O Pequeno Livro das Emoções Perdidas

Samantha é professora, idealista e tem uma visão positiva diante da vida. Tomás é totalmente materialista, matemático e prático. Irmãos que há anos não se viam e, diante da morte da mãe, se reencontram. Um profundo mergulho conduz a família ao passado, relembrando cicatrizes de sua história. A capacidade de se reinventar ao olhar para as próprias raízes é um dos temas que permeiam a peça “O Pequeno Livro das Emoções Perdidas”, que estreia no dia 4 de setembro, no Teatro Vannucci, no Shopping da Gávea.

 

Na casa onde cresceram, Samantha e Tomás dão início a um árduo trabalho de se desfazer de objetos que trazem histórias de sua infância, de seus pais, de sua família. Cada objeto traz uma memória e reflete uma lembrança boa ou ruim, com as quais eles vão ter que lidar para seguir em frente. Como limpar as mágoas do passado e resgatar o afeto? Como controlar as emoções? Como lidar com a dificuldade de entender sua potência interna e descobrir a própria fé?

 

“Lançamos perguntas sem respostas, mas com algumas reflexões. Pensamos em deixar uma mensagem positiva não como forma de impor alguma coisa, mas simplesmente deixar em aberto possibilidades, caminhos e mostrar o quanto ser feliz nesta existência depende apenas de nós”, comenta Marcelo Albuquerque, que assina a dramaturgia e também atua na peça.

 

O projeto nasceu da busca de Marcelo e da atriz Stela Celano em manter seu fazer teatral vivo a partir de uma premissa básica: “a vontade de falar sobre nossos tempos, sobre re-existência – no sentido de resistir aos grandes obstáculos da vida e se reinventar, transformando a realidade e usando o amor como palavra-chave”, destaca Marcelo.

 

“O Pequeno Livro das Emoções Perdidas” tem um caráter espiritualista, mas não tem vínculo com uma religião. Destaca valores que estão se perdendo em muitas sociedades, como a valorização da família, a compreensão, o amparo e o amor.  Conceitos sobre a vida que envolvem fé, esperança e amor. “Tratamos a vida como um bem sagrado e inserimos os personagens como seres que buscam seus progressos individuais, enquanto são obrigados a lidar com situações que os desequilibram”, ressalta Stela.

 

“A história de uma família que precisa se reconectar é apenas o pano de fundo para falarmos sobre questões como amor próprio, a felicidade, a dor e a perda, a gratidão”, conta Stela. “E também outros valores que muitas vezes são esquecidos em detrimento de uma materialidade”.

 

O processo de construção do espetáculo partiu do olhar da diretora de movimento Clarissa Freire e veio de encontro ao processo dramatúrgico de Marcelo Albuquerque, que teve a colaboração da atriz Stela Celano na sua pesquisa e concepção do texto.

 

SINOPSE

Com a morte da mãe, os irmãos Samantha e Tomás, que há tempos não se viam, se reencontram na casa em que viveram na infância.

 

Fotos de divulgação estão neste link.

 

FICHA TÉCNICA

Texto: Marcelo Albuquerque

Elenco: Stela Celano, Gilberto Torres, Marcelo Albuquerque e Mariah da Penha

Direção de movimento: Clarissa Freire

Cenografia e figurino: Teca Fichinski

Iluminação: Paulo César Medeiros

Trilha sonora: João Castilho

Voz em off da Adelina: Sylvia Massari

Foto e design: Victor Hugo Cecatto

Assessoria vocal: Adriana Carla

Assessoria de imprensa: Bianca Senna

Direção de produção: Stela Celano e Marcelo Albuquerque

Produção executiva: Manuela Hashimoto

Produtora agente: Amelinha Lima

Assistente administrativa: Ludmila Lorenzetto

Idealização e Realização: Arbtrátil Produções Artísticas

 

SERVIÇO  | “O Pequeno Livro das Emoções Perdidas”

Estreia: 04 de setembro de 2019

Temporada: De 4 a 26 de setembro.

Local: Teatro Vannucci (Rua Marquês de São Vicente, 52 – Shopping da Gávea)

Dias e horário: quartas, às 21h, e quinta, às 18h.

Ingressos: R$ 70 (inteira) | R$ 35 (meia)

Vendas online: www.tudus.com.br

Duração: 1h10min.

Capacidade: 400 lugares.

Classificação indicativa: 14 anos

 

Anúncios