“Tio Ivan” retorna com entrada franca

A Oficina Cultural Oswald de Andrade abre novamente suas portas para o espetáculo imersivo Tio Ivan, vencedor do Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Espetáculo de Grupo de 2018 pelo júri popular.

Tio Ivan ficará em cartaz de 12 de outubro a 14 de dezembro, sempre aos sábados, em duas versões: versão diurna, às 15:30h; e versão noturna, às 18h.

Escrito em 1897, o texto O Tio Vania, do escritor russo Anton Tchekhov (1860-1904), permanece atual. “Diversos problemas sociais da Rússia mencionados na peça, infelizmente, ainda podem ser percebidos hoje no Brasil: a necessidade de trabalhar para os outros até o fim de nossas vidas, a desvalorização do professor e do pesquisador acadêmico, a destruição das florestas e extinção de animais, o assédio sofrido pelas mulheres, as péssimas condições da saúde pública, a falta de integridade e de espírito de sacrifício da humanidade. É surpreendente! Ouvindo os diálogos, é difícil acreditar que eles tenham sido escrito há mais de cem anos e na Rússia! Em diversos momentos, o texto poderia, perfeitamente, estar se referindo ao Brasil de 2019”, diz Adriana Câmara, diretora do espetáculo e autora da adaptação do texto.

Na adaptação Tio Ivan, a ação foi transferida de uma fazenda russa para uma região rural paulista no início da República Velha. Na trama, o velho professor aposentado Alexandre muda-se, com sua segunda esposa Helena, para a fazenda da sua falecida primeira mulher e cujos rendimentos sustentaram sua vida no Rio de Janeiro até então. Ivan, que administra a fazenda junto com sua sobrinha Sônia, filha do primeiro casamento do professor, passam a orbitar ao redor da fascinante e ociosa Helena, que, de repente, vê-se encantada por Miguel, o médico da família, um ecologista fervoroso e praticante, por quem Sônia é apaixonada há vários anos. Alexandre sofre de gota e, longe de suas atividades profissionais, sente-se isolado e exilado. Ivan arrepende-se por ter passado tantos anos de sua vida admirando o professor, que agora despreza, e seu ódio chega ao ápice quando Alexandre anuncia sua intenção de vender a fazenda, para que possa voltar a viver na Capital com os rendimentos que obterá ao investir o valor da venda.

Nesta montagem imersiva do Núcleo Teatro de Imersão, os espectadores são inseridos no cenário e percorrem a sala de estar, a sala de jantar e o escritório da casa de fazenda dos personagens, decorada com mobiliário de época. Nos três ambientes, não há separação entre palco e plateia: os personagens, usando figurinos do início do século XX, circulam ao redor dos espectadores, que, numa postura ativa, precisam escolher, a todo momento, a ação, reação ou situação que preferem observar, preterindo as demais, o que faz com que uma mesma sessão do espetáculo seja diferente para cada espectador.

A imersão no ambiente da peça teatral leva o espectador a sentir-se na condição de testemunha de um evento real. “Parece que viajamos no tempo, somos invisíveis e estamos ali, assistindo à vida das pessoas”, escreve a espectadora Uynnie Modesto na página do espetáculo no Facebook. O espectador, ao presenciar o acontecimento dessa maneira, sente-se muito mais envolvido emocionalmente, muito mais impactado pela ação. “Ficar posicionado no meio das cenas, caminhar com o elenco conforme as mudanças de ato foi revelador. Me senti parte do espetáculo, senti de perto tudo o que os personagens estavam vivendo ali”, revela a espectadora Carla Tôzo.

Segundo Adriana Câmara, “numa época em que o público, cada vez mais, só busca entretenimento na Internet, é preciso dar a ele a oportunidade de conhecer e se encantar pela experiência presencial, física, do teatro, como alternativa ao seu cotidiano virtual, e, no teatro imersivo, esse aspecto presencial e físico é muito mais acentuado, pois os espectadores são colocados no meio da cena, que acontece à sua frente, ao seu lado, às suas costas, ao seu redor, e são capazes, inclusive, de sentir os cheiros dos perfumes e alimentos da cena”.

SINOPSE:

O administrador de fazenda Ivan, sua sobrinha Sônia e Miguel, o médico da família, têm suas vidas desestabilizadas pela chegada à propriedade do célebre professor Alexandre, agora aposentado, e de sua jovem e bela esposa Helena. Nessa montagem imersiva de O Tio Vânia, de Anton Tchekhov, os espectadores são levados para dentro da casa da fazenda e percorrem

seus diversos ambientes, como testemunhas invisíveis dos conflitos dos personagens que os rodeiam, sem separação entre palco e plateia.

FICHA TÉCNICA:

Realização: Núcleo Teatro de Imersão.

Direção: Adriana Câmara.

Texto: Anton Tchekhov (O Tio Vania).

Adaptação do texto, cenografia, figurino, produção executiva e de arte: Adriana Câmara.

Elenco: Adriana Câmara, Áquila Mattos, Ariana Slivah, Glau Gurgel, Klever Ravanelli, Márcio Carneiro.

Assistência de palco: Letícia Alves.

Programação visual e assistência de cenografia: Hernani Rocha.

Confecção do figurino: Ateliê Paz (Samantha Paz e Liduina Paz).

Produção: Menina dos Olhos do Brasil.

SERVIÇO:

Local: Oficina Cultural Oswald de Andrade – Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, São Paulo, SP. Telefone: (11) 3222-2662.

Temporada: de 12 de Outubro a 14 de Dezembro de 2019, todos os sábados, às 15:30h (versão diurna) e às 18:00h (versão noturna).

Classificação: 12 anos.

Capacidade: 30 lugares.

Duração: 105 minutos.

Gênero: Teatro Imersivo.

Valor do Ingresso: Gratuito – distribuído uma hora antes da sessão.

Mais informações: http://www.nucleoteatrodeimersao.com/tio-ivan

Contatos para outras informações: (11) 3237 4376 / (11) 97227 6580 / (11) 94695 5585 nucleoteatrodeimersao@gmail.com.

Anúncios