5º Concerto Série Música nas Estrelas

Duo Burajiru, formado pelo violista Fernando Thebaldi e pela pianista japonesa Yuka Shimizu, realizou, em abril de 2016 na cidade de Rotterdam, concerto no renomado Conservatório CODARTS. O concerto obteve grande sucesso e levou ao público europeu uma mostra da música brasileira, para viola e piano. De volta da ao Brasil, após a turnê,  o Duo Burajiru continua na sua missão de execução, registros, revisão, reedição, comissionamento de obras de compositores da música brasileira de concerto para viola e piano de épocas e estilos musicais diversos, mas que em comum, falam sobre e para alma do povo brasileiro, como Villa-Lobos, Radamés Gnattali e Francisco Mignone. 

Serviço:

5º Concerto da Série Música Clássica nas Estrelas 2019

Duo Burajiru: Yuka Shimizu/piano e Fernando Thebaldi/viola

Local: Planetário da Gávea – Grande Cúpula Carls Sagan

Rua Vice-Governador Rubens Berardo, 100, Gávea

Data: 1º de junho, sábado

Horário: 19h30

Ingressos: R$30,00 (inteira) e R$15,00 (meia-entrada) para maiores de 60 anos, professores e estudantes. Gratuito para servidores municipais.

Programa:

DUO BURAJIRU: YUKA SHIMIZU, piano/FERNANDO THEBALDI, viola

Duração musical: 40’

  1. CÉSAR GUERRA-PEIXE (1914 -1993), TRÊS PEÇAS PARA VIOLA E PIANO, 6’ i) Cantoria de Galope: Allegretto Moderato, 1’; ii) Reza de Defunto: Andantino, 2’; iii) Toada Afro-Recifense (Jeje): Allegretto, 3’
  2. RADAMÉS GNATTALI (1906 -1988), SONATA PARA VIOLA E PIANO, 1969, 13’                                                          i) Allegro,5’; ii) Adagio,4’; iii) Con Spirito,4’
  3. RICARDO TACUCHIAN (n. 1939), CINCO MINIATURAS, 13’
  4. i) Allegetto; ii) Allegro Moderato; iii) Vivo; iv) Moderato; Allegro Vivace
  5. FRANCISCO MIGNONE (1897-1986), VALSA BRASILEIRA, 3’
  6. ELENISIO RODRIGUES (n. 1981), PRELÚDIO E DANÇA, 5’

O Duo Burajiru, formado pelo violista Fernando Thebaldi e pela pianista japonesa Yuka Shimizu, realizou, em abril de 2016 na cidade de Rotterdam, concerto no renomado Conservatório CODARTS. O concerto obteve grande sucesso e levou ao público europeu uma mostra da música brasileira, para viola e piano.

De volta ao Brasil, o Duo Burajiru continua na sua missão de execução, registros, revisão, reedição, comissionamento de obras de compositores da musica brasileira de concerto para viola e piano de épocas e estilos musicais diversos, mas que em comum, falam sobre e para alma do povo brasileiro, como Villa-Lobos, Radamés Gnattali e Francisco Mignone.

A história do Duo Burajiru tem inicio em 2015, quando a Universidade Federal Fluminense anuncia o nascimento de um novo conjunto de câmara, o Duo Thebaldi-Shimizu de viola e piano. Com suas sólidas trajetórias especializadas na música brasileira de concerto, o violista Fernando Thebaldi e a pianista japonesa Yuka Shimizu assumem a incrível empreitada de difundir, recuperar e registrar todo material nacional escrito para essa formação.  O “piloto” do projeto do duo foi realizado em fevereiro de 2015 quando Fernando Thebaldi apresentou recital na Flora and Bernell Recital Hall, da California State University, em Turlock, alcançando grande êxito e inspiração para sua continuação no Brasil. Após seu retorno, conta com a imediata e motivada aceitação do convite por parte de Yuka. Ainda em 2015, por entenderem que o nome do duo não mais traduzia a proposta do grupo, de resgatar composições brasileiras para viola e piano, decidiram por rebatizá-lo para DUO BURAJIRU, que, na língua japonesa significa Brasil.

O compositor Ricardo Tacuchian sintetizou, assim, uma recente apresentação do Duo “… um magnífico e raro recital, pelo excelente repertório selecionado e pela categoria dos instrumentistas, um duo de câmara perfeito”…“Música de câmara é sinônimo de intimismo, integração das partes, sonoridade generosa, expressão e criatividade. Acima de tudo, é respeito à ideia do compositor sem abrir mão de uma leitura muito particular e original dos intérpretes. Esta é exatamente a estrada do Duo Burajiru. Fernando não precisa nem olhar para Yuka. Ambos se comunicam entre si pelas ondas mágicas da arte. Nesta estrada o Duo Burajiru caminha para o infinito”.

Em 2016, além do mencionado concerto na Holanda, o Duo Burajiru, foi contemplado pelo edital BNDES para apresentação no auditório do Espaço Cultural BNDES no Rio de Janeiro, ocorrida em fevereiro de 2017, desde então vem se apresentando em diversos palcos brasileiros.

Após a apresentação de hoje, que traça um breve panorama da produção musical erudita brasileira, o DUO BURAJIRU, entra em estúdio para gravar seu primeiro CD.

Fernando Thebaldi, viola. Indicado ao Grammy Latino 2012 com o CD “Quartetos de Cordas” do grupo de compositores “Preludio 21”, na categoria Melhor Álbum de Música Clássica, Fernando Thebaldi é hoje um dos violistas mais respeitados do Brasil. Juntamente com o aclamado Quarteto Radamés Gnattali com o qual realizou 7 temporadas de turnês nacionais e internacionais, e projetos músico-sociais e vasta discografia, foi também premiado como Melhor Conjunto de Música de Câmara do Brasil na 13edição do Prêmio Carlos Gomes em 2009 e Prêmio Rumos Itaú em 2007.

Em seus 10 anos radicados na Holanda, soma a sua formação acadêmica uma pós-graduação e 2 mestrados em didática dos instrumentos de cordas e alta performance do repertório da viola pelo Royal Conservatorium de Haia e pelos Conservatórios de Rotterdam e Brabant, sempre sob a orientação da violista Gisella Bergman. Graduado em viola pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro nas classes do violista Juan Carlos Sarudiansky e Marie-Christine Springuel, também participou de Master Classes dos renomados violistas Bruno Giuranna e Siegfried Führlinger e música de câmara com os cellistas Gregor Horsch e Harro Ruijsenaars.

Thebaldi vem sendo cada vez mais requisitado como professor por instituições como a Faculdade de Música do Espírito Santo. Sua atuação como pedagogo e camerista rendem-lhe convites regulares para Festivais como o Villa-Lobos do Rio de Janeiro, as Bienais de Música Brasileira Contemporânea, Festivais de Inverno de Domingos Martins, Femusica de Campos dos Goytacazes, Juiz de Fora, Conexões Musicais da Universidade Federal Fluminense e UniRio, e o mais importante da América do Sul, o Internacional de Campos do Jordão em São Paulo.

Em 2015 inicia seu mais novo projeto em promover, registrar, resgatar e reeditar o melhor da música de câmara brasileira para viola e piano tendo tido seu debut com grande aclamação pelo público norte-americano durante recital na California State University em Turlock. A continuação desse projeto leva a criação do Duo Burajiru junto a pianista japonesa Yuka Shimizu https://www.youtube.com/watch?v=VeIeyZZY9zc, já conquistando importantes palcos nacionais como do Teatro BNDES no Rio de Janeiro e internacionais como o do Conservatório CODARTS de Rotterdam. O Duo lança 2 CDs em 2018: a obra completa para viola e piano de Ricardo Tacuchian e Trios Brasileiros com a participação do mais aclamado clarinetista brasileiro, Cristiano Alves que, em decorrência do sucesso alcançado por esses primeiros voos “nacionais”, nosso recém-criado “T’Rio” decide formatar essa ideia de continuidade como grupo de câmara estável, acrescentando ao seu repertório obras de compositores estrangeiros para essa formação.

Atualmente Fernando é spalla das violas da Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense e violista da Orquestra Petrobras Sinfônica ambas no Rio de Janeiro e com essas mesmas orquestras se apresenta regularmente como solista, além de outras orquestras brasileiras dentre elas a Sinfônica do Espírito Santo, a Camerata Sesi do Espírito Santo, a Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro, a Orquestra da Casa do Estudante do Brasil, e orquestras estrangeiras incluindo aqui a Ars Musica de Rotterdam e Orquesta Municipal de Asunción no Paraguai.

Seus conhecimentos técnicos e musicológicos também o levam a escrever regularmente notas de programas para Revistas especializadas renomadas como a OSESP e diversos encartes de CDs. Regularmente “no ar” em diversos canais de televisão brasileiros como Escola e Futura, com entrevistas sobre a grande obra de Heitor Villa-Lobos.

Yuka Shimizu, piano. Nasceu na província de Saitama, Japão. Em 1995, ingressou na Faculdade de Música Kunitachi em Tokyo.

Sua paixão pela música brasileira trouxe-a ao Brasil em 1997. Estudou com Clara Sverner e Mordehay Simoni. Formou-se no Conservatório Brasileiro de Música em 2001 com  a  orientação da Professora Maria Teresa Soares.

Tirou o primeiro lugar no concurso de Talentos de piano em Brasília e terceiro lugar no concurso de música brasileira em São Paulo. Melhor intérprete de música brasileira e Bach no XI concurso Nacional de Piano em Minas Gerais, e segundo lugar no concurso Nacional de piano Artelivre em São Paulo. Recebeu “Moção de Congratulações” por sua atuação como intérprete de Música Brasileira na Câmara Municipal de Rio de Janeiro.

Desde 1998 realiza recitais nos principais teatros no Brasil e no Japão. Além de atuar como solista, tambem fez  recitais  com a soprano Neti Szpilman com programa de música brasileira. Em 2006, lançou seu primeiro CD ”Embalada pela brisa do Rio”, com músicas de Ernesto Nazareth. Em 2008, apresentou-se como solista da Orquestra Sinfônica Nacional-UFF sob a Regência da Maestrina Lidia Amadio, no Teatro UFF, e do Maestro Chiyuki Murakata, na Sala Cecília Meireles, em comemoração aos 100 anos da imigração japonesa no Brasil. Em 2012, Participou do Festival Internacional Cello Encounter junto com violoncelista David Chew, e companhia de Dança Cia Márcia Milhazes no Teatro Caixa Cultural.

Em 2015, estreou  o “Duo Burajiru” com o violista Fernando Thebaldi e apresentou-se no Conservatório de Rotterdam em Holanda em 2016 e no Teatro do BNDES.  Em 2017, fez recitais no Espaço Giomar Novaes (Sala Cecília Meireles), e na Academia Brasileira de Música com o clarinetista Cristiano Alves.  O Duo Burajiru juntou-se  com Cristiano Alves, e formou o grupo  “T’Rio”. Lançou CD “Trios Brasileiros” pelo Casa Estúdio em 2018. Apresentou-se como Solista da Orquestra de Barra Mansa-RJ, e Orquestra Camerata de Sesi –ES.  Lançou seu segundo CD piano solo “Piano Brasil”. Realizou o recital de encerramento na embaixada do Brasil em Tóquio no evento de “Comemoração dos 130 anos de nascimento de Villa-Lobos. A história de Chiyuki Murakata e da Associação Villa-Lobos do Japão”.

 

Nelson de Franco – Curador da Série Música Clássica nas Estrelas
Presidente, Conselho Comunitário de Segurança AISP 23
Vice-Presidente, Associação dos Amigos da Sala Cecília Meireles
Conselheiro, Associação dos Amigos do Jardim Botânico
Presidente, Conselho da Sociedade Musical Bachiana Brasileira
Curador da Série Música Clássica dos Santos Anjos
99676-3040/2274-9972

Anúncios