“Urbe – Mostra de Arte Pública – Edição 3” acontece de 4 a 19 de agosto no Largo da Batata

A URBE – Mostra de Arte Pública – Edição 3 acontece de 4 a 19 de agosto de 2018 no Largo da Batata, em Pinheiros, que será ocupado por obras de Estela Sokol, LiveNoiseTupi e OPAVIVARÁ!, com curadoria de Felipe Brait e Reinaldo Botelho. A mostra segue para sua terceira edição com o objetivo de investigar e ativar o espaço público por meio de práticas artísticas que assimilam a fusão entre obra e lugar com intervenções temporárias, criando um percurso orientado pelo interesse do espectador. Durante a programação da mostra, além das obras, há oficinas, conversas e caminhadas com os artistas, curadores e convidados.

 

3D da obra “Greta Garbo” da artista Estela Sokol

 

A diversidade nas linguagens artísticas, que vai da escultura à instalação, passando pela tecnologia e a interatividade, reforça o compromisso da mostra em articular um ambiente multifacetado onde o público pode experimentar os campos conceituais da arte e refletir sobre o espaço urbano contemporâneo, tendo a cidade como ponto de partida.

 

Para a URBE, Estela Sokol (SP) criou “Greta Barbo”, uma escultura de resina com iluminação difusa. Sua implantação possui uma dimensão estética que envolve a lógica dos sentidos e se relaciona com o espaço criando novas percepções e afetos na paisagem. A sutil justaposição do volume ao plano, mantém a integração com o todo e deixa entrever contrastes nas texturas sonora-visuais, entre ruídos, ausências, silêncios e repouso. A escultura é um segmento semiesférico de dois planos paralelos e sua materialidade evoca estabilidade e constância.

 

Já o coletivo LiveNoiseTupi apresenta a obra “Apanoesh” (Abrigo de Proteção em Ambiente Natural e Observatório de Entorno para a Sobrevivência Humana), uma instalação interativa imersiva que parte de uma realidade distópica, em um contexto ficcional pós-nuclear, onde o público toma contato com um complexo processo de composição de narrativas transmidiáticas dentro de um universo de conexões entre saberes futurísticos e ancestrais. O processo, realizado a partir de uma “arquitetura temporária”, é conduzido pelos artistas e ativa um ambiente de conjunção histórica (a partir de referência aos povos tupiniquins, primeiros habitantes do local) combinando elementos tecnológicos presentes em nosso cotidiano, buscando despertar um sentimento de descolonização através de sua interatividade.

 

O coletivo OPAVIVARÁ! leva ao Largo da Batata a obra “Brasa Ilha” criada a partir da apropriação e da conversão de um automóvel em uma cozinha de uso público, com a qual os artistas buscam ativar processos subjetivos de contato e interação com uma obra de arte pública. Isolar e retirar o significado primeiro de um objeto remete a um processo de ready-made, seu reuso aplica uma nova característica onde paira um olhar provocativo. Instalada próxima à igreja do Largo, a obra encontra ressonância junto aos bancos de descanso públicos em formato de instalação relacional. O público participante poderá cozinhar alimentos criando uma relação direta com a obra.

 

A URBE – Mostra de Arte Pública – Edição 3 é uma realização do Instituto URBE, com patrocínio da Oi e apoio cultural da Oi Futuro, ProAC, Instituto Tomie Ohtake, Prefeitura Regional de Pinheiros e Unibes Cultural. O projeto também conta os parceiros, Arte1, Batata Eletrônica, Cabify, Gazeta de Pinheiros, Portal ARCOweb, Revista PROJETO, TNT e Void.

 

PROGRAMAÇÃO URBE – MOSTRA DE ARTE PÚBLICA – EDIÇÃO 3

Horário de funcionamento das obras: todos os dias, das 10h às 20h

Conversas: sujeito a lotação

Oficinas: inscrições pelo site https://www.institutotomieohtake.org.br/

Caminhadas: mediante comparecimento no local e no horário marcado

Toda a programação é gratuita

Classificação indicativa livre

 

4 de agosto, sábado

11h às 21h30: Festa de abertura em parceria com Batata Eletrônica

 

11h: Caminhada com curadores, colaboradores e equipe

Local de encontro: Obra Brasa Ilha

 

16h: Conversa “Circuito de Afetos” com curadores, OPAVIVARÁ!, Marcio Black (Fundação Tide Setubal) e Ricardo Cardim (Floresta de Bolso)

Local: Void General Store SP

 

5 de agosto, domingo

11h às 13h: Oficina com OPAVIVARÁ!

Local: Instituto Tomie Ohtake

 

9 de agosto, quinta-feira

19h às 21h: Oficina com Ricardo Palmieri (LiveNoiseTupi)

Local: Instituto Tomie Ohtake

 

11 de agosto, sábado

16h: Conversa “Arquitetura de Conexões” com curadores, Ricardo Palmieri (LiveNoiseTupi), Raphael Franco (A Batata Precisa de Você), Felipe “Juca” Sanches, Afonso Coutinho e Sandro Friedland (Garoa Hacker Clube)

Local: Void General Store SP

 

12 de agosto, domingo

11h: Caminhada com curadores, colaboradores e equipe

Local de encontro: Obra Apanoesh

 

16 de agosto, quinta-feira

19h às 21h: Conversa “Paisagens Invisíveis” com o curador Reinaldo Botelho, Estela Sokol, Fernando Túlio Salva Rocha Franco (LabCidade + IAB-SP) e Roni Hirsch (eRê Lab)

Local: Instituto Tomie Ohtake

 

19 de agosto, domingo

11h: Caminhada com curadores, colaboradores e equipe

Local de encontro: Obra Greta Garbo

 

Sobre o Instituto URBE

Em desenvolvimento desde 2012, o URBE é um instituto sem fins lucrativos que promove reflexões, pesquisas e projetos envolvendo o espaço público urbano contemporâneo. Seu propósito é dar outros sentidos para a ocupação do espaço público, estimulando a transformação de lugares que integrem a comunidade por meio da arte, da inovação social e da educação, num diálogo de interesses convergentes entre agentes culturais, econômicos e sociais.

A cidade é um organismo vivo, território da atividade humana, da produção cultural e matriz da vida social. É também matéria-prima para os projetos realizados pelo URBE, partindo de conceitos inovadores mediados pela relação sujeito-espaço-trajeto, reforçando a apreensão subjetiva, memorial e narrativa, e fornecendo uma perspectiva transversal de arte pública.

Para mais informações, acesse: www.urbe.org.br.