Festu – Festival de Teatro Universitário nos teatros Cesgranrio, Firjan SESI e XP Investimentos

Promover encontros entre estudantes de escolas e universidades de artes cênicas de todo o país, incentivar a pesquisa teatral, valorizar o jovem profissional e experimentar a diversidade de olhares são a essência do FESTU – Festival de Teatro Universitário. Em sua oitava edição, o evento acontece entre 12 e 23 de setembro em três teatros da cidade do Rio de Janeiro: Cesgranrio, FIRJAN SESI Centro e XP Investimentos. Criado em 2010 pelo produtor Miguel Colker e pelo diretor e ator Felipe Cabral, o FESTU apresenta sete peças longas na Mostra de Espetáculos e 27 esquetes na Mostra Nacional Competitiva.

Este ano, a Mostra de Espetáculos ocupa o Teatro Cesgranrio e o Teatro FIRJAN SESI Centro As sete peças selecionadas são do Rio de Janeiro e Minas Gerais: “Anamnese” (UNIRIO), “Arame Farpado” (UNIRIO), “Bichas” (UFRJ), “Ipa Ona” (UNIRIO), “Os Negros” (UFMG), “A Palavra Progresso na Boca da Minha Mãe Soava Terrivelmente” (Martins Penna) e “!Runners 2 – O Retorno” (UNIRIO).

Das sete produções, três foram premiadas no FESTU de 2017. Grande vencedora com o esquete “O Povo, o Rei e o Bufão do Rei” (melhor Esquete, Direção, Cenografia e Iluminação) e premiada com um patrocínio de R$ 30 mil, a Multifoco Companhia de Teatro estreia “A Palavra Progresso na Boca da Minha Mãe Soava Terrivelmente”, texto do autor romeno Matéi Visniec. Vencedor do Júri Popular com “Império de Anjos” e contemplado com R$ 15 mil, o grupo Panela Teatral apresenta “Ipa Ona”, com direção da atriz Vilma Melo. Já o esquete “Anamnese”, premiado nas categorias Melhor Texto Original e Ator, será encenado como uma peça longa.

A Mostra Nacional Competitiva recebeu 244 esquetes (foram 152 em 2017). Desse total, foram escolhidos 119 de 11 estados e do Distrito Federal para participarem da banca, formada por Felipe Cabral e pelo professor Zé Luiz

Rinaldi, da Universidade Candido Mendes. A dupla da comissão julgadora selecionou 27 esquetes de universidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Bahia. O público pode assistir e votar em todas as apresentações no Teatro XP Investimentos durante os três dias de seletiva, e na grande final, no Teatro Cesgranrio.

“Esta edição que está muito diversa e potente. Foi o ano em que tivemos o maior número de inscrições na Mostra de Espetáculos, com 60 peças longas e selecionamos sete. Na Mostra Competitiva foi a mesma coisa. Tivemos mais de 200 inscritos e escolhemos 27 esquetes. Estamos felizes que os grupos estão chegando mais bem preparados e maduros ao FESTU”, destaca Felipe Cabral. “Acho que um diferencial deste ano é que um terço dos grupos é formado por atores negros. Durante a seleção, vimos muitas cenas sobre periferia, temática LGBT e pesquisa de linguagem. Os grupos começaram a se apropriar do teatro e do festival para colocarem suas vozes em cena e a transformar esses temas de forma muito potente”, acredita o idealizador.

Jurados e categorias:

Os 27 esquetes da Mostra Nacional Competitiva concorrem em dez categorias: Melhor Esquete, Melhor Ator, Melhor Atriz, Esquete pelo Júri popular, Melhor Direção, Melhor Direção de Movimento, Texto Original, Melhor Iluminação, Melhor Cenografia e Melhor Figurino. O grande vencedor recebe um patrocínio para montar um espetáculo que já tem sua participação garantida no Festival de Curitiba em 2019. Entre os integrantes que compõem o júri de 2018, já estão confirmados Cassia Kiss, Leopoldo Pacheco, Caio Paduan, Ulysses Cruz, Leandro Soares, Sérgio Marimba, Renato Machado e Flávio Marinho.

Números do FESTU: Em sete edições, o festival recebeu 2.408 inscrições de grupos de todo Brasil. O FESTU apresentou 185 esquetes e 32 espetáculos, tendo patrocinado 9 espetáculos e premiado 63 categorias. A cada ano, um novo júri é formado para julgar os projetos em competição. Já passaram 65 profissionais de artes cênicas pela comissão julgadora do FESTU. Entre eles, estão nomes como Marília Pêra, João Falcão, Jô Bilac, José Wilker, Otávio Augusto, Debora Lamm, Renata Mizrahi, Pedro Kosovski, Tonico Pereira, Gregório Duvivier, Victor Garcia Peralta, Deborah Colker, Lilia Cabral, Milton Gonçalves, Catarina Abdalla, Maria Carmem Barbosa e Jhonny Massaro.

FESTU nas redes: Site: http://www.festu.com.br | Facebook e Instagram: @festurio

SINOPSES – Mostra de Espetáculos

“Anamnese” – UNIRIO

Como estabelecer uma relação com alguém na era dos aplicativos? A peça é um conto contemporâneo em que a autobiografia e a ficção se misturam. Um garoto encontra um rapaz e tem suas ideias todas bagunçadas após a partida desse possível amor. É a tentativa de preencher vazios com afeto, de lidar com a espera e com a noção de tempo. No palco, Pablo Pêgas se alterna entre personagem e narrador. Direção, dramaturgia, cenário e interpretação: Pablo Pêgas. Duração: 40 minutos. Classificação indicativa: Livre

“Arame Farpado” – UNIRIO

Com direção e dramaturgia do autor e diretor Phellipe Azevedo, a peça é resultado do trabalho de conclusão de curso (TCC) realizado sob a orientação

teórica de Mariana Henriques, na UNIRIO. A dramaturgia foi criada a partir das memórias do diretor e de quatro universitários oriundos da periferia, e do livro “Por que uns e não os outros”, de Jailson de Souza Silva. A montagem aborda as dificuldades de como permanecer no espaço universitário e de como estabelecer um diálogo entre a cultura periférica e a academia. Direção e dramaturgia: Phellipe Azevedo. Elenco: Lidiane Oliveira, João Pedro Zabeti, Peterson Oliveira e Sol Targino. Duração: 75 min. Classificação indicativa: 14 anos.

“Bichas” – UFRJ

Espetáculo-show com 11 drags que celebram a diversidade sexual. Em números musicados, investem no humor e na performance para dar luz a temas como intolerância, preconceito, diversidade e sexualidade. A peça faz uso da essência política do teatro de revista para dar voz a uma narrativa que busca desconstruir as relações de poder criadas a partir do pensamento normativo e repensar a construção social dos corpos. Texto: Livs Ataíde. Direção: Gabriel Pardella e supervisão de Eleonora Fabião. Elenco: Augusto Semensatti, Brenda Monteiro, Caio Godard, Hugo Camizão, Jasmin Sánchez, Lidia Guerrero, Marina Nagib, Taís Feijó, Taís Trindade e Ulli Castro. Duração: 80 min. Classificação indicativa: 18 anos.

“Ipa Ona” – UNIRIO

Voltamos ao século XVII na África, onde viveu Kimpa Vita, conhecida como “profetisa do reino do Kongo”, que lutou contra a doutrina de seus colonizadores. Tida como feiticeira, Kimpa morta aos 22 anos na fogueira da inquisição. Ipa Ona, que significa caminhos, faz uma analogia de Kimpa Vita com as mulheres negras da contemporaneidade, como Conceição Evaristo e as representantes do movimento “Slam das Minas”. Direção: Vilma Melo. Elenco: Fernanda Carvalho, Graciana Valladares, Jailton Maia, João Nazaré, Lucas Resende, Thayane Abreu, Vitor Oliveira e Wallace Cardoso. Duração: 60 min. Classificação indicativa: 12 anos.

“Os Negros” – UFMG

Adaptação de “Os Negros – Uma Clowneria”, de Jean Genet, “Os Negros” cumpre a exigência do dramaturgo francês de que suas peças sejam atuadas apenas com atores negros. No palco, um tribunal é instalado para que uma corte composta por brancos julgue os crimes supostamente atribuídos a um grupo de negros. Entre depoimentos cômicos e estranhas reconstituições, uma grande farsa é montada para chamar a atenção para questões raciais. Direção: Rogério Lopes. Elenco: Coletivo Impossível – Alexandre Ventura, Ariadina Paulino, César Divino, Dê Jota, Diony Moreira, Jéssica Garcêz, Lucas Fabrício, Marlília Ribeiro, Michelle Martuchelli, Simon de Oliveira, Thalis Bispo e Will Soares. Duração: 60 min. Classificação indicativa: 16 anos.

“A Palavra Progresso na Boca da Minha Mãe Soava Terrivelmente Falsa” – Martins Penna

Após a guerra, uma família retorna à sua antiga casa para continuar sua vida ou aquilo que lhes resta dela. Atravessada por novas divisas sociais e morais, ela se encontra submersa nos preconceitos e no oportunismo capitalista de seus vizinhos, empenhados em tirar lucro do infortúnio alheio. Texto: Matéi Visniec. Direção, iluminação e cenografia: Ricardo Rocha. Elenco: Bárbara Abi-Rihan, Camila Zampier, Erick Tuller, Fábio Lacerda, Luan Vieira e Viviane Pereira. Duração: 100 minutos. Classificação indicativa: 18 anos.

“!Runners 2 – O Retorno” — UNIRIO

Dirigida por João Dabul, a peça proporciona ao público uma imersão profunda na vivencia de uma terapia em grupo e traz à tona as diferenças entre o que somos, o que aparentamos e o que pretendemos ser. Ficção e realidade se confundem e os limites entre sanidade e insanidade são testados. A montagem parte de uma trilogia desenvolvida pela autora Cristina Teixeira durante o programa de dramaturgia no The Royal Court Theatre, em Londres, em 2000. Texto: Cristina Teixeira. Direção e locução: João Dabul. Elenco: André Sigaud, Gabriella Corradin, Isabela Lobo, Mateus Sima, Paloma Araújo, Peterson Lodi, Raquel Pais e Ricardo Valle. Duração: 90 min. Classificação indicativa: 16 anos.

SERVIÇO FESTU > DE 12 A 23 DE SETEMBRO DE 2018 De 12 a 15/09 – Mostra de Espetáculos Local: Teatro FIRJAN SESI Centro (Rua Graça Aranha, 1 – Centro). Informações: (21) 2563-4163. Horário: de quarta a sábado, às 19h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Lotação: 338 lugares. Bilheteria: De segunda a sexta, das 11h30 às 19h30. Aos sábados e domingos e feriados, quando houver espetáculo, 2h antes. Dias/Espetáculos: 12/09 – “Arame Farpado” (UNIRIO) 13/09 – “Os Negros” (UFMG) 14/09 – “!Runners 2 – O Retorno” (UNIRIO) 15/09 – “Bichas” (UFRJ) De 14 a 16/09 – Mostra de Espetáculos Local: Teatro Cesgranrio (Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio Comprido). Informações: (21) 2103-9682. Horário: sexta às 20h, sábado e domingo, às 19h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Lotação: 266 lugares. Bilheteria: de terça a domingo, das 10h às 20h30. Dias/Espetáculos: 14/09 – “Anamnese” (UNIRIO) 15/09 – “Ipa Ona” (UNIRIO) 16/09 – “A Palavra Progresso na Boca da Minha Mãe Soava Terrivelmente” (Martins Penna) De 20 a 22/09 – Mostra Nacional Competitiva Local: Teatro XP Investimentos (Av. Bartolomeu Mitre, 1110B – Gávea). Informações: (21) 3807-1110. Horário: de quinta a sábado, às 20h. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Lotação: 366 lugares. Programação: Apresentação dos 27 esquetes em competição (nove por dia). Dia 20/09 – quinta o “Programinha” (BA – UFBA) o “Bolhas de Sabão” (RJ – Unirio) o “Only You” (RJ – UCAM)

o “Chão” (RJ – UNIRIO e CAL) o “Meus Cabelos Baobá” (RJ – UFRJ) o “Voluntários da Pátria” (RJ – UNIRIO) o “O Desvio Autoritário de Uma Ideia: Daqui pra Lá” (RJ – UNIRIO) o “Represa” (RJ – Laura Alvim) o “La La Lândia” (RJ – UNIRIO, PUC E UFRJ) Dia 21/09 – sexta o “Cidade Solidão” (RJ – UFRJ, UNIRIO e Martins Penna) o “Canguru” (RJ – UERJ e PUC) o “Olha o Pesado Aí” (MG – UFMG e UFSJ) o “Chamada a Cobrar” (RJ – UNIRIO) o “João:13” (SP – UNESP) o “É Absolutamente Certo que Quem Sabe Talvez Isso Seja uma Cena” (RJ – UNIRIO) o “Objeto Silêncio” (RJ – UNIRIO, PUC e Escola de Atores Wolf Maya) o “Margem” (RJ – CAL) o “O Conjunto das Palavras e Expressões Arranjadas” (RJ – UNIRIO, UERJ, PUC e Martins Penna) Dia 22/09 – sábado o “Do Avesso – Tributo a Cico Caseira” (RJ – UNIRIO, Martins Penna e PUC) o “Não Que Eu Esteja Na Merda” (RJ – PUC) o “Trilhos” (RJ – UFRJ, UNIRIO, UFF e Estácio) o “Abaixo das Coisas” (RJ – UFRJ, PUC e Tablado) o “A Volta de Carmem Miranda” (RJ – UNIRIO) o “O Caso da Anã” (RJ – UNIRIO e Martins Penna) o “Pânico Vaginal” (SP – SP Escola de Teatro) o “É Menino?” (RJ – UNIRIO) o “Longe do Armário” (RJ – UNIRIO/UFRJ) Dia 23/09 – Mostra Nacional Competitiva Local: Teatro Cesgranrio (Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio Comprido). Informações: (21) 2103-9682. Horário: domingo, às 18h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Lotação: 266 lugares. Bilheteria: de terça a domingo, das 10h às 20h30. Programação: Apresentação dos esquetes finalistas e premiação.