Programação do CCJF – 08 a 13 de maio

Música

Bicho Burro / show 

No show Bicho Burro, com repertório brasileiro contemporâneo, o músico e arranjador Gabriel Gonzaga dá voz a canções sarcásticas e reflexivas sobre a vida na atualidade em uma eterna busca de maneiras de falar de si. O cantor será acompanhado pela banda formada por Pitter Rocha (guitarra), Leonardo Fiúza (contrabaixo) e Gabriel Confessori (bateria), e terá em seu repertório música de autores como Edu Krieger, Pedro Mann, Gilberto Gil, Djavan, Carlos Lyra, Tom Veloso, José Ibarra, entre outros.

Dia 08
Terça
20h
R$ 30 e R$ 15 (meia)
70 min
Teatro
Classificaçãon indicativa: livre

Série Vitrine Musical Unirio / concerto

Neste concerto, a Série Vitrine Musical Unirio terá a apresentação da violonista Maria Haro, uruguaia e brasileira naturalizada. Iniciou seus estudos de violão em 1973 com Antonio Manzione, aperfeiçoando-se com Henrique Pinto, Leo Soares, Abel Carlevaro, Miguel Girollet e Turibio Santos. A violinista é Mestre em Música pela UFRJ e Bacharel pela Unirio. Hoje é professora de violão da Unirio. Maria Haro já recebeu várias premiações em concursos nacionais, destacando-se em primeiro lugar no Concurso Nacional Villa-Lobos.

Dia 12
Sábado
17h
R$ 10 e R$ 5 (meia)
50 min
Sala de Sessões
Classificaçãon indicativa: livre

Teatro

Luiz Gama, uma voz pela liberdade / peça

Estrelada por Deo Garcez e Nivia Helen, a biografia dramatizada Luiz  Gama – Uma voz pela liberdade traz a história do jornalista, poeta e advogado abolicionista que libertou mais de 500 escravos do cativeiro ilegal. Dirigido por Ricardo Torres, o espetáculo retrata a importância da história de Luiz Gama para o nosso país, trazendo a tona assuntos que refletem na atualidade. O roteiro, idealizado por Deo Garcez, traz a força de um Brasil que luta contra a desigualdade. Nivia Helen passeia por diferentes personagens como apresentadora, musa inspiradora e Luísa Mahin, mãe do abolicionista Luiz Gama.

De 11/05 a 03/06
Sexta a domingo
19h
R$30 e R$15 (meia)
120 min
Teatro
Classificação indicativa: livre

Cururu, o sapo jururu / peça

O sapo Cururu conhece a lua, encanta-se com a sua beleza e se apaixona por ela. Após ter o seu amor recusado, descobre o mistério que a envolve e, então, passa a ter um objetivo: acabar com a infelicidade e sua amada. Cururu, o sapo jururu é uma narrativa que tematiza o amor romântico e a solidariedade. Outros temas, como a lenda do amor impossível entre o sol e a lua, a ocorrência de um eclipse e a situação do indivíduo comum – que luta pela felicidade e supera a rejeição – também são trabalhados de forma delicada na história.
Texto: Tatiana Alves. Direção: Júlio Luz, Lea Fabres e Janaina Gaia

Até 20/05
Terça
19h
R$ 30 e R$ 15 (meia)
75min
Teatro
Classificação indicativa: livre

Ideias

Dançar a Vida – Biodanza e Sensibilização Corporal / oficina

A oficina trará a prática da biodança como meio para criar um espaço de cultivo de afetos através da música, dos encontros e da dança. O objetivo é promover a expressão, sensibilização da pele, ampliação da percepção, da capacidade de ser afetado e de se (re) inventar. Através da relação entre a dança e a vida, as oficinas nascem da interface entre a arte e a clínica. O primeiro módulo do curso trabalha a conexão consigo, ampliando a consciência corporal através da integração sensório, afetivo e sensitivo-motora.
Professora: Nathalia Massi. Informações e inscrições: biodancaravida@gmail.com

De 03 a 24
Quintas
18h30
R$180 (mês)
R$ 360 (módulo)
Sala de Cursos

Organização e Preservação de Documentos / curso

O workshop é direcionado a todos que precisam organizar livros e documentos ou lidam com o arquivamento deles. Apresenta métodos e práticas para proporcionar ao aluno esclarecimentos e aumento do seu rendimento e da sua produtividade. Os alunos entenderão a importância de preservar os documentos e contar histórias, sejam pessoais ou institucionais, contribuindo para o conhecimento e para a sustentabilidade. Este tipo de organização aumenta em mais de 60% a produtividade, proporcionando mais tempo e menos estresse.
Professora: Adriane Rocha. Informações e inscrições: organizaretudo@gmail.com

Dias 08 e 10
Terça e quinta
18h30
R$120 (Desconto de 15%
para funcionários de bibliotecas,
livrarias, escritórios e
estudantes).
Sala de Leitura do 2º andar

Cinema

O Direito realiza a Justiça? / cine debate

O Direito, em todos os lugares e em todos os tempos, procura realizar uma abstração chamada justiça. Consegue ou não? Este é o tema de uma série de debates precedidos pela exibição de filmes, conduzida pelo professor Gabriel Lacerda, autor do livro O direito realiza justiça?. Nesta edição, Invasões Bárbaras (Denys Arcand, 2004, FRA/CAN) conta a história de Remy Gerard, que é um professor universitário em Montreal, Canadá, e está internado com câncer em um hospital público. A situação traz de volta velhas personagens de sua vida e novos e antigos conflitos, individuais e sociais.

Dia 10
Quinta
18h
99 min
Entrada franca
Distribuição de senhas uma hora antes
Classificação indicativa: 18 anos

Exposições

Convergências / artes plásticas

Retrospectiva itinerante dos principais poemas visuais de Tchello d’Barros, onde o escritor e artista apresenta, em imagens de linguagem gráfica, sua visão de mundo em temas que vão do cotidiano às relações humanas, da micropolítica à sociedade global. A mostra que já passou por dez estados exibe também séries complementares como os Poemínimos, Ideogramas Ocidentais, Alfabetos Criptográficos e Escritas Assêmicas, que terão projeção contínua no espaço expositivo.
Curadoria: Sady Bianchin

De 09/05 a 08/07
Terça a domingo
12h às 19h
Galerias do 1º andar
Classificação indicativa: livre

Corpo Escultural / artes plásticas

A proposta da mostra é apresentar o corpo feminino como fetiche, através de séries fotográficas, vídeos e o campo ampliado da escultura, realizados pelas artistas Alice Ferraro, Beatriz Pimenta, Carine Caz, Dinah Oliveira, Jessica Guia e Jessica Kloosterman. Seu título é uma equivocidade proposital que propõe um desconforto ao modelo representativo da mulher na História da Arte e se alia ao potencial da sociedade no exercício de sua capacidade de transgredir e pensar seus valores criticamente.
Curadoria: Beatriz Pimenta e Dinah Oliveira

Até 13/05
Terça a domingo
12h às 19h
Galerias do 1º andar
Classificação indicativa: 16 anos

Refunção / artes plásticas

Exposição coletiva que assinala o objeto como mídia artística, em abordagens à apropriação de elementos do cotidiano, ressignificando suas funções em novos contextos poéticos propostos. Comprova-se assim o centenário dessa prática, considerando o urinol de Duchamp como precursor do vasto campo de possibilidades que se desdobra desde então. Entre os artistas expositores estão Ana Alves, André Sheik, Alexandre Dacosta, Carlos Cesari, Celia Pattacini, Clarisse Tarran, Claudio Pedro, Cris Cabus, Luana Fonseca Damásio, Luiz Guimarães, Helena Wassersten, Marcio Zardo, Miriam Pech, Pedro Paulo Domingues, Tchello d’Barros, Victor Lorenzetto Monteiro e Xico Chaves.
Curadoria: Eduardo Mariz

Até 27/05
Terça a domingo
12h às 19h
Galerias do 2º andar
Classificação indicativa: livre