Theatro Municipal do Rio de Janeiro anuncia temporada 2018

Programação diversificada começa com ‘Ressurreição’, de Mahler, e inclui até ópera dirigida por Miguel Falabella

Se depender do entusiasmo do presidente da Fundação Teatro Municipal, Fernando Bicudo, a programação anunciada nesta segunda-feira (05/03), para a temporada 2018, tem tudo para concretizar a promessa feita, por ele próprio, de resgatar a excelência perdida da casa de espetáculos. Não à toa o primeiro espetáculo, agendado para 31 de março, chama-se “Ressurreição”,  sinfonia de Gustav Mahler que será apresentada pelo coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal – mais a Orquestra Sinfônica Brasileira como convidada – e contará com a participação das bailarinas Ana Botafogo e Cecília Kerche, em duo coreografado pelo primeiro-bailarino Marcelo Misailidis.

Uma das metas de Fernando Bicudo, aliás, é fechar parcerias e realizar coproduções para compartilhar custos. Com R$ 3,6 milhões garantidos, no momento, pelo Governo do Estado para a temporada, ele anunciou que está conversando com um pool de patrocinadores para viabilizar a programação anual, que abrange a Sinfonia nº 2 de Mahler, cinco balés, três óperas-concerto, duas óperas-balé, um concerto, a comemoração do aniversário do TMRJ e cinco óperas, dentre as quais a “Viúva Alegre”, de Franz Lehár, que já foi encenada no país com tradução de Millôr Fernandes e, agora, terá libreto em português assinado por Miguel Falabella – aliás, o ator, apresentador e dramaturgo vai, pela primeira vez, dirigir um espetáculo no Municipal.

A maioria dos espetáculos – planejados com o colegiado artístico, formado pelos diretores Tobias Volkamann (concertos sinfônicos e corais), Pier Francesco Maestrini (óperas), Ana Botafogo e Cecília Kerche (balé)  e Jésus Figueiredo (maestro do coro) – fará parte do projeto “Domingo a um real” e também haverá sessões gratuitas para alunos da rede pública e crianças de comunidades. Outra preocupação de Bicudo é levar a programação do Theatro Municipal para a Cidade das Artes, na Barra, de modo a atender à população da Zona Oeste e arredores que tem dificuldades de se deslocar para o Centro da cidade – e para o interior do Estado. O balé Coppélia seria o primeiro espetáculo a excursionar por teatros fora da capital.

Conheça, abaixo, a programação da temporada 2018 do Theatro Municipal, com os dias das estreias:

Sinfonia nº 2 de Gustav Mahler (Ressurreição) – concerto de abertura da temporada, com coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal e a Orquestra Sinfônica Brasileira como convidada, com a soprano Flavia Fernandes e a mezzo-soprano Denise de Freitas. Dia 31 de março.

Ópera “Um Baile de Máscaras”, de Giuseppe Verdi – coprodução com a Ópera de Kiel, na Alemanha, com concepção e direção cênica de Pier Francesco Maestrini. Um filme em 3D vai compor o cenário virtual da ópera. Dia 27 de abril.

Ópera “O Juízo Universal”, de Giuseppe Verdi – coprodução com o Grande Palácio das Exibições do Festival de Cannes. Encenação com projeções dos afrescos de Michelangelo, na Capela Sistina, sobre música do “Requiem”, de Verdi. Dia 18 de maio.

Gala das Estrelas do Ballet – noite de apresentação dos primeiros bailarinos da casa, grupos convidados e atrações internacionais. Dia 2 de junho.

Coppélia, balé de Léo Delibes – um dos mais populares e encenados balés do repertório clássico. Supervisão das diretoras artísticas Ana Botafogo e Cecília Kerche.

Ópera em concerto “Sansão e Dalila”, de Camille Saint-Saëns – ópera-oratório com participação de solistas internacionais e nacionais, mais o coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. Dia 6 de julho.

Aniversário do Theatro Municipal – programação de concertos, ballets e óperas, com todos os corpos artísticos. A Banda dos Fuzileiros Navais irá se apresentar na praça em frente ao TMRJ. Dia 14 de julho.

Concerto nº 2, de Brahms, com o pianista Nelson Freire e a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal – regência do jovem maestro brasileiro Marcelo Lehninger, em ascensão no universo da música sinfônica. Dia 22 de julho.

Tributo ao Ballet Russo – a companhia de balé do Theatro Municipal do Rio de Janeiro faz uma homenagem ao balé russo, interpretando as peças “Sherehazade”, “Les Sylphides” e “L’Après Midi d’un Faune. Dia 3 de agosto.

Ópera em concerto “Griselda”, de Antonio Vivaldi – pela primeira vez o TMRJ encena uma ópera de Vivaldi, o grande mestre barroco, popularmente conhecido pela obra “As Quatro Estações”. Dia 24 de agosto.

Ópera-ballet “West Side Story”, de Leoanrd Bernstein – o musical que revolucionou a Broadway terá uma supermontagem em coprodução com Claudio Botelho e Charles Möeller. Dia 7 de setembro.

Ópera-ballet “João e Maria para Crianças”, de Engelbert Humperdinck – com direção de Hélio Bejani e em versão compacta, na Sala Mario Tavares. Dia 1º de outubro.

Ópera em concerto “Adriana Lecouvreur”, de Francesco Cilea – ópera que narra a história da grande atriz trágica da Comédie Française, com última montagem no TMRJ datada de 1969. Dia 11 de outubro.

Ballet “O Mundo é das Crianças” – com o corpo de baile do TMRJ e alunos do Ballet da Escola do Municipal, em homenagem ao Dia das Crianças. Dia 12 de outubro.

Ópera “Liquid Voices”, de Jocy de Oliveira – das mais renomadas compositoras de música contemporânea da atualidade, a ópera de Jocy de Oliveira aborda o drama de refugiados através dos tempos. Dia 20 de outubro.

Ópera “Porgy and Bess”, de George Gershwin – com ação da história transplantada para os dias atuais, numa favela carioca, a montagem homenageia o mês da Consciência Negra. Dia 16 de novembro.

Ballet “O Lago dos Cisnes”, de Piotr Ilich Tchaikovsky – programa de Natal do Municipal, com coreografia de Yelena Pankova, o balé contará com solistas internacionais, o corpo de baile e a Orquestra Sinfônica do TMRJ.  Dia 14 de dezembro.

Ópera “A Viúva Alegre”, de Franz Lehár – a mais popular das operetas será traduzida e dirigida por Miguel Falabella. Uma superprodução que ficará em cartaz durante todo o mês de janeiro de 2019. Dia 28 de dezembro.