Púrpura – Experiência Móvel

A experiencia começa num carro, num ponto de encontro próximo a Botafogo. Quatro espectadores são conduzidos num carro por uma atriz, sem destino certo. Hábitos, casas mal assombradas, trajetos imaginários e referências a road movies. O carro conduz cada um dos espectadores a uma locação diferente, onde irão se encontrar com uma outra atriz e um universo por ela criado, num cenário já existente na cidade. As cenas, que  em movimento coloca os visitantes num estado de suspensão e estranheza que os prepara para a experiência um a um que está por vir.
Ao ser deixado na locação, um espaço público sem nenhuma intervenção cenográfica, o espectador recebe um envelope com o ponto de encontro e o figurino da atriz que o espera. Nesse momento, é recebido com um monólogo e um convite a uma experiência de 40 minutos, à partir de narrativas pessoais da atriz que o recebe. São experiências distintas, criadas por cada uma das 5 atrizes participantes em colaboração com a diretora. O que todas essas cenas têm em comum são a busca por um estranhamento e pela observação de pequenos surrealismos em nosso cotidiano numa cidade grande, assim como memórias de cada uma das participantes nesses cenários. Entre elas, estão o convite para uma viagem a um futuro próximo apocalíptico à partir da observação de uma praça de alimentação, memórias de uma relação ficcional num shopping center e uma personagem que frequenta o aeroporto todos os dias à espera de alguém.
“Todo o nosso processo de pesquisa pro Púrpura partiu de uma observação das atrizes de si mesmas e das sensações, ideias e atravessamentos que moviam cada uma. E, ao mesmo tempo, de uma observação do entorno, da cidade, das ações cotidianas, dos espaços públicos, de deixar-se penetrar por tudo isso e perceber as estranhezas e as possibilidades de narrativa que podem estar ocultas no que parece banal ou ordinário. Nos interessa pensar nesses espaços para além de suas funcionalidades, e sim como possíveis campos para proporcionarem experiências de encontro”, diz Anna Costa e Silva.
O elenco é composto por Ana Abbott, Flora Diegues, Maria Clara Contrucci, Nanda Félix e Luciana Novak, também co-autoras do trabalho, junto com a poeta Catarina Lins e a atriz e dramaturga Clarisse Zarvos. A experiência é produzida por Gabriel Bortolini. Para participar, é necessário entrar em contato com a produção da peça e agendar seu horário. No ato de inscrição, será revelado o ponto de encontro.
Serviço
Púrpura
24.02 – 05.03
Sábado, domingo e 2ª às 18h/ 19h / 20:30 – 4 espectadores por horário.
Em locações próximas a Botafogo.
Ficha técnica
Concepção e direção: Anna Costa e Silva
Atuação e dramaturgia: Ana Abbott, Flora Diegues, Maria Clara Contrucci, Nanda Félix e Luciana Novak
Dramaturgia do carro: Catarina Lins e Clarisse Zarvos
Produção: Gabriel Bortolini
Assistência de produção: Julia Paiva
Colaboração artística: Priscila Fizman
Designer Gráfico: Marcelo Pereira