“Jacques e a revolução” no Café Pequeno

Jacques e a Revolução, de Ronaldo Lima Lins, montagem inaugural da Todo o Mundo Cia de Teatro, dirigida por Theotonio de Paiva, está em cartaz, às 20h, terças e quartas no Teatro Municipal Café Pequeno, até 30 de maio.

Peça traz em sua narrativa uma arquitetura dramatúrgica que alinha tirania, manipulação, jogos de poder. Sedução e sexo recheiam os diálogos de Jacques, um empregado de segundo escalão, e seu patrão, o Empresário. De conversa em conversa, qualquer sentido de moral desaparece. Jacques conta suas proezas e aprende/ensina com o Empresário. A história, que se passa sem definição de lugar e tempo, poderia ser no Planalto Central, numa empresa pública, agronegócio, enfim, na vida real.

Na verdade, a peça foi escrita a pedido do mestre Luís de Lima (1925-2002), ator português notabilizado por sua grandeza na mímica. Ele nunca a encenou. “Luís sugeriu em 1989 que Ronaldo elaborasse um texto para teatro a partir de ‘Jacques, o Fatalista, e seu amo’, de Diderot. A ideia era o centenário da Revolução Francesa estar no centro da peça. O que Ronaldo fez, porém, foi estabelecer um diálogo intenso com a obra do filósofo francês iluminista Denis Diderot”, destaca o diretor e dramaturgo Theotonio de Paiva.

As histórias de Jacques receberam um destaque especial através do humor de Ronaldo Lima Lins. São construções provocadoramente deliciosas que nos trazem à mente acontecimentos ligados a outras épocas: histórias de amor, traições, armadilhas etc. Por outro lado, a peça é recheada de pistas falsas, com espelhamento de situações e de personagens, nos levando a querer saber, de fato, o que é verdade ou mentira.

Jacques e a Revolução ou Como o Criado aprendeu as lições de Diderot é o único texto teatral de Ronaldo Lima Lins, que defendeu sua tese de doutoramento, ‘O teatro de Nelson Rodrigues: uma realidade em agonia’, em 1979 na Sorbonne. O estudo se tornou uma referência sobre o autor de ‘Vestido de Noiva’. Ronaldo Lima Lins é Professor Emérito da Faculdade de Letras da UFRJ, da qual foi diretor por duas vezes. É poeta, ficcionista e autor de livros de ensaio, nos quais elabora reflexões envolvendo cultura, literatura e sociedade. Sua mais recente obra é ‘O Livro e seus algozes’ (Editora Mauad).

Ficha Técnica

Texto: Ronaldo Lima Lins

Direção: Theotonio de Paiva

Elenco: Abílio Ramos, Katia Iunes, Marco Aurélio Hamellin e Sol Menezzes

Trilha sonora original: Caio Cezar e Christiano Sauer

Direção de arte: Marianna Ladeira e Thaís Simões

Direção de movimento: Carmen Luz

Iluminação: Renato Machado

Design gráfico: Nicholas Martins

Fotos de divulgação: MarQo Rocha e Flávia Fafiães

Direção de produção: Katia Iunes

Realização: Todo o Mundo Cia de Teatro

Produção: Nonada – Arte e cultura contemporânea.

Serviço:

Temporada: Até 30 de maio

Horário: terças e quartas, às 20h

Valor do Ingresso: R$ 40 inteira, R$ 20 meia

Classificação: 14 anos

Gênero: Comédia dramática

Duração: 80 minutos

Local: Teatro Municipal Café Pequeno

Endereço: Av. Ataulfo de Paiva 269, Leblon – Telefone: 21 2294-4480

Horário de funcionamento: terça à sexta, de 16h às 20h, sábado e domingo, das 14h às 20h.

Não possui estacionamento