Mostra abre dia 21 de setembro, em celebração ao Dia da Árvore

Uma das primeiras artistas a trabalhar com temas ligados à natureza no Rio de Janeiro, Lia do Rio foi a convidada do Espaço Cultural Correios de Niterói para celebrar o Dia da Árvore. Em 21 de setembro (sábado), a artista inaugura a exposição “Natureza”, com 18 trabalhos de pequena e média dimensões, sendo alguns inéditos. Instalação, esculturas, objetos, fotografias, colagens e desenhos de Lia do Rio podem ser conferidos de perto, até 23 de novembro de 2019, com entrada franca.

Em atividade desde a década de 80, Lia do Rio acaba de celebrar 40 anos de trabalho com uma grande mostra no Museu Nacional da República, em Brasília. Em sua pesquisa sobre “tempo e natureza”, a artista utiliza em suas obras materiais perecíveis, como folhas secas, sementes, troncos ou pedras. Segundo ela, o uso da natureza como vivência plástica, nessa data comemorativa, procura promover a compreensão dos significados biológicos, sociais e psicológicos do ser humano, que se esqueceu de que também é natureza, daí as suas angústias. “A ideia não é tornar a árvore visível; é tornar visível o invisível da árvore”, diz ela.

Na mostra, o público estará diante de questões que abordam a natureza, o tempo e a cultura, fio condutor do trabalho da artista. Para Lia do Rio, o uso de materiais que se deterioram tem a ver com um mundo sempre em mutação, no qual nada morre, tudo se transforma. Por isso, caos, ordem, desordem, transformação, continuidade e possibilidade são temas que permeiam o trabalho dela. “O ser humano esqueceu-se de que também é natureza. Que estranho o comportamento do homem, parasita da Terra, sem predadores. Será ele predador de si mesmo?”, questiona ela.

SOBRE LIA DO RIO

 

Nasceu em São Paulo, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É Bacharel pela Escola Nacional de Belas Artes da UFRJ; tem Pós-Graduação em Arte e Filosofia, e Pós-Graduação em Filosofia Antiga, PUC-RIO. No início de sua trajetória artística, foi aluna de Abelardo Zaluar, Quirino Campofiorito e Mário Barata. A partir de seu ingresso na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, em 1982, teve como orientadores Fernando Cocchiaralle, Ricardo Basbaum, Paula Trope, Tunga, Celeida Tostes, Reinaldo Roels Jr, entre outros. Inicia-se em pintura, mas logo seus trabalhos adquirem tridimensionalidade. Ao longo de quatro décadas participou de centenas de exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior (EUA: Nova York e São Francisco; Japão: Tóquio e Kobe; Guatemala; Alemanha; França e Kioto). Foi selecionada para diversos salões, com destaque para o Novos-Novos, o XX, Macunaíma 90, os XXº e XXIIº Salão Nacional de Belo Horizonte, e o Le Dejeuner sur L’Art (premiada por 4 vezes). Recebeu diversos prêmios, como Intervenções Urbanas; Brahma Reciclarte; Prêmio FIAT 89 (RJ) e Meditronic de Artes Plásticas (SP).  Seus trabalhos fazem parte de diversos acervos, no Brasil e exterior, como o Parque Nacional da Tijuca (RJ), o Jardim Botânico (RJ), a Fundação Cândido Mendes (RJ) e o Museu da República (DF). Ao longo do tempo, como professora de arte, lecionou em importantes instituições, como o Parque Lage e o Instituto Calouste Gulbenkian. Coordena exposições, workshops e palestras, e faz acompanhamento de diversos artistas. Seu livro Lia do Rio: Sobre a Natureza do Tempo foi editado, em 2015, pela editora Fase 10.

 

EXPOSIÇÕES EM CARTAZ NO ESPAÇO CULTURAL CORREIOS

 

Última semana: Assim como aqueles que buscam – Nadia Aguilera

Nadia Aguilera faz uso de uma técnica mista na qual o desenho, a pintura e a colagem estão a serviço de um jogo de passagens, de maneira tal, que poderíamos relacioná-lo a vivência de um sonho ou de uma recordação. A exposição reúne 35 obras em que objetos e imagens aparecem em meio a arquiteturas urbanas idealizadas, enquanto personagens, por não terem com o que se relacionar concretamente, passam a fazer parte de momentos nos quais algo parece estar sempre prestes a acontecer.

Até 21 de setembro

 

Humanidades – Rodrigo Pedrosa

A exposição tem por objetivo provocar o questionamento acerca das contradições e das incongruências da natureza humana. Pedrosa procura deslocar contextos e pontos de vista para se debruçar sobre questões que tratam da condição humana: a solidão, o medo, a autodestruição. O espectro imagético de suas obras percebe, coleta, contrapõe, propõe, instiga e confronta estas ideias.

Prorrogada até 28 de setembro

 

Quando nascer (ou morrer) não é uma escolhaLaura Freitas

Laura Freitas reúne investigações em torno da estética do ovo. Na mostra, a artista explora as simbologias e apreensões imagéticas do ovo. Ao todo são expostos oito trabalhos entre desenhos, esculturas e pequenas instalações nas quais desenhos em carvão sobre papéis rasgados e costurados com linha de algodão se unem a cascas de ovos quebradas e reconstruídas com atadura gessada e costura.

Até 19 de outubro

 

Carvão – Dudu Garcia

Na mostra, o artista utiliza o carvão como elemento pictórico, em duas salas expositivas no andar térreo do Espaço Cultural Correios Niterói. São quadros em trípticos e dípticos de grandes dimensões nas quais o carvão e a iluminação especial criam relevos e superfícies. Ao utilizar um dos mais poluentes combustíveis fósseis do mundo, a partir da Revolução Industrial, Dudu Garcia faz uma alusão à transformação da sociedade e à própria ilusão de desenvolvimento.

Até 19 de outubro

 

Vestígios – Marciah Rommes

A mostra é resultado de pesquisa que resultou no desenvolvimento de um tipo de polímero que se tornou matéria prima para o desenvolvimento de peças ricas em texturas e formas. As obras criadas se apresentam como registros de memórias, narrativas poéticas que levantavam discussões e reflexões sobre tempo e memória. Um afetivo poético e estético capaz de nos transportar para além da construção formal.

Até 19 de outubro

 

SERVIÇO

Exposição de arte
Título: “Natureza”
Artista: 
Lia do Rio
Abertura:  21 de setembro de 2019, 15h às 18h
Visitação:  De 23 de setembro a 23 de novembro, de segunda a sábado, das 11h às 18h (exceto feriados)
Local:  Espaço Cultural Correios Niterói – 1º pavimento
End.:  Av. Visconde do Rio Branco, 481 – Centro, Niterói – RJ
Tel: 21 2503-8550 / 8560
Entrada franca
Classificação etária: Livre

Anúncios