Exposição Femininos Pessoais, de 20 de março a 28 de abril, no CCJF

A exposição Femininos Pessoais traz ao Centro Cultural da Justiça Federal vinte e quatro nomes da fotografia contemporânea feminina que utilizam o autorretrato como forma de expressar a si mesmas e às questões da sociedade.

A exposição, que tem curadoria da Rococó Clean, vem celebrar a presença feminina nas artes e lembrar a necessidade de igualdade e representatividade da mulher em galerias de arte, museus e centros culturais no Brasil e no mundo. Além das imagens impressas em grande formato, uma projeção vai mapear o trabalho de representantes do Brasil e de outros sete países – Paquistão, Alemanha, Inglaterra, Colômbia, Canadá, Estados Unidos e Espanha – trazendo uma visão ampla do que é o autorretrato feminino em contextos diversos. Isso influencia a forma como cada uma se autorrepresenta, e foi um dos critérios de seleção dos curadores.

Haverá ainda a participação de artistas plásticas como Elisa Kalume, que se autorretratou utilizando a escultura como meio de expressão, e a ilustradora Ligia Rocha, que criou um painel na parede central da exposição convidando os visitantes a realizarem seus próprios autorretratos. A ideia é estimular o público a utilizar a hashtag #femininospessoais nas redes sociais, criando um movimento que ultrapasse os limites da galeria.

A abertura do evento, no dia 19 de março, conta ainda com a performance da bailarina Bella Mac e da leitura de um poema por Manoela Campos, além da finalização do bordado em fotografia diante do público no autorretrato de Aline Brant.

O objetivo da exposição é ampliar a representatividade feminina no meio artístico. “As mulheres são grandes consumidoras de arte, criadoras de trabalhospotentes e pesquisadoras importantíssimas da cena artística contemporânea, mas sua presença e relevância no meio ainda está muito aquém do que seria justo. Estamos tentando, com a Femininos Pessoais, mudar nem que seja um pouquinho esse cenário, uma vez que as artistas são ao mesmo tempo autoras e temas das obras, ou seja, elas detêm toda a narrativa e fazem todas as escolhas.” Diz Vivian Faingold, uma das curadoras da exposição.

Os temas das imagens perpassam questões que vão desde a cobrança da perfeição estética (inatingível) até a necessidade de visibilidade da mulher na sociedade atual. Há espaço também para imagens poetizadas, para o corpo como abstração, para a reflexão, a beleza e a força da produção contemporânea destas mulheres.

A fim de conectar ainda mais o público e as artistas participantes, a exposição vai trazer o perfil do Instagram associado à cada imagem, para que os espectadores possam ver um pouco mais de suas respectivas produções. Feminos Pessoais fica em cartaz de 20 de março até 28 de abril, no dia 23 de março haverá visita guiada pelos produtores às 17h30.

No dia 27 de março haverá uma performance da artista plástica Grazia Camerano de 12h30 às 14h. Trata-se de uma intervenção com colagem e desenhos. A exposição dialoga com a programação do Seminário Mulher, Poder e Democracia – Interseções entre Direitos e Po(éticas), que acontece de 27 a 29 de março no Centro Cultural.

FEMININOS PESSOAIS

Uma exposição sobre o protagonismo feminino na fotografia

CCJF – Centro Cultural Justiça Federal (Avenida Rio Branco, 241, Centro)

Inauguração 19 de março, às 19h

Visitação: de 20 de março a 28 de abril

Visita guiada com os produtores: 23 de março, às 17:30

Performance: 27 de março 12h30 às 14h

Entrada Franca

Artistas convidadas

Bella Mac

Elisa Kalumi

Grazia Camerano

Ligia Rocha

Fotógrafas

Adriana Garzon

Aline Brant

Ana Gilbert

Ana Maria Lagos Gallego

Angela Paes

Bea Cazal

Belle Maia

Carolina Amorim

Cecília Pretti

Diana M. Schenkel

Durba Zahan

Erica Modesto

Gabriella Silva

Julia Assis

LeAnna Azzolini

Loreal  Prystaj

Luciola Villela

Manoela Lemos

Manu Campos

Marcela Werneck de Mello

Nadejda Costa

Nanda Ribeiro

Phylactere

Vivian Faingold

Anúncios