Amante por um dia – Eu Fui!

Sempre que dá eu tento conferir um cinema francês. Os filmes costumam apresentar histórias caprichadas na psique dos personagens mesmo que, para isso, o desenrolar fique um pouco mais lento (o que não me incomoda em nada). Fora a belíssima fotografia.

Em “Amante por um dia”, o diretor Philippe Garrel conta a história de um professor de filosofia que vive com a namorada 20 ou 30 anos mais jovem. Sua filha, Jeanne, acabou de terminar um relacionamento amoroso e está sofrendo muito por isso. Muda-se para a casa do pai e descobre que ele está vivendo com uma mulher de sua idade.

Mesmo estando em momentos amorosos diferentes, as duas se tornam amigas, inclusive passando a compartilhar segredos. A relação de Arianne e de Gilles é boa, com pequenas turbulências, principalmente em relação à fidelidade. Gilles tem seus conceitos, expressa-os, mas na prática, quando é a vítima e não o agente, não é tão simples. Arianne os leva a sério e toma para si.

O filme é em preto e branco e faz uso de uma narração, que ajuda a contar a história e expressar os sentimentos dos personagens, com seus altos e baixos em relação a suas vidas amorosas.

“Amante por um dia” estreia em 15 de março e é uma opção de bom cinema para quem quer fugir do convencional nas telonas, mas sem fugir dos assuntos cotidianos.

P.S.: Agradeço à Narda Staël Gracine pelo convite!

 

Um comentário sobre “Amante por um dia – Eu Fui!

Os comentários estão desativados.