Programação do Sesc Pinheiros

O Sesc Pinheiros recebe apresentações de importantes nomes da MPB durante fevereiro. A abertura do mês é com o show de Yamandu Costa e Thadeu Romano (1º de fevereiro), do projeto Salve Dominguinhos!, criado em homenagem ao músico, cantor e compositor pernambucano Dominguinhos. Em encontro inédito, Toninho Horta, Juarez Moreira, Wagner Tiso e Nivaldo Ornelas se apresentam dia 2 de fevereiro. A cantora Rosa Passos lança o álbum Amanhã Vai Ser Verão dia 3 de fevereiro.

 

Elba Ramalho faz show de lançamento do álbum O Ouro do Pó da Estrada de 8 a 10 de fevereiro. Tuia, Tavito, Guarabyra, Vignini e Zé Geraldo lançam o álbum Nós do Rock Rural em 17 de fevereiro. Dia 20 de fevereiro sobem ao palco, Rafael Martini e Alexandre Andrés, com participação de Lea Freire lançando o álbum Haru. Johnny Hooker apresenta o show Coração, dias 22 e 23 de fevereiro com participação de com participação de Jaloo. Heloísa Fernandes e Mané Silveira lançam o álbum Inzu dia 27 de fevereiro.

PROGRAMAÇÃO

Projeto Salve Dominguinhos!

Show – Yamandu Costa e Thadeu Romano

Dia 1º de fevereiro, sexta, 21 horas

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

 

O violonista Yamandu Costa e o acordeonista Thadeu Romano tocam repertório dos álbuns Yamandu+Dominguinhos e Lado B. O show faz parte do projeto Salve Dominguinhos!, que homenageia a obra de Dominguinhos: cantor, compositor e instrumentista pernambucano. No repertório, canções como Molambo, Asa Branca, Prenda Minha, Xote Miudinho, Felicidade, Da Cor do Pecado, No Rancho Fundo e Pau de Arara, entre outras. Completam o repertório composições de Dominguinhos (Noites Sergipanas e Homenagem a Pixinguinha), e de Yamandu (Choro de Gago).

__________________________________________

Show – Toninho Horta, Juarez Moreira, Wagner Tiso e Nivaldo Ornelas

Dia 2 de fevereiro, sábado, 21horas

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

 

O show marca encontro inédito dos músicos Toninho Horta, Juarez Moreira, Wagner Tiso e Nivaldo Ornelas. Os artistas apresentam composições autorais e temas do Clube da Esquina, de Tom Jobim e Ari Barroso. A parceria entre os músicos é de longa data. Além de grandes amigos, sempre participaram dos discos um do outro. No palco, apresentam-se em solos, duos, trios e, por fim, os quatro juntos.

O compositor, arranjador, produtor musical e guitarrista Toninho Horta tem trabalhos realizados com Tom Jobim, Elis Regina, Gal Costa, Milton Nascimento, Maria Bethânia, Jane Duboc, Caetano Veloso e muitos outros. O artista já excursionou pela Inglaterra, Rússia, Japão, Coreia, Finlândia, Eslováquia, Eslovênia, Croácia, Itália, Holanda, Bélgica, Açores (Portugal), Martinica, Suíça e Áustria.

 

Juarez Moreira (violonista, guitarrista e arranjador) cresceu ouvindo jazz, bossa nova e a música brasileira dos anos 50. Tem 12 CDs lançados e um DVD gravado ao vivo. Nesta extensa trajetória na música instrumental, subiu ao palco ao lado de Egberto Gismonti, Ivan Lins, Bituca, Yamandu Costa, Toninho Horta, Maria Bethânia e Gal Costa, entre outros. Se apresenta em festivais e projetos como Free Jazz, I Love Jazz, Joinville Jazz Festival, Instrumental Sesc Brasil, Tudo é Jazz, Festa da Música, MIMO Festival, Choro Jazz, Música no Museu e Série BH Instrumental, além de show fora do país, como Estados Unidos, França, Venezuela, Portugal, Itália, Suíça, Finlândia, Argentina e Venezuela.

Wagner Tiso é compositor, instrumentista e arranjador. Como compositor, se movimenta com tranquilidade pelo universo da música popular e erudita, reforçando uma característica bastante peculiar da cultura musical brasileira.  Não se limita a alguns gêneros, transitando com desenvoltura pela música internacional, a latino-americana, a regional, a bossa nova, o rock e o jazz. Essa variedade permite que ele se apresente em diversos espaços de sociabilidade musical: na indústria fonográfica, televisão, festivais, teatro, cinema e dança.

Nivaldo Ornelas (saxofonista, flautista e compositor) nasceu em berço musical, com família de músicos, cantores e artistas. Com mais de 50 anos de carreira, transita entre o popular e o erudito, destacando a riqueza do jazz e da música popular brasileira. O artista foi um dos fundadores do Berimbrau Jazz Clube, point dos músicos mineiros nos anos 60, e participou do Clube da Esquina. O músico realiza shows pelo Brasil e no exterior. Premiado, criou em 2010 a Jazz Mineiro Orquestra, que une a harmonia do jazz com elementos da MPB.

____________________________________________

 

Show – Rosa Passos

Dia 3 de fevereiro, domingo, às 18 horas

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia entrada): estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

 

A cantora e violonista baiana Rosa Passos apresenta o show de lançamento de seu novo CD, o 20º da discografia – Amanhã vai ser Verão (Tratore), com músicas autorais inéditas, compostas com diversos parceiros. Desde Doce Menestrel, feita em parceria com Fernando de Oliveira, no CD em homenagem a Djavan (Samba Dobrado, de 2013), Rosa não gravava composição própria. No novo trabalho, formado por canções e boleros inspirados, ela mostra o momento sereno, maduro que vive em sua carreira. Rosa Passos se apresenta ao violão e é acompanhada pelos músicos Paulo Paulelli (baixo acústico), Fabio Torres (piano), Lula Galvão (guitarra) e Celso de Almeida (bateria). No repertório, Banquete e Inocente Blues, entre outras.

Nascida em Salvador, Rosa Passos já se apresentou em mais de 38 países nos cinco continentes, estando presente em alguns dos maiores teatros e festivais de jazz nacionais e internacionais. Participou de gravações de grandes músicos internacionais, tanto na Europa quanto nos Estados Unidos. Em Nova York, gravou com Ron Carter, Paquito D’Rivera e Chris Botti; em Paris com Henri Salvador para uma plateia de quatro mil pessoas; em Portugal com Rodrigo Leão; e na Espanha gravou com a atriz Victoria Abril. Rosa também viajou o mundo em tournée com o violoncelista clássico franco-americano Yo Yo Ma, divulgando o CD Obrigado Brazil.

Rosa continua sendo a única cantora brasileira que se apresentou sozinha, com voz e violão, no Carnegie Hall, em Nova York, com lotação esgotada três semanas antes, em 2006. Na China, chegou a autografar 450 CDs numa única noite, além de ter sido foi recebida e cantar para o Rei Juan Carlos, em Madrid. Como cantora, compositora e violonista, Rosa Passos vai além do rótulo de bossa nova. Antes de tudo, é uma intérprete peculiar com a capacidade de improvisação do jazz, exigindo música de qualidade com harmonia e melodia.

____________________________________________

Show – Elba Ramalho

Dias 8, 9 e 10 de fevereiro, sexta e sábado, 21 horas e domingo às 18 horas

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 50,00 (inteira), R$ 25,00 (meia entrada): (estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 15,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

 

A cantora paraibana Elba Ramalho lança o 38º CD da carreira, O Ouro do Pó da Estrada, no Sesc Pinheiros. O nome do álbum refere-se à música inédita composta por Lula Queiroga com Yuri Queiroga. Nesse trabalho, Elba alinha 13 músicas no repertório, entre composições inéditas – casos de Oxente (nova parceria de Marcelo Jeneci com Chico César) e de Se não tiver amor, música do ator George Sauma composta para o tema de abertura da série Pais de primeira, da Rede Globo. Uma das oportunas lembranças do repertório é José, música de Siba que Elba até então nunca tinha registrado a música em disco.

Outra regravação é O fole roncou, xaxado do repertório de Luiz Gonzaga (1912 – 1989) composto pelo Rei do baião com Nelson Valença e lançado por Gonzaga em disco de 1973. De Lula Queiroga, Elba regrava Girassol da caverna (1983) em dueto com Ney Matogrosso. Curiosamente, Ney já gravou O mundo (André Abujamra, 1995), hit indie do repertório da banda Karnak que Elba revive com as vozes de Lucy Alves, Maria Gadú e Roberta Sá.

O repertório do álbum também inclui Além da última estrela (Dominguinhos e Fausto Nilo, 1992), Girassol (Toni Garrido, Da Ghama, Lazão, Bino Farias e Pedro Luís, 2002), Na areia (Juliano Holanda, 2018), Princesa do meu lugar (Belchior, 1980) e Se tudo pode acontecer (Arnaldo Antunes, Alice Ruiz, Paulo Tatit e João Bandeira, 2001).

____________________________________________

Show – Hermeto Pascoal & Big Band

Dias 15 e 16 de fevereiro,  sexta e sábado, 21 horas

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

Segundo álbum lançado pelo músico e compositor alagoano em 2017, Natureza Universal contempla repertório criado pelo artista para a formação de big band, ao lado de um combo de 20 músicos. Dirigido pelo próprio Hermeto, o disco apresenta 11 temas de autoria do artista com arranjos feitos para big band regida por André Marques, cujo toque de piano é ouvido em solo da composição Viva o Gil Evans, tributo ao pianista, arranjador e compositor canadense Gil Evans (1912–1988). No repertório, Brasil Universo, Choro Árabe, De Cuba Lanchando, Pirâmide e Som do Sol, reiterando o caráter livre e globalizado do mundo de sons de Hermeto, pautado pela complexidade rítmica e pela ausência de regras na mistura entre a música nordestina, jazz e erudita.

____________________________________________

Show – Tuia, Tavito, Guarabyra, Vignini e Zé Geraldo

Dia 17 de fevereiro, somingo, às 18 horas

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

 

Novo nome expoente do folk brasileiro, o cantor e violonista Tuia convida Guarabyra (da dupla Sá & Guarabyra); Tavito, do Clube da Esquina; Ricardo Vignini e Zé Geraldo para o show de lançamento do álbum Encontro das gerações do folk rock rural. O espetáculo traz grandes canções dos artistas e clássicos que serão apresentados com uma roupagem especial, mais intimista, mostrando a qualidade da grande obra dos artistas, tais como Casa no Campo, Rua Ramalhete (Tavito), Sobradinho, Espanhola (Sá e Guarabyra), O Céu, Pote azul (Tuia) e também duetos como Flor (Tuia e Guarabyra) e Vermelho coração (Tuia e Tavito). Ricardo Vignini traz músicas de seu repertório instrumental de viola, como Topada.

Tavito, Zé Rodrix, Sá e Guarabyra foram precursores do estilo Folk Rock Rural no Brasil na década de 70, um movimento pioneiro que uniu o folk e o rock com sons regionais nacionais, marcando presença ao longo do tempo nas vozes de Renato Teixeira e Zé Geraldo, entre outros. O estilo continua forte no cenário musical atual, com novos expoentes como Tuia e Ricardo Vignini, que dão continuidade ao legado desse estilo.

____________________________________________

Show – Rafael Martini e Alexandre Andrés

Participação: Lea Freira

Dias 20 de fevereiro, quarta-feira, às 20h30

Local: Auditório (98 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 25,00 (inteira), R$ 12,50 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 7,50 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

 

Alexandre Andrés (violão, flauta e vocais) e Rafael Martini  (piano, teclado, eletrônicos e voz), dois dos mais destacados compositores e instrumentistas de uma nova cena de músicos de Minas Gerais, lançam o álbum Haru, com canções e temas instrumentais próprios. O repertório tem base na música brasileira, cantada e instrumental, e apresenta referências ao rock, à música eletrônica e ao jazz mundial. O show tem participação da flautista Lea Freire.

____________________________________________

Show – Johnny Hooker

Participação: Jaloo

Dias 22 e 23 de fevereiro, sexta e sábado, às 21 horas

Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

 

Considerado um dos maiores nomes da atual música brasileira, com o sucesso do álbum Eu Vou Fazer uma Macumba pra Te Amarrar, Maldito!, seu primeiro solo, o cantor e compositor Johnny Hooker faz show com participação do cantor paraense Jaloo. No repertório, canções como Flutua e Corpo Fechado.

___________________________________________

Show – Heloísa Fernandes e Mané Silveira

Dia 27 de fevereiro, quarta, às 20h30

Local: Auditório (98 lugares)

Recomendação: 10 anos.

Preços: R$ 25,00 (inteira), R$ 12,50 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 7,50 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes)

 

A pianista Heloísa Fernandes e o saxofonista Mané Silveira lançam o álbum instrumental Inzu, inspirado no romance biográfico A mulher dos pés descalços, da escritora ruandesa Scholastique Mukasonga. Neste trabalho, os artistas expandem sua experiência de muitos anos na música instrumental brasileira com um mergulho estético e poético nessa fonte imensurável que é a diversidade da música ancestral africana, com suas histórias, seus ritmos e cânticos, sua energia contagiante, suas inúmeras paisagens geográficas e sonoras.

____________________________________________

 

SESC PINHEIROS
Endereço: Rua Paes Leme, 195.
Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h.
Tel.: 11 3095.9400.

Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 21h30; Sábado, das 10h às 21h30; domingo e feriado, das 10h às 18h30. Taxas / veículos e motos: para atividades no Teatro Paulo Autran, preço único: R$ 12 (credencial plena do Sesc) e R$ 18 (não credenciados).
Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m

Anúncios