Diogo Nogueira com o show “Munduê”

Depois de lotar o Theatro Net Rio por três dias em agosto, com ingressos esgotados, Diogo Nogueira volta à casa para mais duas apresentações nos dias 05 e 06 de outubro, sexta e sábado, em mais um final de semana em Copacabana/RJ.

Celebrando 10 anos de carreira, Diogo está na estrada com o show do novo álbum “Munduê”, seu primeiro projeto autoral que traz uma sonoridade que privilegia a batucada e o samba de raiz, pelo qual está indicado ao Grammy Latino deste ano na categoria de Melhor Álbum de Samba/Pagode – prêmio que já ganhou por duas vezes. Em setembro Diogo fez sua quarta turnê americana por palcos consagrados como o Berklee Performance Center (Boston), Melrose Ballroom (New York), Buckhead Theatre (Atlanta), House of Blues (Orlando), além de shows em Boca Raton, na Flórida, e São Francisco e Los Angeles, na Califórnia.

Com cenário de Helio Eichbauer, luz de Arthur Farinon e figurino assinado por Milton Castanheira, o cenário é baseado no teatro chinês e traz uma tela branca gigante onde são projetadas sombras e imagens, de acordo com o momento do show. Fernanda Montenegro, já homenageada por ele no disco “Mais Amor”, de 2013, faz uma participação especial numa locução gravada de um trecho do livro “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa, do qual uma frase inspirou Diogo a compor a música “Coragem”.

Há muito tempo Diogo Nogueira deixou de ser uma promessa para se tornar um de nossos maiores sambistas. Honrando o DNA herdado de uma das figuras mais queridas e emblemáticas do samba, o pai João Nogueira, o artista tem levado adiante o bastão do gênero sempre buscando se integrar aos novos, sem abandonar a velha guarda ou ceder aos modismos puramente comerciais.

Artista multimídia, Diogo personifica um padrão de novo homem no samba. É cantor, compositor, instrumentista, apresentador e estreou como ator em 2015 no musical “SamBRA”, além de apresentar o programa “Samba na Gamboa” (hoje a maior audiência da TV Brasil e também exibido na TV Cultura, que retorna para uma nova temporada este ano). Atualmente comanda semanalmente o programa de rádio “Batukada Boa”, com uma roda de samba ao vivo, na Rádio Transcontinental, São Paulo.

Após chamar a atenção de Chico Buarque, que lhe deu uma canção inédita em parceria com Ivan Lins (“Sou eu”), gravou um DVD de clássicos do samba numa viagem a Cuba, promoveu encontros de gerações em seu programa da TV Brasil (“Samba na Gamboa”), conquistou dois Grammys, emplacou quatro sambas-enredo na Portela, sempre consagrados com notas dez dos jurados, agora chega ao final de sua primeira década de carreira com o álbum “Munduê”.

Pela primeira vez, Diogo Nogueira assina todas as faixas do álbum. Ao longo de 14 composições, ele apresenta parcerias com nomes da nova geração e dedica o trabalho a mestres do gênero, como Noel Rosa, Zeca Pagodinho, Cartola, Candeia, Monarco, Paulinho da Viola, Jorge Aragão e Nelson Cavaquinho, entre outros. Já Martinho da Vila, também saudado, e que terá uma homenagem especial durante o show, escreveu a elogiosa sinopse. “Este é o quinto disco de estúdio, mas, na essência, é o seu primeiro de puro samba. (…) Eu, cá na Vila, bato palmas e digo: vá em frente, menino. Agora, se alguém perguntar quem é o Diogo, não preciso responder que é o filho do João Nogueira. Afirmo com segurança: É um belo cantor,  com personalidade própria. Um artista verdadeiro. Um elo na corrente da perpetuação do samba”.

O álbum “Munduê” foi produzido por Rafael dos Anjos com Alessandro Cardozo e é um trabalho que representa a salutar tomada de posição de Diogo em favor do bom samba de raiz, com interessante número de arranjos com ênfase na percussão e com mensagens na linha positiva, que quer também melhorar o País e o mundo com seu som, incluindo mensagens para energizar nosso espírito em tempos tão tenebrosos. E o show segue a mesma proposta.

No repertório, destaque para o samba com pé no chão, com muito batuque, foco na ancestralidade, através de músicas inéditas de sua autoria deste seu último álbum e também composições que fizeram sucesso e marcaram a sua carreira. Além da música que dá título ao disco, “Munduê” (Diogo/Bruno Barreto/Hamilton de Holanda), “Coragem” (Diogo/Fred Camacho/Leandro Fab), que ganhou clipe recentemente, “Tempos Difíceis”, de Diogo e Leandro Fregonesi, e “Império e Portela” (parceria dele com Dona Ivone Lara/Bruno Castro/Ciraninho), outras canções do CD dão o recado de positividade e esperança em tempos melhores, assim como “O Homem Também Chora (Menino Guerreiro)”, de Gonzaguinha, e “Apesar de Você”, de Chico Buarque. O nordeste, que sempre marcou presença nos shows de Diogo, neto de nordestinos, tem seu momento de destaque na inédita “Mercado Popular” (Diogo e Fregonesi).

A banda que o acompanha é formada por João Marcos (baixo e direção musical), Henrique Garcia (cavaquinho), Wallace Pres (violão), Jefferson Rios (bateria), Maninho (percussão), Bruno Barreto (percussão e coro), Wilsinho (percussão) e Fabiano Segalote (trombone).

SERVIÇO:

Show: Diogo Nogueira em “Munduê”

Local: Theatro Net RioSala Tereza Rachel (Rua Siqueira Campos, 143 – Sobreloja – Copacabana /Shopping Cidade Copacabana – Tel: 21-2147-8060/2148-8060 www.theatronetrio.com.br)

Data: 05 e 06 de outubro 2018, sexta e sábado às 21h

Duração: 140min.

Classificação: 12 anos

Capacidade: 622 lugares

Ingressos: R$ 90,00 (plateia e frisas) R$ 60,00 (balcão)

Direito à meia entrada e descontos :  http://www.theatronetrio.com.br/pt-br/bilheteria.html