Amor Barato – Cantigas torpes e carinhos ordinários

Um frenético mergulho no submundo do poder, revelado através de uma história de amor improvável e imprevisível, é o ponto de partida do musical Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos, que estreia no dia 03 de agosto no Rio de Janeiro, depois de duas temporadas em São Paulo. Misturando referências reais, fábulas tradicionais e romances clássicos, esse musical urbano e com forte crítica social reúne 11 artistas no palco para cantar a atração fulminante entre Dona e Dom, seres tão estranhos quanto o mundo em que vivem. Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos é dirigido por Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas, e faz curta temporada no Teatro de Arena do Sesc Copacabana, onde fica em cartaz de 03 a 26 de agosto, sempre às sextas e sábados, 20h30, e domingos, 19h.

Com dramaturgia de Fábio Espírito Santo e trilha original assinada por Fábio, Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge, a montagem traz 11 atores, atrizes e músicos em cena, dando voz e corpo a dezenas de personagens criados para narrar e viver as aventuras de um amor impossível entre famílias rivais. A história infantil “O casamento da Dona Baratinha” é uma das referências de Amor Barato. Mas não é a única; a trama namora também com “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, e outras histórias clássicas de amor. Tudo recheado com uma pitada generosa de humor, ironia e referências reais dos noticiários diários, que transformam a história de amor entre um rato e uma barata nos esgotos de uma metrópole num musical adulto e absolutamente atual.

Na trama, Dona (Aline Machado) é uma jovem com sérios conflitos com seu pai, Dr. Barata (Eric de Oliveira), um empresário da comunicação. Ela se apaixona por Dom (Pietro Leal), um jovem playboy inconsequente, fruto do casamento fracassado de Madame (Adriana Capparelli) e o corrupto Senador (Beto Mettig). Frutos de famílias diferentes e rivais, Dona e Dom vivem, sob o olhar irônico da Narradora (Thaís Dias), uma intensa paixão, apesar de toda adversidade presente nos subterrâneos do poder.

Com 37 composições originais, o musical Amor Barato traz uma dramaturgia sonora que flui através de gêneros musicais tão variados quanto “os sons que correm nas veias de uma cidade”, como afirma Jarbas Bittencourt, musicista com profícua experiência em trilhas para as artes cênicas. Para criar a música do espetáculo, os compositores utilizaram o próprio texto de Fábio Espírito Santo como letra das canções, encarando o desafio de preservar a potência dramatúrgica e poética já contida na obra original. O conceito de gênero musical expandido abre espaço para aproximações estéticas composicionais amplas. “Não há na música de Amor Barato um limite muito claro entre o radiofônico e o experimental, entre o clube e a sala de concerto”, comenta Jarbas, que faz questão de valorizar as referências usadas na obra: elas vão da vanguarda paulista, representada por Itamar Assumpção e Arrigo Barnabé, a operetas, música dodecafônica e atonal, passando ainda pelo samba, pela obra de Tom Zé e pelo teatro alemão do século 20, como o clássico “A Ópera dos Três Vinténs”, de Bertolt Brecht e Kurt Weill.

Para dar conta de todas essas referências, o elenco conta com a presença de um quinteto formado por Beatriz Pacheco (sopro), Leo Cappi (baixo), Maurício Braga (bateria), Raquel Freitas (Piano) e Ricardo Caian (guitarra), que viram personagens e se juntam aos atores/cantores nas próprias cenas para revelar o que há de engraçado, poético e trágico em ter uma voz diferente da multidão. O resultado é um lugar híbrido entre espetáculo musical, show e jam, onde cada instrumento, cada texto interpretado e cada uma das 11 vozes dá vida a uma camada diferente – e complementar – nessa fábula para crianças crescidas.

Sobre a direção e a equipe

A baiana Ana Paula Bouzas é bailarina, atriz e coreógrafa, e, por um longo período, atuou profissionalmente entre o Rio de Janeiro e Salvador. O brasiliense Fábio Espirito Santo é dramaturgo, diretor, iluminador e gestor cultural. Ele morou durante grande parte de sua trajetória profissional na cidade de Salvador, tendo também trabalhado em projetos de artes cênicas e audiovisual nas cidades de Brasília, Natal e Rio de Janeiro. Entre os trabalhos em parceria estão os espetáculos “Eu organizo o movimento” (2017), “Carmen, de Cervantes” (2015); os infantis “O príncipe dos porquês” (2014), “Chapeuzinho Vermelho e o valor de um sorriso” (2015) e “A menina Edith e a velha sentada” (2013, com dir. Lázaro Ramos); além do videodança “Sonhos sopros e sentimentos” (2012).

A dupla iniciou sua parceria artística no ano de 2012, exatamente com a montagem baiana do musical “Amor Barato – Cantigas torpes e carinhos ordinários”, espetáculo selecionado para o Núcleo.TCA, importante projeto do Teatro Castro Alves em Salvador. Nesse mesmo ano o musical foi indicado ao Prêmio Braskem de Teatro, nas categorias de melhor espetáculo, trilha sonora, figurino e ator. Em São Paulo, a montagem ganhou uma versão completamente diferente e renovada, com o nome de Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos, e conta com uma equipe de peso dando suporte a essa transformação. É essa montagem que chega agora ao Rio de Janeiro.

Com novos arranjos, a trilha original tem texto de Fábio Espírito Santo e melodias/arranjos compostos por Jarbas Bittencourt (compositor baiano que além de ser responsável pela Direção Musical do Bando de Teatro Olodum, assinou a música de mais de 100 espetáculos teatrais na Bahia, além de assinar a codireção musical do espetáculo “Dona Ivone Lara – o musical”) e Ronei Jorge (compositor, cantor e guitarrista baiano com diversos discos gravados e criador de trilhas para diversos projetos de teatro, cinema e TV). Já o figurino é assinado por Bettine Silveira (figurinista de cinema, teatro e TV, de trabalhos como “Ó Paí Ó”, “DoAmor” e “Programa Espelho”). A equipe conta ainda com a preparação vocal de Rani Guerra (ator e cantor lírico, um dos fundadores do Grupo Esparrama, em SP, e preparador vocal de diversos grupos e artistas em projetos no Brasil) e direção de movimento/coreografia de Ana Paula Bouzas.

Sobre Meimundo Inventações Compartilhadas

Criado em 2015, o Meimundo Inventações Compartilhadas é um núcleo de criação, produção e compartilhamento artístico, criado pela atriz, dançarina e coreógrafa Ana Paula Bouzas, e pelo diretor e dramaturgo Fábio Espírito Santo. O grupo já produziu os espetáculos “Carmen, de Cervantes” (2015-2016), realizado a partir de conto inédito de Marcos Arzua, e “Eu Organizo o Movimento” (2017), espetáculo inspirado nos 50 anos da Tropicália; os textos dramatúrgicos “Já Deu Certo” (2016) e “Delicada Ousadia” (2017); a direção artística do álbum “Andaluz” (2017), do compositor e instrumentista Luiz Brasil; além de trabalhos anteriormente compartilhados entre os integrantes, como a videodança “Sonhos, Sopros e Sentimentos” (2012), o musical “Amor Barato – Cantigas Torpes e Carinhos Ordinários” (BA.2012) e o infanto-juvenil “O Príncipe dos Porquês” (2014).

NOTA ROTEIRO: Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos

A improvável e imprevisível história de amor entre Dom e Dona, membros de famílias rivais e habitantes dos subterrâneos do poder de uma metrópole, se transforma num frenético mergulho num universo onde humor, poesia, segredos escondidos e verdades não ditas formam as muitas faces de uma mesma moeda. Narrado por meio de texto e canções originais, esse musical urbano e com forte crítica social se inspira em fábulas e em histórias clássicas de amor para cantar com paixão e ironia o encontro entre diferentes. Direção de Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas; trilha original de Fábio Espírito Santo, Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge. No elenco, Adriana Capparelli, Aline Machado, Beto Mettig, Eric de Oliveira, Pietro Leal, Thaís Dias e banda. De 03 a 26 de agosto no Teatro de Arena do Sesc Copacabana, sempre às sextas e sábado, 20h30, e domingos, 19h.

 

Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos é um musical urbano com forte crítica social e canta a improvável e imprevisível história de amor entre Dom e Dona, membros de famílias rivais e habitantes dos subterrâneos do poder de uma metrópole. Esse romance, narrado por meio de texto e 37 canções originais, é um frenético mergulho num universo onde humor, poesia, segredos escondidos e verdades não ditas formam as muitas faces de uma mesma moeda. Com direção de Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas, a montagem paulista faz curta temporada no Teatro de Arena do Sesc Copacabana, onde fica em cartaz até 26 de agosto, às sextas (20h30), sábados (duas sessões: 18h e 20h30) e domingos (19h). Excepcionalmente, não haverá sessões na terceira semana de agosto (nos dias 17, 18 e 19/08).

Na trama, Dona (Aline Machado) é uma jovem com sérios conflitos com seu pai, Dr. Barata (Eric de Oliveira), um empresário da comunicação. Ela se apaixona por Dom (Pietro Leal), um jovem playboy inconsequente, fruto do casamento fracassado de Madame (Thaís Dias) e o corrupto Senador (Beto Mettig). Membros de famílias diferentes e rivais, Dona e Dom vivem, sob o olhar do público, uma intensa paixão, apesar de toda adversidade presente nos subterrâneos do poder. Em cena, o elenco conta com a presença de um quinteto formado por Beatriz Pacheco (sopro), Leo Cappi (baixo), Maurício Braga (bateria), Raquel Freitas (Piano) e Ricardo Caian (guitarra), que viram personagens e se juntam aos atores/cantores nas próprias cenas para revelar o que há de engraçado, poético e trágico em ter uma voz diferente da multidão. O resultado é um lugar híbrido entre espetáculo musical, show e jam, onde cada instrumento, cada texto interpretado e cada uma das dez vozes dá vida a uma camada diferente – e complementar – nessa fábula para crianças crescidas. A temporada de Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos no Rio de Janeiro tem patrocínio da Ítaca.

Próximas sessões Amor Barato no Rio:

10/08 – Sexta-feira: 20h30

11/08 – Sábado: DUAS SESSÕES às 18h e 20h30

12/08 – Domingo: 19h

24/08 – Sexta-feira: 20h30

25/08 – Sábado: DUAS SESSÕES às 18h e 20h30

26/08 – Domingo: 19h

SERVIÇO:

Amor Barato – O Romeu e Julieta dos Esgotos

Gênero: Musical.

Local: Teatro de Arena | Sesc Copacabana – R. Domingos Ferreira, 160 – Copacabana .

Temporada: 03 a 26 de agosto. Excepcionalmente, não haverá sessões na terceira semana de agosto (nos dias 17, 18 e 19/08).

Horário: Sextas (20h30), sábados (duas sessões: 18h e 20h30) e domingos (19h).

Ingressos: R$ 7,50 (habilitado Sesc), R$ 15 (meia-entrada), R$ 30 (inteira).

Indicação etária: 16 anos.

Duração: 90 min.

FICHA TÉCNICA:

Dramaturgia: Fábio Espírito Santo

Música: Fábio Espírito Santo, Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge

Direção: Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas

Elenco: Aline Machado, Beto Mettig, Eric de Oliveira, Pietro Leal e Thaís Dias

Músicos: Beatriz Pacheco (sopro), Leo Cappi (baixo), Maurício Braga (bateria), Raquel Freitas (Piano) e Ricardo Caian (guitarra)

Direção Musical: Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge

Assistência de Direção Musical: Ricardo Caian

Direção de movimento: Ana Paula Bouzas

Preparador Vocal: Rani Guerra

Figurino: Bettine Silveira

Iluminação: Fábio Espírito Santo

Produção Executiva: Joana D´Aguar e Larissa Barbosa

Produção Rio de Janeiro: Sopro Escritório de Cultura

Direção de Produção: André Canto, Marcos Arzua, Paula Bouzas, Fábio Espírito Santo

Realização: Meimundo Invenções Compartilhadas

Patrocínio: Ítaca

Cena de abertura de Amor Barato: https://youtu.be/E94FU4kGQnc

Cena “Pra que fazer uma canção de amor?”: https://youtu.be/Pb1xFXNcN28

Fotos em alta para download: https://tinyurl.com/fotosamorbarato

Facebook: https://www.facebook.com/amorbaratomusical

Instagram: https://www.instagram.com/amorbaratomusical