Espetáculo brasileiro “Cargas D’Água – Um Musical de Bolso” chega a Nova Iorque

Sucesso de público e crítica no Brasil, o musical autoral Cargas D’Água – Um Musical de Bolso desembarca em Nova Iorque em 2019, da mesma maneira que foi produzido aqui: independente. 
 
O texto escrito por Vitor Rocha, que também assina letras e músicas ao lado de Ana Paula Villar, ganhará sua versão em inglês, a tradução/versão está sendo feita pela brasileira Isabela Bustamanti com revisão do próprio Vitor Rocha.  
 
O espetáculo estreia em Nova Iorque ainda em 2019 e as audições serão abertas em breve. Contudo, só podem participar das audições atores e atriz que morem em Nova Iorque, mas sejam brasileiros. A ideia surgiu para valorizar não só a cultura brasileira, mas também o povo. 
 
O responsável pela montagem em Nova Iorque será o ator e produtor brasileiro Eduardo Medaets que contou como surgiu esta ideia: “O Cargas foi um musical que me emocionou quando o assisti na Cia da Revista, no ano passado. É sensível, original e que toca o coração. Quando me mudei para Nova Iorque para estudar atuação, decidi que queria produzir e trazer peças brasileiras para contar mais da nossa cultura para o resto do mundo”. 
 
“Em 2019 teremos um pouquinho do nosso Brasil nesse mar de diversidade que é Nova Iorque. Estamos com várias ideias de como tornar a experiência mais imersiva, trazendo aspectos de culturas regionais e culinária, por exemplo”. Afirma Eduardo. 
 
Vitor conta que o maior desafio, com toda certeza, vai ser contar a nossa história e a nossa cultura em outra língua. “O roteiro de “Cargas D’Água”, além de ter sido praticamente bordado à mão, tem um vocabulário quase próprio que inclui desde expressões da nossa cultura até palavras inventadas por mim. Quando o convite me foi feito eu tive medo de tudo isso, mas me tranquilizo sempre ao lembrar que essa história é nossa no DNA, e não vai deixar de ser em nenhum lugar do mundo e em nenhuma outra língua”.  
 
Ana Paula Villar assina letras e músicas ao lado de Vitor, e conta que ficou em choque com a notícia. “Acredito que o Cargas pode fazer diferença na vida dessas pessoas como fez na minha”. 
 
O jovem autor, que teve indicações entre grandes prêmios de Teatro Musical e chegou até a ganhar alguns deles, conta que “Chega a ser até engraçada a maneira como as coisas foram acontecendo. “Cargas D’Água” é uma história sobre medo, sobre ser brasileiro, sobre ser artista, sobre valorizar a nossa cultura e sobre fazer tudo isso com ternura, e olhando para trás vejo que é a nossa história também. Na última música do espetáculo eu escrevi um verso que me arrepia só de pensar, ele diz “o mundo a gente conquista do centro rumo às beiras”. E eu acho que é isso mesmo! De Minas para São Paulo, do Brasil para Nova Iorque, de dentro para fora, o único sentido que faz sentido e que nos faz sentir. Eu e o Sr. Cargas, ou melhor, Mr. Out Of Water, sempre adoramos nadar contra a correnteza”. 
 
Cargas D’Água – Um Musica de bolso conta uma história que começa bem no meio do Brasil, só que um pouquinho para cá: no sertão mineiro. Onde um menino perde a sua venerada mãe e acaba por esquecer o seu próprio nome, pois seu padrasto, agora o único membro da família, só o chama por “moleque”. Mas tudo muda quando ele faz um amigo, nada comum, um peixe, e começa a ver toda a sua história com outros olhos. Agora ele tem uma missão: levar seu amigo para ver o mar. Uma missão que seria muito fácil se ele não tivesse inventado de contornar o país inteiro por dentro antes de sair no litoral. Em sua jornada, o moleque acaba encontrando distintos personagens que o ajudam ou atrapalham, e de alguma forma, o obrigam a enfrentar os maiores medos dos homens. Entre os personagens estão Charles e Pepita, dois artistas peculiares que ajudam o moleque a dar sentido para sua jornada e consequentemente, para sua vida e também para a deles. 
Anúncios