“MUNDOMUDO” na CAIXA Cultural

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro recebe, de 11 a 27 de maio (sexta a domingo, às 19h), o premiado espetáculo MUNDOMUDO, inédito no Rio, da Companhia Azul Celeste, de São José do Rio Preto (SP). Por meio da linguagem não verbal, a peça conta a história de dois palhaços decadentes que, depois de abandonados por sua trupe no picadeiro de um velho circo, passam a investigar os valores difundidos pela sociedade contemporânea. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados na bilheteria uma hora antes da apresentação.

Com concepção de Jorge Vermelho, fundador da Companhia Azul Celeste, a peça tem dramaturgia de Cintia Alves e direção de Georgette Fadel, parceiras convidadas para o projeto. A montagem estreou em 2014, em São Paulo, em comemoração ao aniversário de 25 anos da companhia. De lá pra cá, o espetáculo segue em circulação pelo Brasil e recebeu mais de 20 prêmios em diversos festivais brasileiros.

Na tentativa frustrada de sobrevivência, a dupla, interpretada por Henrique Nerys e Jorge Vermelho, passa pelo inevitável desmoronamento de sua relação e é religada repetidamente num jogo estabelecido na convivência e na necessidade mútua, revelando sentimentos de isolamento, abandono e aprisionamento. A incomunicabilidade dos tempos atuais serve como mote direcionador da trama. Os dois atores não emitem uma só palavra ao longo dos 80 minutos de apresentação e, apesar de não haver diálogo, a dramaturgia se faz presente na ação dos dois palhaços.

A peça é livremente inspirada em “Fim de Jogo”, de Samuel Beckett, autor irlandês que teve muitos de seus personagens associados à figura do palhaço e um dos nomes mais reconhecidos do Teatro do Absurdo. “A inspiração para a criação do espetáculo foi no pós-guerra presente na obra do Beckett”, diz o ator Jorge Vermelho.

 

Sobre a Companhia Azul Celeste:

Com 29 anos de estrada, a Companhia Azul Celeste não se apresenta no Rio de Janeiro desde 2006, quando trouxe o espetáculo “Doppelgänger”, de Domingos Oliveira, no festival riocenacontemporanea. Fundada em março de 1989, em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, pelos atores Jorge Vermelho e Cássio Ibrahim, a companhia produziu 27 espetáculos, conquistando inúmeros prêmios nacionais.

 

Os dois, inquietos e provocadores, queriam criar no interior do Estado, um grupo que pudesse servir de instrumento para a pesquisa das linguagens cênicas. A partir desse encontro, profissionais foram incorporados à equipe e teve início um trabalho investigativo acerca das diferentes etapas da criação. Participando de inúmeros eventos e festivais brasileiros, a Companhia atualmente desenvolve pesquisa sobre a dramaturgia brasileira contemporânea e busca o aprimoramento técnico e teórico de seus integrantes por meio de encontros, leituras, debates e seminários.

“Por estarmos fora do eixo Rio-São Paulo, a maneira que encontramos para resistir foi desenvolver um trabalho mais artesanal. Não temos a estrutura de uma produtora. Todos integrantes assumem diferentes funções no processo de criação de um espetáculo e isso é enriquecedor”, afirma Jorge Vermelho.

Ficha técnica:

Concepção: Jorge Vermelho

Dramaturgia: Cintia Alves

Direção: Georgette Fadel

Elenco: Henrique Nerys e Jorge Vermelho

Assessoria de palhaçaria: Ésio Magalhães

Figurinos: Linaldo Telles

Costureira: Ivani Cardoso

Cenografia: Jorge Vermelho

Cenotécnica: Ângelo Lima Ferreira e Wellington Herculano Diniz

Cenotecnia: Elvis Leandro dos Santos

Iluminação: Jorge Vermelho, Alexandre Manchini Jr. e Reni Trombi

Elétrica: Anderson Matos e David Matos

Operação de luz: Alexandre Manchini Jr.

Trilha Sonora: Jorge Vermelho e Raphael Pagliuso Neto

Direção Musical: Raphael Pagliuso Neto

Edição de som: Elias Junior

Operação de som e paisagem sonora: Elvis Leandro dos Santos

Visagismo: Jorge Vermelho

Preparação Corporal: Flávio Davanzo e Lucas Hernandes

Criação Gráfica: Angélica Zignani

Preparação musical para acordeon: Márcio Patrizzi

Confecção de boneco: João Guerreyro

Fotos: Jorge Etecheber e Paulo Brazyl

Assessoria de Imprensa RJ: Catharina Rocha e Paula Catunda

Produção Executiva: Jorge Vermelho, Henrique Nerys e Lucas Hernandes

Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

 

Serviço:

MUNDOMUDO

Entrada Franca (os ingressos devem ser retirados na bilheteria uma hora antes da apresentação)

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Telefone: (21) 3980-3815

Lotação: 176 lugares (mais 4 para cadeirantes)

Datas: 11 a 27 de maio de 2018 (sexta a domingo)

Horário: 19h

Duração: 80 min.

Classificação indicativa: 16 anos

Acesso para pessoas com deficiência