Seria trágico se não fosse cômico

Onde houver duas pessoas, teremos um relacionamento e com certeza estaremos falando em conflitos de crenças, costumes, gostos, educação, etc., pois relacionamentos são repletos de ‘surpresas’, que distinguem um indivíduo do outro.

Atire a primeira pedra aquele que nunca sonhou com um “casamento feliz”, em que tudo são flores? Que numa noite fria e chuvosa, tudo o que queremos é o aconchego do amado debaixo dos lençóis ou aquela sessão de pipoca caseira na qual a mocinha, ou o mocinho, termina nos braços do galã com a eterna frase: “E foram felizes para sempre”.

O espetáculo “Seria Trágico Se Não Fosse Cômico” é uma comédia de usos e costumes que retrata de forma leve e bem humorada as tentativas – muitas vezes frustradas – de se encontrar o grande amor de nossas vidas, ainda que ele esteja tão próximo que não consigamos enxergar.

A trama gira em torno de Reginaldo (Aziz Àlkimim), um gay de meia idade em busca de um grande amor.

Texto – Aziz Àlkimim

Co-autora – Bárbara Oliveira

Direção – Fabrisio Coelho

Elenco – Aziz Àlkimim

Iamonã Vilhena

Kaioh Camargo

Marcelo Guerrero

Figurino: Lorena Sender

Fotografia: Mirian dos santos Lima

Maquiagem: Iamonã Vilhena

Trilha Sonora: Aziz Àlkimim

Iluminação e som: Anauã Vilhena

Sonoplastia: Idéia & Design

Produção: Fabrisio Coelho

Gênero: Comédia

Castelinho do Flamengo

Praia do Flamengo 158

De 04/04 a 30/05 Quinta 19h Ingresso: R$ 40,00 inteira 20,00 meia (Estudantes, professores da rede pública, Maiores de 60 anos)

Bilheteria: 1h antes do espetáculo

Aceita cartão de credito e debito.

Contato: 2205-0655

Whatssap: 98246-4006

Classificação: Livre

Redes Sociais ( facebook e Instagram): @osinocentesdeipanema