“Djanira” no Municipal

Vencedor dos mais importantes concursos internacionais de violino – como Henri Marteau, Rodolfo Lipizer e Aram Khachaturian -, e maestro em renomadas orquestras mundiais, o franco-russo Fedor Rudin volta a se apresentar com a Orquestra Petrobras Sinfônica. Após concerto emocionante em 2017, na qual foi o solista, desta vez Rudin é também o maestro convidado. O concerto será no dia 26 de outubro, às 20h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Ruslan e Lyudimila, de Mikhail Glinka, fundandador do nacionalismo musical russo, abrirá este concerto. Influente, inspirou diversos autores a comporem obras baseadas na cultura russa e projetou o país no cenário musical internacional. A segunda obra a ser apresentada será Concerto para Violino nº 1 em ré maior, Op. 19, de Sergei Prokofiev, com o próprio Fedor Rudin como solista. Composta por três movimentos a peça tem forte influência do nacionalismo russo.  Concluindo, a Sinfonia nº 1 em dó maior, de Georges Bizet, que a compôs quando tinha apenas dezessete anos. Exímio pianista arrancou elogios de Franz Liszt, mas optou por seguir sua carreira como compositor e, embora hoje seja mundialmente conhecido, não viveu o sucesso em vida.

Sobre a Orquestra Petrobras Sinfônica

Aos 46 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.

Modelo de gestão: A Associação Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro, entidade que administra a orquestra, possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos.

Sobre a PETROBRAS: A Petrobras completa 31 anos de patrocínio da Orquestra Petrobras Sinfônica em 2018. Através do Petrobras Cultural, a companhia busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e para a formação de novas plateias. Esta parceria é essencial para manter a Orquestra Petrobras Sinfônica entre os principais conjuntos da América Latina, sempre desenvolvendo um importante trabalho de democratização da música clássica e de renovação do público do gênero.

Outros apoios e patrocínios: A Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: UCI, Consulado da Argentina, Windsor Hotéis, Rádio MEC FM e JLT Brasil.

Programação

 

Fedor Rudin, violino e regência

MIKHAIL GLINKA

Ruslan e Lyudmila

Abertura

SERGEI PROKOFIEV

Concerto para Violino n°1 em ré maior, op. 19

I. Allegro non troppo

II. Andante moderato

III. Allegro giocoso

IV. Allegro energico e passionato

GEORGES BIZET

Sinfonia n° 1 em dó maior

I. Allegro Vivo

II. Adagio

III. Scherzo | Menuetto

IV. Finale | Allegro vivace

 

 

Serviço

 

Data: 26/10 (sexta-feira)

Horário: 20h

Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano, S/N – Centro

Telefones: (21) 2332-9191

Ingressos: R$ 96 (platéia e balcão nobre); R$ 50 (balcão simples); R$ 20 (galeria); R$ 576 (camarote e frisa). Desconto de 50% para idosos e estudantes.

Ingressos na bilheteria e no site ingressorapido.com.br

Capacidade: 2.252 lugares

Classificação: livre