“Sobre nós” no Teatro Vannucci

Por que será que há tanta falha de comunicação, mesmo entre pessoas tão próximas? Por que usamos subterfúgios em vez dizer aquilo que realmente nos angustia na relação com quem amamos? Por que brigamos por coisas tão banais, que escondem o motivo verdadeiro de uma insatisfação, de uma angústia? Há esperança na troca com o outro? Essas e outras indagações, que permeiam a vida em comum, motivaram a criação do espetáculo ‘Sobre nós’, que estreia dia 31 de maio, no Teatro Vannucci, e fica em cartaz até 29 de junho, sempre às sextas-feiras, às 19h (com exceção da estreia: quinta-feira, às 19h). É um espetáculo que se propõe a dialogar com o espectador pela identificação com sentimentos que são comuns a todos nós e que não necessariamente podem ser expressos em palavras.

O espetáculo marca a primeira aventura do experiente diretor musical Charles Kahn na dramaturgia e direção de espetáculo teatral. Com 60 anos de vida e 43 de carreira, ele resolveu estrear nessas novas funções por uma necessidade de expor em cena assuntos e sentimentos ausentes das conversas cotidianas. “O que me motivou foi uma precisão – no sentido de uma necessidade, uma urgência imediata em falar e ouvir sobre mim e sobre você, sobre o que nos toca, o que nos move e o que nos trava. Por que tenho tantos nós que eu mesmo poderia desatar?”, resume. “A peça não tem um enredo, uma história linear. Eu quis falar do humano, do lado sensitivo que existe em cada espectador. Parece que eu abri uma porta e nunca ia conseguir acabar de escrever o texto porque sempre há algo mais a dizer”.

Em cena, estão os atores Gabriel Zanelatto, Isabel Lamoglia, Isabelle Nassar, Lívia Sales, Matheus Quintão e Raquel Menau, a maioria ex-alunos de Charles na Casa das Artes de Laranjeiras (CAL) e da Escola Martins Pena. Para a trilha sonora, foram compostas, em sua maioria, músicas originais que também funcionam como narrativa. Na equipe criativa, também estão Nívea Faso (cenário e Figurinos), Marco Cardi (iluminação), Michel Robim (direção de movimento) e Pedro Jardim (Direção Musical). “Estou cercado de bons amigos. Hoje em dia, se você não se produz, dificilmente vai conseguir levantar o projeto que deseja. Então, resolvi colocar a mão na massa e convidar todos para este aventura”, completa Charles.

 

Sinopse:

Em meio a uma sociedade cada vez mais tecnológica e menos empática, o espetáculo propõe ao espectador uma experiência sensorial que busca refletir sobre nossos afetos, atitudes e angústias. Sem um enredo linear, a montagem destaca os conflitos existenciais que carregamos em todas as nossas relações.

Sobre Charles Kahn

 

Músico, arranjador e compositor. Trabalha com música para cinema, TV, rádio e teatro desde 1978, em mais de 250 montagens profissionais como Diretor Musical. Trabalhos premiados: “Jardins da Infância”, prêmio Molière; Integrante do grupo “Navegando”, que obteve inúmeros prêmios de melhor grupo do Rio de Janeiro; “Meu vizinho Comprou um Carro”, prêmio Rio Cine Festival de melhor trilha original; “O mágico de Oz” e “O Patinho Feio”, ambos indicados ao prêmio Coca-Cola de melhor música. Representou o Brasil no Festival Internacional de Teatro Jovem em Lion, França. Principais trabalhos em teatro: “Na Terra do Pau-Brasil”, direção de Ari Fontoura; “A Gaiola das Loucas”, direção de Jorge Fernando; “Segundas Intenções”, direção de Jose Renato, com Maria Zilda e Stepan Nercessian; “As Atrizes”, direção de Juca de Oliveira, com Tonia Carreiro, Lucélia Santos, Osmar Prado e Mauro Mendonça; “Chão de Estrelas”, direção de Renato Icarahy, com Paulo Goulart e Nicette Bruno; “Esta Noite se Improvisa”, direção de Amir Haddad; “Círculo de Giz”, direção de Lucia Coelho; “Entornando o Sonho”, direção de Daniel Hertz; “Jogos de Guerra”, direção de Cláudio Gonzaga, com Patrícia Pillar; “Soldadinho de Chumbo”, direção de Gilberto Gawronski; “Com o Rio na Barriga”, direção de Ernesto Piccolo; “Terror na Praia”, diversos diretores, entre os quais Anselmo Vasconcelos, Antonio Pedro e Ricardo Petraglia; “Os Cafajestes”, direção de Cininha de Paula; “Tiradentes”, direção de Aderbal Freire; “O Café”, direção de Luiz Fernando Lobo; e “Raimunda Raimunda” direção Regina Duarte.

Ficha técnica:

Texto e Direção: Charles Kahn

Elenco: Gabriel Zanelatto, Isabel Lamoglia, Isabelle Nassar, Lívia Sales, Matheus Quintão e Raquel Menau

Cenário e Figurinos: Nívea Faso

Iluminação: Marco Cardi

Direção de Movimento:  Michel Robim

Direção Musical: Pedro Jardim

Identidade visual: Juliana Della Costa

Assessoria de imprensa: Rachel Almeida

Direção de Produção: Jenny Mezencio

 

Serviço:

Sobre Nós

Temporada:  De 31 de maio a 29 de junho.

Teatro Vannucci: Rua Marquês de São Vicente 52, terceiro piso, lj. 371, Gávea.

Telefone: 2239-8545

Dias e horários: Quinta (só no dia 31/05) e sextas, às 19h.

Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

Lotação: 400 pessoas

Duração: 1h.

Classificação indicativa: 12 anos.

Venda online: https://www.tudus.com.br/evento/teatro-vannucci-sobre-nos