Concerto gratuito com tubista David Zambon

O tubista David Zambon, Diretor do Conservatório de Música, Dança e Teatro Marcel Dupré em Meudon, cidade a 40 minutos de Paris, faz concerto gratuito no dia 27 de agosto, na Aliança Francesa, acompanhado dos músicos brasileiros Marcia Fukuda Uhlemann, violino, Pierre Marie Villard, flauta, e Henrique Simões, piano.

A apresentação encerra o Projeto de Residência Artística do qual o músico francês participa a convite da Aliança Francesa, a partir do dia 17 de agosto, que inclui várias master-classes gratuitas em conservatórios e teatros, como o auditório Ibirapuera e a Sala do Conservatório do Paço das Artes.

O músico chegará antes ao Brasil para apresentações com o seu grupo, o  Trio Innova, com repertório focado no compositor Astor Piazzolla. https://www.youtube.com/watch?v=7gKTG4mpO7s .

David Zambon é professor de tuba no CRR em Versalhes e é frequentemente convidado para dar master-classes na Europa e na Ásia. Paralelamente, ele dirige a orquestra Marcel Dupré e a orquestra do Grand Dauphin, acompanhando solistas como Roland Daugareil Nora Cismondi Michel Moragues, Philippe Muller, Michel Michalalkakos Shigeru Ikushima ou Pierre Pincemaille. Toca exclusivamente as tubas Meinl-Weston de Wenzel Meinl, Germania: tuba Melton / Meinl-Weston F-Tuba Modelo 45SLP e tuba Melton / Meinl-Weston Tuba Modelo CC-2145.

Concerto com David Zambon

David Zambon – tuba

Marcia Fukuda Uhlemann – violino

Pierre Marie Villard – flauta

Henrique Simões – piano

Programa *

Schumann

Adagio e allegro, para tuba e piano, op 70

Louise Farrenc

Trio, para flauta, tuba e piano, op 45

Mendelsohnn

Trio em ré menor, op 49 , para violino, tuba e piano (primeiro movimento)

* Sujeito a alterações

Data: dia 27 de agosto – segunda-feira

Horário: 20h

Duração: 75min

Entrada gratuita – retirada de ingressos na bilheteria do Teatro 1h antes do início da apresentação. Serão distribuídos somente 2 ingressos por pessoa

Teatro Aliança Francesa

Rua General Jardim, 182 (prox. Metrô República)

226 lugares + 4 PNE

Telefone 11 3572.2379

www.teatroaliancafrancesa.com.br

Sobre David Zambon

David Zambon iniciou seus estudos musicais no Conservatório Nacional de Nice. Em seguida, ingressa na aula de tuba de seu pai, Bruno Zambon, e acompanha as master classes de Roger Bobo e Melvin Culbertson com quem se aperfeiçoa antes de entrar no Conservatório Nacional de Música e Dança de Paris na turma de tuba de Fernand Lelong e na aula de Improvisação Generativa de Alain Savouret e Rainer Boesh, quando ganha o primeiro prêmio de tuba. Bolsista do programa Mecenato Musical Société Générale, ele trabalhou com Jean Moullière, fundador do quarteto de cordas Vianova, e Gilbert Audin, principal fagotista da Ópera de Paris, e recebe o Certificado de Aptidão para uma pesquisa dedicada a implicações fisiológicas na prática instrumental da tuba.

Em 1998, ele ganhou a competição “Avant-Scène” em Paris. Em agosto de 2000, ele recebeu o 2º prêmio no Concurso Internacional Cheju, na Coréia, e também o Prêmio Especial do Júri. Em setembro de 2000, ele ganhou o segundo prêmio no Concurso Internacional em Brno, República Checa.

Seja em sonata ou com orquestra, David Zambon se apresenta regularmente em recitais na França (Festival d’Automne em Paris, Festival de Langoiran, Radio France Musicora, Festival Novos Talentos em Villers sur Mer, Festival de Música Sacra em Nice, as noites de Verão, a Nice Festival Academy…) e no exterior (Banff Center for the Arts Festival, Europaïscher Musikmonat, College Royal de Manchester, Festival Piazzolla de Castelfilardo, The Kagoshima tuba festival, Sounding Jerusalem…).

Como solista, interpreta o concerto para tuba e orquestra de John Williams com a orquestra sinfônica da Guarda Republicana sob a direção de François Boulanger e com a orquestra da Ópera de Nice sob a direção de Sergio Monterisi, o concerto Ralph Vaughan William com a orquestra Provence Alpes Côte d’Azur dirigida por Philippe Bender, o concerto para trombone de Christian Gouinguené que fez a composição para tuba sob direção do compositor, o concerto para tuba de Edward Gregson com a orquestra de metais de Paris  sob a direção de Pierre Gillet, “Quatro Temperamentos”, de Michael Brand com a orquestra “Giuseppe Verdi”, sob a direção Lorenzo Pusceddu ou o concerto para violino em lá menor de Jean Sébastien Bach em que fez o arranjo e o concerto duplo para violino com Melvin Culbertson na transcrição de Stéphane Martelli.

Muito ligado no desenvolvimento do repertório para tuba, ele trabalhou com compositores como Butterfield, Kurtag ou Komulainen. Ele também cria “The Spurt of Blood” de Andrew Toovey (Canadá, agosto de 1998), “Burger Time ou As Tentações de Santo Antão” (Suíça, novembro de 2001) por Mauro Lanza, “movimento forçado e Free Style” (França , Novembro de 2002) de Mico Nissim e, en 2008, o compositor Luke Marty dedicou a David seu concerto para tuba e orquestra.

Depois de gravar um recital ao vivo para o canal Mezzo, David Zambon grava seu primeiro disco em 2002,  sempre ao vivo, durante um concerto na Maison de Radio France (France Musique-AFAA) com o pianista Patrick Zygmanowski. Segue um segundo disco da série “Jovens Solistas” (produção Fundação Meyer-CNSM de Paris) em 2003. David Zambon, em seguida, participou da gravação do álbum da cantora Vermeulen “Petit Pépé” e gravou o CD “Riquet à la houppe – L’imparfait “, em 2009.

Diretor do Conservatório de Música, Dança e Teatro Marcel Dupré em Meudon, David Zambon é professor de tuba no CRR em Versalhes e é frequentemente convidado para dar master-classes na Europa e na Ásia. Paralelamente, ele dirige a orquestra Marcel Dupré e a orquestra do Grand Dauphin, acompanhando solistas como Roland Daugareil Nora Cismondi Michel Moragues, Philippe Muller, Michel Michalalkakos Shigeru Ikushima ou Pierre Pincemaille.

David Zambon toca exclusivamente as tubas Meinl-Weston de Wenzel Meinl, Germania : tuba Melton / Meinl-Weston F-Tuba Modelo 45SLP e tuba Melton / Meinl-Weston Tuba Modelo CC-2145.

 

SOBRE O TEATRO ALIANÇA FRANCESA

Desde sua criação, em 1964, o Teatro Aliança Francesa destacou-se como um espaço de encontros intelectuais e artísticos entre a França e o Brasil. Ao longo dos anos, importantes nomes da dramaturgia brasileira se apresentaram e foram revelados, como Marília Pêra e Gianfrancesco Guarnieri. Além disso, o espaço já acolheu textos de grandes escritores franceses, como Eugène Ionesco e Molière, e possibilitou residências artísticas, como a do Grupo Tapa, por mais de uma década.

SOBRE A TICKET, GRUPO EDENRED

Presente no Brasil desde 1976, a Ticket conquistou a liderança histórica do setor de refeição-convênio, com o Ticket Restaurante, primeiro benefício brasileiro de alimentação ao trabalhador no Brasil e que nasceu no mesmo ano que o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), do Ministério do Trabalho. Nestes 41 anos no País, a empresa é quem possui a maior rede de adquirentes atualmente no mercado (Rede, Cielo, Getnet, PagSeguro, Elavon e Stone) e ampliou seu leque de atuação, com o lançamento de produtos e serviços inovadores e pioneiros nos segmentos de alimentação, transporte, cultura e premiação. Com abrangência nacional, são mais de 70 mil empresas clientes, mais de 5 milhões de usuários e mais de 320 mil estabelecimentos credenciados. A Ticket é parte do Grupo Edenred, líder mundial em soluções transacionais para empresas, empregados e comerciantes.

Lei Federal de Incentivo à Cultura
Patrocínio Premium: Edenred/Ticket
Patrocínio: Société Générale, BNP Paribas
Apoio: Tereos, Livraria Francesa
Parceria: Air France, TV5Monde, ClubMed
Realização: Aliança Francesa de São Paulo, Ministério da Cultura – Governo Federal