Concerto em homenagem a Sandrino Santoro e Noel Devos

A Escola de Música da UFRJ está comemorando seus 170 anos de atividades ininterruptas, com uma extensa programação de concertos e recitais, homenageando vários ex-professores, entre os dias 13 e 17 de agosto. Na terça-feira, 14 de agosto, às 19h, será a vez do contrabaixista Sandrino Santoro, uma das maiores sumidades no instrumento, que está comemorando seus 80 anos e se apresentará ao lado de importantes parceiros musicais, inclusive com seus filhos Paulo e Ricardo, os violoncelistas do Duo Santoro. Com entrada gratuita, o concerto será dedicado também ao professor e fagotista Noel Devos, falecido em março deste ano, reconhecido como grande intérprete da música brasileira e por sua excelente atividade pedagógica como professor de fagote e música de câmara – tocou com maestros como Heitor Villa-Lobos, Isaac Karabtchevsky, Zubin Mehta e Daniel Barenboim.

Sandrino Santoro nasceu na Itália, em 1938, mais precisamente em Acquappesa, província de Cosenza, Calábria. Veio para o Brasil em 1951 e começou a estudar música aos 17 anos. Com 23 anos, em 1961, foi aprovado no concurso para a Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC, e, em seguida, em 1963, para a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Nas duas orquestras, foi o primeiro contrabaixo solista durante todos os anos de trabalho. Estudou com os professores Antonio Leopardi, Wasily Ieremeev, Agostino Paglia, Iberê Gomes Grosso, Nidia Soledad, Peter Dauelsberg e tantos outros. Concluiu o curso de graduação em contrabaixo no Conservatório de Música de Niterói – UFF – em 1965.

As décadas de 70, 80 e 90 foram as mais promissoras de Sandrino. Em 1974, a Orquestra Sinfônica Brasileira o convidou a participar de sua turnê pela Europa. Em 1975, passou no concurso para professor de contrabaixo da Escola de Música da UFRJ, onde lecionou até a sua aposentadoria, formando inúmeros profissionais das principais orquestras sinfônicas de todo o Brasil. Além da UFRJ, foi professor da UNIRIO, da Escola de Música Villa-Lobos, da Marinha do Brasil e dos cursos de férias de Brasília, Curitiba, Belém, Campos dos Goytacazes, Teresópolis, Tatuí, Domingos Martins entre outros. Seus alunos são também destacados professores de importantes universidades brasileiras e internacionais, como Antonio Arzolla (UNIRIO), Valéria Guimarães (UFRJ), Alexandre Antunes (UNB), Roberto Flores (PANAMÁ).

Sua dissertação de mestrado “Modelos de contrabaixo de cordas desde a sua origem até os dias atuais”, apresentada em 1995, é referência no ensino do contrabaixo no Brasil. Inúmeras músicas foram dedicadas a ele por importantes compositores brasileiros, como Radamés Gnattali, David Korenchendler, Santino Parpinelli, Ricardo Medeiros, Adriano Giffoni, Antonio Guerreiro, Peter Schuback etc. Além da paixão por tocar o contrabaixo e pelo ensino da música, Sandrino se dedica à luteria, já tendo feito três contrabaixos, dois violoncelos para os filhos gêmeos Paulo e Ricardo, duas violas para o filho Savio, dois violinos para os netos Pedro, Marcela e Adriano, e um violão para o sobrinho Renato.

SERVIÇO:

Dia 14, terça-feira – Concerto em homenagem a Sandrino Santoro e Noel Devos 

Local: Escola de Música da UFRJ – Salão Leopoldo Miguez

Endereço: Rua do Passeio, 98 – Lapa – Rio de Janeiro

Horário: 19h

Entrada franca

Programa:

SANTINO PARPINELLI – Canção do Agreste e Dança*

ADRIANO GIFFONI – Sandrino no Choro*

Sandrino Santoro, contrabaixo

Denner Campolina, violão

*músicas dedicadas a Sandrino Santoro

ERNST MAHLE – Dueto Modal

MICHEL CORRETTE – Sonata Op. 24

Sandrino Santoro, contrabaixo

Valéria Guimarães, contrabaixo

JOSEPH BOISMORTIER – Sonata Op. 14, nº 5

Sandrino Santoro, contrabaixo

Antonio Arzolla, contrabaixo 

J. S. BACH – Sarabanda e Gavota da Suíte n° 6 para violoncelo

DIMITRI CERVO – Pedro e Marcela

Sandrino Santoro, contrabaixo

Paulo Santoro, violoncelo

Ricardo Santoro, violoncelo

FRANCISCO MIGNONE – Valsa quase modinheira

Elione Medeiros, fagote

MÁRIO TAVARES – Quinteto para sopros

EDINO KRIEGER – Serenata a Cinco

RADAMÉS GNATTALI – Suíte para Quinteto de Sopros

Quinteto Villa-Lobos

Rubem Schuenck, flauta

Luis Carlos Justi, oboé

Paulo Sergio Santos, clarineta

Philip Doyle, trompa

Aloysio Fagerlande, fagote