Confira o álbum da Zé De Albuquerque no Spotify, iTunes…

Com um álbum que mescla romantismo e acidez nas letras, emolduradas em belas melodias que passeiam por diversos estilos, a ZÉ DE ALBUQUERQUE (SP) chega ao mercado fonográfico em 2019. E estreia com nove canções, todas autorais, que confirmam o vigor artístico do trabalho – unindo pop, rock e MPB.

Zé De Albuquerque está nas principais plataformas digitais – Spotify, Deezer, Apple Music, Tidal, Google Play, iTunes Store e YouTube – comemorando vinte anos do tradicional selo Astronauta Discos – que surgiu em 1999 na Universal Music e acaba de assinar novamente, quase duas décadas depois, com a companhia.

Gravado no estúdio Toca da Cotia, em Niterói (RJ), com direção artística de Leonardo Rivera, produção de Igor Bilheri (ex-Divã Intergaláctico) e masterizado por Pedro Garcia, o primeiro álbum da Zé De Albuquerque pode ser ouvido na íntegra aqui: https://umusicbrazil.lnk.to/ZeDeAlbuquerque.

Confira também, no canal AstronautaVEVO, o lyric vídeo de “O Mar”, assinado por Adib Fraxe: https://youtu.be/Au0O3PdWw80.

Redes Sociais:

Twitter: https://twitter.com/zedealbuquerque

Instagram: https://www.instagram.com/zedealbuquerquebanda/

Facebook: https://www.facebook.com/zedealbuquerquebanda/

 

Mais sobre a Zé De Albuquerque:

ZÉ DE ALBUQUERQUE é um projeto do cantor, compositor e guitarrista Vinícius Barreiras, que tem 29 anos e metade deles nos palcos. A formação atual conta com Vinícius no vocal, Joshua Carraro na guitarra, Lucas Dias nos teclados, Giovani Moretti no baixo e João Pedro Costa na bateria.

Embora admire vários artistas estrangeiros, o vocalista da ZÉ DE ALBUQUERQUE faz questão de escrever em português.  “Não gosto de separar lirismo e a música propriamente dita, harmonia-melodia-ritmo, sabe? Pra que eu realmente goste da canção ela precisa me dizer algo com palavras e notas. Como sou brasileiro e estou no Brasil, pretendo fazer isso de modo que todas as pessoas entendam. Tenho bastante coisa pra dizer”.

Algumas faixas do álbum foram escritas por Vinícius entre os 15 e 17 anos. Vinícius já integrou as bandas independentes Orion, Duas Doses e Meia, e foi baixista e cantor da Unknown, além de guitarrista e vocalista da Lugar Comum e vocalista da Gang Bang Blues – especializada em blues e improvisações.  “Se fosse falar aqui de todas as minhas influências ficaria uns quarenta minutos pelo menos. The Beatles, Nirvana, Titãs, Cazuza, Velhas Virgens, Los Hermanos…”, conta o compositor, dizendo que escolheu gravar o álbum da ZÉ DE ALBUQUERQUE no Rio de Janeiro por indicação do diretor do selo Astronauta. Leonardo Rivera convidou o produtor Igor Bilheri (ex-Divã Intergaláctico) e os músicos Eduardo Magliano (bateria), Bronze (violões, baixo e guitarras) e Gabriel Calderon (órgão) para gravar. Também foram chamados por Igor os músicos Gabriel Mota (trompete) e Wander Angonal (trombone), que gravaram em duas faixas. “A idéia foi imprimir outra estética sonora às demos que ouvi quando Vinícius procurou o selo”, conta Leonardo.