“O Menino que Fazia Rir” estreia em 26/09

O MENINO QUE FAZIA RIR, estreia nesta quinta-feira, dia 26 de setembro, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte, Fortaleza, João Pessoa, Curitiba, Vitória, Natal, Teresina, São Luis, Cuiabá, Manaus, Belém, Olinda, Santos, Jundiaí, Barueri, Bauru, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Sorocaba.

Baseado no livro best seller de Hape Kerkeling sobre sua infância, O MENINO QUE FAZIA RIR é dirigido por Caroline Link, vencedora do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro por “Nenhum Lugar na África”. O longa, que fez mais de 3,6 milhões de espectadores na Alemanha, chega aos cinemas brasileiros distribuído pela Pandora Filmes, com circuito garantido pelo projeto Caixa de Pandora.

O longa conta a emocionante história de Hape Kerkeling, o maior comediante alemão de todos os tempos, quando ainda criança descobriu que rir é o melhor remédio para superar os obstáculos e as tragédias da vida. E fazer os outros rirem é algo ainda mais poderoso.

Nos anos 1970, o garoto Hans-Peter vive com seus pais e seu irmão numa cidade do interior, na casa de seus avós. Curioso, ele gosta de observar as pessoas que frequentam a loja de sua avó e adora as reuniões e celebrações em família. Na escola, é incomodado pelos outros alunos por ser gordinho, então decide utilizar essa característica física a seu favor para fazer comédia, imitando personalidades de TV, cantores e pessoas da comunidade.

Seu pai trabalha como carpinteiro e é bastante ausente, deixando os cuidados dos dois filhos a cargo de sua mãe, Margret, que devido a uma sinusite crônica precisa realizar uma cirurgia que a deixa sem sentir o gosto ou cheiro das coisas. Essa situação, somada ao stress diário da dona de casa, leva-a a um quadro depressivo.

Recusando ajuda médica, Margret tem o quadro agravado, o que faz com que a família se una e se envolva mais na vida de Hans-Peter. Querendo ver o seu bem, ele às vezes consegue arrancar um sorriso dela com suas apresentações cômicas, com paródias musicais. Devido à doença da mãe, Hans-Peter acaba se apegando mais aos avós, que o paparicam. Pouco antes de falecer, sua avó profetiza um esplêndido futuro para o garoto. E ela estava certa: Hans se tornou um premiado ator, apresentador e comediante adorado na Alemanha.

SINOPSE
A emocionante história da infância de Hape Kerkeling, o comediante mais amado da Alemanha. Em 1972, ele era um menino gorducho que crescia na segurança de sua família e de parentes que adoravam se divertir. À primeira vista, ele pode não parecer o cara mais popular, mas tem um talento peculiar para observar as pessoas à sua volta e fazer imitações hilariantes. No entanto, acontecimentos inesperados causam uma grande reviravolta em sua infância perfeita. Para sobreviver ao tumulto emocional, ele usa seus talentos cômicos para curar suas feridas e fazer as pessoas rirem junto com ele.

FICHA TÉCNICA 
Direção: Caroline Link
Roteiro: Ruth Toma, baseado no livro de Hape Kerkeling
Elenco: Diana Amft, Luise Heyer, Sönke Möhring, Joachim Król, Martina Eitner-Acheampong, Maren Kroymann, Elena Uhlig e Ursula Werner
Produção: Nico Hofmann, Sebastian Werninger, Hermann Florin
Empresas produtoras: Gesellschaft für feine Filme, UFA Fiction e Warner Bros
Direção de fotografia: Judith Kaufmann, bfk
Montagem: Simon Gstöttmayr, bvs
Som: Philipp Baur, Tschangis Chahrokh, Christof Ebhardt, Magda Habernickel, Bernhard Maurer, Max-Thomas Meindl, Laura Plock e Michael Stancyk
Desenho de produção: Miyuki Kitagawa
Música: Niki Reiser
Figurino: Barbara Grupp
Direção de Produção: Oliver Lüer
País: Alemanha
Ano: 2018
Duração: 100 min.

SOBRE A PANDORA FILMES 
A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, e “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Gustavo Steinberg, Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Roberto Moreira, Beto Brant, Fernando Meirelles, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa e Gabriela Amaral Almeida. Entre os próximos lançamentos, destacam-se “Greta”, de Armando Praça; “O Traidor”, de Marco Bellocchio, coprodução nacional, que concorreu à Palma de Ouro em Cannes; e “O Caso Morel” de Suzana Amaral.

Em 2019, a distribuidora criou o projeto Caixa de Pandora que visa programar filmes premiados, escolhidos através de uma cuidadosa curadoria para serem exibidos em salas comerciais da rede Cinépolis, em 20 cidades do Brasil.

Anúncios