Mulheres de Buço no Rival

Mulheres de Buço é um coletivo formado pelas artistas do Tablado Beatriz Morgana, Carolina Repetto, Clarice Sauma, Joana Castro, Lilia Wodraschka, Lucia Barros e Manuela Llerena. O grupo se juntou há três anos a partir de uma inquietação em comum: o espaço que as mulheres ocupam, tanto na vida quanto na arte. Atualmente encabeçam um experimento musical que estimula a liberdade do corpo feminino dentro da sociedade patriarcal e heteronormativa. Esse movimento será feito no formato de show-festa no Teatro Rival Petrobras (Cinelândia), no dia 15 de setembro, sábado, às 22h.

Elas causaram burburinho nas redes sociais com o single “Libera o wi-fi”. É através da música e particularmente do funk, elas abordam questões como a sexualidade, a exposição e a aceitação do próprio corpo. Para isso, criam letras autorais e encenações performáticas que satirizam, denunciam e expõem situações do cotidiano feminino como a dificuldade de ser um grupo composto apenas por mulheres, dentro de um mundo onde o protagonismo é majoritariamente masculino. Com shows participativos, as apresentações estimulam e incentivam a interação dos presentes, seja no palco ou na plateia.

 

 Além das sete artistas-performers se apresentam mais três musicistas: Silvia Autuori, no baixo e violino, Emilia B. Rodrigues, na bateria e Julie Fonteles, na guitarra, que ajudam a ocupar um espaço inovador, exclusivamente feminino. 


Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 15 de setembro (Sábado). Horário: 22h. Abertura da casa: 20h30. Ingressos: Setores A, B e Mezanino – R$ 40,00 (Inteira), R$ 20,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventimhttp://bit.ly/Ingressos2z0P23j. Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

 

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo