura no elenco, Perdoa-me por me traíres, de Nelson Rodrigues e Fulaninha e Dona Coisa, de Noemi Marinho.

Entre os prêmios e indicações que recebeu destacam-se, Prêmio Coca- Cola de Teatro Jovem na categoria melhor direção pelo espetáculo “Romeu e Isolda”, Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem nas categorias de melhor direção, melhor texto e melhor espetáculo por “Decote” e Prêmio Qualidade Brasil na categoria de melhor direção por “As artimanhas de Scapino”, indicação para o Prêmio Shell de melhor direção pelo espetáculo “As artimanhas de Scapino”, indicação para o Prêmio Shell de melhor direção pelo espetáculo “Adultério”.

Prêmio Orilaxé de melhor direção pelo espetáculo “O filho eterno”. Indicado para o Prêmio Cesgranrio de melhor direção pelo espetáculo “As Bodas de Fígaro” e para o Prêmio Cepetin de melhor direção pelo espetáculo “Fonchito e a lua”. Indicação para o Prêmio APTR e Prêmio FITA de melhor direção pelo espetáculo “A importância de ser perfeito”, de Oscar Wilde.

JÉSSIKA MENKEL

SOBRE A ATRIZ E AUTORA

Formada em Artes Cênicas pela CAL – Casa das Artes de Laranjeiras. Jéssika Menkel é a atriz e autora mais jovem a ser indicada na história do Prêmio Cesgranrio de Teatro, como melhor atriz e melhor autora.

Entre seus últimos trabalhos está o espetáculo “Meu nome é Ernesto!”, com direção do Felipe Fagundes. A montagem conquistou 27 prêmios em festivais pelo Brasil, sendo 9 prêmios na categoria Melhor Atriz. Jéssika Menkel também foi indicada na mesma categoria no site Botequim Cultural, concorrendo ao lado de atrizes como Marieta Severo, Zezé Polessa e Suzanna Faini.

Outro destaque em seus trabalhos é o espetáculo curto “A Pastora do Lixão”, com direção de Thiago Greco que conquistou 10 prêmios em festivais, sendo 4 na categoria Melhor Atriz.

Ficha Técnica:

Texto e atuação: Jéssika Menkel

Direção: Daniel Herz

Direção de produção: Maria Siman

Assistente de Direção: Gabriela Checchia e Tiago Herz

Cenário e Figurino: Thanara Schonardie

Assistente cenário e figurino: Natália Fonseca

Iluminação: Aurélio de Simoni

Cenotécnico: Uirá Clemente

Preparação Vocal: Jane Celeste

Trilha Sonora: Éric Camargo

Design gráfico: Bruno Niquet e Sheila Gelsleuchter

Assessoria de Imprensa: MNiemeyer

Produção Executiva: Fernanda Silva

Produtores associados: Jessika Menkel e Primeira Página Produções

SERVIÇO

LOCAL: Teatro Poeira

R. São João Batista, 104 – Botafogo, Rio de Janeiro – RJ, 22270-030

Temporada: 08 a 30 de Outubro

Horários: Terças e quartas às 21h

Valor dos ingressos: R$60 – Inteira / R$30 – Meia

Formas de pagamento: Débito, crédito e dinheiro

Duração do espetáculo: 55 minutos

Classificação indicativa: Livre

Telefone do teatro: (21) 2537-8053

Site de venda online:

https://checkout.tudus.com.br/teatro-poeira-calculo-ilogico/selecione-seus-ingressos