Branka lança o álbum “Trilogia das Flores Douradas – A Flor”

Com as bênçãos – e as músicas – de sambistas consagrados, como Moacyr Luz, Nei Lopes, entre outros, chega às lojas neste mês o álbum físico Trilogia das Flores Douradas – A Flor (R$ 19,90), da cantora Branka. O mais recente trabalho da artista, lançado pela Universal Music nas plataformas digitais, consolida sua bem-sucedida opção pelo samba e pela MPB. Branka, o apelido carinhoso que a curitibana Karyme Hass ganhou quando passou a frequentar as principais rodas do Rio de Janeiro, virou o nome artístico neste segundo álbum em sua nova e promissora seara. Barra da Saia (2015), primeiro CD de samba, produzido por Carlinhos Sete Cordas, espécie de mentor e padrinho musical da artista, já mostrou que ela não chegava para brincadeira. De uma só tacada, o álbum foi indicado ao Grammy Latino, ao Pr​êmio Multishow e ao Prêmio da Música Brasileira. O que esperar então do novo disco? Aumentou a pressão?

“De forma alguma! Adoro gravar! Amo estúdio. Cada álbum que crio revela o momento que estou vivendo e na música nunca podemos estagnar. Cada disco é uma evolução, um aprendizado, um amadurecimento. Por isso, não crio um monstro e sim, um filho, cada qual diferente um do outro, com sua  beleza e seu conceito”, garante Branka, que explica a concepção do novo trabalho: “Inspirado na resistência das flores, o Trilogia Flores Douradas traz para o público a diversidade dos ritmos brasileiros  (com sambas, maxixe, xote, forró, congada e ijexá), mostrando força, delicadeza e tradição. Eu sou a terra fresca e pronta para receber. As flores são as canções que recebi dos compositores, que juntas perfumaram e criaram essa essência”.

 

O novo álbum traz nada menos do que 18 faixas, sendo algumas inéditas de nomes considerados no mundo samba. De Nei Lopes, Branka recebeu Sinherê e Estrela Cadente; com Xande de Pilares compôs Amor e Luta; com Toninho Nascimento fez Rio Santo; e com Aluísio Machado e Fernando Negrão a parceria resultou em Astral Superior. Zé Katimba e Roque Ferreira presentearam a cantora com a irresistível Olho de Graúna. Por sugestão de Toninho Geraes, ela gravou Rosário da Dor, composição dele e de Moacyr Luz. O CD traz ainda a luxuosa participação de Arlindo Cruz em Banho de Mar, parceria de Branka e Carlinhos Sete Cordas.

 

“Comecei a compor com 14 anos. Sentia uma vontade imensa de colocar minhas opiniões e sentimentos para fora e isso surgiu naturalmente. Não tenho regra em relação à forma da criação. É tudo muito espontâneo. A ideia vem como uma iluminação. O trabalho maior é lapidar. Mas confesso que me emociono quando finalizo uma música”, explica ela, que fará no dia 3 de maio no Blue Note Rio, na Lagoa, o show de lançamento da turnê Trilogia Flores Douradas – A Flor, também com direção musical de Carlinhos Sete Cordas e participação especial de Xande de Pilares e de Rildo Hora. “O público será a água que regará a planta para que ela floresça!”, convida ela.

 

“A chegada de Branka ao Samba é um advento, do qual este maravilhoso CD faz parte. Trata-se, certamente, do prenúncio e da anunciação de um novo tempo.  Um tempo em que a árvore-mãe da música brasileira haverá de ser realmente respeitada e valorizada como tal. E há de se perpetuar em ramas viçosas, flores deslumbrantes e frutos gostosos e nutritivos.

Que seja bem-vinda!”

Nei Lopes

 

 

Serviço Branka apresenta Trilogia Flores Douradas  – A Flor

Participação especial de Xande de Pilares e Rildo Hora

Blue Note Rio

Dia 3 de maio, quinta-feira, às 22h30

Av. Borges de Medeiros, 1424 – Lagoa, Rio de Janeiro 

Telefone: (21) 3799-2500

Setor Único: R$ 90 (Inteira) | R$ 45 (Meia-entrada)

Classificação: Livre (menores acompanhados dos responsáveis)

Capacidade: 250 lugares

Venda de ingressos pela internet: https://goo.gl/S8ZDA7, na bilheteria do local ou no Shopping Leblon

O CD está disponível para venda na Amazon, Submarino, Mercado Livre e Americanas.com

Facebook: https://www.facebook.com/oficialbranka/

Lyric Video “É D’Oxum”: https://www.youtube.com/watch?v=fPZ5YaNWxek