Belford Roxo recebe última etapa do Festival Se Essa Praça Fosse Minha neste domingo

Belford Roxo é o último município da Baixada a receber o festival de intercâmbio cultural “Se Essa Praça Fosse Minha”, que acontece neste domingo (09|06) na praça do Xavante, a partir das 11h. Artistas, grupos e coletivos participam de um dia de atividades gratuitas com muita música, dança, contação de história, teatro, exposição e palhaçaria ao ar livre para todos. O projeto multimídia retomou sua temporada na região no último mês de abril tendo sido Nova Iguaçu o primeiro município a sediar o evento, seguido de Mesquita, São João de Meriti e Seropédica, respectivamente. O projeto conclui sua última etapa em Belford Roxo integrando arte e comunidade com atividades de lazer e cultura num total de cinco espaços abertos na Baixada.
Além do espetáculo que leva o nome do festival, a praça também recebe a FeirArt de Bel e seus artesanatos, apresentações de dança, música para todos os gostos com o melhor do Hip Hop com Rappers, B-boys, DJ, graffit, o som autoral e cheio de brasilidade da Banda Gente, palhaçaria para crianças de todas as idades e a exposição da fotógrafa Carine Felgueiras com registros da cidade. Para o produtor local Rodrigo Caetano, além da interação artística, é essencial a volta da ocupação dos espaços públicos com atividades culturais acessíveis. “É importante termos mais ações desse tipo nas praças da cidade. Passei minha infância e adolescência frequentando a Praça do Xavante e é um prazer enorme fazer parte desse projeto que propõe dar destaque aos artistas da cidade”, conclui.
A iniciativa é da Trupe de Lá TAG, grupo de teatro de Marechal Hermes, subúrbio do Rio de Janeiro, que há 5 anos realiza atividades artísticas em bairros da Zona Norte da cidade. Agora, patrocinado pela CCR Nova Dutra, contemplado pelo 3° edital Instituto CCR de projetos culturais, o ”Se Essa Praça Fosse Minha” chega à Baixada e oferece a oportunidade para mais pessoas conhecerem os talentos da região. 
>> EVENTO GRATUITO <<_>> EVENTO GRATUITO<< >> EVENTO GRATUITO<<
X_X_programação_X_X_programação_X_X_programação_X_X>_> Às 11h <_<

Trupe Arahwè
Que Bicho Você É? Esse é o ponto de partida para a contação de histórias que propõem exercícios de conscientização corporal, alongamento com movimentos relacionados aos personagens e maquiagem. A atividade é conduzida pela turma do Arahwè, um coletivo independente formado por artistas ligados a diferentes linguagens artísticas que buscam a valorização da cultura negra.

FeirArt de Bel
A Feira de Artesanato que atua a 4 anos no Centro de Belford Roxo chega junto com exposição e ministrando uma oficina para os amantes de trabalhos manuais.

>_> Às 12h <_<

Carine Felgueiras
A fotógrafa apresenta uma exposição com retratos, área em que vem se especializando desde 2010 quando começou a trabalhar com fotografia

Confraria dos Palhaços da Baixada Fluminense
A Confraria, criada em 2017, promove apresentações de palhaços e palhaças com números novos e clássicos da nobre arte da palhaçaria.

>_> Às 12h40 <_<

Academia Cristina Mendes
Com mais de 30 anos de história, a Academia Cristina Mendes apresenta coreografias de ballet e jazz.

>_> Às 13h <_<

Afrotelúricos
Afro é tudo que nasce do ventre e da herança de África; Telúrico é o que vem da terra. Somos filhos da terra, e por isso a necessidade de valorizar os saberes e fazenças através dos vissungos, jongo, samba de roda e cantos de pretos e pretas velhas. O repertório também passeia por referências como Clementina de Jesus, Djalma Correa, Os Afrosambas e o disco Canto dos Escravos.

>_>Às 13h30 <_<

IneptaCia.
“Uma Mala para Dois Palhaços” é um espetáculo idealizado pela IneptaCia., tendo como alicerce criativo o universo da palhaçaria e do circo-teatro. O trabalho conta a história de dois palhaços, Escafura e Tortobias, que durante seu afamado show de variedades, reclamam a posse da mesma mala. Assim, transformam o que era para ser um exibição de virtuosismo circense em um disputa cheia de tropeços, quedas, claques, trapalhadas e muita ingenuidade para saber quem é o verdadeiro dono da cobiçada mala.

>_>Às 14h20 <_<

Banda Gente
A Banda Gente traz ao palco o potente show do disco #SomostodosSilvas, onde apresentam músicas autorais como Cólera e Rede, botando o público pra dançar e se emocionar com toda sua brasilidade e papo reto.

>_>Às 15h10 <_<

Mixturatividade
Rappers, B-boys, DJ e graffit, os 4 elementos do Hip Hop conectados numa apresentação ao vivo.

>_>Às 16h <_<

Se Essa Praça Fosse Minha
Na peça 7 atores misturam ficção e realidade ao contar a história de figuras que chegam a uma praça fugindo das difíceis realidades que viviam em seus locais de origem, e se deparam com a falsa liberdade da vida nos grandes centros urbanos. Os 7 atores em cena são oriundos de bairros e/ou cidades periféricas do Rio de Janeiro: Marechal Hermes, Madureira, Osvaldo Cruz, Pilares, Méier, Maré e Austin (Baixada Fluminense). Eles trazem, em meio à ficção, suas próprias experiências no que diz respeito a ser periférico e ter – ou não – acesso à cidade. Essas vivências são atravessadas, na vida e em cena, pela tradicional linha do trem que cruza diversos bairros do subúrbio do Rio e cidades da Baixada Fluminense.

>_> 17h30 <_<

Julio Guerra
O rapper apresenta um show que mistura músicas autorais já lançadas e ainda inéditas

>_> 18h <_<

Barracão
O projeto de educação musical criativa e coletiva Barracão apresenta seu show com canções autorais que passeiam e experimentam diferentes camadas e frequências sonoras da musicalidade afro brasileira.


SERVIÇO
Se Essa Praça Fosse Minha – Belford Roxo
Praça do Xavantes – Belford Roxo
* 09|06 (DOM) .:. 11h * GRÁTIS

Anúncios